26 de set de 2013

Kiara Rocks, a banda que não sabe perder


Daí você tem uma banda e contrata uma empresária com boa circulação no meio. Afinal, ela já foi casada com o baterista do maior grupo de metal que o Brasil já viu e conhece todas as manhas e truques que acontecem por trás dos panos. Tanto que conseguiu colocar a sua banda, que lançou três discos que ninguém ouviu, para abrir a última noite do Palco Mundo, o maior do festival, na edição 2013 do Rock in Rio.

E você, ao invés de aproveitar a mega exposição que está tendo ao tocar para o maior público de sua carreira - além de ter o seu show transmitido ao vivo para todo o país – para apresentar as suas canções autorais para uma nova audiência, entope a sua apresentação com covers mais manjados que café com leite. E, pra fechar com chave de ouro, convida o ex-vocalista de uma das maiores bandas da história do heavy metal, Paul Di´Anno, para fazer uma participação especial e conquistar o público. 

Público que você não conquista. Público que vaia a sua banda, assim como a imprensa, que, sem a cegueira causada pela paixão desmedida e com o distanciamento crítico necessário para a função, aponta todos os seus erros, um a um, e classifica o show de sua banda como um dos piores da edição 2013 do festival.

E então, em uma atitude nunca vista antes na história deste país, a empresária do seu grupo copia duas críticas sobre a performance de sua banda publicadas em dois dos veículos jornalísticos mais conhecidos e importantes do Brasil e as cola em seu perfil em uma rede social, conclamando os fãs a atacarem os autores dos textos na tentativa de intimidar quem ousou criticar os seus protegidos. Depois, como é comum em indivíduos com falha de caráter, a fulana apaga o que escreveu devido a repercussão negativa de sua atitude. Mas você, que é o vocalista e o líder de sua banda, não acomoda o seu rabo e segue atacando todo mundo que encontra pela frente, de todas as formas possíveis, em todos os canais disponíveis. Usando argumentos dignos de uma criança mimada com apenas três anos de idade, torna toda a situação ainda mais constrangedora – para o seu lado, claro, já que o seu discurso inflamado apenas expõe o quão despreparado você é.

Sei que o que escrevi acima só vai me causar dor de cabeça. Sei que o que escrevi acima só vai aumentar o número de “empresários” , “bandas”  e “artistas” que são “fãs” da Collectors Room. Sei que o que escrevi acima servirá para aumentar o número de “colegas” que, por não concordarem com a postura crítica do site e com as matérias que publicamos, rodam em caravanas por gravadoras, selos e lojas de São Paulo, principalmente as situadas na Galeria do Rock, queimando o filme e denegrindo a minha imagem e a da Collectors. Mas sei, acima de tudo, que é necessário dar a cara para bater e mostrar  como o nosso showbizz é ridículo e cheio de mimimi, de tapinhas nas costas e trocas de favores, expondo atitudes amadoras e ridículas como as relatadas acima.


Abaixo, segue um texto do nosso colaborador Thiago Cardim sobre toda essa situação, onde ele aponta, de maneira clara, tudo o que há de errado na postura adotada pelo Kiara Rocks, por seu vocalista e por sua empresária, em relação as críticas negativas recebidas pela performance risível da banda no palco do Rock in Rio:

Deixa ver se eu entendi: eu tenho que dizer que o show da banda foi bom só porque ela é brasileira e está começando agora? Claro. É assim mesmo que a coisa funciona. Não é só porque é brasileiro que é bom, chega deste nacionalismo barato e babaca. Subiu para tocar no palco principal do Rock in Rio, camarada, esteja preparado para aguentar o tranco. Porque as críticas virão. Nem Iron Maiden, Metallica e demais medalhões são imunes a elas. Quer ser um rock star? Parte do trabalho é saber que nem todo mundo vai te amar de paixão. Que você não é o centro do mundo quando está fora do seu universo controladinho da assessoria de imprensa. É, meu chapa. Um jornalista tem todo o direito de não gostar do seu show, do seu CD, do seu figurino, do seu palco, das suas músicas, da sua maquiagem, do seu chapéu. Por mais que o público (ou parte dele) tenha gostado. São coisas diferentes. Nem todo campeão de bilheteria é o favorito dos críticos e nem tem que ser necessariamente bom pra todo mundo. Ninguém disse que você seria uma unanimidade inabalável, não estava no seu contrato.

Corte este papo furado de que jornalista bom é aquele compreensivo, que entende o seu lado, entende o quanto você ralou. Que é imparcial e escreve se compadecendo de todo mundo. Essa nunca foi a função da imprensa cultural - pelo menos, não daquela imprensa cultural que realmente interessa e tem algo de interessante a dizer. E pelamordedeus, não use desta cortina de fumaça idiota do "ah, mas todo crítico é um músico frustrado" ou "esse cara gosta de funk, não entende de rock de verdade" porque isso está longe, mas muito longe de ser verdade. E você sabe disso, sabe muito bem que estas frases de efeito são para inflamar os seus fãs e te enganar, para fingir que agora está tudo bem enquanto você ainda tenta assimilar o baque de não ser perfeito e invencível.

Se for pra ficar magoadinho, minha sugestão é mudar de profissão. Porque teus fãs e empresários não vão estar sempre do teu lado pra dar colo. Chora, meu velho. Porque se você ainda quer continuar nesta carreira, ainda vai chorar muito. Aprenda a encarar as vaias, mas não se deixe abater e mostre o seu trabalho, próprio e de qualidade. Não se esconda por trás das armadilhas fáceis dos covers e dos convidados especiais pra se sentir mais seguro. Porque segurança não faz parte deste jogo. Quanto mais fora de sua zona de conforto, melhor. Rock é exatamente a respeito disso. E comece a dar ouvidos para quem está fora do seu círculo interno. Porque quando você está cercado de gente te dizendo o quão lindo, maravilhoso, incrível e espetacular você é, tenha em mente de que alguma coisa está errada. Mexa-se. Arrisque-se. Ouse. Já vai começar bem. Vai por mim.

Por Ricardo Seelig

147 comentários:

Jéssica Caroline disse...

Excelente texto!

Radio Rock Freeday disse...

Muito BOM VEI... Parabéns!

RAS KLANGOMAN disse...

Rolo compressor da verdade! Sinto muito mais a banda não me conquistou, assisti e minha conclusão foi apenas mais uma simples banda brasileira! e continuo com essa opinião até que me prove o contrario!

Matheus Vieira disse...

Parabéns, sinceramente, meus parabéns.

Passei por algo parecido no Novo Metal, portal que acredito que vocês conheçam.

As bandas boicotavam a gente, por criticar mesmo os trabalhos, preferindo outros, que procuravam sempre os pontos positivos.

Parabéns, novamente.

MACARRAO MADEIRAS disse...

Não gostei da matéria... o show teve sim boa aceitação e se o motivo desta matéria era fazer algum tipo de anuncio "trazendo a verdade" sobre a empresária da banda, os motivos pessoais deveriam ser esclarecidos pq ficou tudo muito vago... Por favor COLLECTORS não virem a Whiplash cheio de comentários pessoais nas reportagens... vcs só tem a perder... ninguém aqui "engoliu" nada... e chega dessa coisa ensaiada de "não é porque é nacional que o crítico tem que gostar" já está provado que opinião de crítico não serve pra nada vide o Ghost que é tão elogiado aqui e foi Rejeitado injustamente pelo público do RIR... E daí que o Kiara Rocks tocou lá por causa do empresário e vcs não gosto do vocalista... se for pra fazer denúncia que façam mas parem de fazer MI MI MI sobre MI MI MI... TÁ CHATO JÁ....

Rafael disse...

Bom texto Ricardo, mas você se esquece do fanatismo descontrolado de alguns fãs, principalmente os do Iron Maiden, que em certos momentos ignoram tudo e todos em prol de suas bandas favoritas, como aconteceu em 1991 quando o Maggie´s Dream (ex-banda de Rob Rosa do Menudo) abriu para o Faith No More. Eu estava lá e vi o descarrego de moedas e outras coisas no palco. Lauren Harris só escapou ilesa pq é filha de quem é. O Kiara Rocks deveria ter ido para o Sunset e ter dado lugar para o Helloween, mas não foi. Com isso tremeu na base e fez uma escolha... evasiva. Mas não os culpo. Alguns fãs de metal exageram mesmo. E tínhamos uma mistura explosiva. Os maidenmaniacs, Slayermaniacs e a turma do A7X. Você daria a cara a tapa? Não estou concordando com eles, só lançando um outro olhar sobre a situação. Mas que usaram a solução fácil, isso é fato.

Nilo disse...

Só uma correção: a banda tem 3 discos de estúdio.

Jay disse...

O mais "legal" é galera querendo artigo crítico sem opinião pessoal.

RxBxCxp disse...

Excelente texto.

O Kiara Rocks, banda que eu nunca havido falar antes do RiR, começou o show com a manjadíssima Ace of Spades. No palco mundo, uma banda não deveria começar um show tocando um cover, parece coisa de barzinho com música ao vivo. Resolvi esperar para ouvir uma música própria, o que aconteceu na sequência. Na minha opinião, a música era ruim. Troquei de canal. Fui assistir o Faustão. Estava melhor que o show do Kiara Rocks. O Helloween deveria ter ocupado a vaga do Kiara no palco mundo.

Assisti três shows inteiros: “Zépultura” foi muito legal e muito interessante, grande sacada; Slayer tocou um repertório matador, com grandes clássicos, irrepreensível; Iron Maiden fechou o festival com chave de ouro, num show repleto de hits das melhores fases da banda. Assisti também algumas partes de outros shows, que estavam legais.

Enfim, apesar do Kiara, foi um grande dia de metal na história do RiR.

Patrick Raffael Comparoni disse...

Bacana a atitude do texto, mas pô, há dias já que não se posta nada no site, há tantos shows interessantes que rolaram no RIR para serem comentados, resenhados, e sobre eles pouco há aqui. Será que não vale a pena rever o foco da Collectors?

Alípio disse...

Primeiro: até eu, que nunca ouvi uma música dessa banda, sei que eles têm três CDs gravados, sendo um deles produzido por um daqueles medíocres músicos do Guns. Enfim, acho que pega MUITO mal esse deslize. Uma checada no google e pronto, resolve.

Segundo: Não vi o show, mas depois de tudo que li a respeito, achei que a ideia deles foi muito esperta. Foi muito inteligente usar desses artifícios de covers e convidados. Gosto de ser pragmático, se tocassem músicas deles de cabo a rabo, a imprensa iria falar mal igualmente, logo melhor ganhar a simpatia do público, e sim, em termos ganharam. O show foi mais sucesso que o Ghost, p.ex. (detalhe, adoro o Ghost). Sem hipocrisia? Tava todo mundo ESPERANDO ANSIOSAMENTE um "efeito Carlinhos Brown" pra essa banda. Acho que muita gente (pra não falar jornalista) ficou bem putinha que isso não rolou.

Terceiro: sobre tudo isso ai sobre a recepção de críticas e etc (que eu nem sabia, e fui ver agora) eu concordo em absoluto. Sem mudar uma vírgula.

Quarto: Considero um erro gigantesco eles tocarem no RiR (nem no Sunset). Muitas bandas teriam prioridade, sinceramente. Tipo o Helloween (que fez um show muito legal, mesmo com o Andi Deris me matando de vergonha). Mas até ai, acho um tremendo erro o Avenged (show que vi e detestei) tocar entre Slayer e Iron Maiden rsrsrs.

Darci disse...

Muito educativo. Sabedoria para quem sabe aprender. Não precisa concordar com tudo, basta aceitar a parte que lhe cabe.

Jonathas Peschiera disse...

inveja?

Daniel Henrique disse...

parabéns pelo texto.

Chega de jornalista "meio-termo". Penso eu: Essa geração mimimi que não aceita nenhuma crítica é resquício da geração emo?

@jcjeancarlos disse...

Não haver, a banda cantou varias músicas próprias do novo cd, e já lançou 3 cds, e cantou mens de 15 minutos de covers, toda banda fez covers, critica desnecessária,

mas o importante mesmo é que todo mundo gostou, FODA-SE HATERS!

Pedro Bosan disse...

Onde está a humildade das pessoas? Custa admitir "poxa, não fizemos um bom show, erramos na 'estratégia' de fazer covers, infelizmente não agradou". Aposto que ganharia muito mais pontos do que com esse showzinho ridículo da empresaria. Boy band do metal

Raus Design disse...

Se opiniao fosse boa não se dava , se vendia, dane-se sua opinião, se nao gosta, ,guarde para vc!

Ale Atório disse...

qm dera eu ter grana pra ter uma banda e ainda comprar uma vaga no rock in rio e ainda por cima chamar o paul di'anno pra cantar - eh uma merda q as bandas do brasil continuem sendo de playboy e que os playboys de hj em dia estçao mt mais preocupados em colocar visual q, ao menos, escutar as músicas de uma maneira decente (ace of spades e highway to hell eh sacanagem!) - eu se tivesse essa oportunidade, me leva a mal n, n ia tocar um over e ia virar a banda do verão!

Lucas Agrela disse...

Um show de erros esse post, meu velho.
A banda tem dois CDs gravados e mais de 1,5 milhão de visualizações no YouTube.
Na moral, pode criticar à vontade.
Mas apure primeiro.

Lucas Quadrado disse...

cara, na boa, sou totalmente contra o que voce falou... e dai se fizeram covers, e dai se a Monica ajudo eles , afinal essa é a função de um empresário não é? acho que ai esta uma banda que veio pra ficar , mesmo com todas as criticas negativas e de baixo calão , estou com a banda , e nao estou sendo sínico pq gosto da banda não , eu realmente agitei com o show deles!!! foi um ótimo show , e para outros caras de bandas que criticaram , antes chegue onde eles chegaram em tão pouco tempo pra depois criticar!! -.ô ....

Bruno Sousa disse...

Nossa, quantos revoltados aqui no post...

Calma galera!

O fato é que começar um show no palco principal tocando um cover não dá né?

Coisa de banda ruim...

Raphael Barbosa disse...

Engraçado que vaiar o Ghost,que é uma banda que tá começando,a menos tempo que esses bostonholas inclusive pode,agora só pq a banda é BRBRBRBREUHAEUHAEAHU não pode,podre essa proteção que tentam criar nas bandas nacionais,se a parada for boa vai fazer sucesso,vide minha banda favorita,SEPULTURA DO BRASIL!

Danilo Altman disse...

Grande texto.

A apresentação dessa banda foi uma das coisas mais toscas e covardes que já vi.

Como um festival que se auto-denomina "o maior do mundo" pode ter em seu palco principal uma banda de covers?
Muita vergonha alheia.

Sou totalmente favorável a festivais darem espaço a bandas novas, mas em palcos e horários alternativos. Deve-se respeitar a história de cada um.

Porra Caco! disse...

Sabia que iam fazer isso. Conheço o trabalho da banda tem uns 6 anos, eles sempre tiveram muita pose mas as letras sempre foram melancólicas, o que se encaixaria fácil como EMO e seria mais vaiado ainda do Rir;

Fernando Rafael Santos disse...

Parabéns. Bandas RIDÍCULAS como essa Kiara Rocks, como Cachorro Grande que não passam de uns BABACAS que copiam algo que existiu há anos e vem sendo copiado descaradamente, e de Matanza - que não passam de posers que fora do palco são o contrário do que são nele, escrevem sobre clichês contra os quais o rock sempre lutou para serem 'malvadões, além de não terem um estilo, sempre vagando pelo que tá rolando de melhor, devem ser expurgadas. Bandas PODRES que envergonham o rock nacional

Yo disse...

Kiara Rocks = Papa Roach desta edição.

O Papa Roach só entrou no lineup em 2001 porque a diva do Axl Rose fez esse capricho como exigência contratual. Cadê essa porra dessa banda? Em 12 anos, num fez nada.

Pedrotex disse...

Também não entendi o Kiara Rocks abrindo esse dia. Não conhecia a banda, mas ao conhecer fiquei entendendo menos ainda.E acho que muitas outras bandas brasileiras poderiam ter feito uma ótima abertura para o Slayer: Violator, Madame Saatan, Korzus, etc.

Dirty Harry disse...

Achei interessante esse texto. Não acho que essa banda deveria estar no palco principal, de maneira alguma! O Brasil tem bandas muito melhores e não, eu não sou nacionalista cretino. Pra mim ou é bom ou ruim, independentemente de onde a banda é, em qual língua canta, de que ano é...

Mas também senti falta do site abordar o festival de uma forma mais ampla. Ao menos os dias do segundo final de semana do festival. Acredito que outros leitores também esperavam isso. O que é claro, não ocorreu. Preferia ter lido críticas daqui do que ter lido em outros sites onde mal sei do direcionamento do crítico.

Mas tá valendo... Abraço a todos.

Thiago M. disse...

Que mané sunset, essa banda não merecia estar nem no sunset. Vocês estão de brincadeira. Em barzinho de BH tem banda melhor do que essa.

Gabriel Pereira disse...

Excelente!!!

Concordo absolutamente com tudo no texto.

maria mariah disse...

Essa resenha está sem argumentos,e uma vergonha vocês fazerem uma resenha com informações erradas ..
A banda tem 3 CDs gravados, pra constar o show foi sucesso, foram mto bem aceitos pelo publico o fato de usarem cover foi mto inteligente pois foram melhor introduzidos ao publico ,se o show fosse na integra sem cover seriam critacos pq ninguem ia conhecer as musicas e bla bla bla.
Esse é o maior problema dos brasileiros vocês esculacham as bandas nacionais fazem mil resenhas detonando até que as bandas caem no anonimado ACORDAAAA parem de colocar com as bandas gringas la em cima , eles cagam e andam pra vocês e ainda tiram sarro do brasileiro ser tão ignorante a ponto de matar sua propria musica pra dar lugar a eles.
Outra coisa se queria fazer uma critica porque não fez do show de ivete sagalo que foi atracão no palco mundo num evento que carrega o nome de ROCK IN RIO...Isso é bom né?!?! ta certinho isso ai.
Acho digno a banda se expressar pelas redes sociais porque é revoltante vcs fazem um carnaval por causa de uma banda que foi aceita pelo publico e levou a proposta de rock n roll adiante..


ACORDA.

Dinho disse...

Como assim "sem ao menos um disco gravado"? O autor desse texto ridículo não sabe que eles tem 3 discos não?

Harley Alves disse...

Confesso que fiquei surpreso com a banda no line-up, mas fiquei contente pois uma banda nacional havia sido contemplada com uma oportunidade conquista pelo mérito, mas vendo que foi uma intervenção de uma "Mrs Ozbourne brasileira" e que pior, a banda não focou em composições próprias, confesso que me decepciona.
Achei bem coerente e esclarecedor o Texto, pois mais do que criticar e opinar, ser jornalista é levar informação e esclarecimentos ao leitor.
Parabéns Ricardo!

Bruno disse...

oie linda

Danilo Altman disse...

Tem gente que não entendeu o texto.

1 - Ngm os atacou por serem uma banda brasileira.

2 - Comparação c o Ghost: não interessa se vc gostou mais do Kiara ou do Ghost. Não é esse o ponto.

O problema deles foi a atitude. Covardes, se calcaram em covers manjados.
Dá até pra entender o medo, afinal eram uma banda "verde" demais pra estar num palco principal de RiR.
Chegaram lá claramente por mais mérito de sua empresária do que próprio.

Eu ainda acho que já que o fest tem um palco menor, deveria aproveita-lo melhor. Ghost e Kiara são bandas novas e com poucos fãs. É legal que tragam bandas assim e que as apoiem, mas fica melhor pra todo mundo se for num palco e horário condizente.

É um ultraje fazer Krisiun e Destruction, bandas já tao consagradas, dividirem um horário e um palquinho, deixando ilustres desconhecidos fazendo covers no ppal.

Zetsubou disse...

Acho que você deveria pesquisar e refletir muito mais ao declarar sua opinião, o Kiara Rocks já tem muita estrada, além dos 3 discos, são caras que fazem shows pra caramba pelo Brasil inteiro, e dão a vida e a CARA a bater, em pró do seu sonho. Tudo bem, o show não foi nota 10, mas foi a primeira vez da banda em um festival com tanta gente, e era óbvio que o público que estava ali era pra ver as bandas seguintes. Todavia, a banda teve exito em sua apresentação, e teve sim seu mérito, críticas destrutivas só são perda de tempo, há de se pensar.

Rubens Loureiro disse...

Sabe o que eu acho engraçado? Os argumentos desses fanzocas dessa banda de merda acharem que "conquistar o público com covers" é um bom argumento! Claro que é: pra gentinha igual a vocês que mal pagam 15 conto pra ver o próprio Kiara no Aurora ou na Livraria da Esquina! Kid Abelha e Lulu Santos tomaram garrafada no primeiro RiR e tiveram a PERSONALIDADE de não meter cover só pra agradar! E os Paralamas tocaram como cover Inútil do Ultraje, era uma banda nova, e mandaram o público valorizar mais as bandas nacionais com PERSONALIDADE, ATITUDE E HONRA! E foram aplaudidos!!!

Agora vem esse lixo do sr. Cadu Pelegrini chamar o Marcão do CBJr, dizendo fazer justiça pq o CBJr nunca pisou no palco do RiR - de fato, mereciam MUITO MAIS que um Kiara da vida - e toca três músicas e NENHUMA DO CBJR???? FODA-SE que eram metaleiros lá embaixo!!!! Não é JUSTIÇA??? Nao é HONRA E RESPEITO AO ROCK BR??? A real e que o próprio Marcão, depois de tudo o que aconteceu com os principais membros da sua banda, se subjulgar ao papel ridículo de convidado de um Kiara é, exatamente, se colocar como marionete de empresária.

Em tempo, sr. Cadu: fazer discurso contra corrupção pagando Jabá pra tocar é, no mínimo, hipócrita! Mas não se preocupe: enquanto os brasileiros estavam na rua protestando, vc tava ensaiando AC/DC e Motorhead em algum lugar da Teodoro Sampaio.

João Paulo disse...

Lendo alguns comentários parece que muita gente não entendeu o texto.
Não é uma simples crítica ao Kiara Rocks, mas a postura da banda (e de sua empresária) ao serem criticados.

Clebersom Moraes disse...

Erro é dizer que a banda não tem nenhum álbum!!! porque a banda tem um de 2010 (pelo menos é o que eu conheço), se a banda foi ruim ou não no RiR isso eu não sei, afinal eu não vi os show dos caras, mas falar que a banda é ruim, achei errado, pelo menos no disco que eu tenho (que eu comprei sem ao menos conhecer direito a banda) ouvi, boas musicas um som envolvente e muita qualidade... mas são apenas opiniões, iguais as suas e de muitos outros.

Juliano Becker disse...

Verdade, ou o autor do texto ignorou o fato pro texto ser mais "contundente" ou então nem conhece a banda e não procurou se informar antes de sair falando besteira.

#Foca #NoPropósito disse...

APLAUDI DE PÉ ESSA MATÉRIA....#SemMais

Unknown disse...

Parabéns pelo texto!

Ideal.HC disse...

Se a globo diz que foi bom, é pq foi bom (sqn) haha
http://g1.globo.com/musica/rock-in-rio/2013/noticia/2013/09/kiara-rocks-recorre-covers-e-leva-ex-membros-de-iron-e-charlie-brown.html

Juliano Becker disse...

Verdade, ou o autor do texto ignorou o fato pro texto ser mais "contundente" ou então nem conhece a banda e não procurou se informar antes de sair falando besteira.

Deca disse...

Parabéns pelo texto!

Deca disse...

Parabéns pelo texto!

Deca disse...

Parabéns pelo texto!

bet disse...

muito fraca essa resenha, não tem argumentos e justifica tudo com a clássica frase dos criticos meia boca "aaai é minha opinião, aceita"

Lineu Lucas disse...

Texto horrível. O que estão tentando mostrar? Estão chegando com a "verdade absoluta"?

Tá tão mal escrito que nem sequer sabem sobre a banda que tá falando. Tem aí nos comentários uma correção: A banda Kiara Rocks tem três discos lançados. Chegaram à final do Yamaha Brasilian Beat em 2011 e tocaram no estande da mesma na expomusic 2012. Tá vendo? É tão fácil pesquisar pra poder mostrar que tem conhecimento do que tá falando.

Agora isso nada mais é do que sua opinião pessoal. Coisa que muita gente não se interessa.

Agora aqui é a minha opinião: a banda é boa. Porém, não se encaixa na proposta das demais bandas que tocaram naquele palco, naquele dia. Eu jurava que seriam vaiados, mas não foram. Eles estavam lá por um único propósito, dar entretenimento àqueles que reclamam não ter espaço, mas não respeita o de ninguém (aka metaleiro brasileiro). Sou muito fã de bandas de metal, mas não só delas, sei reconhecer esforços e espaços merecidos. Deram cara a tapa e passaram bem. Foi um show bom e não deixou a galera puta ao esperar os demais da noite. Se você se incomoda de o vocalista ou quem quer que seja esteja comemorando o que foi feito, acho que tem um pouco de frustração, independe de você ser músico ou não. Aí fica a mensagem pra você, caro autor do(s) texto(s), nem tudo é como você quer, como você espera, nem o que você vai escrever vai ser aceitado por todos. Teve um discurso fraco e vago sobre isso no começo, mas você fala do vocalista, da empresária, da banda, mas você não se comporta de maneira diferente. Deve estar no mínimo, se aproveitando para ver se consegue umas boas visualizações acerca do tema.

Só isso, adeus! rs

Paula Oliveira disse...

Só uma dica: já que é para criticar, faça ao menos uma pesquisa sobre a banda (independente de qual seja) porque ficou mais do que claro que você mal sabe sobre a banda. Em todo caso, gongar é sempre mais fácil do que procurar algo de positivo no trabalho alheio, não é mesmo?

Paula Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alanjpasurfista@hotmail.com disse...

Mano como sempre tem mimimi em tudo que é site, isso é normal. Não sou fã de kiarah rocks, mas estive presente e digo que eles fizeram o correto para uma banda que busca espaço no cenário nacional. Antes do show eu disse a um amigo: Se eles fizerem uns covers pra aquecer a galera no início, eles vão ganhar a chance de serem ouvidos, caso contrário serão vaiados igual Ghost. Os caras são novos e estão aparecendo agora, se isso foi erro para alguns é mais que normal, faz parte. Agora dizer que não agradou? se você fica com o rabo sentado na multishow avaliando, fique quieto. Para mim só tem direito de julgar quem paga o ingresso para ver os shows!

Vinny disse...

Tem gente que é assim mesmo, escrevem um texto horrível e com tanta falta de informação que dá pena; quer fazer isso só pra ser comentado pelas pessoas mais desinformadas ainda!
Se o autor deste post fosse inteligente o bastante iria faze uma pesquisa sobre a banda, foi o que não fez! Coloca uma informação FALSA e ainda acha que está mandando ver. Kiara Rocks tem discos lançados sim, e é a melhor banda de rock brasileiro da atualidade, e eles não estavam lá em cima só ocupando espaço não meu camarada, eles estavam lá para mostrar que ainda temos músicos bons, que produzem um álbum de qualidade, independente de quem fala mal. Então faz só um favorzinho pra todos nós: antes da sua próxima "materia" faça uma pesquisa sobre o que for escrever tá bom? Agora pode ir lá pro colo da mamãe.

Gabriel Grecco disse...

Meu nome é Gabriel Grecco, sou vocal da Besouros Verdez. É completamente entristecedor ver uma banda do "rock independente nacional" subir no palco Mundo e tocar apenas covers. Essa foi uma das formas mais ridículas do autoconhecimento da sua falta de talento. Subiram no palco de um dos maiores festivais de música do mundo para gritar no microfone "VEJAM COMO SOMOS UNS MERDAS" sacudindo a bandeira do rock nacional. Rock nacional, o mesmo que dou minha vida por ele e bato de frente com a indústria fonográfica e críticos jabazeiros a cada vez que subo ao palco para cantar as nossas músicas. Tenho muito orgulho de ter já 10 anos só de Besouros Verdez e de ter conquistados vários festivais de forma honesta tocando nossas próprias músicas, ganhamdo público a cada show, em cada boteco, conquistando cada bêbado um a um. Colocamos nosso clipe na TV na raça, sabemos que o sucesso se faz com talento, verdade, vontade e com passos de formiga. Se um dia tocaremos em um palco mundo que isso aconteça por puro mérito nosso e não por ter passado uma maquiagem na cara e na nossa ética e dignidade para colocar numa posição ridícula o rock nacional.

Ricardo Seelig disse...

Informação sobre os discos corrigida. Um comentário: a empresária é a mesma do Sepultura. E, com as atitudes que tomou, está conseguindo fechar as poucas portas ainda abertas para o Sepultura na imprensa nacional.

Bonnie disse...

Só li verdades.

Axn Fire disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Axn Fire disse...

A mídia doída por ter sido re-criticada? Não entendi.

Então quer dizer que a mídia é mais especializada em música do que alguns críticos musicais e músicos profissionais e estudados?

