4 de dez de 2015

Iron Maiden lança fone de ouvido exclusivo

sexta-feira, dezembro 04, 2015

O Iron Maiden está lançado o ED-PH0N3S, o fone de ouvido oficial e exclusivo da banda. O produto foi desenvolvido pela empresa japonesa Onkyo Corporation e está disponível para venda a partir de hoje, 4 de dezembro.

Segundo a banda, o ED-PH0N3S foi criado especialmente para proporcionar aos fãs do Iron Maiden e de rock e metal uma maneira incrível de ouvir música, com a clareza e qualidade exigidas pelo fundador do grupo, Steve Harris.

Se você mora na Inglaterra, basta passar em uma loja da Richer Sounds e comprar o seu. Se não for o caso, o item está disponível no MaidenAudio.com. Além disso, a banda desenvolveu um aplicativo para IOS e Android chamado MaidenAudio, e que inclui seis modelos de equalização criados por cada um dos integrantes da banda.

Aos interessados, o ED-PH0N3S tem o preço médio de 300 dólares.



Classic Rock Magazine revela sua lista de melhores do ano

sexta-feira, dezembro 04, 2015

A ótima revista inglesa Classic Rock traz em sua mais recente edição a aguardada lista de melhores discos do ano. As escolhas da redação da CR equilibram nomes clássicos e ótimas novidades sonoras, como sempre.

Abaixo, a lista com os 65 melhores álbuns de 2015 segundo a Classic Rock Magazine:

65 Octopie - The Adventure of Harry and Walrus Kane
64 Robert Chaney - Cracked Picture Frames
63 Art Nation - Revolution
62 Rainburn - Canvas of Silence
61 Beauvoir/Free - American Trash
60 Sonny Landreth - Bound by the Blues
59 The Dirty Aces - From the Basement
58 Ozone - Self Defence
57 Tír Na Nóg - The Dark Dance
56 Vertica - The Haunted South
55 Trixter - Human Era
54 Seasick Steve - Sonic Soul Surfer
53 John Mayall and The Bluesbreakers - Live in 1967
52 Revolution Saints - Revolution Saints
51 Pendragon - Men Who Climb Mountains
50 Vennart - The Demon Joke
49 Joe Satriani - Shockwave Supernova
48 Blitzen Trapper - All Across This Land
47 Michael Monroe - Blackout States
46 King Kong - Reaching for the Light
45 Nordic Giants - A Séance of Dark Delusions
44 Northcote - Hope is Made of Steel
43 Marilyn Manson - The Pale Emperor
42 FM - Heroes and Villains
41 Dan Patlansky - Dear Silence Thieves
40 Pond - Man It Feels Like Space Again
39 Walter Trout - Battle Scars
38 Graveyard - Innocence & Decadence
37 The Pretty Things - The Sweet Pretty Things (Are in Bed Now, of Course)
36 Europe - War of Kings
35 Radkey - Dark Black Makeup
34 Scorpions - Return to Forever
33 Wilson - Right to Rise
32 David Gilmour - Rattle That Lock
31 W.A.S.P. - Golgotha
30 Nathaniel Rateliff & The Night Sweats - Nathaniel Rateliff & The Night Sweats
29 Public Image Ltd. - What the World Needs Now …
28 Saxon - Battering Ram
27 Nightwish - Endless Forms Most Beautiful
26 Steve Hackett - Wolflight
25 FFS - FFS
24 Toto - Toto XIV
23 Tame Impala - Currents
22 Black Star Riders - The Killer Instinct
21 UFO - A Conspiracy of Stars
20 The Sonics - This is The Sonics
19 Vintage Trouble - 1 Hopeful Rd.
18 Jeff Lynne’s ELO - Alone in the Universe
17 We Are Harlot - We Are Harlot
16 Von Hertzen Brothers - New Day Rising
15 Alabama Shakes - Sound & Color
14 Motörhead - Bad Magic
13 Ghost - Meliora
12 Keith Richards - Crosseyed Heart
11 Thunder - Wonder Days
10 Biters - Electric Blood
9 Halestorm - Into the Wild Life
8 Blackberry Smoke - Holding All the Roses
7 Steven Wilson - Hand. Cannot. Erase.
6 Killing Joke - Pylon
5 Def Leppard - Def Leppard
4 The Darkness - Last of Our Kind
3 Clutch - Psychic Warfare
2 Faith No More - Sol Invictus
1 Iron Maiden - The Book of Souls

Ouça a nova versão de The Wall, para a trilha sonora do novo filme de Roger Waters

sexta-feira, dezembro 04, 2015

Roger Waters lançou em setembro um documentário cinematográfico sobre a turnê The Wall, com a qual rodou o mundo nos últimos anos. O filme, dirigido por Waters e Sean Evans, foi gravado em diversos shows durante o ano de 2014.

A trilha foi lançada no final de novembro e traz novas interpretações para as clássicas canções do disco. Tudo soa mais pesado que o original, mas mantendo o impacto e a gigantesca força emocional da obra.

Estiveram ao lado de Roger Waters na empreitada o baterista Graham Borad, o tecladista Jon Carin, os guitarristas Dave Kilminster e Snowy White e o tecladista Harry Waters (filho de Roger), além de outros músicos.

Vale mencionar que a trilha traz a inédita “The Ballad of Jean Charles de Menezes”, feita em homenagem ao brasileiro morto na Inglaterra há alguns anos atrás.

Para ouvir, clique no player abaixo:

Baroness libera mais uma inédita: ouça “Morningstar”

sexta-feira, dezembro 04, 2015

Um dos discos mais aguardados do ano será lançado no próximo dia 18 de dezembro, e as poucos vamos sentindo o que vem por aí. 

O Baroness divulgou mais uma faixa de Purple, seu novo álbum. “Morningstar" é uma canção com refrão forte e que traz, outra vez, as guitarras brilhando, tanto nos riffs quanto nos solos.

Ouça abaixo:

Ouça “The Gift of Music”, nova música do Dream Theater

sexta-feira, dezembro 04, 2015

O Dream Theater divulgou “The Gift of Music”, música que faz parte do seu próximo álbum, The Astonishing. O álbum será lançado no dia 29 de janeiro pela Roadrunner. O disco será duplo e terá 34 faixas.

O vídeo traz uma animação do universo presente na capa do álbum. Já a canção é bastante melódica e direta, na linha dos singles que o Dream Theater tem liberado nos últimos anos. Em relação a “The Enemy Inside”, primeiro single do auto-intitulado trabalho de 2013, a principal diferença é que “The Gift of Music” é bem menos pesada e agressiva que a porradaria daquele ano.

Ouça - e assista - “The Gift of Music” abaixo:

+ R.I.P. Scott Richard Kline (27/10/1967 - 03/12/2015) +

sexta-feira, dezembro 04, 2015

O vocalista norte-americano Scott Weiland, famoso por suas passagens pelo Stone Temple Pilots e pelo Velvet Revolver, foi encontrado morto dentro do ônibus de turnê de sua nova banda, o The Wildabouts. 

Ainda não há confirmação sobre a causa da morte, mas levando em conta o longo histórico de Weiland com drogas, uma overdose parece ser a causa mais provável.

O músico deixou dois filhos, Noah (15 anos) e Lucy (13), frutos do seu relacionamento com a modelo Mary Forsberg.

3 de dez de 2015

Eu, você, Nick Hornby e as listas de melhores do ano

quinta-feira, dezembro 03, 2015

O escritor inglês Nick Hornby é como eu e você: adora fazer listas. O autor de Alta Fidelidade, Um Grande Garoto e Febre de Bola (entre outros livros) tem compulsão por criar top 5’s para praticamente tudo: discos de bandas que começam com A, filmes sobre ETs, maiores vitórias do seu time do coração (o Arsenal, de Londres), e tudo mais que se possa imaginar.

A prática desse saudável esporte fica evidente em Alta Fidelidade, livro publicado em 1995 e que foi adaptado para o cinema em 2000. Na história, o personagem central Rob Fleming (que no filme teve o sobrenome mudado para Gordon e foi interpretado por John Cusack) vive criando listas, desde empregos dos sonhos até as melhores faixas de aberturas de discos.

Eu também faço isso. E, confesse, você também é um adepto. É divertido, traz à tona ideias e ideiais, e, mesmo que as escolhas mudem toda vez, é legal pra caramba.

Estamos vivendo algo semelhante neste exato momento, com a chegada do final do ano e a divulgação das listas de melhores de 2015 por todo e qualquer veículo da imprensa musical. E agora mesmo, no início de dezembro, e não lá em janeiro, como seria de se supor. A explicação é simples: as edições de dezembro de revistas como Uncut, Rolling Stone e Mojo, onde essas listas são publicadas, chegam às bancas no final de novembro e no início deste mês. E porque, afinal de contas, tá todo mundo louco pra saber quem está nestas listas.

Eu sou maluco por esse tipo de coisas. Adoro esses top 50, top 10, top não sei o que. Utilizo essas listas como ferramentas para descobrir novos sons, novos discos, novos artistas. Não perco meu tempo discutindo se um ou outro álbum deveria ou não estar presente. Na maioria das vezes, não tenho stress com em relação às escolhas. Prefiro abrir a cabeça e entrar em contato com novos sons, sempre.

Aqui vale também um parágrafo pra falar um pouco a respeito de como algumas dessas listas são feitas. Muitas delas servem como artifícios para reafirmar o posicionamento de uma publicação, a linha editorial de um site. O melhor exemplo é a da NME. As escolhas da redação da New Musical Express sempre irão trazer artistas que não estarão presentes em outros levantamentos do tipo. E, na imensa maioria das vezes, não terão um medalhão em primeiro lugar, mas sim um artista recente e idolatrado por um nicho - neste ano, o primeiro posto ficou com a Grimes. Já a lista da Rolling Stone refletirá mais o mercado como um todo, levando em conta não apenas a qualidade do álbum em si, mas também o impacto que ele teve na indústria - 25, da Adele, tá lá no segundo posto da RS, e foi totalmente ignorado pela NME. E assim por diante.

De modo geral, o que temos são versão diferentes, leituras distintas, sobre um mesmo tema. Se você fizer um levantamento, verá que em cada um desses top 50 pelo menos metade dos títulos presentes se repetem em todas as listas. Os outros 25 postos são a margem onde cada publicação trabalha o seu posicionamento, o seu modo de pensar, colocando um outro título diferente e inusitado para dar mais personalidade para o resultado final. E, claro, tudo culmina com a joia da coroa, que é entregue para o primeiro posto. Nesse 2015, alguns discos que estão presentes em praticamente todas as listas são os novos do Kendrick Lamar, Father John Misty, Sufjan Stevens, Tame Impala, Jamie xx e outros, apenas variando de posição de acordo com cada veículo.

E há também uma questão um pouco mais nebulosa, nunca confirmada, mas sempre especulada: a compra de espaço. Sempre se falou sobre o fato de um determinado álbum constar ou não entre os melhores de uma publicação passa também por uma negociação comercial, com o veículo recebendo uma grana pra dar destaque para um título específico, colocando-o lá nas cabeças e recomendando o trabalho sem dó aos seus leitores. Hoje em dia, com a popularidade e as tiragens das revistas caindo ao mesmo tempo em que as audiências dos sites crescem, não sei se essa jogada ainda é feita - na verdade, nem tenho como confirmar se alguma vez foi feita, é só especulação mesmo.

Enfim, ofato é que é divertido ler as listas de melhores do ano. Elas são excelentes ferramentas para conhecer novos sons, novos artistas. E confeccionar a sua própria também é legal pra caramba. A minha tá quase pronta, e a de vocês?

Enquanto defino as posições de cada disco no meu top do ano, aproveito pra mandar um abraço pro Nick e um convite pra você: vá até os comentários, poste o seu top 10 de 2015 e divida as suas impressões sobre esse ano com a gente.

Os Melhores Discos de Todos os Tempos: 1975

quinta-feira, dezembro 03, 2015

Quando a década de 1970 começou, parece que alguém ligou uma chave que incendiou a criatividade de milhares de músicos em todo o planeta. Foi a época em que o rock se tornou clássico, com discos excepcionais sendo lançados todos os anos e criando as lendas, os ícones e os estereótipos que todo fã de rock ama até hoje. Nesse contexto todo, 1975 foi um dos anos mais fortes. É impressionante a quantidade de álbuns fenomenais lançados naqueles 12 meses, há 40 anos atrás. Só pra você ter ideia, 1975 foi o ano de Zuma, Toys in the Attic, Wish You Were Here, Horses, Born to Run, Physical Graffiti e mais um monte de coisas.

Entre os fatos mais marcantes do ano tivemos:
  • em apenas 4 horas, o Led Zeppelin vendeu todos os ingressos para três concertos que realizou no Madison Square Garden, em Nova York
  • Jeff Beck resolveu deixar o rock de lado e lançou um álbum de jazz fusion
  • a versão cinematográfica de Tommy, do The Who, estreou em Londres
  • Ritchie Blackmore chutou o balde, largou o Deep Purple e criou o Rainbow
  • Ron Wood estreou nos Rolling Stones com a banda tocando em um caminhão em plena 5ª Avenida, em Nova York
  • o Talking Heads fez a sua estreia nos palcos, tocando no CBGB, em Nova York
  • Gregg Allman se casou com Cher em uma suíte de hotel de Las Vegas
  • Robert Plant e sua esposa Maureen sofreram um sério acidente de carro enquanto passavam férias na Grécia. O vocalista ficou em uma cadeira de rodas por vários meses se recuperando dos ferimentos, levando a banda a cancelar diversos shows
  • Peter Gabriel saiu do Genesis e iniciou a sua carreira solo
  • John Lennon venceu o processo contra os EUA e conseguiu ficar no país 
  • Bruce Springsteen estampou as capas das duas principais revistas dos Estados Unidos, Time e Newsweek, na mesma semana
  • os Sex Pistols fizeram o seu primeiro show, na St. Martin School of Art, em Londres
  • o Faces encerrou as suas atividades, com Rod Stewart focando em sua carreira solo e Ron Wood indo para os Stones
  • foi publicada a primeira edição da revista norte-americana Punk, trazendo Lou Reed na capa


Foram formadas em 1975 bandas como Iron Maiden, Krokus, Molly Hatchet, Motörhead, Rainbow, The Runaways, Sex Pistols e Talking Heads. Encerraram suas atividades em 1975 o Faces, The Guess Who, Humble Pie e NEU!.

Os grandes hits do ano foram “I Can Help” de Billy Swan, “I’m Not in Love” do 10cc, “Fox on the Run” do Sweet, “Rhinestone Comboy” de Glen Campbell e “Paloma Blanca” do George Baker Selection. Outros grandes sucessos de 1975 foram “Lucy in the Sky with Diamonds” (Elton John), “Please Mr. Postman” (The Carpenters), “You're No Good” (Linda Ronstadt), “Pick Up the Pieces” (Average White Band), “One of These Nights” (Eagles), “Get Down Tonight” (KC & The Sunshine Band), “Fame" (David Bowie), “Sailing" (Rod Stewart) e “Bohemian Rhapsody” (Queen).

Nasceram em 1975 músicos como Big Boi (01/02), will.i.am (15/03), Fergie (27/03), Joey Jordison (26/04), Jack Johnson (18/05), Lauryn Hill (25/05), André 3000 (27/05), Jon Nödveidt (28/06), 50 Cent (06/07), Jack White (09/07) e Mark Ronson (04/09). Faleceram durante o ano Dave Alexander (10/02), T-Bone Walker (16/03), Pete Ham (23/04), Tim Buckley (29/06) e Hound Dog Taylor (17/12).

Os principais prêmios da décima-sétima edição do Grammy foram:

Gravação do Ano - "I Honestly Love You”, de Olivia Newton-John
Álbum do Ano - Fulfillingness’ First Finale, de Stevie Wonder
Canção do Ano - “The Way We Were”, de Barbra Streisand
Melhor Artista Novo - Marvin Hamlisch



Analisando as notas das principais revistas da época e aplicando à nossa metodologia, chegamos ao resultado abaixo. Estes foram os melhores discos lançados em 1975

50 Van der Graaf Generator - Godbluff
49 Jeff Beck - Blow by Blow
48 Scorpions - In Trance
47 Nazareth - Hair of the Dog
46 Allen Toussaint - Southern Nights
45 Frank Zappa - One Size Fits All
44 Chris Squire - Fish Out of Water
43 Rita Lee & Titti Frutti - Fruto Proibido
42 Armageddon - Armageddon
41 The Isley Brothers - The Heat is On
40 Thin Lizzy - Fighting
39 Alice Cooper - Welcome to My Nightmare
38 Sonny Boy Williamson - One Way Out
37 Gentle Giant - Free Hand
36 Joni Mitchell - The Hissing of Summer Lawns
35 Dr. Feelgood - Malpractice
34 Betty Davis - Nasty Gal
33 Tangerine Dream - Rubycon
32 Black Sabbath - Sabotage
31 Roxy Music - Siren
30 Richard & Linda Thompson - Pour Down Like Silver
29 Renaissance - Scheherazade and Other Stories
28 Elton John - Captain Fantastic and the Brown Dirt Cowboy
27 Kool & The Gang - Spirit of the Boogie
26 Aerosmith - Toys in the Attic
25 Neil Young - Zuma
24 Koko Taylor - I Got What It Takes
23 Caetano Veloso - Jóia
22 Fleetwood Mac - Fleetwood Mac
21 NEU! - NEU! ’75
20 Jim Hall - Concierto
19 TSO - The Rocky Horror Picture Show
18 Waylon Jennings - Dreaming My Dreams
17 Bob Dylan & The Band - The Basement Tapes
16 Steely Dan - Katy Lied
15 Willie Nelson - Red Headed Stranger
14 Fela Kuti - Expensive Shit
13 Patti Smith - Horses
12 Tim Maia - Racional
11 Guy Clark - Old No. 1
10 Queen - A Night at the Opera
9 Fela Kuti - Confusion
8 Burning Spear - Marcus Garvey
7 Brian Eno - Another Green World
6 Bruce Springsteen - Born to Run
5 Neil Young - Tonight’s the Night
4 Parliament - Mothership Connection
3 Led Zeppelin - Physical Graffiti
2 Bob Dylan - Blood on the Tracks
1 Pink Floyd - Wish You Were Here

Meu top 10, levando em conta apenas os títulos acima, seria esse:

1 Led Zeppelin - Physical Graffiti
2 Pink Floyd - Wish You Were Here
3 Queen - A Night at the Opera
4 Neil Young - Zuma
5 Bob Dylan - Blood on the Tracks
6 Tim Maia - Racional
7 Bruce Springsteen - Born to Run
8 Rita Lee & Tutti Frutti - Fruto Proibido
9 Thin Lizzy - Fighting
10 Betty Davis - Nasty Gal

Abaixo, uma playlist pra você entrar no clima e curtir as músicas mais marcantes do ano, enquanto elabora o seu top 10 e posta nos comentários pra dividir com a gente as suas impressões sobre 1975.

2 de dez de 2015

NME divulga a sua lista de melhores do ano

quarta-feira, dezembro 02, 2015

A tradicional New Musical Express, um dos veículos mais tradicionais da imprensa musical inglesa, divulgou a sua lista de melhores do ano. Os 50 discos escolhidos pela redação da NME podem ser conferidos abaixo - a matéria original pode ser lida aqui.

Esses foram os melhores álbuns de 2015 na opinião da NME:

50 Ryan Adams - 1989
49 Bring Me The Horizon - That’s the Spirit
48 New Order - Music Complete
47 Bill Ryder-Jones - West Kirby County Primary
46 Viet Cong - Viet Cong
45 The Cribs - For All My Sisters
44 Young Thug - Barter 6
43 Sleaford Mods - Key Markets
42 Miley Cyrus - Miley Cyrus & Her Dead Petz
41 Muse - Drones
40 Florence + The Machine - How Big, How Blue, How Beautiful
39 Young Fathers - White Men Are Black Men Too
38 Drenge - Undertown
37 Future - DS2
36 Carly Rae Jepsen - Emotion
35 Coldplay - A Head Full of Dreams
34 Pond - Man It Feels Like Space Again
33 LA Priest - Inji
32 Charli XCX - Sucker
31 Slaves - Are You Satisfied?
30 Fetty Wap - Fetty Wap
29 The Libertines - Anthems for Doomed Youth
28 Laura Marling - Short Movie
27 Mac DeMarco - Another One
26 Holly Herndon - Platform
25 Björk - Vulnicura
24 Sufjan Stevens - Carrie & Lowell
23 Drake - If You’re Reading This It’s Too Late
22 Courtney Barnett - Sometimes I Sit and Think, and Sometimes I Just Sit
21 Shamir - Ratchet
20 U.S. Girls - Half Free
19 The Weeknd - Beauty Behind the Madness
18 Swim Deep - Mothers
17 Joanna Newsom - Divers
16 Father John Misty - I Love You, Honeybear
15 Blur - The Magic Whip
14 Deerhunter - Fading Frontier
13 Sleater-Kinney - No Cities to Love
12 A$AP Rocky - At.Long.Last.A$AP
11 Kurt Vile - B’lieve I’m Goin Down …
10 Unknown Mortal Orchestra - Multi-Love
9 The Maccabees - Marks to Prove It
8 Foals - What Went Down
7 Lana Del Rey - Honeymoon
6 CHVRCHES - Every Open Eye
5 Tame Impala - Currents
4 Wolf Alice - My Love is Cool
3 Jamie xx - In Colour
2 Kendrick Lamar - To Pimp a Butterfly
1 Grimes - Art Angels

Os melhores discos do ano segundo o Consequence of Sound

quarta-feira, dezembro 02, 2015

Um dos melhores e mais influentes sites sobre música revelou hoje a sua lista de melhores do ano. Ou seja: são mais discos pra dar uma conferida e conhecer.

A matéria original pode ser lida aqui.

Esses foram os 50 melhores álbuns de 2015 na opinião do Consequence of Sound:

50 Joanna Newsom - Divers
49 White Reaper - White Reaper Does It Again
48 Angel Haze - Back to the Woods
47 Majical Cloudz - Are You Alone?
46 Fidlar - Too
45 A$AP Rocky - At.Long.Last.A$AP
44 Hop Along - Painted Shut
43 Prurient - Frozen Niagara Falls
42 Bully - Feels Like
41 Florence + The Machine - How Big, How Blue, How Beautiful
40 Future - DS2
39 Courtney Barnett - Sometimes I Sit and Think, and Sometimes I Just Sit
38 Kurt Vile - B’lieve I’m Goin Down …
37 Ratatat - Magnifique
36 Alabama Shakes - Sound & Color
35 Deerhunter - Fading Frontier
34 Arca - Mutant
33 Sun Kil Moon - Universal Themes
32 Unknown Mortal Orchestra - Multi-Love
31 Bell Witch - Four Phantoms
30 Wilco - Star Wars
29 Holly Herndon - Platform
28 Drake - If You’re Reading This It’s Too Late
27 Braids - Deep in the Iris
26 Donnie Trumpet & The Social Experiment - Surf
25 New Order - Music Complete
24 Carly Rae Jepsen - Emotion
23 Tobias Jesso Jr. - Goon
22 Disasterpeace - It Follows
21 Deafheaven - New Bermuda
20 Lady Lamb the Beekeeper - After
19 Natalie Prass - Natalie Prass
18 The Districts - A Flourish and a Spoil
17 Windhand - Grief’s Infernal Flower
16 Björk - Vulnicura
15 Dan Deacon - Gliss Riffer
14 Circuit Des Yeux - In Plain Speech
13 Protomartyr - The Agent Intellect
12 Torres - Sprinter
11 Father John Misty - I Love You, Honeybear
10 Vince Staples - Summertime ’06
9 Titus Andronicus - The Most Lamentable Tragedy
8 Sleater-Kinney - No Cities to Love
7 D’Angelo - Black Messiah
6 Jamie xx - In Colour
5 Tame Impala - Currents
4 Oneohtrix Point Never - Garden of Delete
3 Grimes - Art Angels
2 Sufjan Stevens - Carrie & Lowell
1 Kendrick Lamar - To Pimp a Butterfly

A lista de melhores do ano da Paste Magazine

quarta-feira, dezembro 02, 2015

A revista norte-americana fala de cultura pop e sempre traz um grande espaço para a música. Abaixo está a sua lista de melhores do ano, com os discos que mais fizeram a cabeça de seus editores. O fato interessante é que há diversos álbuns que não apareceram nas listas já divulgadas por outros veículos.

A matéria original, com textos sobre cada um dos títulos, está aqui.

Esses foram os 50 melhores álbuns de 2015 na opinião da Paste Magazine:

50 Calexico - Edge of the Sun
49 Julien Baker - Sprained Ankle
48 Dilly Dally - Sore
47 Pops Staples - Don’t Lose This
46 Beirut - No No No
45 Desaparecidos - Payola
44 Purity Ring - Another Eternity
43 Majical Cloudz - Are You Alone?
42 My Morning Jacket - The Waterfall
41 Beach Slang - The Things We Do to Find People Who Feel Like Us
40 Ryan Adams - 1989
39 The Decemberists - What a Terrible World, What a Beautiful World
38 Alabama Shakes - Sound & Color
37 Ashley Monroe - The Blade
36 Battles - La Di Da Di
35 Palehound - Dry Food
34 JD McPherson - Let the Good Times Roll
33 Twerps - Range Anxiety
32 Royal Headache - High
31 Wilco - Star Wars
30 Nathaniel Rateliff & The Night Sweats - Nathaniel Rateliff & The Night Sweats
29 Florence + The Machine - How Big, How Blue, How Beautiful
28 Guantanamo Baywatch - Darling … It’s Too Late
27 Kacey Musgraves - Pageant Material
26 Vince Staples - Summertime ’06
25 The Lone Bellow - Then Came the Morning
24 Grimes - Art Angels
23 Jessica Pratt - On Your Own Love Again
22 Tobias Jesso Jr. - Goon
21 Holly Herndon - Platform
20 Jamie xx - In Colour
19 Beach House - Depression Cherry
18 Jason Isbell - Something More Than Free
17 Kamasi Washington - The Epic
16 CHVRCHES - Every Open Eye
15 Torres - Sprinter
14 Car Seat Headrest - Teens of Style
13 Kurt Vile - B’lieve I’m Goin Down …
12 Protomartyr - The Agent Intellect
11 The Mountain Goats - Beat the Champ
10 Deerhunter - Fading Frontier
9 Leon Bridges - Coming Home
8 Tame Impala - Currents
7 Natalie Prass - Natalie Prass
6 Sufjan Stevens - Carrie & Lowell
5 Hop Along - Painted Shut
4 Sleater-Kinney - No Cities to Love
3 Courtney Barnett - Sometimes I Sit and Think, and Sometimes I Just Sit
2 Kendrick Lamar - To Pimp a Butterfly
1 Father John Misty - I Love You, Honeybear

Dream Theater divulga capa e tracklist de seu novo disco

quarta-feira, dezembro 02, 2015

The Astonishing, novo álbum do Dream Theater, será lançado no início de 2016 pela Roadrunner. O trabalho será conceitual e contará a história de diversos personagens. Para promover o trabalho, a banda postou diversas informações em seu site - acesse aqui.

O disco será duplo e terá 34 faixas. Abaixo, o tracklist:

Act I
1 Descent of the NOMACS
2 Dystopian Overture
3 The Gift of Music
4 The Answer
5 A Better Life
6 Lord Nafaryus
7 A Savior in the Square
8 When Your Time Has Come
9 Act of Faythe
10 Three Days
11 The Hovering Sojourn
12 Brother, Can You Hear Me?
13 A Life Left Behind
14 Ravenskill
15 Chosen
16 A Tempting Offer
17 Digitar Discord
18 The X Aspect
19 A New Beginning
20 The Road to Revolution

Act II
1 2285 Entr’acte
2 Moment of Betrayal
3 Heaven’s Cove
4 Begin Again
5 The Path That Divides
6 Machine Chatter
7 The Walking Shadow
8 My Last Farewell
9 Losing Faythe
10 Whispers on the Wind
11 Hymn of a Thousand Voices
12 Our New World
13 Power Down
14 Antonishing

ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE