Google+ Seja bem-vindo ao pior Rock in Rio de todos os tempos! ~ #CollectorsRoom ® | música além do óbvio#

10/05/2011

Seja bem-vindo ao pior Rock in Rio de todos os tempos!


Por Ricardo Seelig

Foi anunciada ontem à noite a última atração do Rock in Rio 2011, e ela é a banda norte-americana Evanescence. Convenhamos, foi uma escolha coerente com o restante do line-up do festival, de longe o pior das quatro edições realizadas em território brasileiro.

Não há motivos para sair de casa e ir ao Rock in Rio. Não há uma banda que justifique o deslocamento até o Rio de Janeiro no final de setembro e início de outubro para assistir o festival.

Isso é triste. O Rock in Rio foi peça fundamental para a formação musical de milhões de jovens em nosso país. A edição de 1985 apresentou Iron Maiden, AC/DC, Scorpions, Whitesnake e mais um monte de bandas para a juventude brasileira, além de contar com um show antológico do Queen. As edições nacionais daquele ano também fizeram bonito, mostrando a força do BR Rock de nomes como Barão Vermelho e Paralamas do Sucesso.

Em 1991 não existia nada maior do que o Guns N' Roses no mundo, e eles estavam no Rock in Rio tocando pela primeira vez sons dos álbuns siameses Use Your Illusion, que nem haviam sido lançados em nosso país ainda. E teve mais: o Faith No More roubou a cena, que teve uma apresentação marcante do Judas Priest e uma participação histórica do Sepultura.

Dez anos depois, em 2001, o Rock in Rio fez novamente história, em uma edição que rivalizou com a primeira na qualidade das atrações. Foo Fighters levantou o público, que foi brindado com um show espetacular do R.E.M. e uma apresentação de outro planeta de Neil Young. A noite do heavy metal foi eternizada pelo Iron Maiden no DVD Rock in Rio, que documenta a passagem da banda pelo festival, no último show da turnê do álbum Brave New World, que marcou o retorno de Bruce Dickinson e Adrian Smith e recolocou o Iron Maiden no topo do metal mundial. E ainda tivemos o público cantando a plenos pulmões "Breaking the Law" no show de Rob Halford e um Guns N' Roses capenga, mas que levantou a audiência.

E em 2011, o que veremos? Tirando Metallica e Motörhead, duas bandas ótimas de público e que passaram recentemente pelo Brasil - a primeira em 2010 e a segundo em 2011 -, e o System of a Down, não há nenhuma banda que valha a pena. Red Hot Chili Peppers? Não. Stone Sour? Passo. Snow Patrol? Piada, né. Lenny Kravitz? Show de ginásio. Coldplay? Já deu o que tinha que dar.

Enquanto 2011 é sacudido por excelentes discos de nomes como R.E.M., Foo Fighters, Adele, Decemberists, Beady Eye, PJ Harvey, Arctic Monkeys, The Kills, Whitesnake, Vaccines, Lykke Li, Bright Eyes, Drive-By Truckers, Cut Copy, Iron & Wine, Mr. Big, Black Keys e até mesmo Strokes e Radiohead - banda que lançaram álbuns medianos, mas que possuem um público fiel -, a organização do festival investe em uma lógica cega e burra, montando uma escalação ultrapassada, com atrações que não tem mais praticamente nenhuma relevância.

Era pra ser pop? Então os nomes eram Lady Gaga, Adele e Cut Copy!

Era pra ser rock? Então as atrações eram Wilco, Foo Fighters, Beady Eye, Strokes e Decemberists!

Queriam mostrar que estavam antenados com o que rola no mundo da música? Então os nomes eram Black Keys, Kills, PJ Harvey, Arctic Monkeys e Lykke Li.

Era para ser jurássico? Então que trouxessem quem nunca tocou no festival, como o Kiss, por exemplo!

Confira abaixo a programação completa da edição 2011 e seja bem-vindo ao pior Rock in Rio de todos os tempos!

Dia 23/9, sexta

Palco Mundo: Elton John, Katy Perry, Rihanna e Claudia Leitte

Palco Sunset: Móveis Coloniais de Acaju + Orkestra Rumpilezz + Mariana Aydar; Ed Motta + Rui Veloso + convidado; Bebel Gilberto + Sandra de Sá; e The Asteroids Galaxy Tour + convidado

Eletrônica: Above & Beyond (Inglaterra), Ferry Corsten (Holanda), Life is a Loop (Brasil), Leo Janeiro (Brasil) e DJ DRK (Brasil)

Rockstreet: Seeley & Baldori, Guto Goffi e Banda, Street Bands e Buskers

Dia 24/9, sábado

Palco Mundo: Red Hot Chilli Peppers, Stone Sour, Snow Patrol, Capital Inicial e NX Zero

Palco Sunset: Marcelo Yuka + Cibelle + Karina Buhr + Amora Pêra; Tulipa Ruiz + Nação Zumbi; Milton Nascimento + Esperanza Spalding; e Mike Patton/Mondo Cane + orquestra

Eletrônica: Danny Tenaglia (Estados Unidos), DJ Vibe (Portugal), Nicole Moudaber (Londres E Oibiza), Mary Zander (Brasil) e Flow & Zeo (Brasil)

Rockstreet: Seeley & Baldori, TAB (com Evandro Mesquita), Street Bands e Buskers

Dia 25/9, domingo

Palco Mundo: Metallica, Slipknot, Motörhead, Coheed and Cambria e Gloria

Palco Sunset: Matanza + BNegão; Korzus + The Punk Metal Allstars; Angra + Tarja Turunen; e Sepultura + Tambours du Bronx

Eletrônica: Boyz Noise (Alemanha), Steve Aoki (Estados Unidos), The Twelves (Brasil) e Killer On The Dancefloor (Brasil)

Rockstreet: Seeley & Baldori, Victor Biglione, Street Bands e Buskers

Dia 30/9, sexta

Palco Mundo: Shakira, Lenny Kravitz, Ivete Sangalo, Jota Quest e Marcelo D2

Palco Sunset: Buraka Som Sistema + Mixhell; João Donato + Céu; Cidade Negra + Martinho da Vila + Emicida; e Monobloco + Macaco

Eletrônica: Luciano (Chile), Guy Gerber (Israel), Guy Boratto (Brasil), Renato Rathier (Brasil) e DJ Ingrid (Brasil)

Rockstreet: Roncadores (George Israel), Bruce Henri Quarteto, Street Bands e Buskers

Dia 1/10, sábado

Palco Mundo: Coldplay, Jay-Z, Maná, Skank Frejat

Palco Sunset: Cidadão Instigado + Júpiter Maçã; Tiê + Jorge Drexler; Zeca Baleiro + Concha Buika; e Erasmo Carlos + Arnaldo Antunes

Eletrônica: Body and Soul NYC USA (François K, Danny Krivit e Joe Claussel) e DJ Harvey (Londres e Los Angeles)

Rockstreet: Leo Gandelman, Paraphernalia, Street Bands e Buskers

Dia 2/10, domingo

Palco Mundo: Guns N’Roses, System Of A Down, Evanescence, Pitty e Detonautas

Palco Sunset: The Monomes + David Fonseca; Mutantes + Tom Zé; Titãs + Xutos & Pontapés; e Marcelo Camelo + Convidado

Eletrônica: Hercules & Love Affair (EUA), Dimitri From Paris (Turquia), Meme (Brasil), Rodrigo Penna (Brasil), Boss In Drama (Brasil) e Nalaya Brown (Tenerife)

Rockstreet: Rock Street Blues Band, Taryn Szpilman, Street Bands e Buskers


Reações:

22 comentários:

Ricardo, excelente post. Ao ver o line-up 2011, me lembro daquela frase: "Para o mundo que eu quero descer".

"Haters gonna hate" e blá blá, convenhamos, nem de longe é algo que encha os olhos de vontade e nem disponibilidade para pessoas que não moram no Rio, irem pra lá. Esse festival vem aí pra mostrar que cada vez mais o público brasileiro é babaca, paga uma fortuna pra ir ver os shows e é tratado como lixo, vide o festival mequetrefe SWU Brasil.
PS: Estive no SWU então posso falar o que EU quiser de bem ou mal, e quanto ao RIR, só me faz rir mesmo.

Gabriel, achei o SWU uma grande enganação também. O discurso pregou uma coisa, e na prática foi outra.

Obrigado pelo comentário.

É a banda que foi contratada para levar garrafadas - toda edição tem uma ...

Concordo que tirando o Metallica e Motörhead nada me apeteceu neste RIR.
Irei no dia 23 pois minha esposa e filha querem ver Rihana e Katy Perry, disse que ficarão de castigo assistindo o Elton John até o final. Depois vou no Dia Metal, que tirando as duas citadas nada de bom. Por mais capenga que o Sepultura esteja, eles são dignos do palco principal, e o Cavalera Conspiracy? Os Medina nunca devem ter ouvido falar. Eu pagaria uma fortuna ao R.E.M. (que não farão turnê do disco novo) pra arrebentarem como da última vez. Também concordo que o nome pop dos últimos anos é Lady Gaga, o disco dela é maneiro (por incrível que pareça). Bem, nos resta curtir o que gostamos e ver o restante na tv bebendo uma gelada. Valeu!

Faltam nomes de peso (nao no sentido "heavy" da coisa).

Medina saiu atrás de outros produtores brazucas que trouxeram grandes nomes como Paul McCartney, U2, Dave Mathews, Ozzy, etc...

Van Halen (estão parados?) e Nickelback talvez fossem boas opções em termos de público (quantidade). Kiss tb!

ATé onde eu sei, o Van Halen está em turnê pelos EUA.

Eu vou,eu vou,ficar em casa no Rock In Rio eu vou,eu vou,eu vou.. ♪♫

O VH está parado, existem rumores de um novo disco com a formção da última turnê, mas também dizem que é especulação. Mas duvido que se fossem chamados não viriam.

Além da fraca escalação, some hotéis superlotados, logística precária (como sempre nesse tipo de evento), pão com manteiga a 50 reais lá dentro e temos um convite a ficar em casa suficiente.

Concordo integralmente. Engraçado ver que as atrações mais dignas estarão no palco sunset: Esperanza Spaulding, Mike Patton e Mondo Cane, Cidadão Instigado,João Donato...mas ainda é pouquíssimo para um festival desse porte. E o que falar dos headliners? Motorhead é demais, mas vem todo ano, Metallica já veio, Coldplay e Evanescence seriam atrações que atrairiam certo público há 5 anos atrás.
Eu vou ficar em casa,claro.

Este comentário foi removido pelo autor.

Coisa boa até tem - Elton John; Mike Patton/Mondo Can; João Donato + Céu; Nação Zumbi; Milton Nascimento + Esperanza Spalding; Erasmo Carlos + Arnaldo Antunes -, mas o preço do ingresso não compensa para uns 3 shows por noite, sem falar que, tirando o Elton John e Esperanza Spalding, acontecem com frequência.

Mesmo assim, poderia ser muito melhor, e com artistas mais recentes. Não é necessário nem ser tão ''antenado'' nas novidades da música, basta comprar algumas revistas de música internacionais e já se tem uma ideia do que anda rolando de bom.

Apenas para completar a sua lista de bandas que deveriam estar no line-up: Arcade Fire

O RIR ainda tá longe dos festivais internacionais, como o Coachella

Prefiro mil vezes ir no Paul in Rio daqui alguns dias.

Van Halen se vier arrebenta de público!

Muito bom o artigo.

Duas bandas que valem a pena tocaram recentemente e nem vão mudar a turnê (Metallica e Motorhead). Sepultura, por mais que não seja o Sepultura dos tempos áureos, ser jogado para o palco secundário é uma falta de respeito, aliás, falta de respeito com o Angra, Mutantes, Patton e outros que foram relegados ao "palco 2", que aliás soa mais interessante que o principal em muitos dias, mas que não vale o esforço/logística/custo-benefício. Ir até lá para ver um show de 1 hora e pouco não é nada animador.

Opções boas e não citadas não faltavam: Medina se quisesse tinha levado Clapton para o seu festival, Curt Smith disse pelo Facebook que o Tears For Fears negocia datas por aqui e pela época do festival ou mesmo o rumor do The Cure (devido ao comentário de Robert Smith), porque não eles lá ? Tem o Muse, que poderia vir dessa vez com mais tempo do que abrindo para o U2. E se for para extrapolar tudo, porque não o X Japan que vem pela primeira vez para a America do Sul na mesma época praticamente (e que sabe usar muito bem um palco gigante para dar show) ? Ou trazer o Rammstein de volta para dar todo o seu show pirotécnico em um local que impressionaria bem mais que o Via Funchal ? E temos também Alice In Chains, Depeche Mode ou já que traz o Metallica, trouxesse o Big Four...

Acho que todos nós poderíamos passar horas listando possibilidades...

Ricardo...permita-me apenas discordar sobre o Red Hot... acho uma bandaça...embora não tenha mais o mesmo apelo...no resto assino embaixo
O Elton veio recentemente...Metallica, Motorhead, Shakira, Coldplay também...as atrações principais tiveram escalação preguiçosa....
Mas torço pra que seja sucesso...e será pq tá todo mundo louco pra ir...imagina se fracassa...ai teremos o Rock in Rio de novo na Europa.... ruim com ele...pior sem ele...
Abraços

Fábio, é claro que eu quero que o Rock in Rio se transforme em um festival anual aqui no Brasil, e por isso eu fiquei tão desapontado com as atrações anunciadas.

Acabo de ler no facebook da melodicrock.com:
"Van Halen have confirmed they will headline Australia’s Soundwave Revolutions alongside Machine Head, Danzig, Hole, Alter Bridge and more!"

acho o Jay-Z o mais atual das atrações e nunca veio ao Brasil também, fora isso, concordo com tudo o que disse.
Achei a programção preguiçosa, coisa de quem não quis se esforçar para fazer um line-up decente. E o Red Hot nem na edição passada fez um show decente, o destaque daquela noite foi o Silverchair que levantou a galera mesmo. Eu fui no do Foo Fighters e me orgulho disso até hoje. Ótimo post, Ricardo!

http://www.youtube.com/watch?v=QkUEI0YUCQ8