Sendo assim, deveriam explicar também como apontam Anitta ser a nova Beyoncé do Brasil, ou tendo apontado o show de Cláudia Leite em 2011 como um do melhores daquele festival.

A mídia é, em grande parte, um enorme balde de lixo que preza pelo sensacionalismo e o modismo. Essa mesma mídia já criticou ACDC e Beatles, mas hoje se diz especialista babando os mesmos. Opinião, pra mim, tem que ser baseada no mínimo em fatos. Dizer que sabe-se mais sobre algo apenas por ser "jornalista" ou ter participação na mídia é assinar um atestado de idiota.

Aí vem a pior parte, o cara fala de nacionalismo. Ok.
Concordo que o nacionalismo é a desculpa para a insanidade, como diria Oscar Wilde, porém o contraponto é igualmente válido.

Se por um lado não devemos apoiar algo apenas por ser brasileiro, por outro não devemos venerar qualquer coisa que venha lá de fora. Fato esse, recorrente nos veículos de comunicação desse país.

De fato a única parte do texto que faz sentido é o final. Quando é falado sobre aguentar o tranco e mostrar seu próprio trabalho. Sim isso é o rock. Ter atitude.

OBS: Perceba que não citei o caso Kiara, como tão pouco sou fã da banda. Imparcialidade. Isso também está longe da maior parte das mídias de terras tupiniquins.

Adriano Gatti disse...

Três discos que ninguém ouviu, essa foi legal!!!

Pior que saiu uma resenha agora a pouco no whiplash que é uma babação de ovo tão grande, muito na cara, no fim elogia a empresária. Difícil acreditar que não foi direcionado.

Esse caso é para ficarmos bem espertos quando lemos uma resenha de determinado lançamento de alguma banda, qual relação existe com quem escreve.

Kalunga Rocker disse...

O que se quer expôr aqui são as impressões (negativas) de um show meia boca, sem sal e sangue nos olhos. Nunca ouvi falar no Kiara Rocks e acredito que eles não vieram pra ficar (a não ser que sejam muito persistentes no som ruim que eles praticam). Vi uma cena no mínimo, surreal: o guitarrista (?) da banda afinando seu instrumento no meio do show. Pôrra, isso é coisa de bandeca, de amadores. O show em sí foi uma oscilação entre o respeitoso e o enfadonho (durante as transmissões vi pessoas colocando o polegar direcionado pra baixo, numa clara alusão de que não estavam gostando daquilo). O texto acima está bem de acordo com o que vi e senti (constrangimento). Triste, pois temos MUITAS bandas talentosíssimas, dos mais antigos (STRESS, DORSAL ATLÂNTICA) até a nova safra (WOSLON, WARPATH, EM RUÍNAS, DISGRACE & TERROR). Mas o Brasil é isso: QI (quem indica), peixada rocks e afins. Texto incisivo!

Cláudio Renan Costa Pereira disse...

A banda é uma bosta. Tá no Rock in Rio, então está no lugar certo.

Maurício Marques Corniani disse...

Discordo dos comentários relacionados aos covers e ao convite do Paul Di'Anno. Acho que o show foi muito bom, e eles fizeram o correto. Tocaram as músicas mais pesadas, com um tom de voz mais grave, tocaram músicas conhecidas da galera do metal, chamaram um ícone do Heavy Metal e também um representante do Charlie Brown Jr., justamente porque a maioria da plateia era fã de Slayer e Iron Maiden, e eles precisavam conquistá-los. O Kiara Rocks mostrou muita competência de ser flexível com a situação e soube se impor e fazer uma abertura digna.

F.Mielli disse...

its long way to the top!!

Fic Tion disse...

Acompanho o Kiara Rocks a cerca de quase 7 anos, e pela primeira vez chorei de orgulho por ver uma banda que eu gosto subindo no palco.
Sobre a participação do Paul e do Marcão: 1º O próprio Paul se ofereceu pra subir ao palco com eles, 2º fazer um integrante do CBJR subir ao palco foi uma homenagem de muito bom tom, como o próprio senhor Pelegrini comentou que CBJR não teve a chance de subir ao palco então o Marcão representaria.
Sobre os covers: até o Bon Jovi fez cover, quer dizer que agora é proibido fazer cover? really meu caro?
E sim eles tocaram musicas de autoria própria, inclusive umas 7 se não me engano, se o meu caro autor dessa critica não prestou atenção o suficiente no show posso lhe contar que quando a multidão gritou "KIARA, KIARA" Eles estavam tocando a música Últimos dias.
Sobre o Cadu responder as criticas.. AONDE nesse país é proibido responder de volta quando te cutucam com textos sem fundamento e que só expressam opinião própria?
Basicamente sentar o anus na sua querida cadeira e criticar uma banda é algo fácil, Agora levantar o cu daí e ir até lá e conquistar mais de 85 mil pessoas a ponto de faze-los gritar o nome da sua banda em coro, bom isso deixa pro Kiara Rocks, porque SIM, eles sabem como fazer isso, abraços.

Vitor Maciel disse...

incrivel como o seelig tem a capacidade de só escrever BOSTA - um monte de argumento que só quem não é fã poderia usar, review totalmente imparcial do show... pra mim erraram abrindo o show com um cover, mas até aí... os caras tavam lá pra entreter o publico e conseguiram com louvor.

só mais um detalhe, eles tem 3 discos lançados

ah, e queria que alguem me respondesse uma pergunta: pq toda banda que aparece no brasil, a grande maioria mete o pau? cachorro grande, matanza, kiara rocks, pedra leticia, gloria... incrivel como qualquer gringo faz qualquer merda e brasileiro aplaude, mas quando é brasileiro todo mundo mete o pau.

exemplo: quando é o oasis falando que querem ser os novos beatles (copiando os instrumentos, cortes de cabelo, etc) todo mundo paga pau, mas quando aparece o cachorro grande fazendo um som, todo mundo fala que é uma bosta

vai entender ne? por isso que SEMPRE vai ter gringo fechando rock in rio, ou fazendo show em qualquer barraco por 100$ o ingresso

pq brasileiro acredita no péssimo ditado SANTO DE CASA NÃO FAZ MILAGRE

Unknown disse...

Se não me falha a memória o kiara pode até ser uma banda nova, mas a carreira do vocal já tem uns bons anos ai... não achei o show ruim mesmo não sendo fã.. a pergunta é, pq uma matéria dessas?

Bruno Sousa disse...

4 covers em um show de pouco mais de 1 hora...

Pode, Arnaldo?

Paulo Ricardo Pertusier Fogaça disse...

Para mim, Kiara é nome de marca de uniforme escolar aqui na cidade, e digo mais:
Colocar um monte de banda com qualidade infinitamente melhor que essa porqueira auto indulgente em palcos secundários é coisa no mínimo, imperdoável. Se quer adotar postura de rock star, tenta pelo menos fazer uma música que preste.

Remenry disse...

É isso aí!

Jay disse...

Caramba, é impressionante a quantidade de acéfalos que não sabe diferenciar uma matéria noticiosa de uma crítica. E querem que uma crítica tenha imparcialidade e o crítico não se valha de sua opinião pessoal. Isso é de uma ignorância fora do comum.

Sonia Tlusty disse...

Ricardo Seelig, Li seu post, e vários comentários... Numa boa cara, acho que quem não sabe perder é você!

Tales Gremen disse...

Que puta texto foda, meus chapas!
Parabéns, vocês disseram o que tinha de ser dito, e eu espero que isso chegue à quem realmente deva lê-lo.

Eu nem vi o show do Kiara, e para falar a verdade, nem veria, pois, além de não gostar da postura e do som da banda, essa "armadilha" da qual vocês falam, de se esconder atrás dos covers, infelizmente, já não é mais novidade para mim. Acho que já podia esperar algo desse tipo, vindo dessa banda.
Eu sou músico, e como quero viver disso na vida! Da música, da MINHA música. Eu fico inconformado com o vasto repertório de bandinhas covers que nós criamos nesse país, e mais inconformados ainda em ver como a galera toda está satisfeita com isso, enquanto a rádio só toca Lady Gaga's e Beyonce's da vida (edited versions!). Nós não temos alternativa para sair de casa e conhecer um som novo, de uma banda nova, boa! Na verdade, temos alguns, mas eles são muito poucos. Os artistas novos não tem o mínimo suporte do universo que foi feito para dar apoio às eles. E pior ainda, não têm dinheiro para investir nesse sonho, que infelizmente, ainda requer o mínimo desejável de grana para que seja moldado.
É uma infelicidade muito grande ver uma banda dessas em um palco tão imponente como o do Rock in Rio. Se eu estivesse lá, no lugar deles, eu me divertiria muito tocando as músicas que quero mostrar para o mundo. Nem que eu fosse somente vaiado o tempo todo; nem que o público odiasse, pelo menos cumpriria corretamente com o meu dever, e quem sabe atingiria uma fatia boa daqueles que são importantes para levar uma banda à frente.

Nosso cenário musical, principalmente do rock brasileiro, preciso de menos bandas como o Kiara Rocks, mais artistas competentes e talentosos e com certeza, mais textos como o que acabo de ler; sincero, transparente e real!

Um grande abraço!
Cheers!

Lelima disse...

Eita bandinha cbulé

Dee Mary disse...

Esse texto é simplesmente HORRÍVEL!! Mostra que esse crítico não possui a menor ética e que deve estar levando tudo para o lado pessoal!! Texto totalmente desrespeitoso, não só para com os integrantes da banda, mas também para com os fãs que curtem a banda!! Vc passou dos limites em seus comentários... Mostra claramente que está com muita raiva ou inveja de alguém, caso contrário não sairia divulgando tantas asneiras com o claro intuito de prejudicar a imagem da banda e influenciar seus leitores com sua crítica desnecessária!! Vc sai julgando sem saber... Primeiro, falou que eles nunca lançaram um CD... Depois, para retificar o seu erro, achou legal escrever que eles lançaram 3 CD's que ninguém ouviu... Pára com isso, cara!! O que vc tem contra eles?? Eu sou muito fã de Kiara Rocks, conheço todas as músicas dos CD's que eles lançaram e curto muito cada uma delas!! Pra mim, eles foram a melhor atração do Rock in Rio, não importa se tocaram músicas próprias ou covers, porque eles fizeram tudo com muita competência!! Na minha opinião, o cover que eles fizeram de Ace of Spades ficou MUITO melhor do que se fosse o próprio Motorhead ali... Sim, eu me senti muito ofendida e desrespeitada pelas agressões que vc lançou contra a Kiara Rocks e especialmente pelo Cadu Pelegrini... Qualquer um vê que eles deram o melhor naquele show para agradar o público que estava ali... Se vc não gostou, o problema é seu, vc tem o direito de não gostar... Só não tem o direito de sair por aí falando/publicando coisas para tentar formar opinião e prejudicar a banda!! Não se esqueça: RESPEITO é fundamental.

Fabio Botelho disse...

Se o kiara de qualquer forma IRIA tocar no palco mundo, ela deveria ter tocado no dia 20, abrindo para bandas como matchbox twenty, nickelback e bonjovi, no lugar do Frejat, Que por sua vez, deveria ter tocado uma semana antes juntamente com os artistas que fizeram o especial a Cazuza e etc. O KIARA JAMAIS, EU DISSE JAMAIS, deveria ter tocado no dia 22 abrindo pro SLAYER! Por#%.. quem foi o ""inteligente""" que organizou desta forma?!?!?!?1 Colocar o rock do kiara no dia 22 me soa muito mais como uma armadilha pra banda ser enterrada de vez do que uma oportunidade para o estrelato! Quem merecia abrir o palco mundo dia 22 era INDUBITAVELMENTE o HELLOWEEN! SIMPLES ASSIM!

Fabio Botelho disse...

Se o kiara de qualquer forma IRIA tocar no palco mundo, ela deveria ter tocado no dia 20, abrindo para bandas como matchbox twenty, nickelback e bonjovi, no lugar do Frejat, Que por sua vez, deveria ter tocado uma semana antes juntamente com os artistas que fizeram o especial a Cazuza e etc. O KIARA JAMAIS, EU DISSE JAMAIS, deveria ter tocado no dia 22 abrindo pro SLAYER! Por#%.. quem foi o ""inteligente""" que organizou desta forma?!?!?!?1 Colocar o rock do kiara no dia 22 me soa muito mais como uma armadilha pra banda ser enterrada de vez do que uma oportunidade para o estrelato! Quem merecia abrir o palco mundo dia 22 era INDUBITAVELMENTE o HELLOWEEN! SIMPLES ASSIM!

Ricardo Seelig disse...

Tem gente que não lê e comenta, né? O texto refere-se a postura da banda e de sua empresária ao reagir as críticas negativas, a propósito.

E essa do cover ser melhor que a original do Motorhead foi de sangrar os ouvidos ...

(a crase não está funcionando, por isso os erros de acentuação)

bass rocker disse...

O show foi ótimo ,pessoal nada ver comentarios ,ghost é bem pior...

grind disse...

Eu já nem ligo mais, todo o RiR tem que ter uma papagaiada dessas...

Se não rolar uma jacuzisse desse nipe não é mais RiR.

E só pra constar, essa banda é tão ruim quanto o abenga para sevenboys !

Danny Schneider disse...

Concordo em gênero, número e grau.

Hoje o artista que não encara a crítica construtiva como um combustível a superar seus limites e ultrapassar as próprias barreiras, pode montar sua banda cover e tocar em bares na noite.

Banda autoral é isso e toda crítica mesmo que negativa, deve ser encarada com maturidade pela banda.

Dee Mary disse...

Ricardo Seelig, eu li muito bem, por isso comentei... E por que eles não poderiam reagir às críticas negativas? Só os críticos têm o direito de falar e os criticados não podem ter o direito de resposta?
Desculpe se fiz sangrar os seus ouvidos quando falei que para mim o cover deles foi melhor que o original... Acho que também tenho o direito de expressar as minhas opiniões, assim como você, não é verdade?! Ou você acha que só vc pode fazer os ouvidos dos outros sangrarem? rsrs...

Erik Souza disse...

Tem certeza que vocês são críticos musicais mesmo?

Tenho lá minhas dúvidas...

Jairo disse...

tudo bem a crítica e a banda é patética mesmo, mas faltou uma contextualização aí. explicar melhor o que foi dito pela empresária e pela banda. não dá pra entender direito o que tá sendo criticado.

Pedrotex disse...

Essas reações à críticas são bem comuns aqui no Brasil, o que é alimentado por fãs que parecem torcedores fanáticos de futebol. Quantas vezes já vi críticos descascando ou fazendo pouco caso de bandas que curto, ou mesmo apontando erros de conduta, e nunca reagi dessa forma.Não estou bem informado sobre essa situação, mas se a empresária e o vocalista agiram dessa forma devem ser criticados sim. É necessário mudar essa cultura complacente.

Paula Oliveira disse...

Ricardo Seelig O único erro do Cadu Pelegrini foi ter "replicado" críticas vindas de críticos que em sua maioria nem se deram ao trabalho de ouvir um único CD dos caras, uma única música, ou de procurar saber o quanto eles já ralaram e continuam ralando com a banda. Senti que o texto quis insinuar (me corrija se eu estiver errada) que a banda só descolou o show pra tocar no Rock in Rio por conta de ter a ex mulher do baterista do Sepultura como empresária, mas e daí? uma das funções de um empresário é justamente conseguir shows e notoriedade para a banda com a qual trabalha, assim como críticos fazem críticas, sabe? Não, a banda não tem costas quentes, tudo que conseguiram até agora foi por mérito.
Ela também errou caso realmente tenha colado alguma crítica no perfil dela e respondido tal crítica, até porque a melhor forma de responder críticas, é fazendo seu trabalho e conseguindo conquistar o que você quer. Uma coisa: Cadu já se retratou por conta da postura errada que teve, o que mais ele deve fazer? beijar os pés dos críticos? acho que não. Aí você diz que: "Tanto que conseguiu colocar a sua banda, que lançou três discos que ninguém ouviu, para abrir a última noite do Palco Mundo, o maior do festival, na edição 2013 do Rock in Rio.". Como assim ninguém ouviu? Talvez você não tenha ouvido, mas muitos ouviram e gostaram, e por incrível que possa parecer para alguns críticos, a banda tem fãs.
Sobre os covers, não vejo nada de errado ou inaceitável, acho até que foi uma boa jogada, e sim, com participação de Paul Di'anno, garanto que muito falador que crítica tal ato, faria qualquer coisa para ter a mesma oportunidade, e só pra constar, porque parece que ninguém viu o show já que só batem na tecla dos covers, os caras também tocaram músicas próprias, achei sagaz abrir com covers para ganhar o público do metal, para só depois mostrar o trabalho da banda, já que Kiara Rocks não é uma banda de metal, e já que sabemos bem que o público do metal costuma ser intolerante com bandas que não sejam de tal seguimento, e até mesmo com muitas que o são, o que não aconteceu, já que a banda "conquistou" o público com covers antes da intolerância aparecer.
Enfim, noto claramente que muitos estão com a maior má vontade com a Kiara Rocks, mas eu sinceramente acredito que isso não vá derrubar a banda, e espero que não mesmo, porque se toda banda que receber críticas for desistir do seu trabalho, e de seus ideais, poucas delas, ou nenhuma seguirá em frente.

Gui Wan Held disse...

Diz que a postura dos caras da Kiara Rocks é "batida", mas bate palma para uma banda onde o vocalista se acha o próprio demônio, sobe no palco vestido de "Papa Macabro" carregando um turíbulo, e o show não passa de uma encenação de rituais satânicos. Nossa! Que revolução! Uau! Palmas!

Southern Man disse...

Pô cara, vc tocou na feridinha deles, por isso eles gritaram, vc jogou no ventilador toda a merda que o jabá proporciona, vc disse tudo, falou tudo...
é inacreditável que em pleno ano de 2013 ainda exista "artistas desse naipe" que pensam ser intocáveis, que se ofendam com críticas e o pior, ao invés de tomá-las como algo construtivo, tentam alienar um bando de fedelhos que acreditam que tatuagem e brinco no beiço bastam pra fazer o tal de roque em roll...
relegar uma lenda do power metal do calibre do Helloween à um palco secundário em detrimento à uma bandinha desse calibre é algo que consigo entender, quer dizer, entendo mas não concordo...
o foda é ver um bocado de gente boca suja gritando aos quaro ventos, vc tem inveja, é um músico frustrado e todo um blá blá, discursos típicos de gente mimada!!!
enfim, quem sabe um dia esse pessoal aprende e dica aos fã, bora sair da bolha, conhecer outros sons e fugir de banda bunda mole como essa Kiara Rocks!!!


Carla M. disse...

Eu estava lá, e eu gostei bastante. Todo mundo parou para ouvi-los.
Não sou fã deles, mas eles tiveram minha atenção e a de várias pessoas naquele dia. A galera vibrou com os covers, e eles mostraram seu trabalho, não sei pra quê tanto mimimi.

Thiago M. disse...

ah, e queria que alguem me respondesse uma pergunta: pq toda banda que aparece no brasil, a grande maioria mete o pau? cachorro grande, matanza, kiara rocks, pedra leticia, gloria... incrivel como qualquer gringo faz qualquer merda e brasileiro aplaude, mas quando é brasileiro todo mundo mete o pau."

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK VOCÊ SÓ CITOU MERDA MEU FILHO, VÁ SE INFORMAR QUE TEM MUITA BANDA BOA MESMO, MAS NÃO SÃO ESSAS.

AGORA O KIARA ROCKETS TOCA ACE OF SPADES MELHOR QUE O MOTORHEAD KKKKKK MINHA FILHA, VÁ LAVAR LOUÇA

Thiago M. disse...

E o Paul não é participação especial p**** nenhuma. Se pagar uma garrafa de 51 esse cara toca até no barzinho copo sujo do lado da minha casa kkkkk

verdadeiro arroz de festa

Geraldo Salvador disse...

No Brasil tem a tradição de só fazer críticas elogiosas. Se não gostar, ficar calado. Isto é ridículo! Parabéns! Agora o erro foi do RIR colocar uma banca desconhecida tocando pro grande público. Não vi o show, mas se eles sobreviveram, terminou empatado. Porém a atitude da empresária e da banda é ridícula.

Ogro Master disse...


Performance ruim !
Visual Ruim !
Música Ruim !

Bandas medíocres não deveriam estar no palco de um festival do porte.

Carol Zuccardi disse...

Opinião de cada um respeitada, ok! SÓ QUE, ninguém é porra nenhuma pra criticar e apontar defeito nem fazer uma resenha medíocre sobre ninguém. Os caras ralaram: Claro! Como todas as bandas que fazem sucesso hoje em dia. Errado é criticar porque eles abriram o show com uma musica que não era deles, que variaram, levaram convidados. Todos estão carecas de saber que a banda começou agora e que ninguém, muito menos críticos iriam parar pra ouvir uma bandinha brasileira que começou agora, então os caras fizeram mais que certo! Prenderam a atenção do público com variedade e com muito estilo! E amigo que escreveu essa resenha, eles sabem muito bem oque vão passar, oque vão aguentar de críticas vindas de críticos de verdade e de gente que acha que sabe, como você! E se eles se manifestaram e soltaram o verbo respondendo as críticas, isso não significa que eles não sabem perder ou que não aceitam críticas, e sim que estão prontos pra levar nas costas cada palavra, cada crítica, cada xingamento, porque ninguém, nem mesmo os músicos tem sangue de barata pra escutar oque os outros tem a dizer sem falar absolutamente nada!

Roberval disse...

Essa tal de Kiara Rocks é banda de churrascaria!

L.Karina disse...

Ótimo texto. Infelizmente os artistas brasileiros de maneira geral não sabem ouvir críticas e levam como se fossem uma ofensa pessoal, mesmo que seja algo construtivo.

Alípio disse...

Cacete, mais de 90 respostas!!!!

Agora entendi o motivo do post. Parece que pelo menos como assunto o Kiara Rocks é um sucesso. rsrsrs

Verônica Pacheco disse...

Parabéns, você é mais um idiota com a mente completamente fechada contribuindo para que cada vez mais bandas novas e principalmente nacionais sejam hostilizadas pelo público. Para mim, que não conhecia a banda, foi uma agradável surpresa. Usaram de inteligência e estratégia para serem bem recebidos e aproveitaram ao máximo a oportunidade que receberam de divulgar amplamente seu trabalho.

iceman73 disse...

Página ruim com opiniões ainda piores. No que depender dessa pagina não existe musica boa no Brasil. Até concordo que eles poderiam estar no outro palco e o Helloween e o Offspring no principal, mas dizer que não sabe perder é ridiculo, teve várias bandas que foram escraxadas apenas pq tem um certo estilo (como o Ghost). Parabéns para eles que estiveram lá e receberam por isso.

Não sei porque ainda leio esse blog...

leo Castro disse...

Gosto muito da banda. E particularmente acho que eles mandaram bem no show do Rock in Rio. Mesmo apostando em covers e convidados. Mas concordo com o texto final do Thiago Cardim. Acho que ele disse tudo ali. A banda tem sim que estar disposta a aguentar criticas e etc..

Danilo Garcia disse...

Se elas são convidados pra fazer um show, no Palco MUNDO do Rock in Rio. Que façam um show pelo menos descente. Ir no palco principal de um mega evento de musica na noite do Metal e fazer COVER não rola né. O foda que o Edu Pelegrini fica muito puto quando lê critica, pior ainda pra imagem dele e da banda !

Daniel disse...

O problema do analfabetismo funcional é realmente uma desgraça do Brasil. Leem e não entendem o que está escrito.

Rafael Ohana disse...

Ricardo Seelig, MUITO BOM!!

HUAHUAHUAAHUAHUAHUAHUA

O negócio tá feio no cenário musical,hein, cara?!

falta respeito perante a inteligência dos fãs, falta fidelidade dos artistas, honestidade, transparência...

finalmente tudo virou "mainstream", está tudo muito teatral, e não existe mais conteúdo algum

está tudo sendo regurgitado e apresentado "mais uma vez" como "novo" para os desavisados que estão ocupados em curtir a Ivete Sangalo cantando Queen e achando o máximo, ou a Anitta com a camisa do Ramones...

tá tudo de ponta-cabeça, meu caro

para fazer rock, tem que ter coragem e desafiar tudo!!!

ótimo texto e um grande abraço da 8mm:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=387726754688140&set=a.380700162057466.1073741828.380692982058184&type=1&relevant_count=1&ref=nf

Helena disse...

Excelente texto!!!

Me surpreendeu pela visão ampliada de causas e consequências e, principalmente, pela coragem de bater de frente com quem se acha muito poderoso.

De negativo os comentários de quem está boiando na superfície, pouco ou nada percebe do contexto geral.

O dia que o Heavy Metal puder ser manipulado por empresários estará morto. E por isso é importante a atuação de quem tem coragem para dizer o que deve.

Parabéns!!!!

Ed Resende disse...

Lamentável. Pessoas como você me envergonham. Lendo isso tenho total convicção que qualquer um retardado pode ser jornalista, e oque e pior, os mais retardados são críticos musicais. Eu até tento ver as coisas pelo seu ponto de vista mas infelizmente não consigo ser tão burro. E outra coisa, crítica musical deve ser feito por músicos, e não músicos frustrados como deve ser o seu caso. Eu sou músico e falo com toda certeza que este foi uns dos melhores shows que eu já vi. Detalhe, eu estava lá e vi como todos, vou repetir, TODOS gostaram muito do show. Antes de criticar, procure se informar.

Aumenta que isso aí é Rock n' Roll! disse...

Vou resumir tudo o que li neste texto em uma simples palavra: "JABACULÊ".

Cristiano Moura disse...

Eu estou me sentindo na sessão de comentários de um grande portal como o G1, o UOL e afins, tamanha a abundância de comentários imbecis, sem contar a quantidade de chavões como "eles ralaram", "músico frustrado", "se não gostou fique calado", "a banda é nova". As pessoas, além de não saberem interpretar texto, confundem respeito com puxar o saco. Lamentável!

Quem quer aprender a viver tem que aprender com os próprios erros, levar muita porrada. O Kiara Rocks, independentemente de ser uma boa banda ou não, fez um show covarde para não desagradar o público, se ancorando em covers - ou melhor, em clichês -, não mostrando a cara da banda, demonstrando medo do público ao iniciar o show com Ace of Spades.

E outra: o vocalista, tentando se mostrar um defensor do rock nacional - isso já deu merda, vocês devem lembrar -, errou ao dizer que o Charlie Brown Jr. nunca teve a oportunidade de tocar no Rock in Rio: eles iriam tocar na 3ª edição do festival, mas, junto com outras bandas brasileiras, boicotaram o festival por discordarem de uma cláusula no contrato (http://www.estadao.com.br/noticias/arteelazer,as-curiosidades-de-dentro-(e-fora)-dos-palcos-do-rock-in-rio,773179,0.htm). Não vem ao caso se eles estavam certos ou não, mas eles tiveram SIM a oportunidade de tocar no Rock In Rio e não quiseram.

Cello Zero disse...

Ed Resende: eu sou músico há 23 anos, e achei o show uma bosta. Estudei música erudita, toco guitarra, contrabaixo, piano e mais uma dezena de instrumentos, e discordo de maneira abismal de você. Não é necessário ser musico pra ser crítico musical. Muito menos músico frustrado.

Três falácias graves em seu discurso:
1) falácia ad-hominem: você já iniciou seu discurso tentando rebaixar o autor, e não o argumento. O argumento você não rebateu

2) falácia de autoridade: você se coloca num patamar acima, de maneira errônea, apenas para inconscientemente demonstrar "sou melhor e manjo mais que você, então qualquer merda que eu disse é melhor do que o que você disse". E ainda assim não rebateu o argumento do autor.

3) falácia de parte pelo todo: você não pode afirmar que TODOS gostaram, principalmente quando existe muita gente dizendo que foi ruim. Você está apenas usando uma distorção de fatos para tentar se provar verdadeiro. E ainda não rebateu o argumento.

Aí eu te pergunto: o que você ganha defendendo a banda assim como se fosse um crente defendendo sua assembléia?? Isso é apenas fanatismo irracional.

A apresentação da banda foi ruim. As músicas da banda são ruins, o ápice do clichê. O sotaque do vocalista é ridículo. A mentalidade de "bandinha de barzinho" típica de lugares zoados como o Manifesto, de tentar se garantir com covers manjados pra tentar "agradar o público" é completamente rasa. Os riffs são a máxima da falta de criatividade.
E o mimimi do vocalista e da empresária (que convenhamos, é ridículo ela continuar usando sobrenome de ex, só pra aparecer) é coisa de quinta série. Coisa de gente mimada que se acha acima dos outros e tenta se garantir no barraco. Mentalidade restart.

E você e outros fãzinhos que vieram aqui com esse mimimi, só demonstraram o argumento do autor: não sabem perder.
Agora, pegue seu toddynho e volte pro primário, e vá entender o que é arte, antes de dizer que é músico.

BUscariolli disse...

Show que reflete a cena brasileira, priorizam os covers para ganhar a simpatia do público, sem ousadia, sem inovação, só chamaram a atenção, negativa, por se valerem de vários covers (5 em um show de 11 músicas), se dependessem a resenha sobre essa banda seria cortada pela metade. Tiveram uma exposição no Rock in Rio, mas daqui a pouco o pessoal esquece o evento e a banda volta a ser desconhecida. Irrelevante e nada mais.

BUscariolli disse...

Show que reflete a cena brasileira, priorizam os covers para ganhar a simpatia do público, sem ousadia, sem inovação, só chamaram a atenção, negativa, por se valerem de vários covers (5 em um show de 11 músicas). Tiveram uma exposição no Rock in Rio, mas daqui a pouco o pessoal esquece o evento e a banda volta a ser desconhecida. Irrelevante e nada mais.

Cello Zero disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciano Iori disse...

É incrivel alguem escrever tanta bobagem assim como esse Ricardo Seelig, cara, vai procurar o que fazer por favor. Vc nem pelo menos foi procurar os trabalhos anteriores ao festival do Kiara, garanto que com 15 minutos q vc pesquise e se pelo menos entender alguma coisa de Rock, volte aqui nesse mesmo blog podre e sem conteúdo seu e comente o que achou. Ainda tem a coragem de dizer que fizeram errado em tocar cover, ainda bem que eles tem bom gosto pra isso né e fazem muito bem feito. Ah, de uma pesquisada nas bandas que tocaram no Rock in Rio, consagradas e que eu gosto muito tbm, se nao fizeram cover de alguma. Ainda bem que existe uma banda como Kiara pra salvar nosso Rock Nacional, senao estariamos esperando pelo Jquest, que fizeram um puta show neh, pq nao comenta o show deles no RIR? Aquilo sim me faz rir.

Rafael disse...

Eles tiveram uma chance. Fizeram sua escolha de como seria o show. Viabilizaram as escolhas que fizeram e mandaram brasa. As opiniões, críticas, elogios e pontos negativos SEMPRE serão apontados. O Kiara Rocks tem que saber disso, porque independente do rumo que tomassem no show, tudo isso também estaria acontecendo. Então resta a eles usar bem a chance que tiveram. Se vai render frutos o tempo dirá. Mas não adianta reclamar ou replicar críticas. Quem quer tocar num festival como o Rock In Rio tem que saber que isso acontece, até com os medalhões.

christopher peters disse...

Credo !!! Essa nota mais parece um ataque pessoal do que uma crítica construtiva, totalmente antiprofissional!!

Unknown disse...

Três CDs gravados, e anódinos. Pra encarar um Palco Mundo numa porra de um Rock In Rio, vc tem que ser beeeeeeem mais do que covers clichês. Lógico que não ia ter efeito Carlinhos Brown, eles tavam tocando rock, duh. Cadê noção?! Só quem já viu a petulância de Carlos Eduardo ao vivo e bem de pertinho sabe o quanto eles merecem as críticas. E que isso sirva de lição pra eles melhorarem, pq fotinho com o Duff McKagan não faz ninguém ficar famoso e foda. Foi demais pro nível em que a banda tá, e acabou. Move on. Ótimo texto, fiote. ;)

Daniel disse...

Tem gente que adora um cover, hein? No próximo RiR é só fazer petição pra rolar o tal de Emerson Nogueira que faz cover de deus e o diabo.

Leandro disse...

Inveja é foda heim...
quem de vc´s que não queriam tocar no mesmo palco que Slayer e Iron ?
"A banda que não sabe perder"...
No meu ponto de vista eles não perderam nada, música não é competição e sim Arte.
Os verdadeiros perdedores desse fato todo são vocês sentados com a bunda na cadeira em frente a um computador falando mal dos outros enquanto outras pessoas "como os caras dessa banda" estão fazendo a música acontecer.

marctemp disse...

E quem disse que quem escreve nesse site é crítico musical ??
Crítico mesmo fala dos erros, dos acertos, dos pontos fortes, dos pontos fracos, não fica só a queimar as bandas..

Luciano Iori disse...

Realmente Marctemp, todos nos deveremos aceitar criticas, mas quando estas feitas de verdade, nao por um cara que falou só pra se aparecer.

Bleno disse...

O Kiara Rocks eu não sei, mas que esse GHOST é uma bela merda também.

Thiago M. disse...

Régis Tadeu acabou de postar no Blog dele sobre os shows ....

Falou o que 98 % das pessoas constataram aqui e chamou o Paul de "arroz de festa", como eu havia chamado antes kkkk

ENGOLE O CHORO FANZOCAS DO TIARA ROCKETS

Bruno Luiz disse...

Primeiro, em vez de falar que ninguem ouviu os albuns da banda voce deveria falar que voce nao ouviu.
segundo, a banda foi aplaudida e teve o nome gritado pelo publico no final do show.
Terceiro, por ser um critico voce deveria ser imparcial e nao levar o seu gosto em consideração.
Quarto, se acha que foi ruim vai lá tocar no rock in rio e faz melhor.

Cuica Le Pi disse...

Sobre a Kiara Rocks em geral:
A postura da banda é muito ruim!
Não tem criatividade, não tem um fator surpresa, só incorporam uma imagem boba de ''roqueiros'' e ainda de roqueiros americanos, daquelas bandas de Hard Rock dos anos 80's, qual a graça disso? Nasceu para ser banda cover e no fim foi o que demonstrou no RIR.


Sobre cenário Rock do Brasil:
As boas bandas nacionais nasceram do underground e muitas são rebentos do Punk/Hardcore/Metal, sem mais!
De Norte a Sul, indo do punk/hardcore maluco até death/black metal ortodoxos:
RDP, Cólera, Pinheads, Garotos Podres, Olho Seco, Muzzarelas, Lobotomia, DFC, Mukeka Di Rato, Leptospirose, Coice de Mula, Polara, Garage Fuzz, Killing Chainsaw,
The Power Of The Bira, Bulimia, Dominatrix, Korzus, Krisiun, Andralls, Chakal, Mutilator, Vulcano, Facada, Discarga, Possuidos Pelo Cão, Sick Terror, Torture Squad, Murder Rape, Mysteriis, Spell Forest, Unearthly, Rot, Flesh Grinder, Matanza, Zumbis do Espaço, Velhas Virgens... Um salve e longa vida!


Algumas das citadas sequer lançou um clipe, não tinha muita frescura, simplesmente aproveitaram sua época, cooperavam entre si, produziam seu material próprio e vendiam seu peixe como podiam, mandavam o recado via shows, trabalhavam, agiam com paixão e inspiravam as pessoas.
Não é necessário nem ter vivenciado a época para sentir e constatar a força dessas bandas e do cenário underground do Brasil inteiro.
Bandas/artistas do mainstream fizeram músicas bonitinhas e inspiraram a formação de bandas cover de churrascaria.

Atualmente anda todo mundo meio (des)inspirado!
Em relação ao público:
Você vai a festivais independentes, só se vê neguinho conversando ou enchendo a cara, gente ouvindo acordes de baixo, solos de guitarra, baterista massacrando a bateria e nenhuma roda de pogo, ninguém subindo no palco, ninguém fazendo air guitar, o pessoal parece que tá numa apresentação de Bossa Nova.
É normal ver algum integrante da banda pedir uma manifestação um pouco ''mais calorosa'' da parte dos presentes, imagino que essa falta de reação durante um show de Rock é bastante incomoda.


Em relação às bandas atuais:
Existe uma falta de compromisso com a própria criação, falta de originalidade e vontade das ditas bandas com composições próprias, mantém postura de que só estão nessa de ''fazer show'' por brincadeira, não se vê uma vontade de formar um público, fazer álbuns, criar ou exaltar uma cena.
Ter paixão ao tocar, vontade de mostrar o trabalho e curtir o que se está fazendo está longe de ‘’se vender’’, parece que o pessoal tem medo de mostrar a cara, de prosseguir com uma banda, marcar shows.
Atualmente as bandas/artistas que estão começando, apostam muito nessa de sobreviver via internet e chega na hora de mostrar ao vivo o material, não demonstra a que veio, o que prejudica todo o cenário de bandas com material próprio que querem tocar.
As bandas que citei lá trás, começaram e propagaram muita coisa boa, fizeram ‘’fãs’’, não só delas próprias, mais de toda uma época, um cenário de música underground, lotavam casas/bares voltados para abrigar esse tipo de banda (Curupira, Aeroanta, Bar Ozz...) e conseguiram chegar a algum lugar, que melhor do que aparecer na Tv e viajar pra fora, é chegar na boca do povo.
Resta torcer para que as bandas da atualidade procurem conhecer esse passado underground, se inspirem no que era criado e produzido antigamente e busquem um caminho com mais presença e criatividade.

Cuica.

Luciano Iori disse...

Vc nao sabe o que ta falando Cuica Le Pi, nao confunda barulho com musica de verdade. Viva Kiara Rocks, salvando o nosso Rock Nacional.

Thiago M. disse...

Putz, esse "Luciano lori", não conhece nem 5 % das bandas citadas pelo Cuica e acha que tem moral para comentar algo rssss

Vá tomar seu danoninho, rapaz

Luciano Iori disse...

Posso garantir pra vc Thiago M que a maioria aí ja ouvia quando vc ainda nem tinha nascido. Volto a repetir, nao confunda barulho com musica. A questao de tomar em algum lugar aí eu prefiro nao comentar, mas deixo pra vc fazer isso, que deve gostar bastante. Pesquise um pouco mais sobre a Kiara Rocks aí e depois talvez entenderam a diferença de musica e de barulho.

Thiago M. disse...

Volta a repetir o que moleque, você não sabe p*** nenhuma. Kiara Rocks é um lixo, só é preciso ter um par de neurônios para constatar isso.

E eu não mandei você tomar em lugar nenhum, mandei tomar seu danoninho. Foi só falar em "tomar" que você ficou todo alegrinho, tinha que ser fanzoca do Tiara Rockets mesmo.

Luciano Iori disse...

Ta certo entao, vai ou os marreteiros lá marretando e um vocalista arrotando sem parar aí moleque e deixa que a gente ouve um som de verdade. Seria tao bom se um dia pudesse entender o que Roqueiro é diferente dos batecabeça.

Luciano Iori disse...

Olha a diferença de quando alguem sabe escrever e que entendende de musica de verdade. http://whiplash.net/materias/shows/189027-kiararocks.html

FAb disse...

Artigo muito bem escrito, mas discordo em parte... tá certo que os malucos do Kiara parecem posers, mas o Guns n' Roses, Skid Row e mais algumas bandas dos anos 80/90 também eram e ninguém discute a qualidade do som deles...

Esses malucos tem um metal / hard com letras em português, vocal rasgado como o trash, mas melódico e "entendível", heheheh... além disso, quanto ao lance dos covers, eles colocaram um de cara pra quebrar o gelo, mandaram o som deles, lá pelo meio do show chamaram os dois convidados que mandaram mais 3 covers, e encerram com mais sons deles... tudo na medida certa...

Eu talvez só tiraria um cover da parte dos convidados, mas até aí, quem não exagera com Paul Di'Anno no palco, heheh

Outro ponto positivo, apesar de parecer oportunismo, foi chamar um guita brasileiro pra tocar com eles... não ficaram só pagando pau pra gringos... e vê-se que o Marcão nem falou nada da situação toda com as mortes dos caras do CBJ...

Tudo bem, os caras do Kiara podem não ser perfeitos, mas p*rra, abrir pro Slayer na última noite do Rock in Rio em que o Iron vai encerrar, não é pra qualquer um...

e eu não percebi tantos erros quanto o artigo parece sugerir... mas quem sabe... não acompanhei as declarações da banda, só ouvi o som, que no final, é o que mais importa...

vamos ver o que eles nos trazem para o futuro, pois afinal, "quem nunca altera a sua opinião é como a água parada e começa a criar répteis no espírito."

clichê, mas verdade.

FAb disse...

Ah, PS... eu também preferia o Helloween no palco principal, mas os caras foram espertos... a injustiça com o Helloween não desabona a esperteza dos caras do Kiara...

Cláudio Barbosa disse...

Parabéns pelo seu excelente posicionamento. Quem teve a coragem para encarar um evento desse porte tem a obrigação de estar bem preparado na escolha do repertório e psicologicamente para aguentar a crítica. Eu sinceramente me surpreendi quando vi essa banda no Backstage dando entrevista, sou franco em dizer que nem sei de onde são os caras, e olha que por ser músico procuro estar sempre antenado nos meios para ficar UPDATE.Abraço a todos!

Luciano Iori disse...

Entao a partir de agora pode começar a conhecer Claudio Barbosa, que sim, é a banda que pode salvar o Rock Nacional.

BUscariolli disse...

Putz sério que tem gente que acha que essa banda vai ser a salvação do rock nacional???

É um som genérico, datado, hard rock com uma veia mais pop para tentar emplacar para as massas. Nada de realmente memorável nessa banda.

Queria fazer uma aposta com essa galera, daqui a 5 anos vamos voltar nesse tópico e ver os números de público que eles atraem para os shows e o número de CDs vendidos.

Luciano Iori disse...

O problema é que vcs acham que o Rock seria esse barulho que os Fãz de supultura e outros ouvem. Respeito quem gosta disso, mas o Rock é bem diferente, e aposto com vc sim BUSCARIOLLI, que daqui 5 anos o KIARA estará fazendo o melhor som do Brasil, ate torço pra surgir outras bandas, mas nao acredito muito nao. VIVA KIARA ROCKS !!!

Informação disse...

eu nao sei se eh por morar em santos dumont, uma cidade bem proxima ao rio, sofremos influencia direta de la, ou seja, aqui prevalece o funk, sertanejo, pagode, ou seja, tudo oq vende mais, cultura de massa, estilos q detesto, entao quando vejo haters voltados ao rock, fico muito triste, vcs nao entendem q antes o kiara, o papa roach, o avenged, nao curto, mas dae esculhambar? nao acho q qualquer rock seja merecedor de tantos haters, sou de uma epoca q o rock era so um, hj as ramificaçoes brigam entre si, ridiculo, morte ao funk e vida longa ao rock, seja qual facçao ele pertence, nossos inimigos sao os funkeiros, e nao bandas de rock sendo muito boas ou nao, q pelo menos nao montaram um grupo fulero de funk, pagode, pra ganhar dinheiro, e sim escolheram o rock, antes kiara q anita, pense nisso!

phabiorangel disse...

Realmente muito bom e condizente seu texto, inclusive com referência ao risco de botar a cara a tapa em uma matéria tão repercussiva, resultado... ganhou mais um fã para sua revista, parabéns!!!

matheus Silveira disse...

na minha opinião uma banda de rock não deveria se importar com as criticas pq esses caras não estao interessando em quant vc é bom ou se vc fez algo inusitado e criativo e sim procurando falahas. o proprio led zeppelin ao lançar o led zeppelin IV sofreu grandes criticas falando q o album era uma merda e esse album tem black dog e stariway to heaven, entao foda-se
eu n sou fã do kiara mais achei bem legal a ideia deles e até curti um som da banda ( apesar das letras serem uma merda) eles fizeram um som diferente do q eu estou acostumado a ver bandas brasileiras mandarem. só não gostei da idea deles abrirem tokando um cover acho q deveriam priorizar o proprio trabalho mais as participações especias foram maneirassas e eu curti bastante.

Geooff Tate disse...

pow n sei porq insistem em falar q o ghost foi vaiado , n vi ngm vaiar a banda e tinha algumas pessoas cantando as musicas , a unica coisa q vi foram alguns doentes mental ficar gritando metallica e se for por isso o avenged tbm foi vaiado , porque tinha gente gritando maiden nas pausas das musicas

Hermes Anderson disse...

Eu vim aqui expressar contra essa baboseira que vc disse em ser "jornalista". Primeiro pq o que vc faz não é jornalismo, é até uma ofensa para os profissionais da área. Vc é sim critico de música, na qual pertence a um sub escalão, no quesito informar.
Segundo, que papo é esse: "E pelamordedeus, não use desta cortina de fumaça idiota do "ah, mas todo crítico é um músico frustrado" ou "esse cara gosta de funk, não entende de rock de verdade" porque isso está longe, mas muito longe de ser verdade", vc gostam de criticar, mas na hora de serem criticados, ficam revoltados. Esse trecho que mencionei que vc escreveu, servem muito bem pra vcs críticos. Criticam e não sabem ser criticados, e quando são criticados pelos músicos perdem a compostura. Já passou o momento dos críticos evoluírem, pq esse papo de ser critico mal, cruel, tenso, impiedoso, sensacionalista, o Simon Cowell, já o faz há muito tempo.
Quando criticar, faço algo construtivo, mesmo que não goste do artista ou da banda, poderá o pq não gostou, e dar aos leitores algo mais prazeroso na leitura.
Um exemplo é o critico coxinha, Ricardo Seelig , quando ele escrevia para o Whiplash, pelo fato dele julgar tudo pelo aspecto que o agrada, ele sempre era rechaçado, detonado e humilhado nos comentários, inclusive quando ele se defendia perante os comentários a ele dirigidos, ele perdia totalmente a argumentação e de forma irônica, ele acabava sendo colocando do outro lado, o de ser criticado e não ter como se defender. Lembro-me bem sobre uma matéria do Led, e a discussão que ele teve com outros críticos patéticos do Whiplash. Thiago Cardim é mais do mesmo, igual Ricardo.
Se quiserem criticar, vcs tbm devem aprender a criticados.
E chuta cachorro morto (Kiara) e colher resenhas prontas de sites americanos, não acrescenta nada ao que vcs fazem.
Enfim,
Não me critiquem pelo que eu disse, já que "Se for pra ficar magoadinho, minha sugestão é mudar de profissão"
Hermes Anderson

wesley disse...

Ricardo Seelig, musicalmente falando, o que você acha do som do Kiara Rocks? Claro, se por acaso você já ouviu!

*Rayza* disse...

Q bosta de texto.

Leandro Debossan disse...

Estava lá no RIR e o que percebi foi diferente, antes do show muita gente inclusive eu malhando os caras e depois muita gente elogiando, pra mim foi uma grata surpresa. Em relação aos covers acho justo uma banda desconhecida faze-los, e pra quem estava lá sabe que a participação de Paul D'iano foi um dos melhores momentos da noite.

Elias Rodrigues disse...

Como posso colaborar com o site???????????????????????

Pablo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pablo disse...

Eu acho que eles fizeram é certo tocar tantos covers. Foi a forma que eles encontraram pra o show não se tornar um fiasco. rs

Quanto ao som deles, não achei uma porcaria tão grande como muitos acharam. Tem alguns riffs bons aqui e outros acolá, mas achei as músicas meio "mal estruturadas" sei lá.

E é bem possível que daqui alguns anos ninguém nem mais lembre dessa banda.

Anônimo disse...

Teve uma aeh que disse ritmo emo...cara tu não é rockeiro isso e metal mano tentando um punk

Agner Roncali disse...

Poxa, eu ouvi agora o som dos caras... Cara, eu não achei ruim não... E a primeira banda de Rock brasileira que não tem o vocal a la NXZero que eu ouço depois de anos. É fato que não tem muito metal no som deles mas também não é tao fraco não... Bom concordo que colocar uma banda nova num palco tao evidente quanto o palco mundo é uma jogada meio burra... Mas eu gostei do som deles vou ouvir mais pra conhecer melhor as musicas... Torço para que eles se tornem mais humildes pq som eles tem, so falta humildade!!!

ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE