26 de mar de 2011

Quais são os melhores discos dos anos 1980?

sábado, março 26, 2011

Por Ricardo Seelig

Já que uma das tendêncais de 2011 é o retorno da sonoridade oitentista – vide os novos álbuns do Strokes, Vaccines, Whites Lies e dezenas de outras bandas -, vamos falar sobre quais foram, afinal de contas, os melhores discos lançados naquela década.

Como ponto de partida, segue abaixo a lista com os dez melhores discos dos anos 1980 segundo os leitores da Rolling Stone norte-americana. O que chama a atenção é que, ao contrário do que geralmente encontramos nas listas publicadas pela revista, aqui temos ícones do som pesado marcando ponto. Outro ponto interessante é a presença de London Calling, clássico álbum do Clash lançado em dezembro de 1979 na Inglaterra e apenas em janeiro de 1980 nos Estados Unidos, e por isso presente na lista – só lembrando que, naquele época, as pessoas não tinham como baixar discos, então só ouviam o LP quando ele chegava às lojas.


Veja quais são os dez melhores álbuns dos anos oitenta segundo os leitores da Rolling Stone:

1.U2 – The Joshua Tree (1987)
2.Guns N' Roses – Appetite for Destruction (1987)
3.Michael Jackson – Thriller (1982)
4.Bruce Springsteen – Born in the USA (1984)
5.Prince – Purple Rain (1984)
6.AC/DC – Back in Black (1980)
7.The Smiths – The Queen is Dead (1986)
8.The Clash – London Calling (1979)
9.The Cure – Disintegration (1989)
10.Metallica – Master of Puppets (1986)

Particularmente, gosto da lista da Rolling Stone. É claro que ela tem diferenças em relação à minha, mas é bastante coerente. Os principais pontos de divergência estão no fato de eu ter crescido ouvindo heavy metal e, como a década de ouro do estilo foi nos anos 1980, a minha lista tem mais itens do gênero.


Para mim, os dez melhores discos da década são esses:

1. Iron Maiden – Powerslave (1984)
2. Metallica – Master of Puppets (1986)
3. AC/DC – Back in Black (1980)
4. Black Sabbath – Heaven and Hell (1980)
5. Slayer – Reign in Blood (1986)
6. Iron Maiden – The Number of the Beast (1982)
7. Metallica – Ride the Lightning (1984)
8. Judas Priest – British Steel (1980)
9.Dio – Holy Diver (1983)
10.10. Motörhead – Ace of Spades (1980)

Mas, passando a década em revista, não dá para deixar de citar ótimos álbuns que fizeram história e se tornaram clássicos com o tempo, como é o caso de Doolittle (1989) dos Pixies, o já citado The Queen is Dead dos Smiths, Closer (1980) do Joy Division, Fresh Fruit for Rotting Vegetables (1980) do Dead Kennedys, Let It Be (1984) do Replacements, vários do R.E.M. e do U2, Altars of Madness (1989) do Morbid Angel, Paul's Boutique (1989) dos Beastie Boys, Melissa (1983) e Don't Break the Oath (1984) do Mercyful Fate, Beneath the Remains (1989) do Sepultura, Screaming for Vengeance (1983) do Judas Priest, e muitos outros.

E você, concorda com essas duas listas? Que discos estão faltando? Quais estão sobrando?

Participe dessa discussão com a gente colocando nos comentários o seu top 10 com os melhores discos dos anos 1980!

Estamos esperando a sua lista, então mãos à obra!

25 de mar de 2011

Mixtape Collector's Room #008: aumenta o som, rapá!

sexta-feira, março 25, 2011

Por Ricardo Seelig

Pra você curtir o fim de semana na companhia dos bons sons, uma nova mixtape saindo do forno!

Essa nossa nova fitinha traz faixas de alguns dos discos mais legais lançados recentemente, como os novos do The Kills, Toro Y Moi e Joe Bonamassa. Passamos também pelos novos sons do TV On the Radio, pelo retorno de John Popper – vocalista e gaitista do Blues Traveler, e por dois favoritos da casa, os sempre ótimos Dirty Sweet e Black Keys.

Pra galera que curte sons mais pesados tem o excelente Voodoo Circle e os novos do Whitesnake e do Symfonia, além de uma faixa do último disco de Snowy White, ex-guitarrista do Thin Lizzy

Para baixar, clique aqui.

Ou, se preferir, ouça no player abaixo:


Tracklist Mixtape #008:

The Kills – DNA
The Kills – Baby Says
Álbum: Blood Pressures (2011)

Black Keys – Tighten Up
Álbum: Brothers (2010)

Toro Y Moi – Go With You
Álbum: Underneath the Pine (2011)

TV On the Radio – Caffeinated Consciouness
Álbum: Nine Types of Light (2011)

Dirty Sweet – Delilah
Álbum: … Of Monarchs and Beggars (2007)

Joe Bonamassa – The Whale That Swallowed Jonah
Álbum: Dust Bowl (2011)

John Popper & The Duskray Troubadours – Leave It Up to Fate
Álbum: John Popper & The Duskray Troubadours (2011)

Dirty Sweet – Born to Bleed
Álbum: … Of Monarchs and Beggars (2007)

Dust and Bones – Bleed Rock and Roll
Álbum: Rock and Roll Show (2011)

Snowy White & The White Flames – Careful Now
Álbum: Realistic (2011)

Voodoo Circle – Devil's Daughter
Álbum: Broken Heart Syndrome (2011)

Whitesnake – One of These Days
Álbum: Forevermore (2011)

Symfonia – I Walk in Neon
Álbum: In Paradisum (2011)

Quando o heavy metal encontra a música clássica!

sexta-feira, março 25, 2011

Por Ricardo Seelig

Não sou muito chegado nessas aventuras que algumas bandas embarcam de tempos em tempos, misturando a música clássica com o rock. Acho que o pior exemplo disso é o álbum S&M, lançado pelo Metallica em 1999 e que é uma reunião de versões mal feitas e mal arranjadas.

Mas com os alemães do Rage a coisa é diferente, e a razão é simples: ao invés de tentar encaixar instrumentos eruditos em composições já prontas – como foi o caso do Metallica e da maioria dos artistas que se aventuraram por essas praias -, o Rage pensou a sua música de forma mais ampla, fazendo com que o heavy metal e a música clássica convivessem com harmonia.

Um exemplo perfeito dessa união está no álbum Speak of the Dead, lançado pelos caras em 2006. A suíte que abre esse disco, batizada como “Suite Lingua Mortis”, é uma das experiências sonoras mais espetaculares que eu já ouvi. Não à toa, quando recebi o disco para resenhá-lo, na época do seu lançamento, dei nota 10 para o CD – nota essa que mantenho hoje em dia.

Abaixo você pode assistir o Rage tocando a “Suite Lingua Mortis” no Wacken Open Air de 2007. Esse vídeo pode ser encontrado na edição especial do álbum Carved in Stone (2008), que vem com um DVD bônus com a performance completa da banda no WOA. A apresentação do grupo no maior festival de heavy metal do planeta contou com a participação especial de uma orquestra, fazendo com que a execução das faixas ficasse muito similar à sua concepção original. Curta o som, com um detalhe: preste atenção nas belas instrumentistas e na reação dos músicos da orquestra, vários deles claramente contagiados pelo som do Rage e fãs de heavy metal.


Decemberists: assista a banda ao vivo nos estúdios da Q Magazine!

sexta-feira, março 25, 2011

Por Ricardo Seelig

Responsável por um dos melhores discos de 2011 – e que também está vendendo como água, com destaque nos charts da Billboard -, o Decemberists vem colhendo a ótima repercussão de The King is Dead, seu último CD, lançado em janeiro último.

A banda deu uma passada pelos estúdios da Q Magazine e executou versões acústicas de duas faixas presentes em The King is Dead, “Down by the Water” e “June Hymn”.

Além disso, nos próximos dias sairá o primeiro clipe do disco, para a faixa “This is Why We Fight”.

Confira abaixo:




Symphony X: conheça a capa e tracklist do novo álbum!

sexta-feira, março 25, 2011

Por Ricardo Seelig

O Symphony X acaba de divulgar a capa e o tracklist de seu novo álbum, Iconoplast. O disco, o nono trabalho da banda, sairá dia 21 de junho pela Nuclear Blast e teve a sua arte criada por Warren Flanagan, artista que esteve envolvido na concepção visual de filmes como Watchmen e 2012.

Iconoplast terá uma versão normal e uma especial, dupla. Confira a lista de faixas abaixo:

1.Iconoclast
2. The End of Innocence
3. Dehumanized
4. Bastards of the Machine
5. Heretic
6. Children of a Faceless God
7. Electric Messiah
8. Prometheus (I Am Alive)
9. When All is Lost


Edição especial digipack dupla:

CD 1:

1. Iconoclast
2. The End of Innocence
3. Dehumanized
4. Bastards of the Machine
5. Heretic
6. Children of a Faceless God
7. When All is Lost

CD 2:

1. Electric Messiah
2. Prometheus (I Am Alive)
3. Light Up the Night
4. The Lords of Chaos
5. Reign in Madness

Lançamentos da semana - 27/03 a 01/04/2011!

sexta-feira, março 25, 2011

Por Ricardo Seelig

Poucos discos novos essa semana, mas entre elas algumas agradáveis surpresas. A primeira delas é o retorno da bela Alison Krauss, parceira de Robert Plant no já clássico Rising Sand, de 2007. A norte-americana retorna com um bonito disco gravado ao lado do Union Station, onde passeia pelo bluegrass, folk e algumas pitadas de blues.

As outras novidades são o novo single de Ben Harper, a volta de John Popper – vocalista e gaitista do Blues Traveler – com um CD que vale o play, David Feinstein ressucita seu The Rods com direito à provável última faixa gravada pelo seu primo Ronnie James Dio, Al Di Meola e seu novo disco, box comemorativo do Pearl Jam e mais algumas coisinhas bem legais.

Confira, aperte o play e curta!

ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE