4 de mar de 2011

2011 em onze músicas!

sexta-feira, março 04, 2011

Por Ricardo Seelig

Pra você curtir o carnaval na companhia dos bons sons, separei onze faixas que, para mim, representam o que de melhor aconteceu na música nestes dois primeiros meses de 2011.

Alguns vídeos você já assistiu aqui na Collector´s, outros discos você leu os reviews ou ouviu algumas músicas nas nossas mixtapes.

Enfim, dê o play, coloque o fone de ouvido e ouça com um sorriso no rosto!






















Quais são as melhores trilhas sonoras de todos os tempos?

sexta-feira, março 04, 2011

Por Ricardo Seelig

Mais uma lista pra gente discutir: os editores da revista inglesa New Musical Express se reuniram e elegeram quais seriam as melhores trilhas sonoras de todos os tempos. No topo da lista, o genial Angelo Badalamenti e a trilha de Twin Peaks: Os Últimos Dias de Laura Palmer. Pessoalmente, não concordo com a escolha - colocaria a trilha de Twin Peaks, a série, que acho bem superior à do filme sobre Laura Palmer.

Nas escolhas da NME valem desde trilhas originais até compilações. É interessante notar o grande número de filmes recentes, o que se mostra o quão importante as trilhas sonoras se tornaram nos últimos anos. Seria mais um efeito de Tarantino sobre o cinema? Afinal, nada mais nada menos que três filmes seus constam na lista.

Confira abaixo quais são, segundo a NME, as 50 melhores trilhas sonoras da história, e, é claro, diga a sua opinião e conte pra gente quais são as suas 'soundtracks' preferidas nos comentários!


1.Twin Peaks: Os Últimos Dias de Laura Palmer (1992)
2.Dazed & Confused (1993)
3.Trainspotting (1996)
4.Assassinos por Natureza (1994)
5.Hora de Voltar (2004)
6.A Vida Marinha com Steve Zissou (2004)
7.Blade Runner (1982)
8.Laranja Mecânica (1971)
9.Cães de Aluguel (1992)
10.Os Irmãos Cara de Pau (1980)
11.As Virgens Suicidas (1999)
12.Purple Rain (1984)
13.Superfly (1972)
14.Clube dos Cinco (1985)
15.Balada Sangrenta (1972)
16.Pat Garrett & Billy the Kid (1973)
17.Kids (1995)
18.A Primeira Noite de um Homem (1967)
19.Isto é Spinal Tap (1984)
20.A Rede Social (2010)
21.Sexo, Rock e Confusão (1995)
22.Os Bons Companheiros (1990)
23.Judgment Night (1993)
24.Lost Highway (1997)
25.Conta Comigo (1986)
26.Romeu + Juliet (1996)
27.Uma História Real (1999)
28.Três é Demais (1998)
29.Os Excêntricos Tenenbauns (2001)
30.Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças (2004)
31.O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford (2007)
32.Pulp Fiction (1994)
33.Lunar (2009)
34.Caminhos Perigosos (1973)
35.Maria Antonieta (2006)
36.Kill Bill (2003)
37.Onde Vivem os Monstros (2009)
38.Sangue Negro (2007)
39.Greenberg (2010)
40.Shaft (1971)
41.Namorados para Sempre (2010)
42.Uma Noite de Amor e Música (2008)
43.Sem Destino (1969)
44.Dançando no Escuro (2000)
45.Perseguidor Implacável (1971)
46.Sementes de Violência (1955)
47.Cisne Negro (2010)
48.(500) Dias com Ela (2009)
49.127 Horas (2010)
50.Um Grande Garoto (2002)

Lançamentos da semana - 05 a 11/03/2011!

sexta-feira, março 04, 2011

Por Ricardo Seelig

O principal lançamento desta semana, claro, é o retorno de uma da maiores bandas dos últimos trinta anos: Collapse Into Now, o surpreendente novo álbum do R.E.M..

Mas tem também muitas outras coisas rolando. Um dos ícones dos anos 1980, The Hooters, ganhou um box set. O Burzum volta à ordem do dia com Fallen, o Flying Burrito Brothres com ao vivo gravado em 1970, Brian Setzer e seu novo DVD, versões 'deluxe' do melhor álbum de Tommy Bolin e do principal disco do Ocean Colour Scene, edição comemorativa de um dos principais álbuns da dupla Simon & Garfunkel, o retorno de Lil Wayne, a volta de Marianne Faithfull, o novo single de Joss Stone, o excelente novo disco de J Mascis, e muito mais.

Confira abaixo e delicie-se!


Velvet Underground: compacto em edição limitada no Record Store Day!

sexta-feira, março 04, 2011

Por Rodrigo de Andrade

Fãs do Velvet Underground vão ter que ficar espertos para garantir uma cópia de "Foggy Notion / I Can’t Stand It". As músicas serão relançadas num compacto em vinil, limitado a apenas 1.000 exemplares, para venda exclusiva no Record Store Day 2011.

As faixas foram gravadas pelo grupo logo após The Velvet Underground (1969), no que deveriam ser as primeiras sessões de Loaded (1970). Entretanto, não acabaram entrando no disco. Os registros apareceram posteriormente na coletânea de inéditas VU (1985) e na caixa de cinco CDs que compila todos os álbuns da banda e várias raridades, intitulada Peel Slowly and See (1995). "I Can’t Stand It" foi regravada por Lou Reed em seu primeiro álbum solo.

Quem irá lançar o compacto é o competente selo Sundazed, mas será disponibilizado apenas para venda em lojas independentes no Record Store Day. No Brasil, o site Record Collector está aceitando encomendas antecipadas da bolachinha.

Leitores da Rolling Stone elegem os dez melhores covers de todos os tempos!

sexta-feira, março 04, 2011

Por Ricardo Seelig

Só tem uma coisa que um colecionador gosta mais do que discos: listas! Somos todos iguais ao personagem Rob Gordon, do filme Alta Fidelidade: não conseguimos viver sem listas de melhores, piores e maiores disso e daquilo.

Então, para saciar o seu apetite, aí vai mais uma: os leitores da Roling Stone norte-americana elegeram quais seriam, afinal de contas nesse mundo injusto e que engole um pedacinho da gente todos os dias, os dez melhores covers de todos os tempos. No topo da lista, aquele que deve estar. Mas as nova versões restantes revelam algumas surpresas.

Confira abaixo quais são os dez melhores covers de todos os tempos na opinião dos leitores da Rolling Stone:

1.Jimi Hendrix Experience – All Along the Watchtower (original de Bob Dylan)
2.Johnny Cash – Hurt (original do Nine Inch Nails)
3.Jeff Buckley – Hallelujah (original de Leonard Cohen)
4.Joe Cocker – With a Little Help From My Friends (original dos Beatles)
5.Nirvana – The Man Who Sold the World (original de David Bowie)
6.The Beatles – Twist and Shout (original dos Isley Brothers)
7.The White Stripes – Jolene (original de Dolly Parton)
8.Nirvana – Where Did You Sleep Last Night (original de Leadbelly)
9.Guns N'Roses – Knocking on Heaven's Door (original de Bob Dylan)
10.Muse – Feeling Good (original do musical The Roar of the Greasepaint – The Smell of the Crowd)

3 de mar de 2011

R.E.M.: review do álbum Collapse Into Now (2011)!

quinta-feira, março 03, 2011

Por Ricardo Seelig

Cotação: ****


Definitivamente, 2011 está sendo um grande ano para quem gosta de música. Estamos apenas começando o terceiro mês do ano, e grandes discos já chegaram às lojas. Mais uma prova disso é Collapse Into Now, novo álbum do R.E.M.. A banda de Michael Stipe retorna inspirada em seu novo CD, o primeiro trabalho de inéditas em três anos, desde Accelerate, de 2008.

Décimo-quinto álbum de estúdio do grupo, Collapse Into Now foi gravado em Berlin, Nashville e Nova Orleans, e tem produção do irlandês Garret “Jacknife” Lee, que já havia trabalhado com a banda no já citado Accelerate e no ao vivo Live at the Olympia (2009). Segundo o baixista Mike Mills, o grupo procurou ser mais expansivo nesse novo trabalho, não se limitando a nenhum estilo específico quando compôs o disco. Ouvindo as doze faixas do álbum percebe-se que o comentário de Mills faz sentido, pois Collapse Into Now apresenta uma variedade sonora revigorante.

“Discoverer” abre o play trazendo para a ordem do dia o R.E.M. épico dos tempos de Document (1987) e Green (1988). “All the Best” é um rock direto com guitarras zunindo, enquanto a excelente “Überlin” nos faz lembrar da clássica “Drive”, faixa de abertura de Automatic for the People, de 1992.

“Oh My Heart” é outro grande momento. Uma balada densa, com arranjo repleto de camadas sonoras e Michael Stipe quase declamando a letra. A grudenta “It Happened Today”, com Eddie Vedder (Pearl Jam) e Joel Gibb (The Hidden Cameras) fazendo os backings enquanto Stipe canta, é uma típica composição do R.E.M., com a base acústica servindo de cama para as linhas vocais.


“Mine Smell Like Honey”, o primeiro single, traz o trio unindo a maturidade e a experiência dos anos de estrada à rebeldia dos primeiros anos. Uma grande composição, perfeita para pegar a estrada e fugir de tudo. Stipe surge novamente contemplativo em “Walk It Back”, dona de bonitas e melancólicas melodias.

Lenny Kaye e Peaches participam de “Alligator Aviator Autopilot Antimatter”, um rock direto e cheio de vigor. Na mesma linha, “That Someone is You” tem uma agradável vibe sessentista, e cai no gosto de imediato.

Um dos melhores momentos de Collapse Into Now ficou para o seu final. A linda “Me, Marlon Brando, Marlon Brando and I”, é uma das melhores canções do grupo em anos. Sobre os instrumentos acústicos de Peter Buck e Mike Mills, Michael Stipe mostra porque é um dos maiores vocalistas do rock, e faz a gente entender porque gosta tanto do R.E.M.. Fechando o play, Patti Smith divide o microfone com Stipe de forma arrepiante em “Blue”, prima-irmã de “Country Feedback”, do multiplatinado Out of Time (1991).

Collapse Into Now transborda frescor, inspiração e juventude, e, na minha opinião, é o melhor álbum do R.E.M. desde New Adventures in Hi-Fi (1996). Ele mostra uma das maiores e mais importantes bandas das últimas três décadas envelhecendo como o vinho e ficando cada vez melhor.


Faixas:
1 Discoverer
2 All the Best
3 Uberlin
4 Oh My Heart
5 It Happened Today
6 Every Day Is Yours to Win
7 Alligator Aviator Autopilot Antimatter
8 Walk It Back
9 Mine Smell Like Honey
10 That Someone Is You
11 Me, Marlon Brando, Marlon Brando and I
12 Blue

Love: álbum perdido será lançado em junho!

quinta-feira, março 03, 2011

Por Ricardo Seelig

Ótima notícia para os fãs de um dos mais cultuados grupos dos anos sessenta: Black Beauty, o álbum perdido do Love, finalmente verá a luz do dia!

Gravado em 1973, o disco será lançado oficialmente pela primeira vez dia 7 de junho, via High Moon Records. Produzido por Paul Rothchild – responsável pelos cinco primeiros álbuns do Doors -, Black Beauty marcaria a estreia de um novo line-up no Love e seria lançado pelo próprio selo de Arthur Lee, líder do grupo. O problema foi que o selo acabou falindo antes do lançamento, e o disco acabou não chegando às lojas.

Passadas quase quatro décadas do ocorrido, versões piratas de Black Beauty circulam entre os fãs, porém com qualidade sonora sofrível. O lançamento oficial de Black Beauty não só corrigirá isso – o som será remasterizado -, como incluirá também faixas bônus no pacote. Além disso, o encarte trará fotos inéditas da banda e 'liner notes' escritas por Ben Edmonds.

O respeitado crítico David Fricke, da Rolling Stone, escreveu um review sobre o bootleg de Black Beauty e, na sua opinião, “o disco poderia ter sido um grande retorno do Love, com o rhythm & blues de guitarras pesadas do grupo batendo forte na cabeça do pessoal naquela época”. Ainda segundo Fricke, as canções são menos complexas e energéticas que as presentes no clássico Forever Changes (1967), mas “'I'm Good & Evil' é um rock sincero, 'Midnight Sun' poderia ter sido escrita por Lee para o seu brother Jimi Hendrix, e 'Stay Away' soa como um pré-Living Colour”.

Black Beauty chegará às lojas somente dia 7 de junho, mas já deu água na boca, não deu?

ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE