10 de mai de 2011

Black Label Society: review do álbum 'The Song Remains Not the Same' (2011)!


Por Fabiano Negri

Cotação: ****

Depois de lançar o ótimo Order of the Black, que colocou o Black Label Society nos trilhos novamente, Zakk Wylde e sua turma soltaram uma boa pedida para quem gosta de um rock no formato acústico. O álbum The Song Remains Not the Same traz quatro releituras de faixas do Order of the Black em formato acústico, b-sides e uma faixa que, até então, só havia saído para compra via Itunes.

A bolachinha abre com “Overlord”, talvez a música mais representativa do último álbum, e que tem um dos clipes mais engraçados que eu já vi. A melodia original foi mantida e os arranjos com violão fizeram a composição ficar ainda melhor do que a original. “Parade of the Dead” ganhou um triste início com piano e sintetizadores, onde Zakk mostra que, quando quer, é um excelente cantor. A ponte para o solo ficou sensacional. No final das contas, a música ganhou muito mais emoção nessa acertada versão.

“Riders of the Dammed” foi a que se mais se distanciou, em termos melódicos, de sua versão original – é praticamente outra música -, mas ficou maravilhosa! Virou uma balada bem ao estilo antigo de Zakk, e o solo é de arrepiar até os não fãs do ogro!

“Darkest Days” aparece em duas versões praticamente iguais – a segunda conta com a participação de John Rich nos vocais. O que chama a atenção nessa é a forma que Zakk canta. Sem aquela voz carregada que ele está acostumado a fazer nos últimos tempos, somos remetidos diretamente aos tempos de Book of Shadows, para mim sua melhor performance vocal na carreira! Cante sempre assim, Zakk!

O Black Sabbath se faz presente na belíssima “Junior's Eyes”, totalmente recriada por Zakk e que inclusive recebeu as bençãos do autor da linda melodia - Ozzy Osbourne. Essa é uma música esquecida na carreira do Sabbath. A versão ficou excelente, mas a original é simplesmente matadora! Ouça!

“Helpless”, de Crosby, Stills, Nash & Young, é o tipo de faixa perfeita para Zakk Wylde cantar, assim como o clássico do Blind Faith “Can’t Find My Way Home”. Essas são as verdadeiras influências do cara, e dá pra notar facilmente que ele se sente totalmente em casa quando interpreta canções com essa pegada.

Não dá pra falar o mesmo de “Bridge Over Trouble Water”, de Paul Simon, que por ter ficado imortalizada nas vozes de Elvis Presley e Aretha Franklin, torna-se missão impossível para qualquer um que se atreva a interpretá-la. Ficou competente, mas dispensável diante da qualidade do restante do material.

O CD fecha com uma brilhante releitura para “The First Noel”, canção tradicional de Natal em versão instrumental que serve para mostrar todo o poderio de um dos melhores guitarristas de todos os tempos.

Depois de um período sombrio, Zakk Wylde mostra que está afiado novamente, tanto na guitarra como na voz. Algo me diz que ainda teremos boas surpresas pela frente, já não são muitos que possuem um talento como o de Mr. Wylde!


Faixas:
1 Overlord (Unplugged Version)
2 Parade of the Dead (Unplugged Version)
3 Riders of the Damned (Unplugged Version)
4 Darkest Days (Unplugged Version)
5 Juniors Eyes
6 Helpless
7 Bridge Over Troubled Water
8 Can't Find My Way Home
9 Darkest Days
10 The First Noel

Nenhum comentário:

ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE