Colocando os pingos nos "I´s": carta aberta a Thiago Bianchi, vocalista do Shaman!


Por Ricardo Seelig
Publicitário e Colecionador
Collector´s Room

Talvez alguns de vocês aqui não saibam, mas essa semana o vocalista do Shaman, Thiago Bianchi, divulgou um "manifesto" contra o que chamou de "morte do metal nacional", na sua opinião motivada pela falta de apoio dos headbangers brasileiros que, em suas palavras, babam para qualquer grupo internacional e não dão o devido apoio às bandas nacionais.

Nós, aqui da Collector´s Room, somos a favor da boa música, independente de estilo. Apesar de uma maior quantidade de matérias relacionadas ao heavy metal, motivada principalmente pelo background da maioria de nossos redatores - afinal, quem começou a ouvir som em meados dos anos oitenta motivado pelo primeiro Rock in Rio deu seus primeiros passos na música, na maioria das vezes, ouvindo metal -, não falamos somente e exclusivamente de som pesado. Na Collector´s você já leu, e continuará lendo, matérias sobre heavy metal, jazz, samba, hard rock, prog, blues, funk - enfim, um lugar legal feito com paixão por quem entende de música e, acima de tudo, para divulgar a boa música.

Por isso, e pelo fato de ter me sentido ofendido com os termos chulos, petulantes e mal educados com os quais Thiago Bianchi tratou os headbangers - e não "metaleiros", ok Thiago? - brasileiros, me sinto no direito de responder algumas coisas a respeito do tal "manifesto", que, na verdade, pra mim tem mais cara de piti de gente mal resolvida do que qualquer outra coisa.

Vamos lá então:

- em primeiro lugar, música boa não tem pátria! Posso ouvir bandas excelentes vindas do Brasil, da Inglaterra, dos Estados Unidos, do Japão e do diabo que o parta. Não importa a origem, o que importa é o som! Portanto, se a música for boa e tiver qualidade, ela receberá o meu apoio e, mais do que isso, conquistará seu próprio espaço;

- em segundo, a música, como qualquer manifestação artística, possui uma relação com o ouvinte que demanda cumplicidade, capacidade de entendimento e, acima de tudo, o tão falado e discutido gosto pessoal. Em suma, cada pessoa tem o seu próprio gosto. Por isso, é inadmissível que alguém venha dizer o que cada um deve ouvir. É claro que quem gosta e consome música como a gente vive trocando dicas e informações, como sempre fazemos aqui na Collector´s, mas cada pessoa é livre para ouvir o que acha que deve ouvir, e ponto final;

- Thiago, você se coloca, nas suas próprias palavras, como vocalista de um grupo ícone do metal nacional. Ícone de quem, cara pálida? O Shaman nunca foi ícone, e muito menos referência, de nada! Até hoje é apenas a banda do baterista do Angra, Ricardo Confessori, essa sim uma banda emblemática para o heavy metal brasileiro, ao lado de nomes como Sepultura, Andre Matos, Sarcófago, Korzus (a propósito, Korzus se escreve com Z e não com S, ok?), Krisiun (ãh, Thiago, aqui é com I e não Y, tá?) e pouquíssimas outras. O mais próximo que o Shaman chegou de uma posição parecida foi quando surgiu e era o grupo do trio que saiu do Angra - Matos, Mariutti e Confessori -. Depois disso, nem perto;

- outro ponto: se as bandas nacionais não atraem público para os seus shows, a culpa não é do público, mas sim de uma série de fatores que incluem economia, cultura e inúmeros outros. O Brasil atravessa, felizmente, um período de fartura de shows internacionais, e isso faz com que o fã de música tenha que escolher o que vai assistir. A quantidade de shows é tão grande que até bandas internacionais estão cancelando turnês pelo nosso país devido à grande concorrência. Se você acha que a sua banda deveria ter mais público do que tem e lotar grandes arenas, então trabalhe mais e mais e mais para isso, rale mais ainda do que você diz que já rala, porque meu velho, infelizmente, nada na vida cai nas nossas mãos de bandeja, caso você ainda não tenha percebido;

- você diz que em todo o tempo em que está envolvido com música faz alguma coisa, todos os dias, pelo metal nacional. Pois bem: em primeiro lugar, heavy metal não é religião - pelo menos não deveria ser - e nem profissão para a grande maioria das pessoas que o consomem. Você está há 16 anos na estrada? Legal, eu estou há 25 anos! E o que eu faço, desde sempre, é encarar a música como uma parte importante da minha vida, algo que me dá um imenso prazer, mas o meu dia-a-dia, assim como o da imensa maioria das pessoas que consomem não só heavy metal, mas todos os tipos de música, não é feito apenas disso. Se há 16 anos você faz todos os dias algo pelo metal, desde que nasci eu luto para sobreviver e realizar os meus sonhos e desejos, e há dois luto também para dar uma vida digna para o meu único filho. Então, eu te pergunto: entre pagar as minhas contas e cuidar da felicidade do meu filho, e o tal do "deus metal" - seja ele brasileiro ou não -, você acha que eu fico com quem?

- você diz que poderia ter seguido outra carreira, mas seguiu a sua intuição e apostou no sonho do heavy metal. Que pena! Você deveria ter sido racional e escolhido outro caminho, assim nos pouparia não só da sua voz como também da leitura de um dos textos mais vergonhosos e constrangedores já publicados na mídia especializada brasileira;

- e, pra fechar caro Thiago, gostaria de te dar dois conselhos. O primeiro é o seguinte: qualquer pessoa que queira se comunicar com a grande massa deve ter como requisito básico saber escrever corretamente, o que, lendo o tal "manifesto", fica claro que você não sabe fazer. Então, antes de descer do salto novamente e dar outro piti, recomendo que você frequente algumas aulas de português antes. E, já que ficou claro que você tem uma clara deficiência em sua educação, contrate, além do professor de português, também um professor de canto, assim pode ser que você aprenda a cantar e a sua banda, depois de muito trabalho, possa, daqui a alguns anos, se transformar nesse tal "ícone" que você pensa já ser!

Um grande abraço, e nos vemos por aí!

Comentários

  1. Confesso que desde ontem estava louco para escrever algo sobre o assunto. Mas tenho certeza que acabaria perdendo a sobriedade em algum momento e retrucando na mesma moeda que o cidadão e seu desabafo cheios de erros primários de português - algo extremamente irritante.

    Cadão, foste brilhante em sua manifestação! Endosso palavra por palavra!

    ResponderExcluir
  2. Cadão, como sempre matou a pau... Além de não saber escrever, não saber cantar, ainda fica imitando boiola nos dvd´s da banda e entra no palco com cinta para esconder a barriga.hahahahhahhaha

    Thiago Bianchi, pede pra sair 02. Shaman é só conhecida como a ex-banda do grande Andre Matos. O seu manifesto foi a pior coisa que eu já li em todos os tempos..

    Cadão, esqueceste que ele escreveu HYBRIA..rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Shaman é uma porcaria assim como esse tal de Karma e a maioria das bandas de metal brasileiras. Nada de relevante é lançado por essas bandas que só copiam fórmulas e poses pra levantar a maldita bandeira do metal nacional.
    Que morra o metal nacional que não acrescenta nada em termos de música e ainda por cima se acha injustiçado.
    Quer ser reconhecido? Lance algo criativo, ouse como fizeram as bandas mais importantes do estilo. O que é bom cedo ou tarde terá seu reconhecimento. Mas esses retardados travestidos de metaleiros insistem nessa infatilidade toda.
    Sendo assim, se o metal quer ser relevante ainda hj, tem de se reinventar, incorporar novas inluências e isso não significa se descacterizar. Vejam o disco que o Rotting Christ lançou esse ano e o Accept que, mesmo fazendo o metal tradicional de sempre, lançou um ótimo disco.
    Por fim, o metal brasileiro que já teve bandas maravilhosas como Sepultura, Dorsal Atlântica e Sarcófago precisa hj de menos discursos de inclusão e mais criatividade. Que tal o metal nacional fazer como as ótimas bandas de rock que temos hj como Pedra,Carro Bomba, Shakemakers e Tomada?

    ResponderExcluir
  4. Muito boa a carta, só adicionaria que é ridiculo ele pedir para a galera mandar mensagems para as "grandes mídias" pedindo Heavy Metal na programação. Se o sonho do cara é ir no Faustão ou pagar de intelectual no Jô, eu nao tenho nada a ver com isso, ouço a musica que quero onde eu quero, e dane-se o que a Veja escreve sobre disso!

    ResponderExcluir
  5. É, o cara pediu. Essa foi pior do que quando o Collor pediu para a massa ir as ruas com a cara pintada...
    Eu estou no Rei Lagarto desde 97, já tivemos altos e baixos mas nunca imaginamos fazer um super sucesso.E isso me faz,hoje,ter a sensação de que deu tudo certo.Quem começa uma banda de Hard ou Metal no Brasil cantando em inglês tem 99,99% de chances de ficar no ostracismo. Mas e dai?Quer fazer som ou ganhar tapinha nas costas? Até agora eu não entendi o sentido desse manifesto. Aliás não sei porque o Whiplash cedeu espaço para isso.
    Mandou muito bem Ricardo!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Olá Pessoal, Acabei de ler o "Tal" do manifesto deste Thiago "babaca" Bianchi, simplesmente lamentável, e eu posso dizer isso c/ a conciência tranquila pois sou admirador e Colecionador de Metal Nacional à anos. Vamos entender o seguinte, Nunca houve gde apóio ao Metal aqui no Brasil (digo gde Mídia)seja ele Nacional ou "gringo" mas o mesmo nunca precisou deste apóio "externo - Gde Mídia " p/ sobreviver, sempre estivemos aí mostrando nossa qualidade e sempre valeu a pena pois se não valesse não tinham tantas bandas Nacionais surgindo a cada dia (Boas p/sinal). Agora a Mídia especializada, o público e o Fã não tem culpa que o Filhinho de Papai ("Vim de uma família de classe média paulista onde minha mãe cantora de MPB e meu pai baterista de samba, poderia ter muito bem ido pra outras ondas, mas não." - o que é que nós temos c/ isso??) preferiu pegar o que sobrou do Shaman, que já não era lá essas coisas, ao invés de montar outra Banda, será que não tem capacidade de fazer coisa melhor? Ou preferiu tentar se dar bem com os "15 minutos de fama" que o Shaman teve e aí ele ficou todo bravinho porque não conseguiu...
    Música, seja ela, Rock ou não é arte, tem que se feita c/ o coração, c/ o felling, se ele queria reconhecimento, fama e dinheiro porque não foi tocar outro tipo de Música como ele mesmo deixou a antender que poderia ter feito?
    Fico "P" da vida c/ essa história de que quem curte som de Bandas estrangeiras é "paga pau", vai falar que ele não curte Bandas de fora, e porque ele então não canta em Português? Como o Ricardo já falou, qdo é feito c/qualidade não importada da onde vem!
    Parabéns Ricardo isto não poderia passar em branco.
    Abraços e até mais.

    ResponderExcluir
  7. Se o Thiago não conquistou nada como músico ha 16 anos é porque falta alguma coisa né? Talento, saber cantar, saber cantar em inglês sem "embromation"..
    Deus meu! O Shaman realmente só foi algo com o Andre Matos que pode ter todos os defeitos como pessoa (como dizem as más linguas de quem diz conhece-lo pessoalmente), mas uma coisa é inegável: o cara canta MUITO!
    O Ricardo que me perdoe, pois mesmo admitindo e admirando a coragem que teve de seguir em frente "sozinho" com o Shaman é admirável, mas venhamos e convenhamos que apesar do esforço nenhum de seus dois discos lançados desde então são lá muito bons.
    Enfim, é isso aí, se o Sr. Bianchi já era quase nada, agora conseguiu, sem precisar que ninguém viesse rebaixa-lo mais ainda, agora ele mesmo deu um tiro em seu pé. Essa "carta aberta" atestou sua falta de credibilidade, quem vai ouvir um cara que se diz pró-metal nacional e nem sabe grafar os nomes das "grandes bandas" da maneira certa? Nela, ele parece tantar justificar sua carreira pífia e sua evidente falta de talento culpando o público que não se interessa pelo que ele faz? Oras, com certeza é porque tem coisa muito melhor por aí...

    ResponderExcluir
  8. Não posso dzier que concordo 100% com o texto do Cadão, mas no geral ele diz muito do que eu gostaria de falar ao Ilustríssimo Sr. Bianchi.
    É ridículo reclamar de que o metal nacional não tem apoio das grandes mídias. Desde antes do Rock In Rio 1 isso não acontecia, não aconteceu e nem vai acontecer... isso impediu bandas como Dorsal Atlântica, Sarcófago, Sepultura, Viper, Ratos de Porão, Angra, Krisiun, Korzus e tantas outras de terem reconhecimento e sucesso no Brasil e no exterior? Não. Sabe por quê? Porque essas bandas tinham (tem) QUALIDADE, faziam músicas BOAS, que a galeria CURTIA ouvir e cantar junto. Os discos do Shaman com o André Matos já não tinham muito disso, e os dois com esse senhor têm menos ainda...
    Mesmo assim eu tenho os discos, assim como muitos outros de bandas nacionais que talvez o Sr. Bianchi nem conheça. Comprei porque algo nas bandas chamou minha atenção, atendeu ao meu "gosto pessoal" como o Cadão citou, e não porque a banda é do Brasil, da Escandinávia, da África ou da Ásia (tenho discos de bandas desses locais também, Sr. Bianchi... e Vossa Senhoria? Pode dizer o mesmo?)... música boa não tem nacionalidade nem cor... as vezes têm credo e lado político, mas isso não é garantia de nada...
    Quanto ao metal nacional, eu acredito que está decaindo sim, mas não por culpa do público, e sim por causa de bandas como o Shaman, que copiam o que já foi feito (no caso, pelo Viper e pelo Angra), sendo que raramente a cópia supera o original...
    Portanto, 'bora fazer uma música com mais qualidade ao invés de ficar reclamando ou sonhando tocar no Gugu, que o reconhecimento virá.
    E é bom saber que, por maior que seja, nunca será o mesmo reconhecimento dado a uma Claudia Leitte ou Ivete Sangallo, pois a mídia sempre vai preferir uams gostosas que não cantam nada do que um vocalista gordo e ridículo que se acha o novo André Matos...

    ResponderExcluir
  9. Antes de mais nada no Brasil só existem 4 bandas que são referência no Metal: Sepultura, Sarcófago, Krisiun e fazendo uma força o Angra nos tempos de Andre Mattos. Infelizmente.Pois poderia ser muito mais se não fossem moleques filhinhos de papai como nosso "querido amigo" Thiago. Na real, nem dá p gastar lenha, pois é feio bater em cachorro morto. É isso que esta bandinha é. E este século no Brasil revelou um "movimento" triste, que é o de bandas de playboys que se acham alguma coisa, lançam 1 disco geralmente ruim, por alguma gravadora, fazem propaganda na Brigade e Roadie Crew, não fazem shows e acabam(graças a Deus!!). Pareçe que não aprederam nada com as 3 citadas no começo do meu comentário. Thiago vai atrás de um emprego e para de se achar, pois vc não é nada e deste jeito não vai conseguir muita coisa não.

    ResponderExcluir
  10. Fazendo justiça: esqueci de falar do Dorsal, outra grande banda nacional, que não teve o devido reconheçimento e nem por isso ficou revoltadinha e escreveu besteiras para os outros. Aprenda com quem sabe Thiago!!

    ResponderExcluir
  11. uma grande bosta pra ele
    sem mais

    ResponderExcluir
  12. Bom...eu não quero defender ninguém, e nem atacar, mas acho que foram longe demais, principalmente dizendo que o Thiago não canta nada, o chamando de playboy...que isso galera...não precisa tanto...eu me lembro uma vez aqui, que todos aqui são respeitosos e enfim...Primeiro, pra poder dizer que o cara sabe ou não cantar, tem que no MÍNIMO ser músico, e me desculpe caro Tiago rolim, mas o Thiago é um puta produtor, tem um estudio grande, que grava muitas bandas das quais nem vou falar aqui...e com certeza com isso ele ganha mais do que você, e se ele é "playboy" é porque ele trabalha pra isso, diferente de vc né?ou estou errado?
    O que eu vejo em 90% das pessoas aqui é que se apegam em coisas pequenas...chamar o shaman de bandinha...Tsc tsc...não sabem mesmo dos músicos que temos no Brasil, com tanto talento...mas isso não quer dizer que concordo com o que foi dito pelo Thiago, confesso que fiquei surpreso!
    Mas é muito pior pessoas que nem sabem o que estão falando, chegarem aqui pra ficar atacando o cara, por ter ou não grana, ACORDA MANÉ!!!
    Acho que RESPEITO é bom e conserva os dentes...se isso fosse comigo, eu resolveria de modo diferente...porque é muito facil chegar aqui e ficar escrevendo um monte de bobagens atras de um computador...vai lá no estudio do cara, e fala isso tudo na cara dele...já que são homens super inteligentes e bla bla bla...
    ficam se escondendo atras de um computador...assim fica dificil...e enfim...
    precisam crescer, e ainda mais, precisam saber o que é fazer música aqui no Brasil, e respeitar as opiniões das pessoas sem ataca-las...é isso...
    Ferreira

    ResponderExcluir
  13. Esse último comentário foi digno de fórum do whiplash... Putz... Se o Thiago Bianchi tem talento, então o mundo vai acabar mesmo em 2012.rsrsrs

    Ah, acho que o site whiplash abriu esse espaço só pela polêmica que ia gerar.

    ResponderExcluir
  14. Ferreira,todos aqui estão discutindo a choradeira do próprio Bianchi. Foi ele quem escreveu aquele pobre texto e, o que é pior, defendendo coisas absurdas e sem o menor nexo. Quem escreve a merda que quer, ouve o que não quer.
    Por que ele não aproveita o estúdio e a grana que tem e investe nos estudos de canto e, para o bem dos ouvidos alheios, pesquisa mais sobre como se fazer máusica de qualidade, quem sabe ele não investe na banda dele para que componham com mais criatividade e com melhores arranjos e ideias.
    Mas, Ferreira, criar música de qualidade é para poucos. Não é uma questão financeira é de talento. Ele pode ter o dinheiro do mundo, mas as suas bandas continuarão a fazer as mesmas merdas de sempre.
    No entanto ainda dá tempo. Uma dose de humildade e vontade própria podem contribuir para que esse músico faça algo relevante, caso contrário ele passará o resto da vida escrevendo manifestos tolos enquanto suas bandas continuam a fazer shows par meia dúzia de apoiadores do metal nacional.

    ResponderExcluir
  15. Bom, acho que todo mundo está fazendo exatamente a mesma coisa que o Thiago Bianchi. Ou ele também não ficou "escrevendo um monte de bobagens atrás de um computador"? Ao menos na minha casa ele não veio pra falar na minha cara. Se ele tem uma situação de vida estável/confortável, fica a pergunta: e só ego mesmo, então?

    No mais, esse papo pseudo-patriota, como o usado pelo Thiago, enche o saco. Típico discurso panfletário dos tempos de regime militar. A dificuldade de se fazer música no Brasil é grande, sim. Mas nem por isso a maioria esmagadora sai fazendo "desabafos" mal escritos e cheios de idéias infundadas.

    O Metal nacional merece apoio? Claro que sim. Especialmente quando agrada. Ninguém tem que apoiar só porque é nacional. Tem muita coisa boa acontecendo na cena brasileira. Mas se eu tivesse que citar as que ouvi nos últimos tempos, com certeza não estaria nada feito pelo Thiago Bianchi. Será que a culpa é minha?

    ResponderExcluir
  16. Não só eu li o "desabafo" desse sujeito que, reconheço, não conhecia, como tive paciência pra ler vários dos comentários feitos no fórum do Whiplash. E qual não foi minha surpresa ao encontrar uma postagem que reflete quase que exatamente (o cara exagerou em alguns pontos, mas na essência acertou na mosca) a minha opinião sobre o Metal Nacional:

    "26/11/10 Blah!

    O Metal Nacional está acabando? Que acabe. Nunca ouvi banda nenhuma pelo simples fato dela ser do meu país. Nunca encarei o Krisiun, Sepultura, Torture Squad, Andralls, Dorsal Atlântica e muitos, muitos outros nomes por aí como metau nassionau, mas como grandes bandas de heavy metal. Todo essa patriotismo vergonha-alheia perpetuado pela Rôdi Criu, pela música sem vergonha do documentário sobre o metal brasileiro só prova o quanto essa tal elite metálica brasileira é ridícula. Não querem passar fome? Aprendam uma profissão. Saiam desse círculo masturbatório, do tapinha nas costas, da puxação de saco em que vocês estão metidos. Vocês caíram numa arapuca montada por vocês mesmos, seus idiotas. Não ponham a culpa no público por seu fracasso pessoal, pelas porcarias de discos que vocês gravam, pelos péssimos shows, enfim, por sua própria incompetência. E as centenas de bandas boas que existem nesse país corroboram com o fato de que VOCÊS estão acabando. E vocês NÃO SÃO o Metal brasileiro.

    Postado por Josh Fitzgerald
    "

    Perfeito, e tenho certeza que muitas bandas que não fazem parte da "panelinha metálica" que se instalou há muitos anos especialmente aqui em São Paulo farão coro.

    E, só pra não passar batido, a boa arte não tem nacionalidade.

    ResponderExcluir
  17. Curioso, um vocalista pregando nacionalismo, e sua banda usando índios americanos na arte de seu disco mais recente. Nada contra, só controverso.

    ...Também achei o manifesto exagerado (além de mal escrito, "num" ao invés de "não" foi demais), e concordo com os argumentos do cadão.

    abraços

    ResponderExcluir
  18. Pessoal,
    acho que vocês e o Cadão quando escreveram se exaltaram um pouco, e eu como não gosto de Shaman, Angra, etc, etc..., tô vendo a questão por um outro ângulo.
    Quanto ao texto, acho que o Cadão deu uma esculachada meio exagerada no cara, mas tudo bem, opinião dele, puxando um pouco para o pessoal e tentando desvalorizar seus argumentos pelos erros de português. Eu não escreveria algo nesse tom. Mas não é o cerne do que quero dizer - o fato é que o Thiago está exigindo algo que hoje quase ninguém mais está disposto a fazer por causa nenhuma, tendo em visto o indíce absurdo de individualidade da nossa sociedade - militância. Militância pelo metal nacional. É isso que o Thiago está pedindo. De fato, eu não concordo que deva se exigir isso dos fãs, dizendo que DEVEM prestigiar o metal nacional, independentemente de sua qualidade (como muitos aqui estão dizendo que essa qualidade não existe). Mas eu como músico, já sofri de leve algum desses efeitos que ele expõe. A gente vê o pessoal poupando 10 reais pra ir prestigiar um som autoral, contemporâneo, que as pessoas dizem ser de boa qualidade e não perdem um Deep Purple por 150 reais que vem quase todo ano no Brasil. Claro que não dá pra se comparar bandas underground com o Deep Purple, mas porque não ir? Isso é um comodismo que muitas vezes não se justifica só por questão de qualidade. Então, eu concordo levemente com essa que o Thiago falou que o pessoal de fora tem mais apelo só por ser de fora e tal...mas isso não é só aqui...o Led Zeppelin por exemplo, só foram ser grandes no seu país depois que já tinham feito sucesso nos EUA e o sucesso tava transbordando pra outros países. O Jimi Hendrix, americano, só fez sucesso lá depois de ser muito comentado na Inglaterra e por aí vai. Isso rola msm, de forma meio inexplicável mas rola. Eu, pessoalmente, faço muita coisa só pra prestigiar as cenas que gosto, para que elas não morram - o hard 70, o progressivo, o jazz, a música experimental, mesmo quando as bandas não são totalmente do meu agrado, ou de shows que já vi. Mas não dá pra exigir isso dos demais. O ideal era que houvesse bastante gente que gostasse e não precisasse ficar pedindo apoio total dos poucos minguados fãs que existem (isso não é o caso do metal).
    Enfim, acho que dá pra aproveitar algumas coisas do que o Thiago escreveu, apesar da proposta e a exposição em seu texto terem sido bastante infelizes e auto prejudicáveis.
    Concluindo, defendo a "desprofissionalização" da música, assim não haveria esse tipo de manifestação de aspirantes a fama.
    Abraços!
    Ronaldo

    ResponderExcluir
  19. Pessoal,
    acho que vocês e o Cadão quando escreveram se exaltaram um pouco, e eu como não gosto de Shaman, Angra, etc, etc..., tô vendo a questão por um outro ângulo.
    Quanto ao texto, acho que o Cadão deu uma esculachada meio exagerada no cara, mas tudo bem, opinião dele, puxando um pouco para o pessoal e tentando desvalorizar seus argumentos pelos erros de português. Eu não escreveria algo nesse tom. Mas não é o cerne do que quero dizer - o fato é que o Thiago está exigindo algo que hoje quase ninguém mais está disposto a fazer por causa nenhuma, tendo em visto o indíce absurdo de individualidade da nossa sociedade - militância. Militância pelo metal nacional. É isso que o Thiago está pedindo. De fato, eu não concordo que deva se exigir isso dos fãs, dizendo que DEVEM prestigiar o metal nacional, independentemente de sua qualidade (como muitos aqui estão dizendo que essa qualidade não existe). Mas eu como músico, já sofri de leve algum desses efeitos que ele expõe. A gente vê o pessoal poupando 10 reais pra ir prestigiar um som autoral, contemporâneo, que as pessoas dizem ser de boa qualidade e não perdem um Deep Purple por 150 reais que vem quase todo ano no Brasil. Claro que não dá pra se comparar bandas underground com o Deep Purple, mas porque não ir? Isso é um comodismo que muitas vezes não se justifica só por questão de qualidade. Então, eu concordo levemente com essa que o Thiago falou que o pessoal de fora tem mais apelo só por ser de fora e tal...mas isso não é só aqui...o Led Zeppelin por exemplo, só foram ser grandes no seu país depois que já tinham feito sucesso nos EUA e o sucesso tava transbordando pra outros países. O Jimi Hendrix, americano, só fez sucesso lá depois de ser muito comentado na Inglaterra e por aí vai. Isso rola msm, de forma meio inexplicável mas rola. Eu, pessoalmente, faço muita coisa só pra prestigiar as cenas que gosto, para que elas não morram - o hard 70, o progressivo, o jazz, a música experimental, mesmo quando as bandas não são totalmente do meu agrado, ou de shows que já vi. Mas não dá pra exigir isso dos demais. O ideal era que houvesse bastante gente que gostasse e não precisasse ficar pedindo apoio total dos poucos minguados fãs que existem (isso não é o caso do metal).
    Enfim, acho que dá pra aproveitar algumas coisas do que o Thiago escreveu, apesar da proposta e a exposição em seu texto terem sido bastante infelizes e auto prejudicáveis.
    Concluindo, defendo a "desprofissionalização" da música, assim não haveria esse tipo de manifestação de aspirantes a fama.
    Abraços!
    Ronaldo

    ResponderExcluir
  20. Pessoal,
    acho que vocês e o Cadão quando escreveram se exaltaram um pouco, e eu como não gosto de Shaman, Angra, etc, etc..., tô vendo a questão por um outro ângulo.
    Quanto ao texto, acho que o Cadão deu uma esculachada meio exagerada no cara, mas tudo bem, opinião dele, puxando um pouco para o pessoal e tentando desvalorizar seus argumentos pelos erros de português. Eu não escreveria algo nesse tom. Mas não é o cerne do que quero dizer - o fato é que o Thiago está exigindo algo que hoje quase ninguém mais está disposto a fazer por causa nenhuma, tendo em visto o indíce absurdo de individualidade da nossa sociedade - militância. Militância pelo metal nacional. É isso que o Thiago está pedindo. De fato, eu não concordo que deva se exigir isso dos fãs, dizendo que DEVEM prestigiar o metal nacional, independentemente de sua qualidade (como muitos aqui estão dizendo que essa qualidade não existe). Mas eu como músico, já sofri de leve algum desses efeitos que ele expõe. A gente vê o pessoal poupando 10 reais pra ir prestigiar um som autoral, contemporâneo, que as pessoas dizem ser de boa qualidade e não perdem um Deep Purple por 150 reais que vem quase todo ano no Brasil. Claro que não dá pra se comparar bandas underground com o Deep Purple, mas porque não ir? Isso é um comodismo que muitas vezes não se justifica só por questão de qualidade. Então, eu concordo levemente com essa que o Thiago falou que o pessoal de fora tem mais apelo só por ser de fora e tal...mas isso não é só aqui...o Led Zeppelin por exemplo, só foram ser grandes no seu país depois que já tinham feito sucesso nos EUA e o sucesso tava transbordando pra outros países. O Jimi Hendrix, americano, só fez sucesso lá depois de ser muito comentado na Inglaterra e por aí vai. Isso rola msm, de forma meio inexplicável mas rola.
    Continua...

    ResponderExcluir
  21. continua...
    Eu, pessoalmente, faço muita coisa só pra prestigiar as cenas que gosto, para que elas não morram - o hard 70, o progressivo, o jazz, a música experimental, mesmo quando as bandas não são totalmente do meu agrado, ou de shows que já vi. Mas não dá pra exigir isso dos demais. O ideal era que houvesse bastante gente que gostasse e não precisasse ficar pedindo apoio total dos poucos minguados fãs que existem (isso não é o caso do metal).
    Enfim, acho que dá pra aproveitar algumas coisas do que o Thiago escreveu, apesar da proposta e a exposição em seu texto terem sido bastante infelizes e auto prejudicáveis.
    Concluindo, defendo a "desprofissionalização" da música, assim não haveria esse tipo de manifestação de aspirantes a fama.
    Abraços!
    Ronaldo

    ResponderExcluir
  22. Ih caramba, escrevi a mesma coisa várias vezes! Cadão, dá uma limpa aí por favor!
    Abraço!
    Ronaldo

    ResponderExcluir
  23. Ronaldo, indiscutivelmente o brasileiro sofre do "complexo de vira-lata", onde tudo que vem de fora é melhor - o popular "santo de casa não faz milagre".

    Mas isso não justifica o texto petulante, arrogante, mal educado e mal escrito desse cidadão. É possível chamar a atenção das pessoas para essa questão de outras maneiras bem mais interessantes.

    ResponderExcluir
  24. Esta carta expressa tudo que senti e pensei quando li o manifesto (mal elaborado) do Bianchi. Concordo que o metal nacional esteja precisando de uma força, tanto do público quanto dos produtores e músicos também; mas a abordagem do Bianchi foi muito infeliz.

    Patrícia (@Scarlet_321)

    ResponderExcluir
  25. Ola a todos...

    Li apenas a carta...não li o texto do Cadão e nem os comentários ainda...
    Olha...serei sincero...tirando os grotescos erros de português que não deveriam estar ali...já que se trata de uma carta aberta.... encarei o texto como um desabafo desesperado .... não conheço o estado atual da cena brasileira ... mas algumas coisas que ele escreveu se encaixam perfeitamente com coisas que podemos sentir dos fãs brasileiro de HMetal ... como o desprezo pela arte que é feita no Brasil, a intransigencia junto com violencia (ex: Lobão, Carlinhos Brown apredrejados em festivais) ... então talvez exista em termos gerais muita verdade no que esta escrito...acho que apenas foi representado de uma forma muito mal escrita...
    Abraços

    ResponderExcluir
  26. Primeira vez que acesso esse blog, e não vou voltar aqui denovo. Comentarios aqui falando que a maioria das bandas nacionais não prestam e ver que pessoas estão nem ai pra cena nacional é de doer. Até onde essa estupidez vai chegar? E o autor do post não entendeu a visão do Thiago, que tal dar mais uma lida no manifesto dele? A mensagem dele foi mais direcionada para aqueles que acham que só as bandas gringas prestam, que mesmo que tenha bandas boas no Brasil, essas não ganham o devido respeito só por serem nacionais, porque brasileiro é idiota, acho que o que é bom é só o que vem de fora. Mas parei por aqui.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  27. Não li a tal carta até pq não leio o Whiplash e nçao sou fã de metal, mas tenho q admitir q lendo aqui o manifesto feito pelo nosso guru Cadão, fiquei mais feliz ainda com a manifestação do Ronaldo, que viu da mesma maneira do que eu vi. Posso estar errado, mas para mim não atingiu em nada o que o vocalista do Shamaan (quem é mesmo) fez ou deixou de fazer. Agora, ficar dizendo que o cara é um filhinho de papai etc etc, não condiz com o que a CR vem pregando desde o início. Penso q foi desnecessário tudo isso. Vejo a CR como a minha segunda casa, onde eu venho aqui para ler sobre matérias que me indicam bandas desconhecidas, ou bandas q eu conheço, ou até bandas q nunca ouvi, mas não para ficar lendo todas as picuinhas que me afastaram definitivamente do Whiplash. Entendo q é muito importante o metal para 99% dos leitores e participantes do blog, mas apenas estou deixando a minha opinião que vai em total acordo com o q o Ronaldo disse. Se o cara canta mal, eu não posso falar, mas q tem gente q paga pau pra muito boneco que só sabe afinar a voz de vez em quando, a tem.

    enfim, um abraço e vamos todos ouvir o Bestial Devastation para acalmar os ânimos

    ResponderExcluir
  28. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  29. Olha eu acho que o problema não é o fã de Metal ou qualquer outro tipo de fã.Infelizmente vivemos um momento em que a maioria dos bares e casas noturnas tem em seu cast apenas bandas tributo ou covers. O espaço é muito reduzido para bandas autorais. Virou um circuito onde a maioria das pessoas querem sair de casa já sabendo o que vai ouvir.Não culpo os donos de bares, afinal são comerciantes e precisam ganhar dinheiro. O público de Metal em geral prestigia sim as bandas nacionais. Acabei de tocar num festival em Hortolândia numa praça lotada com muita galera agitando. Mas não é todo dia que tem eventos desse tipo. Temos que aproveitar as chances. Outro fator determinante e o uso da internet. Tem muitas bandas aparecendo todos os dias e divulgando seus trabalhos via Orkut, MySpace, Facebook...A variedade é grande e muitas passam despercebidas. Acabei de lançar um CD solo e sei que meu mercado está na minha cidade, onde tenho mais admiradores.É claro que tento divulgar meu trabalho de todas as formas possíveis mas está muito difícil fazer com que as pessoas parem pra ouvir. Na medida do possível temos sites e revistas que nos ajudam e temos pessoas que consomem som autoral underground. Acho que o músico deve se concentrar em fazer o melhor mas deve se conter com relação as suas expectativas. Nem as bandas grandes de Metal e Rock no Brasil conseguem viver apenas de música. Todos dão aulas, fazem workshops e batalham para colocar comida na mesa. Isso porque quanto maior a banda mas noção se tem da real situação do cenário nacional. Por isso que digo que estou conformado com a situação. Não podemos sair por ai colocando a culpa em bares, pessoas que frequentam a noite e nem nas próprias bandas. Eu mesmo ouço muitas bandas autorais mas não tenho tempo para sair a noite quando não vou tocar. Família é uma coisa mais importante e todas as pessoas que curtem som e estão na minha faixa de idade passam pelo mesmo momento. Portanto vamos continuar fazendo nosso som mas maneirar nas expectativas. Hoje em dia no meio de tantas boas bandas e de tantas formas de divulgação ter 50 pessoas que curtem e consomem seu trabalho é uma vitória. Claro que já encarei períodos diferentes, mas hoje a situação é essa e não adianta esbravejar,como o Thiago fez. não é culpa de ninguém, é apenas a situação.

    ResponderExcluir
  30. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  31. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  32. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  33. É, acho que ele poderia ter pensado um pouco mais nos fatores que geram esse problema. Eu escrevi algo parecido no meu Blog neste mesmo dia.
    http://polemicorock.blogspot.com/2010/11/resposta-ao-artigo-de-thiago-bianchi.html

    ResponderExcluir
  34. O metal nacional não tá morrendo por causa dos fãs coisa nenhuma! Tá morrendo porque são raras as bandas que tem qualidade aqui no Brasil, mas não só no Brasil porque no mundo inteiro as bandas boas são as antigas, tá difícil achar bandas boas e novas! As que são boas mesmo (Angra, Sepultura, etc.) já se consagraram e quando surgir uma banda tão boa quanto estas vai acontecer a mesma coisa, eles vão achar o seu espaço.

    ResponderExcluir
  35. O que o Thigo Bianchi falou tem lá sua relevância, embora ele não tenha sido muito feliz na maneira como se expressou.

    Também acho perda de tempo ficar criticando o cara com argumento tipo "filhinho de papai", "sem talento", "quer ser nacional mas canta em inglês". O pessoal reclama do Thiago mas está indo quase na mesma linha que ele.

    E faço minhas as palavras do Ronaldo, Fabio RT, Mairon e Fabiano Negri.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  36. Bom, darei minha opinião e espero que tenhamos respeito uns com os outros. Escrevo para um blog que procura apoiar a cena nacional (mas trabalha com coisas estrangeiras tbm).
    Entendo o desabafo do Bianchi. Não me interessa como escreveu, mas o que quis passar. Tampouco se ele é o merecedor de ser o porta voz (quem sabe o Andre Matos nem tenha interesse em se manifestar dessa forma, afinal, não precisa mais do Brasil). Mas há muita banda boa nacional e que não são respeitadas. "Cópia" tem em todos os países, ou alguém acredita que tudo que vem da Alemanha ou Inglaterra é original? Mas o ponto é que o Brasil não se limita a 4 ou 5 bandas históricas (ex. Sepultura, Krisiun, Dorsal, Angra...) há coisas sensacionais por aí, como Dark Avenger (infelizmente acabou por falta de apoio e são sensacionais), Hibria (são deuses no Japão), Distraught (adorados na América do Sul), e recentemente Soulspell, só para citar algumas. Não penso que Metal nacional tem que ser cheio de berimbaus e afins, embora pense ser importante valorizar a cultura local...mas isso é outra questão.
    Galera levou para o lado se Shaman é banda boa ou não, isso foge dos pontos colocados. Por exemplo, onde vivo, trouxemos (ajudei na organização) Soulspell (único show do Brasil que não foi em capital, tirando a cidade natal do Heleno Vale), além do Tierramystica (primeiro show após turnê com Scorpions) e tivemos um publico irrisório de 150 pessoas. E dessas, metade com certeza estavam lá "apenas" pela presença do Edu Falaschi (Angra). Mas galera gasta 500 reais para ver uma banda internacional (não dá para comprar em termos de importância, estou focando na nacionalidade) e não paga 20 (isso que no interior que nunca tem nada) para ver Mário Pastore, Daysa Munhoz, Iuri Sanson num mesmo palco...(se quem ler desconhece esses nomes, sinto muito).
    Entendo que muita gente tomou o desabafo como algo pessoal, como se ele estivesse condenando e chamando de traidores quem vai em shows internacionais. Mas a galera poderia buscar conhecer o Metal brasileiro melhor, porque somos ricos nele. Ninguém é obrigado a gostar, mas não venham dizer que só 3 ou 4 são dignas de respeito a admiração. Com respeito às opiniões alheias, vlw.

    ResponderExcluir
  37. Bom, darei minha opinião e espero que tenhamos respeito uns com os outros.
    Entendo o desabafo do Bianchi. Não me interessa como escreveu, mas o que quis passar. Tampouco se ele é o merecedor de ser o porta voz. Mas há muita banda boa nacional e que não são respeitadas. "Cópia" tem em todos os países, ou alguém acredita que tudo que vem da Alemanha ou Inglaterra é original? Mas o ponto é que o Brasil não se limita a 4 ou 5 bandas históricas (ex. Sepultura, Krisiun, Dorsal, Angra...) há coisas sensacionais por aí, como Dark Avenger (infelizmente acabou por falta de apoio e são sensacionais), Hibria (são deuses no Japão), Distraught (adorados na América do Sul), e recentemente Soulspell, só para citar algumas. Não penso que Metal nacional tem que ser cheio de berimbaus e afins, embora pense ser importante valorizar a cultura local...mas isso é outra questão.
    Galera levou para o lado se Shaman é banda boa ou não, isso foge dos pontos colocados. Por exemplo, onde vivo, trouxemos (ajudei na organização) Soulspell (único show do Brasil que não foi em capital, tirando a cidade natal do Heleno Vale), além do Tierramystica (primeiro show após turnê com Scorpions) e tivemos um publico irrisório de 150 pessoas. E dessas, metade com certeza estavam lá "apenas" pela presença do Edu Falaschi (Angra). Mas galera gasta 500 reais para ver uma banda internacional (não dá para comprar em termos de importância, estou focando na nacionalidade) e não paga 20 (isso que no interior que nunca tem nada) para ver Mário Pastore, Daysa Munhoz, Iuri Sanson num mesmo palco...(se quem ler desconhece esses nomes, sinto muito).
    Entendo que muita gente tomou o desabafo como algo pessoal, como se ele estivesse condenando e chamando de traidores quem vai em shows internacionais. Mas a galera poderia buscar conhecer o Metal brasileiro melhor, porque somos ricos nele. Ninguém é obrigado a gostar, mas não venham dizer que só 3 ou 4 são dignas de respeito a admiração. Com respeito às opiniões alheias, vlw.

    ResponderExcluir
  38. Bom, darei minha opinião e espero que tenhamos respeito uns com os outros.
    Entendo o desabafo do Bianchi. Não me interessa como escreveu, mas o que quis passar. Tampouco se ele é o merecedor de ser o porta voz. Mas há muita banda boa nacional e que não são respeitadas. "Cópia" tem em todos os países, ou alguém acredita que tudo que vem da Alemanha ou Inglaterra é original? Mas o ponto é que o Brasil não se limita a 4 ou 5 bandas históricas (ex. Sepultura, Krisiun, Dorsal, Angra...) há coisas sensacionais por aí, como Dark Avenger (infelizmente acabou por falta de apoio e são sensacionais), Hibria (são deuses no Japão), Distraught (adorados na América do Sul), e recentemente Soulspell, só para citar algumas. Não penso que Metal nacional tem que ser cheio de berimbaus e afins, embora pense ser importante valorizar a cultura local...mas isso é outra questão.
    Galera levou para o lado se Shaman é banda boa ou não, isso foge dos pontos colocados. CONTINUA

    ResponderExcluir
  39. Por exemplo, onde vivo, trouxemos (ajudei na organização) Soulspell (único show do Brasil que não foi em capital, tirando a cidade natal do Heleno Vale), além do Tierramystica (primeiro show após turnê com Scorpions) e tivemos um publico irrisório de 150 pessoas. E dessas, metade com certeza estavam lá "apenas" pela presença do Edu Falaschi (Angra). Mas galera gasta 500 reais para ver uma banda internacional (não dá para comprar em termos de importância, estou focando na nacionalidade) e não paga 20 (isso que no interior que nunca tem nada) para ver Mário Pastore, Daysa Munhoz, Iuri Sanson num mesmo palco...(se quem ler desconhece esses nomes, sinto muito).
    Entendo que muita gente tomou o desabafo como algo pessoal, como se ele estivesse condenando e chamando de traidores quem vai em shows internacionais. Mas a galera poderia buscar conhecer o Metal brasileiro melhor, porque somos ricos nele. Ninguém é obrigado a gostar, mas não venham dizer que só 3 ou 4 são dignas de respeito a admiração. Com respeito às opiniões alheias, vlw.

    ResponderExcluir
  40. Eduardo, obrigado pelo comentário. Aqui na Collector´s frequentemente falamos de metal nacional. Hoje mesmo entrou um review sobre o ótimo último disco do Pastore, e eu mesmo já resenhei o SoulSpell e inúmeras outras bandas, além de entrevistarmos diversos ícones do gênero no Brasil.

    Mas o que você falou do SoulSpell e do Tierramystica exemplifica o que eu penso: enquanto o primeiro sempre terá espaço aqui pelo ótimo trabalho que faz, o segundo possui um trabalho ruim de doer, e essa é a razão pela qual não figura em nosso site.

    Outro ponto importante: o Thiago Bianchi não tem embasamento e nem história para falar o que falou - muito mal escrito, por sinal.

    Enfim, pode expor a sua opinião aqui que ninguém irá te ofender.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  41. Eu fui um dos 150 que estava em Ijuí e, honestamente, achei o público mais que condizente com a realidade. E sim, a maioria foi lá por causa da presença do Edu Falaschi. E não estão errados em assim ser. Ao menos foi um incentivo, pois sem ele talvez não chegasse a metade. E acabaram conhecendo, mesmo que indiretamente, outros trabalhos. Então, só por isso, já valeu.

    O Soulspell realmente tem um ótimo trabalho, assim como algumas bandas que estão no underground lutando pelo seu espaço. Mas isso é assim em qualquer país. Ao mesmo tempo, temos o Tierramystica que é simplesmente tenebroso - já vi vários shows deles abrindo para outros desde o tempo de Toccata Magna e até hoje não lembro de uma música sequer - mas consegue seu espaço. Méritos dele, talvez saibam trabalhar melhor alguns aspectos do lado business da coisa.

    Mas o fato de, quando pensarmos em Heavy Metal em um país do tamanho do nosso, e conseguirmos lembrar de apenas meia-dúzia de bandas é um indício de algo, não? Para mim é o óbvio: poucas bandas conseguem fazer um trabalho original. E não estou necessariamente falando em agregar novas influências. Mas em impôr sua marca no trabalho.

    Outro erro: cantar/escrever em inglês sem saber quase nada da língua. Nos tempos que tinha programa de rádio, cansei de receber coisas sem pé nem cabeça, letras que não significavam nada quando traduzidas. E a pronúncia de alguns vocalistas? Tem gringo que deve se matar de rir quando ouve, algo constrangedor.

    Então, o grande problema da cena nacional é que falta profissionalismo em boa parte dela. Quando o negócio é bem feito, o pessoal vai atrás. Mas não dá é pro cara querer fazer desabafo pseudo-moralista quando não tem sequer um trabalho decente que sustente essa idéia. E as bandas que o Thiago teve são a perfeita definição do que falamos aqui sobre as cópias. Não possuem uma identidade própria.

    ResponderExcluir
  42. Só para complementar, em relação à opinião do Eduardo: se vocês estão esperando muito mais que isso para o show do vocalista do Narnia, já vou avisando de antemão: desistam. Vai dar um público mais ou menos na mesma casa, talvez um pouco mais considerando que é uma atração gringa. Mas não esperem dobrar o número em relação ao Soulspell. Ainda mais que vai ser no meio de Janeiro, muita gente nem estará na região. Eu estarei lá, até porque não terei férias. Mas não acredito em um cenário muito diferente.

    ResponderExcluir
  43. Quem trabalha e tem contato com a mídia especializada sabe que a falta de profissionalismo de grande parte das bandas é gritante. O João Renato foi muito feliz em tocar nesse assunto, porque ele é o ponto-chave para tudo o que está sendo discutido aqui.

    Uma banda que sabe trabalhar de maneira muito profissional a sua carreira e deveria ser seguida como exemplo, independentemente de se gostar ou não da sua música, é o MindFlow. Da embalagem de seus discos às iniciativas que levam junto aos fãs e à mídia especializada, os caras são referência.

    ResponderExcluir
  44. Pedir pro Thiago fazer aula só demonstra a falta de capacidade em responder ao manifesto. Você deve ser algum guitarristinha de quarto, de youtube, que tem ua ibanez de 800 reais e no boteco de faculdade falava para os amigos que tinha banda de rock e tocava, mas no fundo você sabia que nunca ia ser "alguém" na música. Quem sabe faz, quem não sabe critica, e que não sabe criticar faz blog que nem o seu. Boa sorte na sua carreira de publiciotário !!!! A inveja é uma merda !!

    ResponderExcluir
  45. É, para uma pessoa concordar com o que o Thiago Bianchi só postando de forma anônima e usando argumentos como os do cidadão aí de cima ...

    ResponderExcluir
  46. pra alguém que começou traduzindo notinhas da New Music Express, Blabbermouth e Rolling stone, até que você se dá bem. Lembre-se de uma coisa: blogueiro não é jornalista. E é uma pena que você não teve coragem de trabalhar e fazer dinheiro com a coisa que você ama, ai foi virar publicitário. Maldita inclusão social!

    ResponderExcluir
  47. BOM GENTE, EU MANDEI ISSO AQUI PRA ELE, ATÉ AGORA... SEM RESPOSTA...

    Olá Thiago, boa tarde!
    Estou para lhe escrever desde sexta - feira passada, desde que li seu press-release no Whiplash. Antes de mais nada gostaria de te dizer que não sou fã do Shaman, nem do Viper, nem do Angra, nem do Virgo, nem do Symbols ( apesar de conhecer o Rodrigo há anos ) e não reconheço o André Matos como nada. Não posso falar sobre o seu trabalho porque nunca procurei ouvir nada. Acho que por não gostar deste tipo de som, nunca me interessei. Mas uma coisa é certa, me interesssei em te responder pois muita coisa que você disse é muito coerente, outras já nem tanto. Então vamos lá!
    Esse negócio de membro de uma banda ícone...bom, para quem gosta do estilo, muito bom...mas respeito muito. Realmente esse lance de porta na cara de gravadora, mídia ou qualquer outro meio de comunicação é muito chato, mas meu, foda é que tristemente a galera curte um som mais comercial, e na boa, acho que foi-se o tempo em que o rock "dava lucro" na mídia... Não sei quantos anos você tem, mas se lembra daqueles comerciais de cigarros e de outras coisas que tocavam Asia, Peter Frampton...estava falando sobre isso com uma amiga minha não tem muito tempo..dissemos que as próximas gerações dificilmente seguirão o rumo em qual nós fomos antes. Bandas como Restart, NX Zero, entre essas que estão na atualidade, vão bater com certeza as oportunidades do Rock / Metal de qualidade brazuca por causa da molecada, é a geração deles e na boa, sabemos que o maior consumidor musical ainda são os mais jovens...
    Esse negócio de que você se levantou e fez algo pelo Heavy todos os dias é louvável, mas nem todo mundo tem essa oportunidade, seja por tempo, questão financeira ou até mesmo incentivo. Não adianta boicotar show de gringo...todo mundo curte nem que seja uma banda de fora, e valorizar o metal aqui hoje é uma questão de ter paciência para ouvir. Confesso que no show do Judas Priest em 2005, o qual foi o Angra que abriu, eu não entrei enquanto eles não sairam de lá. Muitos músicos do metal nacional hoje em dia tem uma arrogância ímpar. Acredito que este não deva ser teu caso, já que você se prontificou a ser sincero, mas pense nas bandas injustiçadas de antigagamente que quase nem receberam seus devidos louros, ou só agora depois de mais velhos é que receberam algum reconhecimento. Salário Mínimo, Centurias, Stress, Overdose, Sarcófago, Sex Thrash, entre tantas outras... pergunte para alguns fãs de vocês que tenho certeza que pelo ao menos alguns não vão saber nem quem é... é igual a um cara que ouve Die Die my darling com o Metallica, acha que é do Metallica, vai passar a vida dizendo que é do Metallica e nunca vai nem saber quem são os Misfits.
    Você disse... "Por que brasileiro é tão ignorante ao ponto de cuspir no seu próprio produto e aplaudir o de fora, mesmo quando o que vem de lá muitas vezes não compreende a qualidade do fabricado aqui?..." Ah meu, acho que não é bem assim, sabe, acho que com isso você não está conseguindo fazer com que as pessoas abram os olhos e sim que elas te dêem menos espaço e credibilidade. Sei que você está na sua razão de reclamar, afinal você vive disso, e na boa, eu me senti na obrigação de debater isso com você não te xingar, ou falar para você ir a merda, você é um cara de opinião...e a sustenta, isso é bom, mas não leve tudo a ferro e fogo, essa história de ser true hoje em dia, não está mais na pegada...seria bom se estivesse, a cena seria mais unida, grandes shows nacionais intercalando a nova e a veha safra, mas hoje, está dificil, sim temos que fazer algo, mas você tem um fio da meada?
    Thiago, gostaria que você me respondesse pois acredito que por esta tua atitude você merece credibilidade, incentivo e logo, se você acha que eu errei em algo, ou gostaria de acrescentar alguma coisa, por favor fique a vontade.
    Atenciosamente
    Tânia Barnett

    ResponderExcluir
  48. FIQUEI MUITO IRRITADO COM ESSE CIDADÃO QUE ESCREVEU ESSE TAL MANIFESTO,MAS AGORA ME SINTO MUITO MELHOR LENDO ESSE PINGO NOS '' I's ''.OBRIGADO RICARDO POR TER ME POUPADO TEMPO E ESFORÇO PARA CRIAR UM TEXTO E RESPONDER ESSE SEMI-ANALFABETO QUE SE ACHA A ÚLTIMA COCA-COLA DO DESERTO.VALEU DEMAIS!!!

    ResponderExcluir
  49. FALOU TUDO RICARDO!!!QUE ESSE DAI VOLTE PRA O LUGAR DE ONDE ELE NUNCA DEVERIA TER SAIDO,QUE É O ANONIMATO.ABRAÇO!!!

    ResponderExcluir
  50. O brasileiro é assim mesmo, paga páu pro que é de fora, e o que é de dentro é ruim mesmo. Não é só na música não, qualquer produtos é assim. O Thiago está certo na opinião dele, mas um conselho: se quer que sua banda tenha reconhecimento, vá cmo ela passar um tempo fora do Brasil e faça sucesso, aí sim esse público nacional babaca reconhecerá sua banda, assim como fizeram com Sepultura e Angra. Acontece assim com tudo neste país. E uma coisa: escreveram aí que as bandas Dorsal Atlântica, Sarcófago, Sepultura, Viper, Ratos de Porão, Angra, Krisiun, Korzus tiveram reconhecimento no Brasil. MENTIRA! Dorsal Atlântica: não teve reconhecimento nenhum, tanto que a banda acabou. Sarcófago: mesma coisa, a banda acabou por falta de reconhecimento desse público imbecil do Brasil. Mesma coisa vale para Viper e Ratos de Porão. Krisiun está aí na batalha, e Korzus são batalhadores, não merecem esse público brasileiro daqui. Terminando, Ricardo: vc é um prego. Não merece nenhuma credibilidade. As bandas nacionais pagam para sobreviver, e vc recebe para as detonar. Faça um favor: MORRA!!!!!

    ResponderExcluir
  51. Bah, mas isso aqui tá parecendo a antiga sessão de cartas da Rock Brigade (bota antiga nisso): um quer que o Bianchi suma, outro que o Cadão morra, um agride porque apoia e outro agride porque não apoia...

    A maioria dos leitores do blog tem um nível mais elevado que isso. Pelo menos os debates aqui sempre foram no campo das ideias (a favor ou contra), sem partir para agressividade e ofensas pessoais...

    Será que não dá para expor sua posição (a favor ou contra o manifesto ou o texto do Cadão) com argumentos ao invés de xingamentos?

    Vamos subir o nível, pode ser?

    Aproveito para também parabenizar a Tânia. Quem fala o que quer tem de estar pronto para ouvir o que não quer, e saber contra-argumentar, defendendo seu ponto de vista ou reconhecendo o erro e aceitando o do outro. A atitude da Tânia foi muito bacana, pois de forma clara e educada (e sem recorrer a palavras de baixo calão ou erros de português) fez uma argumentação contrária à opinião do Bianchi. Seria muito legal se ele respondesse e abrisse o debate, mas acho que é algo que não irá acontecer...

    ResponderExcluir
  52. Sabe o que é Mica: como saiu uma chamada no Whiplash sobre esse texto, tem muita gente que nunca acessou o site entrando aqui.

    E tem outra coisa também: eu escrevi a minha opinião, as pessoas podem concordar ou não com ela, é simples, afinal estamos em uma democracia. Mas os caras que partem para a agressão pura e simples - e não para a ironia, como está em meu texto - acabam se desqualificando automaticamente.

    ResponderExcluir
  53. Apesar de entender certas coisas que o Thiago escreveu uma coisa me incomoda em alguns comentários postados e também em algo que ele deixou talvez transparecer nas entrelinhas: A CULPA DO PUBLICO BRASILEIRO

    Sempre leio e ouço isso... o publico brasileiro não dá valor pro artista nacional
    Será que isso realmente é verdade ???
    Será que o GRANDE público brasileiro não dá valor ao artista nacional ???
    Ou será que é esta nossa classe média/alta (sub alta) que não dá valor ao artista nacional e tem verdadeira repulsa pelas coisas nacionais ?
    Por que será que os tão odiados (pelos colecionadores e entendedores) Leonardo, grupos de axé, forró, pagode universitário, pop rock dominam totalmente a mídia radiofonica e televisiva ? Que eu saiba eles são brasileiros... então onde está este desprezo ?? No multishow e TV a cabo vejo N shows de artistas brasileiros... onde está este desprezo do publico ?
    Pra mim uma parte esta na cabeça de quem quer fazer Heavy Metal... óbvio que a análise não é tão simplista assim... mas veja bem... ser músico de HM exige MUITO sacrificio... o estilo é bipolar...apesar de ser underground em sua enorme maioria...algumas bandas atingem enorme sucesso...então vc tem que estar preparado pra isso...vc pode ficar estacionado na camada underground durante toda sua vida artistica e o mesmo pode acontecer com outros estilos... quantos grandes artistas ficaram no meio do caminho (uma visitada nos blogs underground da net já pode te dar uma noção) ... Então creio que não é só uma questão do PUBLICO BRASILEIRO ... e sim um mecanismo da própria INDUSTRIA MUSICAL ... que muitas vezes é Cruel...te mastiga e cospe o bagaço .... talvez Thiago...vc esteja sentindo isso na pele... o heavy metal...pra industria já foi coisa fina...agora em sua maioria é apenas bagaço...
    Siga em frente...continue lutando
    Musicos profissionais são lutadores...é melhor por isso na cabeça e estar pronto pra levar muita porrada...caso contrário é melhor mudar de profissão
    Abraços

    ResponderExcluir
  54. Legal é ser chamado de paga-pau de gringo por um cara que usa o nick... Avenged Sevenfold.

    Ah, é o Shaman tentou ir lá pra fora. Mas o mercado os ignorou.

    ResponderExcluir
  55. Daqui a pouco o NECROBENGÃO posta aqui, rsrsrsr..."Headbander Voice" da Rock Brigade de volta, rsrsrs...

    ResponderExcluir
  56. Tem gente que acha que aprender a tocar um instrumento e formar uma banda o torna superior ao demais. Quer respeito e reconhecimento? Conquiste com boas músicas vindas de boas ideias.
    Quanto à cena do metal nacional, ela mesma se enfraqueceu pela falta de humildade de muitas bandas e de parte da imprensa. Muitas bandas eram vendidas como verdadeiras maravilhas ludibriando os leitores com o fim de obter melhores vendas e público. Mas quando as pessoas viram que nada de mais havia ali, cairam na real e viram que não valia a pena.
    Se o Brasil quer ter uma cena forte que faça história com CRIATIVIDADE e TALENTO.
    Eu não pagaria 20 reais pra ver uma banda nacional como Karma e Shaman, mas pagar 200/300 pra ver um Maiden, Metallica e outros monstros sagrados que fizeram história vale cada centavo. Ir a um show de uma banda mediana só pra apoiar é ser inimigo dela, pois estamos apoiando a mediocridade. Se a banda não é boa, não merece público. Simples assim.

    ResponderExcluir
  57. Concordo plenamente. Esse Thiago n sabe nem escrever direito e fica querendo dar liçaõzinha de moral. Lamentável esse gazebo.

    ResponderExcluir
  58. Putz, será que o Necrobengão ainda tá vivo? Hahaha... Se bem que teve uma HQ que explicava que o Necrobengão era o Roko Loko, então...

    Cara, o João Renato escreveu mais acima: "Outro erro: cantar/escrever em inglês sem saber quase nada da língua". Vou dar um exemplo com uma banda que eu gosto bastante, o Apocalypse. Eles têm uma música chamada "South America", cujo refrão é o título da mesma, e o vocalista canta o tempo todo "Sáuti América"... quem tem um conhecimento bom de inglês (sem querer me exibir, mas tenho formação universitária em Licenciatura de Inglês) sabe que a pronúncia correta é algo parecido com um "Sáuff", aquele som meio aviadado que eles fazem... Eu chego a ficar com "vergonha alheia" cada vez que ouço ele cantando a letra num inglês "abrasileirado", mas nem por isso deixo de ouvir, porque gosto das músicas e do estilo da banda... agora, se a ideia é ser reconhecido lá fora (e TODOS querem ser reconhecidos no estrangeiro, até quem nunca passou de ensaios em garagem...), custava pelo menos aprender a pronunciar direito as palavras da língua que escolheu para compor?
    Lembro de reportagens do Sepultura dizendo que no começo eles falavam do capeta porque não sabiam nada de inglês.... aí conseguiram alguém que traduzisse para eles, foram aprendendo "aos trancos e barrancos" e lá pelo "Beneath..." já estavam fazendo excelentes letras, protestando contra o que achavam errado... o resultado se viu depois (claro que não foi só por isso, mas garanto que ajudou...)
    Outro exemplo foi um Blind Ear da Roadie Crew não lembro com qual artista estrangeiro que botaram o "The Delirium Has Just Began" do Tuatha de Danann, e o primeiro comentário do cara foi "mas o nome do disco está errado", pois o certo seria Begun ao invés de Began... outro momento vergonha alheia... será que ninguém podia ter avisado a banda antes de lançarem? Mesmo assim eu tenho os discos da banda, curto "paca...", porque é muito bom, diferente do "comum"... mas que não custava nada escrever certo, não custava...
    Se não sabe inglês, faz em português mesmo, várias bandas já provaram que dá para fazer legal em nossa "língua brasilis"...

    ResponderExcluir
  59. Na boa, só um aviso ao amigo que está trazendo o German Pascual do Narnia: quem é o Narnia, cara? Tem tudo pra ser uma furada!

    Sempre, em qualquer evento, seja ele musical ou não, é preciso ter algo que chame o público, como o Edu Falaschi nos shows do SoulSpell. è foda, mas é assim que funciona!

    ResponderExcluir
  60. Primero desde quando shaman é heavy metal? Como pode dizer que n fazem cover, se n há nada de original nessa porcaria de banda! Usaram muitas musicas do antigo shaaman em shows,alias o que ficou uma merda na voz dele, Bianchi é a pessoa mais hipocrita que já vi na vida!!! Nem o nome tiveram a dignidade de trocar, o verdadeiro shaaman morreu a muito tempo, são apenas músicos que nunca batalharam por espaço pegaram o bonde andando e ainda tem a cara de pau de dizer: Todo o dia eu acordo e faço algo pelo Heavy Metal, puxa vida hein, há 16 anos nisso e não fez nada que preste, isso significa que ou você ta fazendo as coisas erradas ou n tem talento mesmo. O heavy metal nacional não é valorizado por músicos inuteis e preguiçosos como nosso "icone" Biachi, que antes de se superar e trabalhar em algo realmente foda, prefere ficar choramingando pelos cantos por n ter publico.Quem quer globo, record ou programa do gugu? Só ele quer isso, heavy metal é mais do q shows é mais do q fama, mas ele não entendeu isso. Lamentavel essa ceninha. Deve é ter levado uma bela porta na cara e resolveu dar chilique, filhinho mimado sempre acostumado a ter tudo sem esforço, porque esse texto foi totalmente desprovido de inteligência, convenhamos. Mas claro pessoal a culpa do fracasso dele é nossa por curtirmos som de verdade, e não mandarmos a globo tocar metal.huauahuahhaua. Texto sensacional, mto sensacional!!!

    ResponderExcluir
  61. sobre o Ricardo Seelig
    O Seeling disse q o Shaman NOVO não é um ícone e EU concordo,

    MAS

    quando ele disse q NEM o ANTIGO shaman (primeira formação) era um ícone EU SOU OBRIGADO a chamar ele de DEMENTE,

    POIS o shaman ANTIGO tinha um publico TÃO FODASTICO quanto as bandas gringas, vide um show HISTORICO q rolou em Manaus, fora a ORIGINALIDADE MUSICAL da PRIMEIRA FORMAÇÃO, só um DEMENTE não percebe q o PRIMEIRO SHAMAN era SIM um ícone e até hoje FAZ ESCOLA no metal,

    já a SEGUNDA formação precisa comer muito feijão pra ser ícone de alguma coisa, FATO...












    FORA ISTO, as outras coisas q ele falou fazem muito sentido, tem ma galera achando q o Tiago já sabe tudo, ACHO q ELE assim como muitos cantores do metal “brasuca” q NÃO ENTENDEM porque não conquistam uma grande quantidade de fãs, precisam ESTUDAR pra crescer na concepção deste MOTIVO q os leva pro anonimato, não é uma questão subjetiva,

    e também NÃO é uma questão de GOSTO, mas sim de PADRÃO PROFISSIONAL , o Tiago canta, mas precisa evoluir muito ainda pra ser um ÍCONE como ELE deseja, ainda é FRACO perto dos q realmente alcançaram um alto nível técnico de VIRTUOSE e ORIGINALIDADE vocal, vide Rusel Alen, ANDRE MATOS, EDU (época do rebirth em estúdio e alguns shows), Bruce e por ai vai...

    ResponderExcluir
  62. Parabéns pelo texto-resposta e, principalmente, por falar o que ninguém da mídia especializada tem coragem de dizer: esse cara não canta nada!

    ResponderExcluir
  63. Poisé, eu acho que é o sujo falando do mal lavado. Ninguém na verdade sabe o que está acontecendo por trás do trono. Da mesma forma que o Tiago errou, eu acho esse texto de resposta muito deselegante quando põe em xeque a capacidade vocal do rapaz. Desnecessário. Parecem duas mocinhas brigando de trocar tapas.

    ResponderExcluir
  64. Bom, ao Ricardo e João. Vlw pelas respostas educadas e de nível. Ao João, que esteve no Soulspell, viu a prova da falta de apoio ao Metal nacional. Pq quem apóia aquelas bandas, ou seus músicos, vieram de longe (salvo, claro, o "detalhe" financeiro que ataca a muitas pessoas). Penso ser ótimo o apoio do Falaschi no Soulspell, nada contra. Apenas salientei que, infelizmente, muitos brasileiros desconheciam todos os demais que estavam no palco, o que é uma pena (quem sabe agora pessoal procure conhecer mais). Eu tive minha época em que só as bandas que faziam sucesso estrondoso mundo a fora, com video clips com milhares de acessos no youtube e tudo o mais, eu gostava. Faz um tempo que passei a olhar para dentro do país e ver que há mta coisa boa e que falta apoio sim, desde as casas de shows em colocar bandas com músicas próprias tocar, ao público (não todos os "headbangers", uma parcela deles)que torce a cara para bandas que não estão no mainstream do Metal. Discordo quanto ao Tierramystica, mas gosto é relativo. Também acompanho os caras desde o Toccata Magna.
    Sobre o show de Germán Pascual no interior, em Ijuí, não estamos contando apenas com ele. Temos pelo menos Pastore e Distraught que, pra quem conhece, sabe que são coisas de nível. Curioso é ninguém citar a banda, nem Hangar, será que são pq são gaúchas? Cito aqui Glory Opera lá de Manaus tbm. Ouvindo aqui "Drowning into madness".
    Vlw galera e desculpe qualquer "grosseria" minha.

    ResponderExcluir
  65. Pra mim a questão não é valorizar mais o que vem de fora, a questão é que na grande maioria as bandas de metal do brasil COPIAM o que vem de fora! Desde o lançamento do CD Roots do Sepultura eu não vi nenhum trabalho de metal realmente inovador e ousado (talvez o Temple of Shadows do Angra, tenho que citar esse disco), de resto é só copia mesmo. Pra que eu iria me interessar pelo som do Shaman sendo que o som que eles fazem é apenas uma cópia das bandas de Power Metal lá de fora? Prefiro ouvir direto as originais. Eu posso até estar sendo injusto, mas até mesmo as bandas mais clássicas do thrash nacional, como korzus e torture squad, se assemelham demais ao som de fora. É lógico que estas bandas conseguiram criar uma identidade própria, mas mesmo assim, não lançaram nada que realmente inovasse a ponto de chegar onde o Sepultura chegou por exemplo.
    Esse é o grande problema do músico de metal, acha que tocar metal já basta para ter fãs, o que é ridículo. Atualmente existem milhares de bandas de metal no mundo, se esse tal de Thiago quer realmente se destacar sugiro que pense numa maneira de inovar o seu som e fazer algo realmente novo, se conseguir, a música irá chamar atenção por si só. Música boa não rpecisa de "mimimi" para se destacar.

    ResponderExcluir
  66. ai colega lá na sua resposta você diz que os shows nacionais não são frequentados pela galera porque não tem grana por causa da crise e tal mas detalhe quanto custa um show dessas bandas gringas o Metallica por exemplo em São Paulo que o ingresso chegava a custar por voltade um salário minimo
    Um show de banda nacional custa por volta de 10 a vinte reais correto então penso que não é nem prciso fazer comparações nesse quesito.
    O público não apoia mesmo as bandas nacionais prefere as gringas que chamam-nos de macacos em alguns casos.
    Mas enfim cada um é livre para escutar o que quiser
    Só penso que o metal nacional está longe de morrer talvez o Thiago Bianchi esteja em outro lugar

    ResponderExcluir
  67. Sinceramente, independente da crítica ao Tiago, uma verdade temos q admitir, o público no que se refere ao metal nacional é um verdadeiro fiasco. O público brasileiro é um lixo e o metal nacional está em decadência. Isto é fato! Headbanger brasileiro só sabe criticar e nada mais, com raras excessões é lógico

    ResponderExcluir
  68. Ricardo,
    entrei hoje nesse blog,porque ví a matéria do álbum debut da banda Pastore.Coloquei em todas as mídias que controlo,devido a qualidade da mesma e por concordar com tudo que foi escrito.
    E isso não se deve ao fato de ajudar na divulgação da banda.
    Infelizmente resolvi conhecer o blog e ví a carta aberta a Thiago Bianchi.
    Depois de ler a mesma,pretendo não voltar mais aqui.
    Eu não me enquadro no grupo que tu citou que não frequentam o Whiplash.Frequento,escrevo às vezes.Depois de hoje acho que não mais.
    Qual é o objetivo desse post?
    Avaliar a qualidade vocal do Thiago Bianchi?
    Thiago Bianchi x André Matos?
    O Shape do vocalista?
    Juro que não entendi.
    Eu,ao contrário da maioria que comentou aqui,concordo com ele em muitos pontos.
    Nós brasileiros damos mais importância para os shows gringos,sim!
    Concordo contigo que música boa não tem pátria e que cada pessoa tem um gosto e que tal deva ser respeitado.
    Mas o que ví aqui foi exatamente o contrário.Um total desrespeito.
    Tu denegrindo a imagem de bandas:
    "Mas o que você falou do SoulSpell e do Tierramystica exemplifica o que eu penso: enquanto o primeiro sempre terá espaço aqui pelo ótimo trabalho que faz, o segundo possui um trabalho ruim de doer, e essa é a razão pela qual não figura em nosso site".
    Que português perfeito!!"Ruim de doer",essa me fez rir aqui.
    Para quem tanto criticou o vocalista do Shaman.
    João Renato disse:
    Tierramystica tem um som tenebroso?Já vi vários shows deles abrindo para outros desde o tempo de Toccata Magna e até hoje não lembro de uma música sequer - mas consegue seu espaço.
    Tu quis dizer que a banda sabe usar o lado business da coisa?
    A Mindflow é exemplo de profissionalismo? E Mindflow faz o que mesmo?
    Agora tu me fez rir com tal comparação.
    Iniciativas como a dos organizadores do show do dia 15/01/11 em Ijuí merecem apoio e não desrespeito.

    ResponderExcluir
  69. Resumindo que ví aqui nesse espaço,que pretendo não retornar foi:
    - o atual vocalista da Shaman ser crucificado.E acreditem,não sou fã dele.Não tenho ouvido Shaman na fase atual,prefiro a fase com o André.
    Mas não é por isso que vou crucificá-lo,massacrá-lo como vocês o fizeram.

    -Um monte de seguidores,para não usar outro termo mais apropriado,mas pejorativo,para não baixar mais o nível.Seguidores do Ricardo Seelig que eu respeitava até a noite de hoje.
    Claro que não concordo com linguagem chula e erros de português contidos na referida matéria,que soou meio que um desabafo.E às vezes quando se desabafa não se mede as palavras.
    Nesse momento me pergunto:
    Como essa matéria foi publicada com tantos erros?Geralmente o site não corrige?E em casos extremos não deveria o site vetar tal publicação?
    Achei que as publicações no Whiplash passassem por edição,correção.
    Voltando a pauta da polêmica.
    Posso falar por minha cidade Porto Alegre.Aqui existem poucos espaços que são disponibilizados para o metal.
    Vide o local que a Soulspell se apresentou no último dia 31/10 na capital gaúcha.
    Um projeto de tamanha valia merecia um espaço à altura.Falando no popular aqui não se enche uma mão com lugares que se disponibilizam a abrir as portas para o metal.
    Concordo com o Thiago em relação aos preços dos ingressos:
    Não se paga, por exemplo,25 reais para ver um show nacional com uma qualidade igual e às vezes superior a muita banda estrangeira que se paga 200,300 reais,400 reais...
    Não vou ser hipócrita.Vou assistir Ozzy Osbourne,Cradle of filth,Kamelot entre outros show estrangeiros.Se eu tivesse condições financeiras teria ido e iria em muitos mais shows gringos.
    Não acho correto que tu Ricardo avacalhe com o 1º Thorondor Festival Ijuí.
    Show que ajudo na divulgação assim como outros.
    "Quem é o Narnia,cara? Tem tudo pra ser uma furada!"disse Seelig.
    O pessoal de uma cidade do interior se esforçando para fazer o evento e tu falando que não vai dar lucro,que é furada?Lamentável comentário.
    Por acaso vocês querem shows com as mesmas bandas sempre?
    Um festival que traz Pastore,Distraught,Germán Pascual entre outros.
    Vai dar lucro,sim.
    Sabe porque?
    Porque as pessoas envolvidas acreditam no que estão fazendo,querem que a cena se una ao contrário do que ví aqui.
    Sinto muito por ti João Renato,mas não perde teu tempo se teu objetivo de ir a Ijuí no dia 15/01 seja somente preencher tempo.Não coloca dinheiro fora.
    Os comentários do Diabo,do Eduardo,do anônimo salvaram a noite.
    Não comento anonimamente,não temo represálias.
    Talvez tu o exclua.

    ResponderExcluir
  70. Respondendo a parte que me diz respeito:

    Tu quis dizer que a banda sabe usar o lado business da coisa?

    Sim. Mas não vejo isso por um lado negativo. A vida é assim, a gente precisa fazer o social para conseguir algumas coisas. Em qualquer profissão. Eles talvez tenham sabido fazer isso de maneira mais competente que outras bandas. Méritos para eles. Assistí várias apresentações do Tierramystica e não me agrada o som que eles fazem. Obviamente não vou falar que os caras tocam mal ou algo do tipo, até porque eles são instrumentistas muito bons naquilo que é a proposta do grupo. Mas não é o tipo de som que faz a minha cabeça. Pronto. Apenas isso.

    Sinto muito por ti João Renato,mas não perde teu tempo se teu objetivo de ir a Ijuí no dia 15/01 seja somente preencher tempo.Não coloca dinheiro fora.

    Eu pretendo ir por causa do Pastore, que pude ver ao vivo com o Soulspell, comprei o CD e gostei ainda mais. O Germán, confesso conhecer pouco. Acho o Narnia uma banda boa no estilo deles e apesar de não ser um fã, gostaria de ver ao vivo. Já o Distraught, por exemplo, faz um tipo de som que realmente não me agrada. Mas vão tocar, nessa hora eu tenho duas opções: fico assistindo ou vou dar uma volta. Pronto, sem stress. Não vou ter jogado meu dinheiro fora.

    ResponderExcluir
  71. Quanto à questão de ser paga-pau de gringo, talvez seja isso mesmo. Mas a verdade é que nós vivemos em um país distante e muitas bandas estrangeiras vem aqui uma, quem sabe duas vezes em toda sua história. Aí não adianta, a prioridade vai ser desse momento para a maioria esmagadora.

    Quanto a questão de pagar duzentos pra ver estrangeiros e não pagar vinte pra ver uma atração local, do meu ponto de vista conta muito a questão já citada aqui do profissionalismo. Pegando o caso do Soulspell novamente, valeu a pena pagar o preço. Além da banda excelente, o som estava bem equalizado (ao menos na frente do palco, onde eu estava), a aparelhagem deles, mesmo com algumas limitações, era boa, enfim, tudo dentro dos conformes. No entanto já fui em show de banda que os caras cobram vinte e colocam uma caixa de som, plugam uma guitarra, bateria vai sem equalizar mesmo e ainda se tem que achar bom. Aí não tem jeito. Entra a questão do barato sair caro.

    Acho que o Metal nacional merece apoio SIM. Mas isso se conquista. Não vou prestigiar uma banda pelo simples motivo de ser brasileira, assim como não vou em qualquer show de gringo. Quando o grupo nacional me agrada, vou. Quando o estrangeiro agrada e posso ir, vou também. Especificamente no caso do Bianchi, achei totalmente desproporcional e não iria em um show dele antes e agora muito menos. Mas já não iria porque não me agrada o som que ele faz.

    ResponderExcluir
  72. Pois é, vai pega ruma guitarra e tentar viver de heavy metal nacional.

    Se a carapuça serviu, paciência

    ResponderExcluir
  73. Karen,

    Tudo bem? Obrigado pelo seu comentário, é sempre bom trocar ideias sobre música. O seu comentário não vai ser excluído, porque aqui sabemos conviver com diferenças, tanto que esse texto sobre o Thiago Bianchi é a minha opinião, e nem todos os colaboradores do site concordam com isso.

    O porque que eu escrevi esse texto? Porque o Thiago Bianchi não tem história, estofo, credibilidade e o que mais é preciso para escrever um "manifesto" como o que ele concebeu. E porque, como fã de heavy metal, me senti ofendido com as palavras que ele proferiu, simples assim. Não tenho nada contra o Thiago, só o acho um péssimo vocalista - e aó também é a minha opinião, e acho que posso pensar o que eu quiser a respeito do que for, certo? - e um cara arrogante ao extremo, que se acha uma estrela que está longe de ser.

    Entre em nosso blog todos os dias, aqui você sempre vai encontrar matérias interessantes sobre música, pode confiar. Algumas você vai curtir mais que as outras, mas sempre vai haver conteúdo de qualidade, isso eu garanto.

    Sobre o Whiplash, sou um dos redatores mais antigos e mais lidos do site. Acho o Whip um site excelente, mas não concordo com muita coisa que está lá, notadamente os fóruns - que por mim não existiriam - e o layout, que acho muito carregado. Já falei isso várias vezes para o João Paulo, mas o site é dele e não meu, então ele faz o que quer.

    Sobr o Tierramystica, acho a banda muito ruim, é a minha opinião, e você pode concordar ou não com ela.

    Sobre o show do German Pascual, acho o cara um grande vocalista, gosto de algumas coisas dele no Narnia, mas acho que a banda não tem apelo para chamar público. Foi isso que eu quis dizer com o meu comentário, sacou? Pra mim, as pessoas iriam mais fácil em um show do Pastore - que também é um excelente vocalista e está com um disco sensacional na praça - do que no do Narnia. Aliás, o que está sendo feito nesse show do Narnia é o que está sendo condenado aqui: estão pegando uma banda de quinto escalão gringa pra ser a atração principal de um show com bandas nacionais muito melhores que ela. Onde está o bom senso, não é mesmo?

    Sobre shows internacionais, acho os preços muito caros e simplesmente não vou aos shows. Simples assim.

    E releia meu texto novamente e verá que as minhas críticas ao Thiago Bianchi são ao texto que ele escreveu, à forma com que tal texto foi escrito e à sua voz. Em nenhum momento falei de sua forma física.

    Abraço, e seja bem-vinda à Collector´s Room, espero vê-la aqui todos os dias.

    ResponderExcluir
  74. AFFFFFFFFFFFFFFFF heheheheheehh sensacional!!!

    ResponderExcluir
  75. Bela resposta da collector's room, perfeita "musica boa nao tem nacionalidade" é isso ai. Ao irritadinho Thiago "Olhaaaaaaaaaaaaa a Facaaaaaaaaaaaaa" Shaman é um Lixo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  76. Oi gente! Bom dia! Pois é, 2 dias já se passaram e nada do Thiago responder, mas querem saber a verdade, eu acho que ele nem vai fazê-lo. Enfim, acredito que vocês pensem como eu, pelo ao menos em alguns pontos. Divergências sempre vão ter, não há a menor possibilidade de virar fã do Shaman e muito menos de Quirquistão ser tri - campeão mundial, mas de qualquer forma é bom lembrar que se ele pensa assim, se ele é tão nacionalista, se preserva tanto o metal nacional, então porque cantar em inglês? Da mesma forma que ele defende o dele, os gringos também... canta inglês para ser "universal"? Dúvido, dúvido mesmo, que com todo esse nacionalismo, e essa birra gringa ele se recusasse a abrir um show do Edguy, do Dio ( que Deus o tenha ), do Black Sabbath, do Deep Purple, da puta que pariu se fosse famosa só por causa do nacionalismo, amor ao metal brasileiro e desapego pela grana ( não esqueçam que ele fez muito pelo metal, sem precisar, afianl ele era filho de não sei quem e blábláblá... ). Quem quiser entrar em contato comigo, será muito bem vindo a trocar idéias. Meu e-mail é tania_barnett@yahoo.com.br

    Beijos a todos,

    Tânia Barnett

    ResponderExcluir
  77. Uai!! Disponibiliza meu comentário anterior aí. Você não é autêntico? E ainda fala do Bianchi...

    ResponderExcluir
  78. Não entendi, Avenged. Todos os comentários que você postou estão publicados.

    ResponderExcluir
  79. Bom dia...
    Sou de uma banda, que, até o Thiago se pronunciar, não vou dizer qual banda é, e posso dizer ao Ricardo que, existem hoje, depois de tudo que ele escreveu sobre o Thiago, que num momento de tristeza, ou descontentamento com o cenário Brasileiro, escreveu aquilo, mesmo que seja um pouco pesado, merece rerspeito...existem bandas hoje chateadas com o Ricardo, e nem vou dizer os nomes não...por enquanto...quando o Thiago responder todas essas bobagens colocadas aqui, TODOS NÓS vamos falar.
    é chato você ler num blog que o Thiago, não é nada, ou QUEM É ELE?
    QUEM É O SHAMAN?
    HIPOCRISIA PURA!o Ricardo soa como o Regis Tadeu as vezes...e sabe o que é pior/?????ele deve gostar né...
    mas já aviso meu caro Ricardo...eu tenho mais de 20 anos de banda, viajando pelo mundo, conheço o Ragis a muito mais tempo que você e ele é um bunda mole que vive pedindo desculpas pelos seus comentários...e você vai pelo caminho dele , e cara, nós chegamos a ler coisas do seu blog porque sempre tinha alguém que nos indicava, e sempre que eu lia algo, eu gostava...um blog inteligente...
    mas calma, falar que o Thiago não é nada? pera...Ricardo quem é você? e o que você faz??eu não te conheço cara...o Thiago é um puta produtor que grava MUITAS COISAS que você deve ouvir e gostar, mas nem vou dizer o que é, pra não perder a graça...o Shaman é sim conhecido e adorado lá fora e esse disco novo é um dos MELHORES, tecnicamente falando, pela produção, e tudo mais que não preciso ficar falando, porque o Ricardo não vai entender nada do que vou dizer, porque ele não é músico, NÃO CONHECE a cena...NÃO CONHECE MESMO.
    Onde esta o respeito pelos músicos do Shaman que o ricardo não faz nem IDÉIA quem são...o Fernando Quesada por exemplo, é um produtor de altissimo nivel que fechou um contrato com uma gravadora GRANDE, e que produz discos que as pessoas gostam...mas o Ricardo que não é NADA...ele sim não é nada...fica aqui querendo destruir a carreira de uma pessoa bacana, que sempre lutou na vida pra conseguir as coisas, teve um problema de saúde sério e quase morreu, tem uma puta história de vida, e é SUPER RESPEITADO NO MEIO...
    Ricardo, vc não conhece a cena, vc não sabe nem quem é a banda, e muito menos quem é o Thiago...dizendo isso, vc esta com o diploma de BURRO, pelas pessoas que conhecem , e pelas bandas do Brasil...e com certeza absoluto, quando o Thiago falar, vamos aqui assinar nosos nomes e não voltar nunca mais aqui...
    e vc vai se assustar, de ver tanta gente que talvez vc goste, e que não concorda com vc, pelo fato de vc ser desrespeitoso...vc perdeu credibilidade no meio agora, e nós como uma banda que é conhecida no MUNDO TODO, vamos fazer de tudo, pra que vc NÃO ACONTEÇA de maneira nenhuma, todos os nossos fãs que também são fãs de outras bandas e que com certeza vinham no site, não vão mais vir, porque vc não merece ricardo...e nós vamos fazer a maior firça do universo, pra que vc não apareça nem no Whiplash, e nem em qualquer outro tipo de site/blog relacionado a noticias do meio musical...quer fazer? continue com seu pequeno blog, que vai continuar PEQUENO pro resto da sua vida...isso tudo por uma falta de respeito que vc pelo jeito, teima em desrespeitar...não é pelo gosto...porque gosto não se discute, mas porque vc não sabe NADA de música e critica caras que são ABSURDAMENTE bons...vc não tem gosto e nem respeito pra ter um blog desse...
    Lamentável...
    sua carreira como qualquer coisa no cenário, ACABA AQUI
    acredite...e logo que o Thiago se pronunciar, todas as bandas inclusive eu, estaremos aqui com nossos nomes...só pra não passar batido...obrigado

    R,L,E,J,A,F,K,E,I,A,H...

    ResponderExcluir
  80. Pra alguém que não sabe nada, é um burro e não merece respeito, até que o post tá rendendo. E vamos lá, nome aos bois, não se escondam atrás de comentários anônimos. Se são tão bons e poderosos assim que podem acabar com tudo e com todos, porque se escondem atrás do anonimato? Estranho isso, não?

    ResponderExcluir
  81. Mais músicos brasileiros que não sabem escrever direito? Não é possível!!!

    ResponderExcluir
  82. Oh da banda...

    Bom dia...eu não tenho nada a ver com isso, nada mesmo, mas assim, eu acho que a coisa não é bem por ai, todos entenderam que foi um moneto de desabafo do Thiago, como eu disse, nem posso falar do trabalho dele porque nunca nem me interessei a ir procurar, e foi por isso que escrevi diretamente para ele, e até de certa forma, oferecendo apoio e querendo discutir isso. Enfim, aguardo a resposta. Agora, vcê disse que tem mais de 20 anos de estrada e tal, desculpe, mas em algumas partes, você falou como um menino de 20 anos... E outra comparar o Ricardo com o Regis Tadeu é heresia, conheço pouco também do trabalho do Ricardo, mas o do Regis conheço o suficiente para dizer que deixa a desejar. Pessoas tem que aprender a conviver com diferenças e opiniões avessas...mas seria realmente de bom tom que o Thiago dissesse algo ou respondesse ao menos meu e-mail, pois ninguém está contra o cara, acho que não podemos julgá-lo por nada, apenas podemos não admirá-lo por seus trabalho, ou simplesmente nem querer conhecê-lo, entende. Mas sei que você deve ser um cara bacana e sabe que não sai em defesa de ninguém, só coloquei minha opinião a vista de todos. Meu e-mail está em uma das respostas, caso queira dizer algo, estou a disposição, Tânia Barnett

    ResponderExcluir
  83. Caro Sr. Estrela mundial do heavy metal, o Cadão não pode escrever o que pensa? Não vivemos em uma democracia? Pensei que a liberdade de opinião fosse respeitada em nosso querido país.
    Ah, ameaçar as pessoas e se esconder atrás do anonimato é feio.
    Se o Thiago Bianchi é um grande produtor e passou problemas de saúde quer dizer que ele aprendeu a cantar e a escrever corretamente? Menos, né?
    Fiquei até curioso para saber quem é a estrela do metal atrás do anonimato? Será o Steve Harris? Lemmy? Toni Iommi? rsrsrs

    ResponderExcluir
  84. Eu estou vendo aqui uma porção de viuvas do chamado "metal nacional", falando serio gente, vcs estão chateados pq estão falando mal do Shaman, o proprio Shaman canta a porra das musicas todas em inglês, quero ver fazer igual ao Sarcófago, que mandava no começo da carreira as musicas em português, o Thiago ta reclamando de barriga cheia conheço "zilhões" de bandas underground q num tem nem a metade do espaço q tem o Shaman, um exemplo "Rei Lagarto" uma banda q mistura progressivo com influencia setentista............. enfim esse foi so um exemplo. Musica boa e injustiçada existe em todo lugar, o que me parece e que o Shaman quer fazer qualquer trabalho e nao ouvir criticas apenas apoio, se as pessoas critica tanto o Shaman e as outras bandas é pq alguma coisa ta errado num acham???????? Aprendam a ouvir e sejam originais, pq copiando o helloween e o iron maiden o tempo todo não da pra engolir.

    ResponderExcluir
  85. R,L,E,J,A,F,K,E,I,A,H...

    Ah tá..

    R - Ruffus - o cão
    L - Lory - caixinhos dourados
    E - Estrela ( a estrela da música do Overdose, aquela que brilha lá no céu e por ela o Heavy nunca vai parar de rolaaaaaaaaaaaaar )
    J - Jermaine - Jackson Five
    A - Agostinho Carrara
    F - Formiga atômica
    K - Ken ( namorado da Barbie )
    E - Elke Maravilha
    I - Lilith ( cuidado com o Sam e o Dean do sobrenatural... )
    A - Angélica (vou de táxiiiiiii...)
    H - He-man

    Beleza, esclareceu... ;)

    ResponderExcluir
  86. Uau o deus supremo do metal acessou esse blog e vai destruir com raios e trovões aqueles que se opoem a bichice do Bianchi. Vocês ficaram com medo? Ah vai pro inferno Anônimo!!!! Primeiro vivemos em uma democracia, n sabe o que é isso? Abre o dicionario. O bicha do Bianchi teve o direito de se expressar, e nós temos o mesmo direito tambem.

    Temos o direito de achar quue ele canta mal pra caralho, temos o direito de dizer que ele precisa fazer aulas, assim como ele teve o direito de ofender os fãs do metal.

    Se vc é tão poderoso pra acabar com a vida de um mero bloguista q apenas expressou sua opinião,pq vc n é poderoso o suficiente para pelo menos fazer uma postagem como homem? E n como anonimo.

    Se ambos erraram em seus comentarios, blza, mas vc errou mto mais em ameaçar as pessoas, isso é coisa de retardado mental.

    Minha opinião é que o novo shamam é uma merda, o Thiago Bianchi n passa de um filhinho de mamae, burro, inutil e preguiçoso e vc ANONIMO, um paga pau gicantesco.
    Deve é ser um fazinho irritadinho, pq se fosse alguem sério tão conhecido e famoso estaria fazendo algo de util nesse momento e não ameaçando pessoas.

    E pessoal n esquentem a cabeça com os comentarios do Bianchi, ele nunca foi nada e nunca será, porque ele não tem talento e nem garra pra lutar, ficou claro depois que ele pediu por público, huahuauhua.
    Ele só sera alguma coisa no mundo imaginario que ele e meia duzia de bestas acreditam que ele seja icone de alguma coisa. Mas quem somos nos pra mexer com imaginação das pessoas n é mesmo? hauhahuahua

    ResponderExcluir
  87. O Thiago Bianchi é tão original que precisa tocar de cinta pra esconder a barriga, e bota plataforma porque é um nanico.
    Isso sim é originalidade, não ser ele mesmo! huahauhauha

    O cara é uma piada.

    O caralho q não faz cover!!! Usam muitas das músicas antigas do shaaman, vai ser hipocrita assim com o diabo.

    Conheci ele pessoalmente, é um tampinha arrogante,prepotente, filinho de mamae e com voz de gralha (desculpem gralhas)

    Tem grana pra caralho, é só por isso q faz música, pq se fosse por talento, teria que arrumar outro trampo.

    Nem os pais dele apoiam o cidadão como vocalista de metal se vcs querem saber.

    Já trampou como desenhista mas foi demitido, isso ele n diz ne? pois ele afirmou q podia estar fazendo outra coisa, mas esta claro q n tem talento.

    Nunca me manifestei contra a banda, mas as coisas mudam depois de um insulto aos fãs de música de verdade.

    E aos fãs do gay Bianchi (com todo o respeito aos gays) vão caçar o que fazer, pegue um cd de verdade e ouçam, pois do mesmo jeito q vcs tem o direito de gostar das porcarias que ele produz, nos temos o direito de achar tudo uma merda.

    ResponderExcluir
  88. Tânia,

    Você é mulher mesmo, rsrs? Dificil mulher ser assim.
    Se eu tivesse uma namorada assim ia ficar feliz, rsrs.

    Galera, o negócio é o seguinte o Shaman, não presta, ele não presta, o maluco da banda não presta, o mundo não presta...

    ResponderExcluir
  89. Concordo com tudo também... tem um camarada meu que escreve um blog que tem uma opinião bem parecida, convido a vocês, e se os proprietários desse blog permitirem a propaganda, a entrar lá e comentárem também, é o http://metalundergroundsp.zip.net/

    ResponderExcluir
  90. Gente...por favor... vamos nos controlar

    O nível esta caindo demais...

    Onde já se viu isso.... Ameaçar blogueiros ?????? Onde vamos chegar ????

    Gente falando que nunca entrou aqui e nunca mais entrará... Julgam um trabalho de anos devido a uma matéria provocadora ????

    Que hipocrisia é essa ??? Julgar publico brasileiro por gostar de bandas internacionais ??? Será que realmente é assim ? Eu acho que não.... FAÇAM UMA PESQUISA PRA VER HISTORICAMENTE QUEM DOMINA O MERCADO FONOGRAFICO BRASILEIRO ....

    acho que vão tomar um susto...

    O Thiago estava desabafando...isto esta claro...fez do jeito errado...recebeu algumas respostas ao meu ver bem descabidas... mas nada...nada mesmo justifica as AMEAÇAS feitas pelo posts que li agora pouco....
    Que inclusão digital é essa a que vcs se referem... que democracia é essa ????? Ameaçar as pessoas ???

    A que ponto chegamos ?????

    ResponderExcluir
  91. Hahaha, anônimo, sou mulher sim, hahaha... o que faz você pensar o contrário, xuxu?

    Uma namorada assim, hahaha...bom, você por acaso é alto, muito alto, praticamente um Peter Steele ( pq não sou baixinha... hahaha ), porque se for dai a gente conversa, hahaha...

    Voltando ao Thiago, ameaças e afins...

    Na boa, dúvido que seja algum músico de nome mesmo...sei lá, acho que o cara fez isso para causar um pouquinho...porque como eu disse se ele realmente tem 20 anos só de estrada e banda, melhor rever seus conceitos, pois ele parece um menino de 20 anos, aliás, tem garotos de 20 que não falariam uma coisa assim.

    Esse lance de internet ser terra de ninguém não é bem assim, mas o que o cara poderia fazer também ao Ricardo...vai fazer igual a Nanny People na fazenda com o Dudu? "Ah, eu vou te queimar com meio mundo, e blábláblá, Judas... ", Vamos e venhamos, nem é só por lance de democracia e liberdade de expressão...isso está parecendo aquelas criancinhas que dizem "vou contar pra minha mãe, e você vai ver só...".

    Ele poderia ao menos se pronunciar novamente, ou vamos começar a acreditar que os músicos do metal brasieleiro estão entrando na TPM...Se este for o caso, tomem um buscopan a cada 12 horas uns dois dias antes do ciclo, porque dai, não só alivia o stress, como também previne das cólicas e desconforto abdominal.

    Tânia Barnett

    ResponderExcluir
  92. Uma coisa que eu estou percebendo, se esse cara anônimo for mesmo um membro de uma banda importante, é que o mundo do metal é muito corporativista e rancoroso que se utiliza da ameaça e da censura. Lembram do caso do Johnny Z aqui mesmo no Blog?
    Talvez seja por isso que essas "grandes bandas de metal" só consigam levar 50 pessoas num show. Quer dizer que opinião boa é aquela que aceita tudo que vem a concordar com esses "grandes metaleiros".
    Caiam na real bando de músicos de merda. Não adianta chilique e ameaças. A pessoa que escreve sobre música deve respeito somente ao leitor e não deve dar explicações a banda nenhuma. Eu sou fã. Eu sou o consumidor. E eu quero ler informações verdadeiras como as que o Cadão escreve. Opiniões imparciais de um fã de música como eu. E não textos feito pra agradar vcs músicos que se acham importantes apenas por levantar ao custo da imprensa a bandeira do metal nacional. Se o metal nacional for isso que esse sujeito anônimo colocou, que MORRAM TODAS AS BANDAS DESSA MERDA DE METAL!!!!
    Humildade não se compra, saber escutar opiniões contrárias mostra o real caráter de uma pessoa.
    Espero que a cena do metal daqui não apoie esse anônimo. Espero que as bandas lancem coisas boas e interessantes e que a cena aqui se fortaleça, mas se for como atitudes como essa desses "poderosos metaleiros" o metal cairá até morrer de vez. E será tudo culpa de prepotência e arrogância desses senhores.

    ResponderExcluir
  93. Eu sou musico e comcordo com o Thiago. Voces não nos valorizam mesmo, somos nós que levamos o nome de voces para fora, e vces nao valorizam a gente. Ricardo fica pagando ai mas não sabe de nada e essa mina ai, essa tal de Tânia naão sei de que já está se espassando, que mulher não apita em nada não, não ao menos nesse meio, não vi coerencia nenhuma no que ela falou ate agora, alias nem nela e nem em muitos de voces. Audassia escrever pro Thiago. Sabemos lidar como bussines sim, mais do que algum de voces poderia.

    ResponderExcluir
  94. Ao anônimo acima:

    Você é músico e analfabeto ao mesmo tempo né?

    Tirou diploma de estrela nas aulinhas de canto do bianchi tambem?

    Imagino se vc é tão bom músico quanto escreve...

    O que significa a palavra : Espassando? e Audassia?

    Essa até doeu.kkkkkk

    Cara Anonimo, pois n é homem pra colocar seu nomezinho ai, primeiro aprende a escrever, e depois vc passa a ter alguma moral por aqui.

    Um vem e ameaça o blogueiro, outro vem e se mostra machista, to vendo que esses viados de fãs do Bianchi são: Uns babacas enormes.

    Um pior que o outro, o proximo fãzinho do bianchi vai vir fazer o que aqui?
    Chingar a mãe?
    Amaldiçoar a vida de quem ta comentando?

    Para ne povo!!!!

    ResponderExcluir
  95. Ricardo, eu sou músico de Metal Brasileiro, e com MUITO ORGULHO, coloco meu nick que sempre uso, se vc pensar um pouco (vc sabe como se faz isso?) pode perceber que vem do google, em nenhum momento a difitei aqui. Seguinte: o Thiago Bianchi é o vocalista do Shaman. E quem é Ricardo Seeling? Quem? Nunca ouvi falar. Porque cargas dágua um carinha qualquer pode abrir um blog e sair falando mal do que quiser? Bom, até que pode, mas não espere respeito, ok? O que as bandas nacionais fazem no Brasil são dignas de orgulho, e para um público que não as merece. Repito: vc é um prego, pois ao invés de ajudar, afunda o que já está ruim. Pega esse seu blog e enfia onde vc sabe, nunca terá credibilidade. Faça melhor que o Bianchi então, ou melhor do que o Heleno faz. Mas não, como não consegue, resolve abrir um blog para falar mal. Se não quer apoiar, não apóie, mas fique de boca fechada, que deve ser o que de melhor vc deve fazer na sua vidinha.
    PS: posso pensar em abrir um blog para falar mal do Ricardo Seeling (ou seja como for que escreve esse sobrenome). Qual vc prefere: "Anti-Collector's Room" ou Collector's Bathroom"?

    ResponderExcluir
  96. Nossa anônimo, depois de uma dessa vou falar o que para você né? Semi - analfabeto, possivel músico de churrascaria...bom, eu acho que eu não falei nada demais não, só dei minha opinião...quer saber, você é músico, eu também...toco bateria há mais de 12 anos, me formei em 2 facus, tenho 2 bons empregos, ou seja, para mim você é igual ao André Matos, não o reconheço como nada...

    Cada um tem direito a dar sua opinião sobre o que quer que seja, discordar, enfim, senão até não teria graça, mas deve haver um certo limite, né?

    Agora se os meninos daqui concordam com você, a única coisa que eu posso fazer é me retirar, né?

    ResponderExcluir
  97. Tânia, ninguém aqui concorda com machismo, homofobia e demais formas de preconceito.

    Pode ficar que você é muito bem-vinda.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  98. O Anônimo é o cara!

    Você consegue se superar em cada resposta. Cara, a real é que eu não me sinto representado por tudo de nacional que ganha visibilidade no exterior. Seja na música, no cinema, nas artes plásticas, nos esportes ou qualquer outra coisa.

    Isso vale perfeitamente para o Heavy Metal. Não é só porque é da minha nacionalidade que eu tenho que dar o meu apoio. Esse seu apoio mais parece uma forma de preconceito; só porque é brasileiro vamos dar uma ajuda aí. Agora tenho que fazer caridade pra banda de Metal só porque é nacional? Não, não tenho! Pra mim vale o princípio da meritocracia. Se for bom e cair no meu agrado, ok, tem o meu apoio.

    Pior do que esse apoio irrestrito só pelo fato de ser brasileiro é essa sua opinião de que mulher não opina por aqui. Falar uma baboseira dessa foi muita "audassia" da sua parte.

    E com essa fluência que você tem no português, duvido muito que você se dê bem nos negócios da sua banda. Mesmo porque a comercialização pressupõe um contrato com uma linguagem bem mais articulada do que a sua.

    ResponderExcluir
  99. Bah, depois dessa ultima do anonimo fica claro q a conversa inicial mudou totalmente do que era proposto.

    É uma pena ver tanta degradação em tantos comentários q não fazem o minimo sentido e nao vao a lugar nenhum

    ResponderExcluir
  100. Acabei de fazer uma coisa que estava querendo fazer a algum tempo: a partir de agora, comentários anônimos não são mais aceitos no site.

    Espero que entendam.

    Abraço, e vamos nessa!

    ResponderExcluir
  101. Que absurdo...

    Sinceramente Cadão e administradores do blog...acho que este tópico deveria ser fechado...
    Fica claro que os anonimos estão postando sem nenhum interesse em discutir seriamente
    já que o nível de argumentação passa por ameaças e machismo descarado...
    Fora que só músicos parecem ter direito de expressar opinião no meio musical .... Os consumidores que se ESTOUREM ... ótima mentalidade...é por essas e outras que o mercado Fonográfico agoniza e talvez seja por isso que o Heavy metal brasileiro esteja morrendo junto ... Se for isso acho melhor vocês reverem os seus conceitos...

    ResponderExcluir
  102. Fábio, não vou fechar o tópico, mas acabei de mexer na formatação do site e agora ele não aceita mais comentários anônimos. Se esconder atrás do anonimato na internet é digno de alguns comentários patéticos que estão aqui, isso sem falar no cara que disse que nós, consumidores, não entendemos nada de música - justo nós, os ouvintes, que dão apoio e são o público das bandas. Estranho isso, não?

    ResponderExcluir
  103. Gente, não queria causar este transtorno todo não, mas me senti ofendida pra caramba...espero que ele aprenda a lição... e o mais importante, o Thiago não respondeu!

    ResponderExcluir
  104. Melhor o tópico continuar aberto. Pelo menos vai servir de exemplo do porque de não aceitar comentários anônimos. Se alguém um dia questionar, basta oferecer um "clique aqui e descubra".

    ResponderExcluir
  105. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  106. Caramba, como tem gente imatura no mundo... é brabo...
    Aí vem 2 ou 3 dizendo "porque eu sou músico, porque eu mereço respeito, mimimi...". Cara, eu toco baixo, já "brinquei" de vocalista quando mais guri, tive diversas "bandas de garagem" e um dia, depois de muito ralar em troca de cerveja e cheeseburger pelos barzinhos da vida, vi que, se quisesse ter alguma estabilidade financeira, teria de procurar um emprego "normal" e manter a música como hobbie, porque tocar rock no Brasil não iria me dar garantia de nada... isso faz uns quinze anos, e a cena só piorou desde então... aí vem um "músico de banda famosa" apoiar outro "músico de banda ícone" que reclamou que o mercado não lhe dá valor e ameaçar um blog que ousou discordar das opiniões deles... mas se eu, que nunca fui profissional, já sei que o público não apoia o metal nacional da maneira como apoia outros estilos musicais há tanto tempo, será que esses "poderosos" só perceberam isso agora? Francamente...
    Aí vem ameaçar a Tânia (que eu não conheço, nunca vi nem ouvi falar, mas passei a admirar por ser uma pessoa de opinião e com capacidade de diálogo)com ofensas machistas, vem ameaçar o Cadão "destruindo o blog dele"... Ah, para!
    Eu sou colaborador do blog há um bom tempo. Nunca ganhei grana nenhuma com ele. Nem discos, nem presentes, nem jabá para escrever bem de alguém, nada... apenas a satisfação de escrever sobre um assunto importantíssimo em minha vida (música) e receber o retorno dos leitores do blog através dos comentários, a favor ou contra... e isso me basta. Acredito que seja o mesmo com os outros redatores... todos trabalham para viver, e o blog é uma "atividade paralela" que dá prazer e satisfação pessoal, e um pouquinho de reconhecimento aqui e ali em um show ou uma loja onde se vai, nada mais...agora, fazer um blog para ouvir desaforos escritos em um português tosco de pessoas que parecem ter mentalidade totalmente infantil e capacidade de argumentação nula... desanima, cara!
    Mas vamos em frente. O bom de ser "independente" é não ter o rabo preso, falar de metal, de jazz, de blues, do A-ha e do Slayer no mesmo tópico, se divertir, aprender e evoluir como ser humano. Os que não conseguem isso, bem, tentem na próxima encarnação, valeu?
    Parabéns, Ricardo, por bloquear os comentários anônimos. Vamos ver se estes revoltadinhos agora terão coragem de dar a cara a bater e subir o nível do debate para não cair no ridículo de serem reconhecidos como os crianções chorões que são...

    ResponderExcluir
  107. Espetacular o re-manifesto! Para constar: a chapinha dele quebrou, por isso ficou perigosinha!

    ResponderExcluir
  108. Mica e todo mundo, valeu pela força. Esconder-se atrás do anonimato da internet é bem fácil, colocar a cara a bater é difícil. Quando a gente escreve qualquer coisa tem que estar preparado para ouvir não só opiniões favoráveis, mas também contrárias aquelas que colocamos. Estou acostumado com as ofensas, mas o fato é que, quando caem no xingamento puro e simples, os argumentos se anulam por si próprios.

    Discordei da opinião do Thiago, assinei e assino o que digo, diferente de quem faz ameaças e não mostra a cara!

    ResponderExcluir
  109. Pessoal, bom dia...

    Nesta noite recebi um e-mail, o qual não sei se devo postar aqui pelas palavras "sem um pingo de cavalheirismo" do músico famoso. O imbecil teve o dom de abrir um e-mail com um nome nada a ver só para "não saber" quem é a criatura, dizendo que eu sou isso, que eu sou aquilo, que mulher é burra pra caramba, que ele olhou umas fotos minhas na net e que no máximo eu sou "gostosinha" e não tenho o menor jeito para debater nada a não ser que comida eu ia preparar e que cor de calcinha eu ia usar.

    Insulto total, né? Eu não sei qual foi a do maluco comigo, mas não é possivel que um cara com "20 anos de estrada" seja um imbecil a esse ponto.

    Muito obrigada pelo apoio e admiração de alguns de vocês que me mandaram e-mails, podem continuar mandando, sem problemas, vocês viram que nossas conversas vão longe, temos argumentos... e boas idéias.

    Se esse for o tipo de "true fucking evil brazilian metaller" que nós temos aqui, vou começar a ouvir, Kaoma, Rajja Kbong...

    Agora o lindinho bem que poderia vir aqui e dizer algo, né? Será que ele tem o dom, já que não pode mais ser anônimo?

    ResponderExcluir
  110. Jesus ... Tânia, quanta imbecilidade esse cara deve ter escrito. Mas não confunda esse comportamento com o dos fãs de heavy metal. Eu sou um fã do estilo há 25 anos e sempre tratei bem as pessoas, respeitando as opiniões alheias.

    Abraço, e seja bem vinda à Collector´s Room!

    ResponderExcluir
  111. Não, nada disso, mas dá vontade de falar um monte também, né... mas dai é se rebaixar ao nível dele...

    Obrigada pelo apoio!

    Só para constar, Thiago não escreveu nada ( aliás, vai saber se não foi o próprio que mandou o e-mail e escreveu aqui... ).

    Beijos

    Tânia Barnett

    ResponderExcluir
  112. Estou nessa desde o inicio dos anos 80 quando co-fundei a Rock Brigade e NÃO pretendo desistir. As bandas nacionais(assim como as internacionais) devem divulgar seu trabalho; se não divulgarem naturalmente não serão conhecidas.O Tiago reclama ??por exemplo sua banda nunca se preocupou em enviar seu material para nós(Stryke www.strikemet.com desde 1999 na ativa) então nunca teve nenhuma resenha ou entrevista no site!!Vamos parar de reclamar e trabalhar,po!!!!

    ResponderExcluir
  113. Oi Eduardo, isso é verdade, quem quer vai atrás... mas deixa eu te perguntar uma coisa...vc deve ter trabalhado com o Franzin, com o Tony e com o FSF, não...

    São super gente boa, mas me fala uma coisa...a Brigade babava um ovo grande para o Angra, não? Se não babava dava uma impressão...

    ResponderExcluir
  114. Eduardo, você tocou em um ponto-chave: a Collector´s, por exemplo, está na ativa a dois anos e temos um público diferenciado, com alto grau de instrução e que ainda compra discos. Até hoje não recebemos nada do Shaman para resenhar ...

    Como funcionam as resenhas que saem aqui? No meu caso, resenho os discos que recebo (TODOS, sem exceção) e também alguns que compro. Nos que compro, naturalmente as resenhas acabam sendo mais positivas, porque são banda que curto. Nos que recebo, às vezes saem textos positivos e às vezes não, depende da qualidade do disco.

    É assim que o mercado funciona, é assim que as bandas tem que trabalhar. Quem não gosta, lute para que as coisas mudem.

    ResponderExcluir
  115. Eu gosto de Angra, Shaman, Andre Matos e derivados e no dia que li o protesto do Thiago confesso que estava escutando o Origins...mas discordo de 90% das do que ele falou. Sou headbanger, compro cd's, coleciono, estudo, me considero uma pessoa Honesta e instruída e não tenho nada a ver com os "metaleiros" que ele cita no protesto. Acho que generalizar a coisa que é um problema! Faz parte da premissa de que se vc quer demonstrar alguma coisa, vc tem que generalizar, depois particularizar...ele generalizou e parou por aí. Será que as pessoas desse blog que tenho convivência são os metaleiros que ele citou no protesto?!?! Claro que não!!! São pais de família, colecionadores, trabalhadores, etc! Para se provar uma teoria tem que citar exemplos particulares. Já que o Thiago não citou ele está englobando a todos os fãs de metal...infelizmente errado da parte dele.
    Abraços
    Thiago Reis

    ResponderExcluir
  116. Assim, eu nunca discutiria algo sobre o Shaman tão sériamente na minha vida se não fosse o fato do Thiago falar que brasileiros são isso, são aquilo, são aquilo outro, que pagamos pau para gringo e blábláblá...

    Vejam umas coisinhas:

    O distinto cavalheiro disse que o que o "levou" ao Rock / metal foi um disco do Kiss ( gringo ). As bandas de coração da criança são Metallica, Megadeth, Alice in Chains e Pantera ( gringos )...

    Então, dai não é muito saudável o cara ter um piti daquele, mas o mais desgastante é que o cara disse tudo o que disse e não voltou nem para justificar e nem para debater nada com ninguém. E sem contar os "músicos anônimos" que mandam e-mails "delicados" e cheios de amor no coração.

    Meu e-mail tenho certeza de que ele nunca vai me responder e se respondesse, ia chover no molhado.

    Thiago Reis, é exatamente disso que estou falando, ás vezes o cara pode até estar lendo tudo o que foi falado sobre ele e esatr sem argumento para responder. Ou deve estar achando o máximo tanta gente falar dele... se ele fosse outro cara já teria dado alguma explicação nem que fosse aos próprios fãs dele. Falta de consideração pura...

    ResponderExcluir
  117. Quanto às resenhas, eu sempre (sempre) resenhei CDs ou DVDs que comprei, porque senti vontade de repartir com o pessoal que lê o blog o que eu senti ao ouvir/ver o referido item. O mesmo vale para os shows que resenhei. Sempre comprei ingressos para os mesmos, assisti do meio da plateia, tirei fotos com minha câmera amadora e tal.. nunca tive privilégio algum por ser colaborador do Collector's... mas isso não me impede de repartir os meus sentimentos sobre música com o pessoal que normalmente acessa o blog, e que geralmente propicia debates/conversas de alto nível nos comentários... De repente eu devia fazer um manifesto reclamando das bandas e produtoras de shows que não dão apoio aos blogueiros que estão na batalha há anos, blá, blá, blá... iria adiantar tanto quanto o "manifesto" do Sr. Bianchi...

    ResponderExcluir
  118. então Tânia, fiquei chateado por isso mesmo...sou um colecionador de itens de bandas nacionais e internacionais...sem distinção. Compro o que julgo melhor para os meus ouvidos, sem ver a nacionalidade. Pode ser do Brasil, da Rússia, da Inglaterra e até de Marte..se for coisa boa, pegarei para ouvir...
    e ele tem como artistas preferidos bandas estrangeiras...paradoxo! rssr
    abraços
    Thiago Reis

    ResponderExcluir
  119. Eu coleciono coisas pra caramba... tenho coisas nacionais, importadas, pra vc tem idéia, tenho até um vinil branco do Bleach do Nirvana... O bacana é você ouvir tudo para depois dizer se gosta ou não. Como o Ricardo e muitos outros amigos aqui já disseram, música não tem nacionalidade, logo, não importa...e o estilo também não... nada de se estagnar... o bacana é você conhecer um pouco de tudo... não tenho o menor problema em dizer que nem tudo o que tenho é metal...a maioria sim, mas música boa é música boa, não importa se ela é jazz, blues, metal, hard, ou o cacete que for, entendeu? E em sua maioria tudo 70 e 80...muito bom, mas anyway...

    Beijo

    Tânia Barnett

    ResponderExcluir
  120. Entendo perfeitamente Tânia! Colecionamos música de qualidade, itens curiosos de bandas que gostamos, não precisa ser necessariamente metal, pode ser blues, jazz, etc...e tb a nacionalidade pouco importa! E viva a música de qualidade!!! Mas admito que 99,9% da minha coleção é de itens relacionados ao metal e suas vertentes...
    Abraços
    Thiago

    ResponderExcluir
  121. Boa noite!!
    Amigos desse maravilhoso blog.
    Venho aqui descontente com as atitudes de uma pessoa que sempre acreditei ser uma pessoa bacana, inteligente, sensata, mas depois que eu li, tudo que foi dito sobre o thiago Bianchi, fiquei chocado, e ainda estou até agora!
    Ricardo, você se rebaixou, e deixou de fazer comentários inteligentes como sempre fazia, poderia ter dado sua opinião, com um minimo de decência e não fez!
    Claro que, para você não é importante, mas como eu, alguns de seus leitores, com certeza deixarão de vir prestigiar seus comentários e o blog tão querido.
    Não seja tão orgulhoso, todos nós erramos, inclusive você.
    Espero de coração que você pense nisso e aprenda que nomundo em que vivemos hoje, uma fagulha já ajuda a estourar muita coisa por aí.E o papel de um blog bom como o seu, serviria para , além de informar sobre os discos, matérias interessantes sobre coleções que sempre é bom de se ver.
    Espero que pense bem, não deveria ser tão duro com as pessoas, mesmo porque, acho que conhecimento técnico sobre cantar ou não cantar, você não tem, e gosto é gosto é claro, mas falou coisas que não deveria ter falado, mesmo porque não sabe.
    É isso...um grande abraço a todos do Blog

    ResponderExcluir
  122. Quanta bobagem... Lamentável esse tipo de atitude de ambas as partes! Vamos focar na musica e deixar toda essa besteira de lado que não vai levar a lugar nenhum...

    Não queremos outro Whiplash da vida!

    ResponderExcluir
  123. Bom dia!

    Assim...

    Acredito que não houve ignorância de parte alguma...um lado achou que deveria dizer uma coisa, o outro lado só expôs seu ponto de vista!

    Gente, o mundo é feito de divergências, não importam os termos que tenham sido usados. Acredito que o Thiago sabia que receberia críticas ou elogios quando escreveu sobre tudo o que estava "entalado" na garganta dele!

    Não é uma opinião que faz uma pessoa ser mais ou menos inteligente, é só uma questão de ponto de vista. Sem julgamentos, man...porque se ele julgou o Thiago, você também o julgou, não?

    Cada um é responsável por aquilo que cativa...e seria bem interessante que o próprio falasse algo a respeito.

    Beijos a todos

    Tânia Barnett

    ResponderExcluir
  124. Os comentários do ferrera e Edu Luppe são a prova cabal que na vida o melhor a se fazer é ser pelego, como dizemos aqui no sul. Ficar em cima do muro, não ter opinião formada. Se puder, acrescente uma pitada de demagogia também para a receita ficar mais "saborosa". Nade de acordo com a maré, seja Maria-vai-com-as-outras sempre que possível. E o mais importante, engula todas as ladainhas sem dar um piu. Mesmo que você discorde. Por esse tipo de comportamento entreguista que o mundo é o que é.

    ResponderExcluir
  125. Sr. Thiago e headbangers do Brasil:

    Vamos todos nos unir pq a cena dos Vendedores de Xucrute está em baixa" . Ah Thiago Bianchi, te respeito pelo teu trabalho, mas defenda-o e não espere que os outros façam por ti. Cena é o caramba. Essa mesma cena produziu e consumiu cd caríssimos durante tempos, e hoje tem acesso livre a quem quer se expressar de verdade e com originalidade.

    Vá vender xucrute e cantar nas horas vagas. É mais digno do que postar besteiras achando que vai mobilizar uma cena que já se dissipou faz tempo. FALTA INTERESSE NAS BANDAS DO BRASIL. FALTA IDENTIDADE/DIFERENCIAL DAS BANDAS DAQUI. Tanto faz se é nacional ou não é, hoje você ouve uma banda e ela é global, feita pela internet.

    O fato é que, esses novos produtores aprenderam a tecnica gringa de produzir metal dos anos 90, e está reproduzindo os mesmos modelos saturados da europa há tempos. E ainda quer espaço?

    Tem espaço quem merece, quem conquista. Peça pro vendedor de xucrute se ele percebe que tem um mercado a ser explorado, e se o mercado está em crise.

    Duvido que ele tenha um veículo disponível como o Whiplash para que possa falar asneiras como você fez.

    Uma coisa é arte, outra coisa é música profissional. Arte é arte, expressão sem custo. Profissionalismo é produto, é consumo, é mercado. Infelizmente por mais amor/ódio que o Deus Metal tenha, METAL É UM NEGÓCIO.

    E se está em crise, existem diversos fatores, como: O MERCADO NÃO SUPORTA A QUANTIDADE DE SHOWS EM BOTECOS COM PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS.

    Gente, a era da produção sem razão já passou. Hoje você estuda um mercado e lança algo atrativo. Se não foi um sucesso o seu lançamento, a culpa não é do público. Você planejou mal, você executou de uma forma que não agradou aquele segmento. Você ficou atrasado quanto às tecnologias, você ainda comercializa coisas em formatos ultrapassados e que não funcionam mais para o segmento.

    Quer um exemplo? Transmita um show pela internet, com patrocínio. É uma tendência que a nova geração opte pela conveniência. Assim não pegam filas gigantescas, ingressos absurdos, eventos mal organizados, desrespeitos e atraso com o público.

    E a culpa é do consumidor? Afinal, se você tem tanto amor assim, faça algo que se renove essa cena, que você caracteriza com tanto desrespeito. Sua carta reflete como os indivíduos que fazem parte dela interagem de modo inadequado e ultrapassado.

    ResponderExcluir
  126. Pedrooooooooo...

    Concordo, corcordo... mas e esse lance de vendedor de xucrute? Hahaha... meu ri sozinha aqui...

    ResponderExcluir
  127. Sr. Deus da Língua Portuguesa, me perdoe pelos tropeços da postagem anterior. hehehehe

    ResponderExcluir
  128. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  129. Não entro na questão de Thiago ter méritos musicais ou não, mas ele, pelo escrito, está certíssimo.
    Apesar da mentalidade democrática de não se importar com fronteiras ser ótima, penso que Thiago se refere justamente ao fato do público brasileiro preferir bandas zumbis, que vivem do passado que fizeram por merecer, mas que agora só pagam micos, à bandas novas, de mais pegada, e que são muitas vezes melhores.
    Outro ponto que cito é que muitos bangers atualmente gastam fortunas em shows de zumbis (leiam-se Ozzy e Maiden, fora o sem moral Metallica), mas reclamam que shows de 10-20 Reais de bandas daqui são caros. Isso eu não aceito de forma alguma.
    Thiago fez colocações importantíssimas no texto, como o potencial comercial do público brazuca, que nunca se traduz em transformar a cena brasileira em algo digno de uma Alemanha ou Inglaterra, justamente porque o fã brasileiro vive da mentalidade tosca de que 'o que vem de fora é melhor', o que é uma inverdade.
    Que muitos contestem, mas o Sarcófago é uma forte influência no BM mundial, já que Euronymous era fã da banda e copiou muitas de suas idéias; o Sepultura deu um 'boost' no New Metal e Groove como ninguém, fato citdo pelo Korn em entrevistas; Viper fez excursões fora e viveu de música por um tempo (fonte: Rock Brigade de maio ou junho de 1993); O Krisiun já é banda forte no Death Metal mundial, tocando em festivais grandes e sendo influência para bandas mais novas do exterior.
    Como sei disso? É só ler.
    Agora, voltando ao texto de Thiago: o que para muitos pode aparentar 'ataque de pelancas', para mim, é um grito em prol de algo melhor.
    Se alguém dúvida, procure bandas nacionais e as ouça, se tiver coragem de dar de cara com uma verdade não européia...

    ResponderExcluir
  130. Para citar um belo exemplo que o brasileiro faz algo de ponta, procurem o novo do Caravellus (que tive o prazer de resenhar), ou os trabalhos do Glory Opera, isso fora o Painside.
    Se ouvir sem preconceitos, verá que as bandas nacionais proporcionam momentos de sublime alegria.

    ResponderExcluir
  131. Marcos, ninguém aqui é contra o metal nacional - eu, pelo menos, não sou. O problema é um cara com o Thiago falar o que falou. Aqui na Collector´s você sempre verá apoio às boas bandas brasileiras, assim como às boas bandas de outros países. Música boa não tem país, simples assim.

    ResponderExcluir
  132. O que eu não aprovo e sou radicalmente contra, Marcos, é o apoio só porque a banda é brasileira, não importando se ela é boa ou ruim. Daí não dá, me desculpe.

    ResponderExcluir
  133. E as opiniões são algo bem relativo. Não sou nenhum ignorante, burro ou radical, conheço muito de música, e achei o último disco do Ozzy sensacional, ao contrário da sua opinião, e gostei do disco provavelmente pelo mesmo motivo que você o odiou: a modernidade a ousadia de fazer diferente e inserir novos elementos em seu som, ao invés de fazer um novo Blizzard of Ozz. O mesmo vale para o novo do Iron Maiden.

    E daí, quem está certo e quem está errado? Provavelmente nenhum dos dois, não é mesmo?

    ResponderExcluir
  134. Não é metal, mas é a melhor banda do país e é ridicularmente menosprezada dentro do Barsil (enquanto lá fora todo mundo venera) são os Mutantes. Só pq a Rita lee montou o barraco e baixou o pau no grupo, poucosralmente dão valor a eles no Brasil, tanto que o Haih só foi lançado esse ano por aqui. O serginho me falou uma ves q fica puto da cara por causa disso, já que quando ele chega na Inglaterra, ele é tratado como o SERGIO DIAS, o guitarrista dos Mutantes, e aqui ele é tratado como o IRMÃO DO LOUCO QUE ERA CASADO COM A RITA LEE E AINDA TENTA GANHAR IDNHEIRO NUMA BANDA FALIDA

    O Brasil valoriza seus musicos?

    Pq as bandas de progressivo dos anos 70 não vingaram? Os caras eram muito bons. Pega Snegs, Tudo Foi Feito Pelo Sol, Casa Encantada, Depois do Fim, Saecula Saecorum, os caras eram tão bons quanto os ingleses, mas a fase no Brasil foi outra

    enfim, não é só o metal que é discriminado, praticamente tudo q é bom no Brasil é discriminado. O importante é pessoas de bom gosto que sabem da valor ao que realmente importa

    Eu eu prefiro ver um zumbi q marcou minha infancia do que um moleque q imita o zumbi
    abraços

    ResponderExcluir
  135. Marcos, você confunde alhos com bugalhos. De fato (e infelizmente), o metal nacional na grande maioria das vezes é preterido em relação ao que é estrangeiro. Aliás, a cena artística nacional é injustiçada de maneira geral.

    O fato do rock/metal nacional não ser tratado com o devido valor não serve como crítica para a cena gringa. Ozzy, Iron Maiden e Metallica nada têm de zumbi (falando só das bandas que você mesmo citou). Os últimos lançamentos dessas bandas são bem relevantes e os caras ainda estão no pique de fazer turnês mundiais pra promovê-los. E isso de "zumbi" não tem nada.

    Já o Thiago Bianchi, o problema não está exatamente em criticar essa postura de "gostar mais do que vem de fora do que o que é produzido aqui". Nesse ponto eu estou com ele. O problema é que ele argumentou mal, generalizando o público e escreveu a indignação dele de um jeito bem adolescente.

    ResponderExcluir
  136. Marcos, eu encaro assim:

    Se eu gostar da banda ou tiver interesse, eu vou no show, desde que possa pagar, é claro. Este ano fui no Toy Dolls pagando 30 reais, no Dream Theater pagando 100, no Rush pagando 200...

    Sabe porque não fui a shows de bandas nacionais que gosto, como Tuatha de Dannan, Sepultura, King Bird, Venin Noir, André Matos, Montanha, Pedra, Carro Bomba, etc? Porque não vieram tocar em Porto Alegre, ou, se vieram, foi mal divulgado e não fiquei sabendo...

    Não fui no Paul McCartney porque não consegui ingresso, e nem curto muito suas músicas. E não fui no Shaman quando veio aqui porque tinha um compromisso profissional em outra cidade na data, senão teria estado lá...

    Agora, se as bandas quiserem que eu compre seus CDs e que vá a seus shows, que venham tocar na cidade onde moro, e que seus discos se encontrem a venda ou nessa cidade ou em algum site confiável da internet. Porque são pouquíssimas bandas que me fariam pegar um avião e sair do RS para assistir... e com certeza praticamnete nenhuma (ou nenhuma mesmo) é nacional...

    Então, que façam como já dizia Milton Nascimento, e vão onde o povo está, pois aí o povo irá onde eles estão. Ficar fazendo shows no eixo SP-RJ e reclamar que o Brasil não dá apoio é brincadeira...

    Ivette Sangalo veio duas vezes ao RS este ano. Victor e Leo também. E o Sr, Bianchi e suas várias bandas, quantas vezes esteve por aqui? Reclamar sem agir é fácil, ralar ainda mais para ser reconhecido não é...

    Para terminar, nunca vi um CD do Karma à venda em nenhuma loja de Porto Alegre. Não lembro da banda ter tocado por aqui tampouco. Aí que adianta eu ser fã da banda (que, no caso, teria conhecido pela internet) se ela não me dá retorno? O mesmo caso acontece com várias bandas estrangeiras que gosto e nunca tiveram seus discos lançados no Brasil ou vieram tocar aqui: sou muito fã, mas tenho que me contentar em baixar os discos e ouvir em mp3, porque, mesmo querendo, importar seus discos fica impraticável, então...

    E paro por aqui que esse assunto já rendeu demais e tá virando repetitivo...

    ResponderExcluir
  137. Minto... o Ozzy tem um lado zumbi só que aí é outro papo.

    ResponderExcluir
  138. Ta Micael, mas aqui

    "Aí que adianta eu ser fã da banda (que, no caso, teria conhecido pela internet) se ela não me dá retorno? O mesmo caso acontece com várias bandas estrangeiras que gosto e nunca tiveram seus discos lançados no Brasil ou vieram tocar aqui: sou muito fã, mas tenho que me contentar em baixar os discos e ouvir em mp3, porque, mesmo querendo, importar seus discos fica impraticável, então..."

    O q tu diz em relação a mim, q coo tu sabes muito bem, 99% da minha coleção é de 1970 pra baixo. Se fosse por isso, jamais eu poderia ouvir Duke Ellington, John Coltrane, Art Blakey, Buddy Rich e tantos outras drogas pesadas q deixaram de existir antes mesmo de eu nascer?

    O q vale é o som ser bom pra ti ou não, o resto, se der para conseguir ter contato, melhor, mas isso não me impede de ser um fanático pelo Duke Ellington mesmo sabendo que ele morreu, ou melhor ainda, um fã incondicional de Vivaldi, que viveu a mais de 200 anos atrás. Imagina eu deixar de apreciar a obra do cara só pq eu não vou ter contato com ele , pelo contrário. Se é bom, eu vou atrás. Para isso (in) felizmente existe o download, como bem ressaltasse!

    ResponderExcluir
  139. Mairon, não é o caso de não gostar de algum artista porque o mesmo já morreu.. o caso é que, de alguma forma, a gente ficou sabendo que ele existiu, seja por que meio foi (internet, revistas, jornais, TV, etc..).

    Agora, quanta banda boa nacional já surgiu e terminou e ninguém ficou sabendo? E quantas bandas internacionais também?

    Se não houver uma forma de divulgação mais ampla (e quanta banda hoje em dia subestima o poder da internet?) que o poderoso mas simples boca a boca, dificilmente uma banda vai chegar a ser grande como o Sr. Bianchi acha que todas deveriam ser... seja ela brasileira ou não...

    ResponderExcluir
  140. Uma resposta a esse texto de merda: http://www.youtube.com/watch?v=3YeH1xtXn-c

    ResponderExcluir
  141. Tá atrasado, hein Avenged?

    Esse clipe foi publicado e divulgado aqui no site no dia 8 de outubro, quase dois meses atrás, bem antes do chilique - ou seja, sempre apoiamos o metal nacional aqui na Collector´s.

    ResponderExcluir
  142. Pra dar um parâmetro do nosso mercado musical, segue a lista dos discos mais vendidos na história do Brasil:

    http://colunistas.ig.com.br/obutecodanet/2010/11/29/os-10-discos-brasileiros-mais-vendidos-de-todos-os-tempos/

    ResponderExcluir
  143. Um argumento que já se sustentaria sozinho, é esse: Se você entendesse tanto de rock / metal e como cantar bem, estaria você no palco no lugar dele. Eu já vi Shaman tocando pra mais de 10 mil pessoas em São Paulo e você, caro falido, é um nada. Enquanto você mantém um blog que qualquer coroa que não superou a adolescência tem capacidade de criar, ele tem um dos melhores estúdios da América Latina, trata extremamente bem os seus fãs e tem uma presença de palco espetacular. Eu sinto um leve vestígio de inveja já que ninguem te para na rua, ouve sua música, nem nada parecido. Enquanto 10 mil pessoas pagam para o ver cantar, meia dúzia entra nesse blog pra te ver falar bobagem. Sei lá, cara.. Eu acho que tá na hora de crescer, você já tem um filho, não vai deixar o menino virar bobo igual, né? E já que você usa tanto Angra, Korzus, Krisiun como exemplo, tenta achar alguém importante pra te dar o telefone de algum membro dessas bandas e pede pra eles citarem o nome das bandas de renome e que são ícones no metal nacional. Fecho minha boca se não disserem Shaman. Vergonha, cara... Vergonha.. E sobre desistir dos sonhos e procurar algo mais tranquilo e fácil do que a vida no metal, você já se entregou um belo de um PAU NO CU que não tem bolas pra conseguir o que sonha. Você é mais um daqueles velhos barrigudos que ainda não superaram o Rock in Rio de 85 e acham que comprando 10 mil CDs raros vão chegar em algum lugar.. Ele é um ícone e você é...? Deixa pra lá..

    ResponderExcluir
  144. Cara amigo André, para um blog onde "meia dúzia entra nesse pra te ver falar bobagem", esse texto tá incomodando demais as pessoas, não é mesmo? Se ninguém lê, então porque vocês me xingam tanto? E xingar por xingar cara, já me chamaram de tanta coisa por causa do que já escrevi que, na boa, já estou acostumado.

    Feliz Natal e ótimo 2011 pra você também, meu querido!

    ResponderExcluir
  145. "Enquanto 10 mil pessoas pagam para o ver cantar..."

    Isso deve ter acontecido uma vez só. Por que se fosse todo show, 10 mil pessoas, ele não escreveria aquele "manifesto"..

    Uma coisa eu digo...Essa história já abboreceu...

    ResponderExcluir
  146. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  147. O que me preocupa nesse papo todo é o pobre nível de interpretação dos carinhas que defendem o Bianchi.
    Repetem que o Thiago Bianchi é bem sucedido, rico, famoso, ícone e isso faz da opinião dele mais importante que a do Cadão, que eles julgam ser financeiramente inferior ao vocalista.
    Conclui-se que na cabeça deles, fama e dinheiro tornam as opiniões relevantes e não o conteúdo das mesmas. O Thiago rico e famoso pode falar a merda que quiser e nenhum pobre pode sequer discutir.
    É esse o nível dos retardados que são fãs do Thiago?
    Agora, paspalhos, argumentem sobre o texto do Cadão...ah, mas aí falta bagagem, estudo... o negócio é recorrer a pobres argumentos. Quem não sabe argumentar, desqualifica estupidamente o argumento do outro.

    ResponderExcluir
  148. O camada que colocou o clipe do "Brasil Heavy Metal" é só mais um daqueles que ficam com os sentimentos inflamados toda vez que escuta a palavra "nacional". Ufanismo de quinta categoria.

    ResponderExcluir
  149. O Thiago Bianchi respondeu. Tá no whiplash. Muita presunção achando que a atitude dele mudou o heavy metal nacional.. Está cheio de pérolas desse tipo... Ah, com certeza houve revisão ortográfica na carta, pois ninguém melhora assim do dia pra noite.

    ResponderExcluir
  150. A resposta dele lá no Wpl foi mais um Mi mi mi.
    Thiago Bianchi, se o Sr quer fazer realmente algo valoroso pelo heavy metal, LANCE UM DISCO QUE PRESTE, APOIE BANDAS DE QUALIDADE ESPALHADAS PELO BRASIL, ACABE COM ESSA PORRA DE PANELINHA E JABÁ NA IMPRENSA E TENHA HUMILDADE PRA SE APERFEIÇOAR MAIS NO SEU TRABALHO. Do contrário, vc passará o resto da vida levantando uma bandeira inútil e se desgastando por NADA!

    ResponderExcluir
  151. "Que morra o metal nacional que não acrescenta nada em termos de música e ainda por cima se acha injustiçado."
    Eu dou risada quando um leio um comentario desse...alias dei muita risada quando li esse artigo todo...
    Vamos adorar as bandas gringas e odiar nossas bandas que lutam para ter um lugar ao sol
    Shadowside, Hibria, Hellwish War, Dr. Sin, Viper, Taurus, Korzus, Malefactor, Headhunter, Krisium sao todas bandas ruins nao eh mesmo "metalheads"?
    Acordem seus idiotas se NÓS nao dermos valor as nossas bandas quem ira dar? os gringos? Nossas bandas sao tao prestigiadas la fora que lançam primeiro seus materiais la pra depois lançarem aqui...que digam o Angra, Dr. Sin e tantas outras que tem no Japão sua base fiel e fervorosa de fãs...
    O que Bianchi falou é a pura verdade os metalheads daqui so fazem pagar pau e babar o ovo das bandas gringas...tudo que é daqui não presta. Claro que todos nós começamos a ouvir rock n roll com as grandes bandas e realmente os melhores shows que eu fui foram de bandas gringas Destruction, Kreator, Tankard... mas pra ouvir o idiota desse Leandro falar essa asneira ai é o cúmulo...
    Tudo bem que o autor nao goste do Karma nem do Thiago Bianchi mas dizer que o cara tem que aprender a cantar...não misture as coisas por favor...alem do que pra o senhor dizer isso deve ser um excelente musico nao é??...ou o senhor é so mais um blogueiro que fica escrevendo e escrevendo atras de uma tela de computador sem falar nada pela cena rocker brasileira??O Thiago pelo menos deu sua cara a tapa pra escrever o que REALMENTE acontece com a cena brasileira: um lugar que os proprios integrantes so fazem tudo para acabar e denegrir...prova disso foi essa "resposta" que o autor desse artigo escreveu e os tantos "metalheads trues" o apoiaram; lamentavel.
    De fato nao concordo com tudo que Bianchi falou mas o que a real que acontece no Brasil ele acertou em cheio.
    Pra finalizar eu nao quero atacar o autor muito menos nenhum visitante; apenas falei em outras palavras o que Thiago Bianchi quis dizer. E tenho dito.

    ResponderExcluir
  152. Ricardo: Parabens pelo blog, tem muita coisa legal, agora esse post é péssimo. Acredito que você tenha feito isso para ter popularidade, tanto é que voce colocou o link no whiplash. Igual aquele cretino que falou mal do Dio ou aquele Gay que comenta na Gimenes superpop ou no Raul Gil que só fala mal criações para ser o bonito. Como é o nome daquele pseudo ser humano? Lembrei:Regis Abreu, não é isso?

    Independente do que o vocalista falou, você tem que ter respeito pelo que as pessoas falam e pelo seu trabalho. quer falar mal, fale! Mas tenha competencia e faça a critica. Aponte pontos ruins e se tiver bons. O que você fez aqui é coisa de pessoal mal resolvida. Corno mesmo! Chega em casa mais cedo que você terá uma surpresa, se é que tem mulher que aguente um cara como você.

    Fala de erros de portugues? Procure no seu blog, está cheio deles.

    Aprenda com quem entende. A Poeira Zine do Bento, sei que você escreve lá. Por que aqui você se julga superior?

    Já aprontou com a Roadie Crew e agora com o Shaman. É para aparecer? Tanto é que conseguiu um espaço na revista. Conseguiu depois de aparecer com coisas pequenas.

    Respeite o conteúdo do seu blog e delete essa porcaria.

    Não quer deletar? digo algo que muita gente gostaria de dizer, mas ficam em silencio: VAI TOMAR NO MEIO DO OLHO DO SEU CU PALHAÇO.

    Cadu (fã de música boa, leitor, jornalista e músico)

    ResponderExcluir
  153. Filipe,
    eu escrevi:
    "Que morra o metal nacional que não acrescenta nada em termos de música e ainda por cima se acha injustiçado."
    Observe que não há vírgula antes da oração introduzida pelo segundo "que", ou seja, eu estou restringindo a informação e não explicando-a. Sendo assim, quem eu quero que morra é o metal brasileiro que não acrescenta nada, só copia, insiste em fórmulas desgastadas, compõe melodias infantis, riffs requentados e por aí vai. As bandas que acrescentam como o Krisiun, Torture Squad, Pastore, Korzus entre outras, eu quero que tenham o devido reconhecimento.
    Entendeu agora, ou quer que eu te envie um desenho?

    ResponderExcluir
  154. "...Em algumas semanas anunciarei algumas iniciativas pra mudar pra sempre o HEAVY METAL no BRASIL. E podem ter certeza de que muita coisa vai mudar.

    Saibam que, pra quem derrotou um CÂNCER em estágio terminal e viveu pra contar a história, UNIR toda uma cena musical esquecida pela a massa não deve ser grande desafio..."


    Mas eu estou podendo com uma vida dessas, né? Sabem como eu me senti quando li esse trecho da resposta do Thiago? Me sent em uma empresa, com o novo gerente chegando, se apresentando e dando o novo cronograma dos projetos...MUDAR PARA SEMPRE O HEVAY METAL DO BRASIL... mas me faça o favor, né? Caramba, me falem se eu estiver errada, mas o que o distinto cavalheiro tem sozinho para conseguir fazê-lo... Ele tem a força do He-man? A ensibilidade do Morrissey? O tamanho do Peter Steele? O corpo do Jerry Only e a voz do Dave Gaham? Dai sim, se este homem for completo deste jeito, eu não falo mais nada...

    Venceu um câncer em estado terminal? Demorou para passar a receita para cientistas do mundo mtodo, né? Por que não falou como se fazia isso para o Dio?

    "...Escrevam pra thi.bianchi@hotmail.com ou @thibianchi no twitter...."

    Está de brincadeira parte 2, né? Pomba, escrevi uma "carta resposta" faz mais de uma semana e nada! Pois é, serviço de correspondência "fail". O único que me respondeu, foi o "músico anônimo" que disse que eu só era "gostosinha" e "não manjava nada"... até mostrei esse e-mail para o Cadão, e ele ficou tão pasmo quanto eu...agora que vossa alteza se manifestou, é hora do "fiel músico escudeiro" voltar aqui e concluir o que disse, além de se indentificar, né?

    Olha, o que eu posso dizer é que eu estou louca para ver essa mudança brusca.

    Como disse, nada posso falar sobre o trabalho dele pois não me interessei em procurar nada até hoje, mas eu acho que com essa mensagem ele perdeu um pouquinho mais da cfedibilidade...

    ResponderExcluir
  155. Desculpem algumas falhas ai nas palavras, é que hoje estou com um pouquinho de pressa e escrevi muito rápido...

    Beijos a todos,

    Tânia Barnett

    ResponderExcluir
  156. Tania, também estou doido para saber quem é o músico famoso....rsrsrs

    ResponderExcluir
  157. E não é, querido? Até guardei o e-mail dele tamanha foi minha emoção...

    ResponderExcluir
  158. Agora temos que escutar bandas que não gostamos, porque pertencem ao nosso país.
    A diferença do metal nacional para as bandas internacionais é que nunca vi nenhuma delas implorando por público.
    Não sou músico, mas se fizesse um álbum não mto prestigiado, tentaria trabalhar melhor no seguinte.

    ResponderExcluir
  159. So pra dar um exemplo; certa vez Jason Newsteed que era tao fã do Sepultura que se os caras o chamassem pra tocar ele não pensaria duas vezes em ir tocar.
    So falei isso pra voces verem o quanto nossas bandas sao prestigiadas la fora...e SOMENTE la fora porque aqui os rockers e metalheads do fazem babar o ovo das bandas gringas e escarrar nas bandas brazucas...exatamente como Bianchi disse e como essa "resposta" do artigo dele esta mostrando
    E pra aqueles que como eu e o Marcos Garcia adoram o rock n roll brasileiro: vamos parar essa discussao por aqui porque continuar com isso é jogar perolas aos porcos

    ResponderExcluir
  160. ELE ME RESPONDE, ELE ME RESPONDEU!

    Demorou pra cacete... lembram do tamanho do e-mail que eu mandei para ele? Pois vejam a resposta:

    Thiago Bianchi diz
    Para: Tânia
    Olá.
    Se tem algo válido nesse mundo, é a liberdade de expressão.
    Me interesso pelo q vc diz.
    Me add no thi.bianchi.com

    BJs

    Ai, sensasional, uma bela resposta explicativa a tudo que eu argumentei...

    CONGRATS!!!

    ResponderExcluir
  161. Pra quem não viu a resposta do "desabafo": http://whiplash.net/materias/news_856/119985-shaman.html

    Ainda acho discurso de arrombado, mas enfim...

    ResponderExcluir
  162. A resposta pública dele eu vi, também não achei lá grande coisa, mas a que ele deu para mim, foi sensacional, hahaha...

    "Me interesso pelo que você diz..."

    Lindo...fantástico, sensacional, hahaha...

    Bom pelo ao menos para ele eu não sou só gostosinha e muito menos não manjo nada, né? Onde está o músico anônimo?

    ResponderExcluir
  163. Metaleiro de cú é rola! Fantástico texto. Tanta banda legal por aí que vende até as cuecas pra gravar o seu material por PRAZER e o cara chorando porque não esta ganhando $$.
    Bandas MONSTRUOSAS como Tankard, trabalham normalmente fora da música para conseguir seu sustento.

    ResponderExcluir
  164. Se ele tivesse escrito o primeiro manifesto deste jeito muitos desentendimentos teriam sido evitados

    ResponderExcluir
  165. Considerações muitíssimo acertadas. Entendo perfeitamente o que o Cadão quis dizer, principalmente naquela parte que ele narra a luta diária para dar uma vida mais digna à família.

    ResponderExcluir
  166. Parabéns Ricardo Seelig pela bela resposta a essa "coisa" escrita pelo Bianchi. Eu também escrevi uma carta resposta a ele, mas como ficou um pouco grande, resolvi criar um blog pra postá-la:
    http://tonyrocker.blogspot.com/
    Quem quiser dá uma checada!
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  167. Gente, ao invés de conseguir mudar o metal nacional, ele está perdendo fãs... Jesus!

    Sabem aquela velha história de "falou o que quis, ouviu o que não quis...", pois bem...

    Tonão, personalidade é isso ai, Stay True, haha!

    ResponderExcluir
  168. Nossa!!!
    Essa Tania é uma chata do caralho...Mina metida do cacete!!
    Acorda menina...vai fazer outra coisa da sua vida vai...quem perdeu fãs? dá uma olhada no facebook do Thiago ou do Shaman e veja se ele perdeu algum fã ou se ele ganhou...vc na verdade não conta...aprenda a ter respeito pelos outros, principalmente num assunto delicado como doença.
    A única coisa que posso dizer sobre vc é que é uma babaca sem tamanho...
    Vc, o ricardo e muitos outros aqui...vão todos tomar no seus cusssss

    ResponderExcluir
  169. O blog cagou de vez. Agora virou um clone do whiplash mesmo.

    Virou briga boba. Vide o post acima. Se bem que você posta tudo lá, quer ter o mesmo público mesmo.

    Agora só falta o Ricardo Selig entrar aqui e desqualificar os usuários e falar que os fãs de rock pesado são bobos e mal educados como ele sempre faz no Twitter.

    Os fãs de rock que acessam aqui, ou você acha que fãs de samba pasasm por seu blog?

    Se liga, deleta o post e mantenha o blog com qualidade.

    Votação para os leitores. Eu voto para deletar essa babozeira criada pelo Ricardo nesse post.

    VOTO 1, deleta!

    Saudações, Cadu Nascimento.

    ResponderExcluir
  170. Votação, só me faltava essa. Daqui a pouco vão achar que vivemos em uma democracia também. O blog é pessoal, cada um coloca o que achar mais conveniente no seu. Só o Blogger pode tomar alguma atitude contra.

    E infelizmente, tenho que concordar com o Cadão. Sei que generalizar é errado, mas nesse caso não foge muito da regra. E falo isso com tristeza, pois sou fã de Metal, é a trilha que me acompanha há quase vinte anos. Mas é onde se encontra alguns dos pangarés mais boçais que existem. E falo isso com tristeza, pode acreditar. Sei que tem MUITA gente inteligente no meio, vários postaram aqui, tanto concordando quanto discordando. Mas existe um grande número de retardados com "opiniões" que chega a dar tristeza de ler.

    ResponderExcluir
  171. Nossa, o nível está descendo meeeeeeeeeeeeeeeeeeesmo... mas acho que encontramos o músico famoso, não? Se não for o individuo, está se espelhando muito...

    Ferrera, você que se dane, aliás, você, o Thiago, o Shaman, o Viper, o Angra, vai todo mundo pra casa do cacete. Tenho parte da segurança para planejar, um batalhão para comandar, aulas para dar, e você, seu desprezível, é o menor dos meus problemas, e como não te reconheço como nada, quero mais é que você se foda!

    Voltando ao assunto que interessa...a única coisa que aconteceu com esse pedaço do blog, foi que ele virou um fórum de discussões por algum tempo, ué...

    Beijos e bom dia a todos!

    ResponderExcluir
  172. Olha Cadu

    Acho que vc não devia falar nada viu...depois dos seus comentários sobre a vida pessoal do Selig ficou meio sem moral pra falar do nivel do blog

    ResponderExcluir
  173. Francisco, foi você quem confundiu as coisas, man.
    É como eu disse: Ozzy e Maiden andam mal das pernas à tempos. Digo isso não pela modernização, pois sou capaz de aceitar isso de boa, tanto que como cito sempre, o Halford novo é uma aula para Ozzy e Maiden aprenderem a se atualizar. O problema não é se atualizar, mas fazer isso de forma digna e sem destratar suas raízes. E esses não fazem isso.
    O Metallica, por mim, pode lançar o melhor disco da carreira hoje em dia, pois ignoro-os completamente, justamente porque 'quem cospe no prato que come' é indigno de respeito.
    E quanto ao lado zumbi do Ozzy, viu as tábuas daquele jogo espiritual que ele lançou?
    Mais zumbi impossível, hehehe...

    ResponderExcluir
  174. Ué, Jay, não vivemos em uma democracia? Acho que dormi e acordei no meio da Coreia do Norte.

    Eu já deixei bem claro lá em cima. o blog é bom sim. Tem muita coisa legal e material de qualidade, senão eu simplesmente não acompanhava. Tem gente boa escrevendo sobre boa música, e isso é o que mais importa. Mas cair em argumentos do tipo "contrate um professor de português" (já disse, o blog está cheio de erros, mas isso não tira o mérito de uma ideia bem desenvolvida) e "contrate um professor de canto" é digno daquele cara que desqualificou o Dio gratuitamente após sua morte (Forastieri, né?). Provocação por provocação, sem conteúdo.

    Aliás, depois que você passou a publicar as postagens do seu twitter no blog deu pra notar que os seus mestres são justamente provocadores gratuitos.

    Isso sem falar no que eu disse antes, sobre viver desqualificando os fãs de rock pesado. O cara começa no whiplash, constrói um nome lá sendo justamente apoiado e lido por essas pessoas e escreve coisas desse tipo: "Como diria um amigo meu, o problema do metal são seus fãs. Às vezes me dá raiva de escrever pra algumas pessoas tão limitadas como essas". Pois é, não fossem esses tais "limitados" acho que você teria que se "limitar" à sua carreira de publicitário.

    Se liga, admita que se passou nesses comentários que eu citei. Quando você está de boa vontade consegue manter um bom nível, e isso aí só rebaixa a qualidade do blog.

    Tânia, quem sabe você coloca uma foto diferente no seu perfil? Tá parecendo que quer se exibir nesse meio quase todo masculino.

    Abraços, Cadu.

    ResponderExcluir
  175. Mas eu estou podendo com uma vida dessas?

    Cadu, está surtando, é? Que eute fiz, cara, nem me dirigi á você, criatura. Me exibir aqui? Hahaha, Amore, eu comando 87 homens diariamente e pessoalmente e eu vou querer me exibir justo aqui? Hahahaha...O fato de aqui ser 99,99% masculino impede que eu possa me expressar, dar minhas opiniões? Ser mulher me faz menos capaz para algo? Garanto que sei fazer coisas que pelo ao menos uns 50% dos homens daqui não sabem fazer ( e não vem com gracinha não... ). O fato de ter falta de equipamento entre as pernas me faz inferior a alguém aqui? Bah...

    E depois o Ricardo, o Jairo, o Mairon e o Micael, que são pessoas muito, mas muito amáveis, dizem que machismo não rola aqui...

    Ferrera, Cadu, músico anônimo podem ser a mesma pessoa, né? Ao invés de vocês 3 se preocuparem com a minha foto, com a cor da minha calcinha, com a comida que eu vou fazer, enfim, com muitas coisas, por quê voces não vão ajudar o Thiago Bianchi a fazer um "metal esperança", um "tele Heavy", ou sei lá que cacete, para fazer um metal nacional muito melhor ( aguardando providências de Thiago )? Agora se for o caso, Cadu, eu prometo que a galera que me der mole aqui, será dividida humanamente com você, viu? Fica triste não...

    P.S: Experimente uma tiara de oncinha igual a minha, deve ficar bem, contrasta com o nariz...

    ResponderExcluir
  176. Blog não é democracia. Tem dono e tudo passa pelo crivo desse. Aliás, acho que o Cadão é um cara bem democrático no meio blogueiro ao liberar algumas opiniões totalmente sem fundamento. Agora, além disso ainda vão querer decidir se ele deve retirar opiniões porque alguns não concordam com o teor? Só faltava essa mesmo.

    Não foi dita absolutamente nenhuma mentira sobre o Thiago ou os headbangers aqui.

    ResponderExcluir
  177. Gozado o cara falar de provocação por provocação e colocar um comentário desses:

    "Tânia, quem sabe você coloca uma foto diferente no seu perfil? Tá parecendo que quer se exibir nesse meio quase todo masculino."

    Bem no mais deu....este post já rendeu o que tinha que render há um bom tempo ....

    Abraços

    ResponderExcluir
  178. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  179. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  180. Texto corrigido!

    Eu nunca fui fã do Angra muito menos do Shaman, e entendo a carta desse rapaz de outra maneira, e ele tem razão quando diz que não tem apoio para o metal nacional, que nem tem cenário próprio depende do que vem dos países da Europa ou dos EUA.
    Por exemplo, os shows das bandas gringas custam de R$ 150,00 a R$ 300,00 e o que mais me surpreendeu foi o show do Metallica cujo valor dos ingressos chegaram a custar R$ 500,00 (mais um pouco é um salário mínimo), e muitas pessoas acham isso até barato, mas quando o lance é um show ou festival que reúne várias bandas nacionais com os ingressos custando no máximo R$ 35,00 (para ver no mesmo festival Krisiun, Torture Squad & Vulcano) as pessoas nossa que absurdo e ficam na porta da casa de show chamando o promotor de ladrão, coisa que já presenciei e foi motivo principal de um festival como o metal Rebellion em Ribeirão Preto que trouxe além das bandas citadas acima Korzus, Tuatha de Danann, Holy Sagga e etc... encerrar as atividades.
    E quando a questão é o cd é outra vergonha as pessoas pagam pelos cd's das bandas gringas importados na maioria das vezes, cujo alguns colecionadores compram 10 versões diferentes do mesmo álbum o que este próprio blog comprova quando mostra as coleções particulares e detalhe esses cd's chegam a custar mais de R$ 100,00 e os box então que são a maior picaratagem que chegam a custar até R$ 1.000,00 e tem gente que diz que é barato, agora quando é o cd de uma banda nacional ai pagar de R$ 18,00 a R$ 20,00 reais já é um absurdo o cara esta roubando, explorando que filho da puta safado! não vou comprar e ao virar a esquina entra numa Saraiva, Fnac ou Galeria do Rock da vida e gasta rios de dinheiro em cd's importados e de gosto duvidoso em alguns casos.
    Então Sr. Seelig não é a crise financeira que impede os consumidores de participar dos eventos com bandas nacionais, cultural sim porque somos aculturados.
    E falando na qualidade da bandas nacionais por serem cópia disso ou daquilo, você já olhou para os EUA e Europa, já ouviu o Jorn Lande e o Mike Tireli do Holy Mother, aqueles são verdadeiros clones, e quem aqui não paga para pau para as bandas gringas (quem aqui não tem cd de banda gringa e nunca foi num show?) afinal de contas Sr. Seelig você é um cara que diz que as bandas nacionais nunca te agradaram e em partes entendo a sua fúria ao criticar o cantor, e parece que a carapuça realmente lhe serviu.
    E detalhe como já foi dito quem você pensa que é para querer desqualificar alguém pela escrita, você fala como se fosse um douto da língua portuguesa, mostra-se na verdade muito preconceituoso e detalhe os erros de escrita desse blog são realmente inúmeros e muitas matérias aqui reforçam preconceitos já existentes que ganham força de uma maneira silenciosa é só olha para alguns textos da seção discos injustiçados.
    Para finalizar você tem razão quando você fala em qualidade copiar como muitas fizeram quando o Sepultura lançou o Roots lembras do "Seu verino" do P.U.S do Krisiun não é nem preciso falar.


    Me despeço de vocês oferecendo-vos a múscia Paga Pau do Claustrofobia, agora se a carapuça lhes servir a culpa não é minha!

    ResponderExcluir
  181. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  182. A cultura brasileira não é a favor do metal, todos sabem disso! Mas o sentido dessa carta não é querer obrigar as pessoas que não gostam passar a gostar! Ele simplismente quer o mesmo espaço que o resto dos estilos tem! POXA!! Quem não quer que passe programas de metal na tv ou rádio? Quem não quer um evento público de heavy metal alguma vez no ano?? Acho que todo mundo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Você pode, e deve, manifestar a sua opinião nos comentários. O debate com os leitores, a troca de ideias entre quem escreve e lê, é que torna o nosso trabalho gratificante e recompensador. Porém, assim como respeitamos opiniões diferentes, é vital que você respeite os pensamentos diferentes dos seus.