1 de set de 2017

Review: Gregg Allman - Southern Blood (2017)

sexta-feira, setembro 01, 2017

Sempre vi Gregg Allman como um daqueles foras-da-lei fantásticos que a música nos deu. E estar na estrada por tanto tempo com uma banda de rock and roll não é para os fracos. Essa vida pregressa tem um preço. Hedonismo, excessos, corações partidos e também muito trabalho. Só pela carreira à frente da The Allman Brothers Band, Gregg já tem seu nome encravado no panteão dos grandões da música do sul dos Estados Unidos. Mas ainda temos sua carreira solo, repleta de bons momentos.

Seu adeus foi a lá David Bowie e Leonard Coehn, pois o músico registrou sua despedida musical em Southern Blood, álbum póstumo que parece encapsular o ideário musical desse artista que nos deixou em maio desse ano. Allman tinha perdido sua vitalidade desde um transplante de fígado de 2010. No momento em que ele começou a colocar a mão na massa em Southern Blood, seu câncer de fígado retornou, embora poucos soubessem disso. Percebendo que a areia escorria rapidamente pela ampulheta, começou a acelerar todo o processo de gravação com o produtor Don Was. E o músico cumpriu com louvores sua última missão. 

Gregg e Don usaram o lendário FAME Studios para captar esses últimos momentos, local que além de ser o berço de algumas das maiores gravações de soul e rock dos anos 1960/70, foi o mesmo território onde nos anos 60 o irmão de Gregg, Duane, era guitarrista contratado de nomes como Wilson Pickett, Clarence Carter e Arthur Conley. Foi lá também que Gregg e Duane gravaram como membros do Hour Glass, banda pré-Allman Brothers, e com o próprio TABB. 

A única música inédita do álbum é a balada "My Only True Friend", onde Allman declara sua fidelidade à estrada à custa do sacrifício de seus relacionamentos, afinal: "mulher de músico é a música". Mas quando ele canta "quando eu tiver partido, espero que você fique assombrada com a canção da minha alma", é claro que ele está se despedindo de todos nós.

E entre as músicas escolhidas a dedo, temas de Percy Sledge, Grateful Dead, Dr. John, Tim Buckey, Willie Dixon, Jackson Browne (que participa do álbum), entre outros. Destaques para a versão de "Going Going Gone" (Bob Dylan) e "Willin'" (Little Feat). De longe um dos discos mais bonitos que ouvi esse ano.



Review: Neil Young - Hitchhiker (2017)

sexta-feira, setembro 01, 2017

Em 1976, Neil Young, então com 30 anos e no auge de sua força criativa, gravou em apenas uma sessão um álbum acústico intitulado Hitchhiker. Esse conjunto de canções acabou por nunca ser lançado no formato em que foi concebido: voz, violão e harmônica. Há também uma piano song, "The Old Country Waltz".

Na verdade, várias das canções foram se desdobrando e se encaixando em projetos posteriores do músico, e apenas dois temas permaneceram inéditos: "Hawaii" e "Give me Strength". Quanto ao restante, a radiografia é a seguinte - "The Old Country Waltz" foi gravada ao estilo country band em American Star N' Bars (1976); "Campaigner" entrou como faixa inédita da coletânea Decade (1978); "Human Highway" abre o lado B de Comes a Time (1978); "Pocahontas", "Powderfinger" e "Ride My Llma" se encaixaram em Rust Never Sleeps (1979); "Captain Kennedy" fecha o lado A do ainda subestimado Hawks and Doves (1980). E por último, a faixa título reapareceu elétrica em Le Noise (2010).

Com produção de David Briggs, as dez faixas acabaram por nunca serem lançadas nessa ordem. Auto sabotagem? Tentando entender os 'por quês' do projeto ter sido abortado, acredito que parte dessa decisão passe pela própria profusão artística do compositor. Apesar do minimalismo da produção, as canções de Young apontam para várias direções, há pouca unidade entre elas. No entanto, é uma amostra do poder de fogo de Neil Young, um compositor rumo ao topo, prestes a finalizar a década de 1970 como um dos mais respeitados músicos de seu tempo. E comparadas as gravações que acabamos conhecendo dos discos, hoje, muitas das músicas de Hitchhiker soam como demos de luxo. É o caso de "Powderfinger" e "The Old Country Waltz", completamente remodeladas em seus consequentes registros. Tanto que parte da ideia central da faixa título acabou virando outra música ("Like an Inca"), um dos melhores momentos do contestado álbum eletrônico Trans (1983). 

Na verdade, como registro histórico, o disco é fantástico. É Neil na ponta dos cascos (sem altos e baixos), prolífico e sintonizado com um recorte específico do final do século XX, mas que ainda soa atual e não apenas relevante, bem mais do que isso: genial! Genialidade que parece ter desbotado nos seus últimos discos, mais precisamente (e praticamente) em todos os álbuns que lançou na virada do ano 2000. Na minha opinião, depois de passar pela década de 1990 com um disco melhor que o outro, o último resquício extraordinário do músico canadense é o arrebatador Silver & Gold (2001). Mas falando ainda em tesouros, temos a certeza de que toda a prata e todo o ouro de Neil Young estão distribuídas em uma carreira brilhante. Sim, porque mesmo pilotando discos irregulares como Greendale (2003), essa bolacha contém pérolas como "Falling From Above, ou então Living with War (2006), play que nos deu temas como "The Restless Consumer", 

Mas que grande disco pra se abandonar é esse Hitchhiker! Só os gênios podem nos proporcionar essas bolhas soltas no tempo. Estou em plena viagem nessa trip.



Ouça “Toe to Toes”, nova música do Mastodon

sexta-feira, setembro 01, 2017

O Mastodon divulgou a inédita “Toe to Toes”, música que faz parte do EP Cold Dark Place, que a banda lançará dia 22 de setembro.

A música foi gravada nas sessões do último disco do grupo, Emperor of Sand, que saiu no final de março.

Eu não gostei muito de Emperor of Sand. No entanto, curti pra caramba “Toe to Toes”, que me soou muito melhor aos ouvidos que qualquer música do último álbum da banda.

Você também partilha dessa sensação? Ouça abaixo e diga nos comentários:

31 de ago de 2017

Playlist Collectors Room: 2017 até agora

quinta-feira, agosto 31, 2017

Para trazer alguns dos grandes discos lançados este ano de maneira mais efetiva aos ouvidos dos leitores do site, decidi criar uma playlist só com ótimas músicas que ouvi este ano e que saíram direto de álbuns que chegaram às lojas até agora em 2017.

A predominância é do rock, mas também tem muito blues, um pouco de metal, jazz, soul, rap e música brasileira, totalizando 70 faixas que estão rolando direto por aqui. 

A ideia é a seguinte: gostou de alguma, vá até o álbum e escute o disco por inteiro. Garanto que você irá encontrar belas surpresas pelo caminho.

Para ouvir é só dar play abaixo - e aproveite pra me seguir também no Spotify e curtir as dezenas de playlists que criei por lá.

Bom apetite!

Review: Wardruna - Runaljod - Ragnarok (2016)

quinta-feira, agosto 31, 2017

Não vou mentir: quando coloquei esse disco para tocar, estranhei. Esperava um black metal agressivo, e em seu lugar surgiu uma música atmosférica e climática. Então, parei e fui pesquisar mais sobre o Wardruna para entender melhor o que chegava aos meus ouvidos. Ainda bem que fiz isso, pois a recompensa sonora ao final da audição foi gratificante.

Runaljod - Ragnarok, lançado na Europa em outubro do ano passado e que agora ganha uma edição nacional pela Heavy Metal Rock, é o terceiro disco da banda norueguesa Wardruna. Seu cérebro e principal integrante é Einar Selvik, que integrou o Gorgoroth entre 2000 e 2004 como baterista, atendendo pelo pseudônimo de Kvitrafn. O Wardruna nasceu em 2003 de uma ideia de Selvik, Gaahl (vocalista do Gorgoroth) e Lindy Fay Hella, e desde o início teve como objetivo produzir música inspirada na cultura e na tradição nórdicas, utilizando para tanto instrumentos antigos e sonoridades de séculos passados. O que temos, logicamente, está longe de soar minimamente como metal. O sai dos alto-falantes é uma música climática, cinematográfica, atmosférica e com rico conteúdo étnico. Os vocais entregam cantos enquanto o instrumental, invariavelmente marcado por tambores e berrantes, constrói arranjos crescentes e épicos. Resumindo: uma boa definição para música do Wardruna seria classificá-la como uma espécie de trilha para o seriado Vikings.


Este terceiro disco é o encerramento de uma trilogia iniciada com Runaljod - Gap Var Ginnunga (2009) e Runaljod - Yggdrasil (2013). A temática explorada por Selvik é inspirada nas vinte e quatro runas de Elder Futhark, um dos mais antigos alfabetos conhecidos e que foi utilizado por tribos germânicas e nórdicas entre o segundo e o oitavo século, e é considerado uma das raízes do idioma anglo-saxão.

O álbum traz dez músicas, em um trabalho que entrega uma beleza inegável. Não é música para ser consumida de forma casual e instantânea, longe disso. Trata-se de um trabalho de pesquisa imenso, repleto de referências histórias, transformado em um álbum que vai muito além do que se encontra, de modo geral, na música atual. É um disco que exige uma parceria do ouvinte, que precisa estar disposto e com estado de espírito para descobrir uma universo sonoro novo e diferente. Mal comparado, é como ouvir trilhas de filmes e séries que ganham uma dimensão muito maior quando acompanhadas de cenas, mas aqui surgem sem elas.

Após a estranheza inicial, devo dizer que gostei muito não apenas deste terceiro disco do Wardruna, mas da proposta da banda como um todo. Runaljod - Ragnarok é um trabalho muito rico e que vem acompanhado de um belo material gráfico na edição nacional da Heavy Metal Rock, com direito a embalagem slipcase e um longo encarte.

Permita-se desbravar o novo. A recompensa é gratificante.

O disco pode ser adquirido no site da Heavy Metal Rock.

Nuclear Blast celebra 30 anos de vida com o lançamento de boxes limitados

quinta-feira, agosto 31, 2017

Principal gravadora de heavy metal do planeta, a alemã Nuclear Blast Records comemora três décadas de vida em 2017. E, para celebrar, anunciou o lançamento de dois itens especiais, ambos em edições limitadas.

O primeiro é um box com 4 CDs e 2 DVDs, trazendo 62 faixas e 44 clipes do catálogo da gravadora. O outro é um box com 7 LPs e 83 músicas, contando a história do selo de 1987 até 2017. Essa caixa em vinil tem uma tiragem de apenas 1.000 cópias. Ambos serão lançados dia 27/10 e já estão em pré-venda no site da Nuclear Blast.


Abaixo está o tracklist da edição em vinil:

LP1

Side A
Dimmu Borgir: Mourning Palace
Hypocrisy: Roswell 47
Children Of Bodom: Morrigan
Behemoth: Ov Fire And The Void
Immortal: Hordes To War
Benediction: The Grotesque

Side B
Carcass: Unfit For Human Consumption
Kataklysm: In Shadows & Dust
Memoriam: Memoriam
Soilwork: As We Speak
Cradle Of Filth: Blackest Magick In Practice
Equilibrium: Born To Be Epic

LP2

Side A
Slayer: Repentless
Lamb Of God: Still Echoes
Testament: More Than Meets The Eye
Overkill: Ironbound
Exodus: Salt The Wound
Death Angel: Sonic Beatdown

Side B
Kreator: Gods Of Violence
Anthrax: For All Kings
Machine Head: Killers & Kings
Destruction: Thrash Till Death
Tankard: A Girl Called Cerveza
Die Apokalyptischen Reiter: Unter Der Asche

LP3

Side A
Accept: Teutonic Terror
Blind Guardian: Fly
Helloween: Lost In America
Primal Fear: Seven Seals
Threshold: Staring At The Sun
Rage: The Devil Strikes Again

Side B
Sabaton: To Hell And Back
Edguy: Superheroes
Battle Beast: Over The Top
Metal Church: Killing Your Time
Doro: Raise Your Fist In The Air
Black Star Riders: Heavy Fire
Hammerfall: Hearts On Fire

LP4

Side A
Nightwish: Élan
Avantasia: Mystery Of A Blood Red Rose
Amorphis: Silver Bride
Eluveitie: Omnos
Sonata Arctica: The Wolves Die Young
Luca Turilli’s Rhapsody: Rosenkreuz

Side B
Therion: To Mega Therion
Epica: Never Enough
Twilight Force: Powerwind
Symphony X:Without You
The Kovenant: New World Order

LP5

Side A
In Flames: The End
Fear Factory: Dielectric
Pain: Call Me
Devil You Know: Shattered Silence
Mantar: Era Borealis
Grand Magus: Triumph And Power

Side B
Meshuggah: Future Breed Machine
Hatebreed: Honor Never Dies
Sepultura: I Am The Enemy
Killer Be Killed: Wings Of Feather And Wax
Discharge: Infected
Agnostic Front: The American Dream Died
Soulfly: We Sold Our Souls To Metal
Madball: Hardcore Lives
Rise Of The Northstar: Samurai Spirit

LP6

Side A
Blues Pills: Lady In Gold
Kadavar: Last Living Dinosaur
Witchcraft: It’s Not Because Of You
Graveyard: The Apple & The Tree
Crobot: Legend Of the Spaceborne Killer
Orchid: Wizard Of War
Scorpion Child: Polygon Of Eyes

Side B
Opeth: Sorceress
Enslaved: One Thousand Years Of Pain
Avatarium: Girl With The Raven Mask
The Doomsday Kingdom: The Never Machine

LP7

Side A
Suicide Silence: Doris
The Charm The Fury: Down On The Ropes
Forever Still: Miss Madness
Fallujah: The Void Alone
Fleshgod Apocalypse: In Aeternum
Aversions Crown: Ophiophagy

Side B
Thy Art Is Murder: Holy War
Carnifex: Drown Me In Blood
Despised Icon: Beast
Rings Of Saturn: Inadequate
All Shall Perish: There Is Nothing Left
Bury Tomorrow: Earthbound

Novo box celebra os cinquenta anos do Ten Years After

quinta-feira, agosto 31, 2017

Com o título de Ten Years After: 1967-1974, um novo box sobre a banda inglesa chegará às lojas dia 10 de novembro. O material será lançado em uma edição limitada a apenas 1.500 cópias e trará dez CDs.

Fazem parte do pacote os primeiros nove álbuns do grupo mais o ao vivo The Cap Ferrat Sessions, que traz cinco músicas gravadas ao vivo em 1972 e nunca antes lançadas. Este material foi descoberto recentemente pela viúva de Alvin Lee.

Todos os discos foram remasterizados, processo que foi aplicado pela primeira vez nos títulos do Ten Years After, o que por si só já é um atrativo e tanto para a caixa.

O material vem em um box acabamento reforçado e traz novos textos escritos por Chris Welch.


30 de ago de 2017

Minha Coleção: conheça os discos do headbanger mineiro Wallison Holphman

quarta-feira, agosto 30, 2017

De colecionador pra colecionador, faça uma breve apresentação para os nossos leitores.

Meu nome é Wallison, tenho 42 anos, sou formado em História e atualmente estou desempregado. Moro em Belo Horizonte, a terra de vários nomes consagrados e sagrados da música não só nacional, mas também mundial. Meu envolvimento com música aconteceu bem cedo. Tinha 8 anos de idade quando vi pela primeira vez o Kiss, que estava vindo para uma turnê no Brasil. Era uma criança normal, que só ia pra escola e brincava com os amigos. Mas logo nas primeiras batidas da música eu despiroquei com aquilo. O som, a imagem e o impacto da vinda do grupo foi muito forte em mim. Mas foi mesmo com o anúncio do primeiro Rock in Rio em meados de 1984 e os shows que posteriormente passaram na TV que fizeram um estrago na minha vida. Dalí em diante minha vida se resumiu a heavy metal 24 horas por dia.
  
Quantos discos você tem em sua coleção?

Eu não saberia dizer um número exato, pois realmente sou muito desligado com isso. Eu sou meio que um rolo compressor, vou comprando e trocando sem parar, e acaba que eu mesmo fico perdido quanto a números. Mas tenho a certeza de que já passei de 2.000 CDs em casa, mas confesso que tenho algumas cópias na coleção. São de discos difíceis de se encontrar e alguns bootlegs. Além de CDs, outro vício meu são DVDs de shows, possuo mais de 4.000 em casa. Gosto muito de vídeo bootlegs, pois como sabemos, os anos 1960, 1970 e 1980 não eram como hoje, em que as bandas lançam um disco e em seguida também lançam um DVD/blu-ray da turnê.

Quando você começou a colecionar discos?

Mais ou menos em 1985 eu comecei a comprar discos de vinil. Era uma coisa louca, pois eu não trabalhava e não tinha logicamente renda alguma. Era tudo na base de amolação aos parentes, seja pedindo dinheiro ou senão fazendo todo tipo de loucuras, como trocar roupas, sapatos e qualquer outra coisa por discos. Já andei quilômetros a pé atrás de LPs, seja indo a lojas especializadas ou mesmo na casa de pessoas que nem conhecia, só com a informação que essa outra pessoa tinha o disco tal e poderia trocar. Era na base do boca a boca as informações sobre quem tinha discos pra trocar. Se essa pessoa não aceitasse a troca eu sempre quando possível estava com uma fita-cassete na mão e pedia pra gravar. Fazia-se muitas amizades com esse esquema.
  



Você lembra qual foi o seu primeiro disco? Ainda o tem em sua coleção?

Na verdade foram 3 discos que eu ganhei de minha mãe de uma só vez, e isso foi na base de muito choro e amolação pra conseguir. Foram discos de Ozzy Osbourne, Accept e Kiss.
  
Quando caiu a ficha e você percebeu que não era só um ouvinte de música, mas sim um colecionador de discos?

Nossa, isso aconteceu desde o primeiro momento em que eu ganhei meus primeiros discos. Queria sempre mais e mais. Poucos itens não eram suficientes de forma alguma, eu queria ter muito mais sempre. Todo e qualquer dinheiro que eu ganhasse era exclusivamente para a compra de discos. Não queria roupas, sapatos ou qualquer outra coisa, só pensava em discos, e ao que parece até hoje sou desse jeito.
  
Como você organiza a sua coleção? Por ordem alfabética, de gêneros ou usa algum outro critério?

Já tentei colocar tudo em ordem alfabética, mas isso não durou muito tempo. Uso mais o critério de deixar os discos de um mesmo artista/banda juntos, pois como meu espaço é limitado, eu acabo tendo que fazer encaixes pra poder caber um número exato num determinado espaço.
  


Onde você guarda a sua coleção? Foi preciso construir um móvel exclusivo pra guardar tudo, ou você conseguiu resolver com estantes mesmo?

Tenho um problema sério quanto a isso. Moro em um pequeno apartamento junto de minha esposa e filha. Realmente posso dizer que é um local pequeno, e pra piorar tudo, eu consegui a façanha de ocupar cada espaço disponível com minhas coisas. Como tenho muita coisa e pouco espaço, optei por usar gaveteiros e até um móvel para guardar os meus CDs. Não tenho como mandar fazer um móvel bacana pra colocá-los infelizmente, então vou de improviso mesmo, mas sempre com um cuidado especial com minhas coisas. Gostaria de poder contar com móvel bacana, daqueles que dá gosto de se ver, mas minha realidade é diferente justamente por causa de espaço. Minha coleção é a mais feia que você verá aqui no Collectors Room, com certeza.

Que é isso, rapaz (risos). O que importa é o conteúdo. Que dica de conservação você dá para quem também coleciona discos?

A maior dica é ter muito cuidado com seus discos, e isso vale pra qualquer coisa na vida. Tudo hoje é muito caro e você tem que saber valorizar aquilo que você tem. Mantenha tudo limpo, e o principal, manuseie sempre com muito cuidado. Não há sensação melhor que você saber que possui algo e aquilo está conservado.

Você já ouviu tudo que tem? Consegue ouvir os títulos que tem em sua coleção frequentemente?

Sim, já ouvi tudo. Estou sempre dando uma revisitada em todos eles. Escuto uns 10 ou mais discos por dia, sem pausas. Começo pela manhã e vou até a noite, isso todos os dias. A vida de desempregado tem pelo menos essa vantagem.


Qual o seu gênero musical favorito e a sua banda preferida?

Sempre fui ligado ao universo do heavy metal. Gosto de quase tudo ligado ao rock, mas o metal é a minha vida. Gosto de muita coisa, é difícil dizer tudo que eu gosto, pois são milhares de bandas, mas o Kiss é minha banda nº 1 desde sempre. Vou morrer escutando Kiss.

De qual banda você tem mais itens em sua coleção?

Não saberia dizer ao certo qual eu teria mais itens, pois tenho tanta coisa de bandas diferentes que nunca parei pra analisar ao certo qual eu teria mais itens, pra falar a verdade. Mas as bandas que eu mais gosto eu sempre procuro ter todos os seus lançamentos, além de camisetas, etc.

Quais são os itens mais raros, e também aqueles que você mais gosta, na sua coleção?

Pergunta difícil essa. Nunca fui muito ligado a isso de querer ter raridades e tal, mas tenho alguns itens bacanas em casa, mas nada de esplêndido. Tenho algumas edições limitadas e especiais, só isso.


Você é daqueles que precisa ter várias versões do mesmo disco em seu acervo, ou se contenta em completar as discografias das bandas que mais curte?

Tenho algumas versões de um mesmo disco repetidas, mas é por causa daqueles velhos truques da indústria de primeiro lançar o álbum em CD, depois vem as versões remaster e ainda depois as versões deluxe. Aí já viu, acaba que tenho duas ou mais versões de um mesmo título. Não sou de vender meus discos, pois sei que ao levá-los em alguma loja vou receber algum tipo de oferta absurda, e aí prefiro ficar com eles guardados em casa. Algumas bandas eu faço questão de ter a discografia completa, mas são poucas, pois todo artista tem seus altos e baixos, e aí prefiro ter os que julgo serem os melhores sempre.

Além de discos (CDs, LPs), você possui alguma outra coleção?

Isso se estende pra mais algumas coisas. Sou um cara acumulador. Tudo meu é em número exagerado, e isso se estende a instrumentos musicais, revistas, livros, fitas K-7, camisetas de bandas, séries antigas de TV, etc.

Em uma época como essa, onde as lojas de discos estão em extinção, como você faz para comprar discos? Ainda frequente alguma loja física ou é tudo pela internet?

Ainda compro e frequento lojas daqui de BH que geralmente são de amigos de muitos anos, que assim como eu gostam do produto físico. Também compro pela internet e faço trocas com amigos que fiz no exterior. Muitos pedem coisas de artistas nacionais não só de metal, mas também de MPB. Acaba que eu envio um monte de coisas pra fora do país e recebo em troca coisas que não se encontra mais facilmente por aqui.



Que loja de discos você indica para os nossos leitores? 

Existem ainda muitas lojas bacanas no Brasil. Virtuais existem várias com ótimo atendimento, como a DieHard, Hellion e até mesmo vendedores que atendem diretamente no Mercado Livre. Físicas só poderia indicar as de minha cidade, como a All Wave, Point Rock, Cogumelo e Powerslave. São lojas muito bacanas. Além disso, todas também tem seus canais de vendas pela internet, e vale a pena dar uma conferida no catálogo delas. Muita gente se concentra em lojas de SP para compras virtuais, mas é justamente nessas lojas de outras cidades que você acaba encontrando algumas preciosidades escondidas.

Qual foi o lugar mais estranho em que você já comprou discos?

Já comprei coisas em supermercados e bares, além de comprar discos de pessoas desconhecidas no meio da rua que chegam com algum disco em mãos e te oferecem.

O que as pessoas pensam da sua coleção de discos, já que vivemos um tempo em que o formato físico tem caído em desuso e a música migrou para o formato digital?

Acho que é mais a curiosidade mesmo de ver uma pessoa ter tantos discos, o que já não é mais tão comum hoje em dia. Mas a maioria de meus amigos são iguais a mim mesmo, eles tem praticamente as mesmas manias e gostos que eu, e aí acaba sendo algo natural. Nossas esposas é que teimam em não compreender isso, mas a vida é desse jeito.



Você se espelha em alguma outra coleção de discos, ou outro colecionador, para seguir com a sua? Alguém o inspira nessa jornada?

Não, nunca me espelhei na coleção de alguém em particular. Alias, acredito que todo colecionador é desse jeito. Acho que é mais vontade mesmo de ter muitas coisas do que querer ter algo igual a outra pessoa.

Qual o valor cultural, e não apenas financeiro, que você vê em uma coleção de discos?

A boa música sempre carrega consigo alto valor cultural. A música me ensinou sobre história, filosofia, política, artes e religião mais do que aprendi na escola quando criança. Foi através do heavy metal, que é o estilo musical que mais usa temas históricos em suas letras, que eu me fascinei por História e hoje sou professor graças a isso. Existem músicos que não só são grandes instrumentistas, mas também grandes letristas, e eles são minha fonte eterna de inspiração. Músicos como Steve Harris, Geezer Butler, Jon Anderson, Neil Peart e Roger Waters, são ótimos escritores de letras e conceitos. Querendo ou não, isso acaba dando bagagem cultural ao ouvinte atento.

O que significa ser um colecionador de discos?

Pra mim significa ser um amante da música antes de qualquer coisa.


Qual o papel da música na sua vida?

Pra mim música é tudo. Foi através da música que eu fiz e faço muitos amigos. Acho que se não fosse por esse envolvimento com a música eu hoje seria um cara com uma vida totalmente diferente e chata.

Pra fechar: o que você está ouvindo e o que recomenda para os nossos leitores?

Embora muita gente não concorde ou acredite, há muitas novas bandas legais. Também as bandas chamadas clássicas vem lançando discos muito bons e eu como fã sempre acompanho o que elas estão lançando. Eu tenho escutado muito rock progressivo e classic rock. Estou na fase de redescoberta de algumas bandas que eu não era muito fã, ou mesmo das que eu gosto, mas que estava sem ouvir há muito tempo. Ultimamente estou na base de Eric Clapton, Led Zeppelin, Rolling Stones, Emerson, Lake & Palmer, Eloy e Beatles.


Ouça “The Blackout”, nova música do U2

quarta-feira, agosto 30, 2017

O U2 divulgou hoje, através de sua página no Facebook, a música “The Blackout”. Inédita, a canção faz parte do novo álbum da banda irlandesa, Songs of Experience, cuja data de lançamento ainda não foi confirmada mas sairá este ano.

Além disso, o quarteto também informou que o primeiro single do disco, “You’re the Best Thing About Me”, será liberado dia 6 de setembro.

“The Blackout” vem com muito balanço e a típica pegada do grupo. Gostei, e você?

Ouça abaixo:

Metallica revela a incrível edição comemorativa do clássico Master of Puppets

quarta-feira, agosto 30, 2017

Será lançada dia 10/11 uma edição comemorativa do clássico terceiro disco do Metallica, Master of Puppets (1986). O material sairá pelo próprio selo da banda, o Blackened Recordings, e virá cheio de extras.

Master of Puppets será relançado em diversos formatos: vinil, CD, CD triplo limitado e em um box limitado. O áudio foi totalmente remasterizado e o material será disponibilizado também nos formatos digitais.

A cereja do bolo é a caixa, chamada de Limited Edition Deluxe Box Set, que vem com um livro de 108 páginas em capa dura e com fotos nunca vistas, outtakes, entrevistas inéditas, 3 LPs, 10 CDs, um K7, 2 DVDs, 1 litografia, 6 bottons e um folder com as letras escritas à mão.

Abaixo está o unboxing do material e as versões de “Disposable Heroes” remasterizada e “The Thing That Should Not Be” ao vivo, presentes no material.



O (enorme) tracklist está abaixo:

REMASTERED DELUXE BOX SET
VINYL: MASTER OF PUPPETS (REMASTERED) (180g)
Includes Digital Download (MP3) Card

SIDE ONE
1 Battery (Remastered) (5:12)
2 Master of Puppets (Remastered) (8:35)
3 The Thing That Should Not Be (Remastered) (6:36)
4 Welcome Home (Sanitarium) (Remastered) (6:27)

SIDE TWO
1 Disposable Heroes (Remastered) (8:16)
2 Leper Messiah (Remastered) (5:40)
3 Orion (Remastered) (8:27)
4 Damage, Inc. (Remastered) (5:32)

VINYL: LIVE AT THE ARAGON BALLROOM, CHICAGO, IL - MAY 25TH, 1986 (2 LP) (140g)
Includes Digital Download (MP3) Card
Previously Unreleased Soundboard Recording

DISC ONE / SIDE ONE
1 Battery (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (3:54)
2 *Note: Someone didn’t hit record until after we started playing.
3 Master of Puppets (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (8:18)
4 For Whom The Bell Tolls (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (4:22)

DISC ONE / SIDE TWO
1 Welcome Home (Sanitarium) (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (7:12)
2 The Thing That Should Not Be (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (6:15)
3 (Anesthesia) - Pulling Teeth (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (2:57)
4 Damage, Inc. (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (4:14)

DISC TWO / SIDE THREE
1 Fade to Black (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (7:01)
2 Seek & Destroy (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (7:22)
3 Creeping Death (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (6:20)

DISC TWO / SIDE FOUR
1 The Four Horsemen (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (5:23)
2 Guitar Solo (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (3:12)
3 Am I Evil? (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (3:42)
4 Whiplash (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (4:44)

CD: MASTER OF PUPPETS (REMASTERED)

1 Battery (Remastered) (5:12)
2 Master of Puppets (Remastered) (8:35)
3 The Thing That Should Not Be (Remastered) (6:36)
4 Welcome Home (Sanitarium) (Remastered) (6:27)
5 Disposable Heroes (Remastered) (8:16)
6 Leper Messiah (Remastered) (5:40)
7 Orion (Remastered) (8:27)
8 Damage, Inc. (Remastered) (5:32)

CD: METALLICA INTERVIEWS
Previously Unreleased

DISC ONE
1 Metal Forces Magazine Interview with Lars (40:57)
2 Interview with Cliff (18:34)
3 Metal Madness Magazine Interview with Cliff (19:30)

DISC TWO
1 WYSP Philadelphia “Metal Shop” Radio Interview with Lars & James (14:07)
2 Sounds Magazine Interview with Kirk, Cliff & Lars (50:41)
3 Swedish Radio “Rockbox” Interview with Lars (5:53)
4 Swedish Radio “Rockbox” Interview with Lars & Jason (4:11)

CD: ROUGH MIXES FROM THE VAULT
Previously Unreleased


1 Battery (October 1985, Work in Progress Rough Mix) (5:11)
2 Master of Puppets (November 1985, Work in Progress Rough Mix) (8:44)
3 The Thing That Should Not Be (December 1985, Work in Progress Rough Mix) (6:21)
4 Welcome Home (Sanitarium) (November 1985, Work in Progress Rough Mix) (6:29)
5 Disposable Heroes (November 1985, Work in Progress Rough Mix) (8:26)
6 Leper Messiah (December 1985, Work in Progress Rough Mix) (5:45)
7 Orion (November 1985, Work in Progress Rough Mix) (8:21)
8 Damage, Inc. (October 1985, Work in Progress Rough Mix) (4:14)
9 The Money Will Roll Right In (Work in Progress Rough Mix) (2:57)
10 The Prince (Work in Progress Rough Mix) (4:46)

CD: RIFFS, DEMOS & OUTTAKES FROM LARS' & JAMES' VAULTS
Previously Unreleased

DISC ONE
1 Battery (1985, from James' Riff Tapes) (0:16)
2 Battery (1985, from James' Riff Tapes II) (1:07)
3 Master of Puppets (1985, from Kirk's Riff Tapes) (0:37)
4 Master of Puppets (1985, from James' Riff Tapes) (1:40)
5 Master of Puppets (1985, from James' Riff Tapes II) (0:29)
6 The Thing That Should Not Be (1985, from James' Riff Tapes) (0:35)
7 Welcome Home (Sanitarium) (1985, from James' Riff Tapes) (2:07)
8 Welcome Home (Sanitarium) (1985, from James' Riff Tapes II) (1:58)
9 Disposable Heroes (1985, from Kirk's Riff Tapes) (1:27)
10 Disposable Heroes (1985, from James' Riff Tapes) (0:32)
11 Leper Messiah (1985, from James' Riff Tapes) (0:53)
12 Leper Messiah (1985, from James' Riff Tapes II) (0:54)
13 Orion (1985, from James' Riff Tapes) (1:15)
14 Damage, Inc. (1985, from James' Riff Tapes) (1:54)
15 Disposable Heroes (May 1985, Writing in Progress) (4:11)
16 Battery (May 1985, Writing in Progress) (6:26)
17 Welcome Home (Sanitarium) (May 1985, Writing in Progress) (6:16)
18 Disposable Heroes (May 1985, Writing in Progress II) (5:40)
19 Battery (Early June 1985 Demo) (4:41)
20 Disposable Heroes (Early June 1985 Demo) (8:38)
21 Welcome Home (Sanitarium) (Early June 1985 Demo) (5:05)
22 Master of Puppets (Mid-June 1985, Writing in Progress) (1:31)
23 Master of Puppets (Mid-June 1985, Writing in Progress II) (12:08)
24 Master of Puppets (Mid-June 1985 Demo) (8:44)

DISC TWO
1 Disposable Heroes (Late June 1985 Demo) (8:59)
2 Battery (Late June 1985 Demo) (4:42)
3 Welcome Home (Sanitarium) (Late June 1985 Demo) (9:00)
4 Master of Puppets (Late June 1985 Demo) (8:19)
5 Damage, Inc. (Late August 1985, Writing in Progress) (2:40)
6 Leper Messiah (Late August 1985 Demo) (5:34)
7 Damage, Inc. (Late August 1985 Demo) (4:35)
8 Leper Messiah (Late August 1985 Demo II) (5:55)
9 Orion (September 1985 Drum Room Demo) (8:17)
10 The Thing That Should Not Be (September 1985, Writing in Progress) (4:18)
11 The Thing That Should Not Be (September 1985 Drum Room Demo) (6:21)
12 The Money Will Roll Right In (September 1985 Drum Room Jam) (2:50)
13 The Prince (September 1985 Drum Room Jam) (4:58)
14 Welcome Home (Sanitarium) (Late 1985 Guitar Solo Outtakes) (1:23)
15 Orion (Late 1985 Guitar Solo Outtakes) (0:54)
16 Orion (Late 1985, Kirk & Lars in the Control Room) (1:02)

CD: LIVE AT THE MEADOWLANDS, EAST RUTHERFORD, NJ - APRIL 21ST, 1986
Previously Unreleased Soundboard Recording

1 The Ecstasy of Gold (1:35)
2 Battery (Live at The Meadowlands, East Rutherford, NJ - April 21st, 1986) (4:40)
3 Master of Puppets (Live at The Meadowlands, East Rutherford, NJ - April 21st, 1986) (8:42)
4 For Whom The Bell Tolls (Live at The Meadowlands, East Rutherford, NJ - April 21st, 1986) (4:24)
5 Ride The Lightning (Live at The Meadowlands, East Rutherford, NJ - April 21st, 1986) (6:33)
6 Welcome Home (Sanitarium) (Live at The Meadowlands, East Rutherford, NJ - April 21st, 1986 (5:41)
7 *Note: The tape ran out before we finished the song.
8 Seek & Destroy (Live at The Meadowlands, East Rutherford, NJ - April 21st, 1986) (3:50)
9 *Note: The recording didn’t begin until we were halfway through the song.
10 Creeping Death (Live at The Meadowlands, East Rutherford, NJ - April 21st, 1986) (6:47)
11 Am I Evil? (Live at The Meadowlands, East Rutherford, NJ - April 21st, 1986) (4:13)
12 Damage, Inc. (Live at The Meadowlands, East Rutherford, NJ - April 21st, 1986) (5:05)

CD: LIVE AT HAMPTON COLISEUM, HAMPTON, VA - AUGUST 3RD, 1986
Previously Unreleased Soundboard Recording

1 Battery (Live at Hampton Coliseum, Hampton, VA - August 3rd, 1986) (4:26)
2 Master of Puppets (Live at Hampton Coliseum, Hampton, VA - August 3rd, 1986) (7:59)
3 For Whom The Bell Tolls (Live at Hampton Coliseum, Hampton, VA - August 3rd, 1986) (5:10)
4 Bass Solo (Live at Hampton Coliseum, Hampton, VA - August 3rd, 1986) (0:59)
5 Welcome Home (Sanitarium) (Live at Hampton Coliseum, Hampton, VA - August 3rd, 1986) (9:26)
6 Seek & Destroy (Live at Hampton Coliseum, Hampton, VA - August 3rd, 1986) (7:50)
7 Creeping Death (Live at Hampton Coliseum, Hampton, VA - August 3rd, 1986) (8:20)
8 Am I Evil? (Live at Hampton Coliseum, Hampton, VA - August 3rd, 1986) (3:46)
9 Damage, Inc. (Live at Hampton Coliseum, Hampton, VA - August 3rd, 1986) (5:56)

CD: JASON'S AUDITION & LIVE AT THE COUNTRY CLUB, RESEDA, CA - NOVEMBER 8TH, 1986
Previously Unreleased Soundboard Recordings

1 Master of Puppets (Jason's First Audition) (7:36)
2 Battery (Jason's First Audition) (4:13)
3 Seek & Destroy (Jason's Second Audition) (6:11)
4 Creeping Death (Jason's Second Audition) (5:38)
5 Fight Fire With Fire (Jason's Second Audition) (4:03)
6 Master of Puppets (Live at The Country Club, Reseda, CA - November 8th, 1986) (7:51)
7 For Whom The Bell Tolls (Live at The Country Club, Reseda, CA - November 8th, 1986) (4:50)
8 Welcome Home (Sanitarium) (Live at The Country Club, Reseda, CA - November 8th, 1986) (6:04)
9 Ride The Lightning (Live at The Country Club, Reseda, CA - November 8th, 1986) (6:21)
10 Guitar Solo (Live at The Country Club, Reseda, CA - November 8th, 1986) (2:30)
11 Whiplash (Live at The Country Club, Reseda, CA - November 8th, 1986) (4:08)
12 Seek & Destroy (Live at The Country Club, Reseda, CA - November 8th, 1986) (6:34)
13 The Four Horsemen (Live at The Country Club, Reseda, CA - November 8th, 1986) (5:03)
14 Am I Evil? (Live at The Country Club, Reseda, CA - November 8th, 1986) (3:45)
15 Damage, Inc. (Live at The Country Club, Reseda, CA - November 8th, 1986) (4:39)

CD: LIVE AT GRUGAHALLE, ESSEN, WEST GERMANY - JANUARY 25TH, 1987
Previously Unreleased Soundboard Recording

1 Master of Puppets (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (4:46)
2 *Note: Someone didn’t hit record until we were halfway through the song
3 For Whom The Bell Tolls (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (4:30)
4 Welcome Home (Sanitarium) (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (5:49)
5 Ride The Lightning (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (6:25)
6 Bass Solo (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (5:06)
7 Whiplash (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (4:00)
8 The Thing That Should Not Be (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (5:42)
9 Creeping Death (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (7:42)
10 The Four Horsemen (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (4:59)
11 Guitar Solo (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (2:47)
12 Am I Evil? (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (3:41)
13 Damage, Inc. (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (5:10)
14 Blitzkrieg (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (4:25)

CASSETTE: LIVE AT SOLNAHALLEN, STOCKHOLM, SWEDEN - SEPTEMBER 26TH, 1986
Includes Digital Download (MP3) Card
Fan Recording


SIDE A
1 The Ecstasy of Gold (1:42)
2 Battery (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (4:27)
3 Master of Puppets (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (7:40)
4 For Whom The Bell Tolls (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (4:20)
5 Welcome Home (Sanitarium) (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (5:52)
6 Ride The Lightning (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (6:12)
7 (Anesthesia) - Pulling Teeth (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (5:11)
8 Whiplash (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (3:45)
9 The Thing That Should Not Be (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (5:58)

SIDE B
1 Fade To Black (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (6:43)
2 Seek & Destroy (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (6:48)
3 Creeping Death (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (7:00)
4 The Four Horsemen (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (4:47)
5 Guitar Solo (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (1:06)
6 Am I Evil? (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (3:35)
7 Damage, Inc. (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (4:36)
8 Blitzkrieg (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (4:05)
9 Fight Fire With Fire (Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (4:41)
10 *Note: This song was taken from another audience recording of the same gig unearthed in Lars’ vault.

DVD: LIVE & INTERVIEW DVDS

DVD ONE
LIVE AT JOE LOUIS ARENA, DETROIT, MI - APRIL 4TH, 1986
Previously Unreleased except “Creeping Death,” “Am I Evil?” and “Damage, Inc.”

1 Master of Puppets (Live at Joe Louis Arena, Detroit, MI - April 4th, 1986) (5:57)
2 *Note: Filming didn’t begin until after we started playing.
3 For Whom The Bell Tolls (Live at Joe Louis Arena, Detroit, MI - April 4th, 1986) (4:08)
4 Ride The Lightning (Live at Joe Louis Arena, Detroit, MI - April 4th, 1986) (7:05)
5 Welcome Home (Sanitarium) (Live at Joe Louis Arena, Detroit, MI - April 4th, 1986) (10:28)
6 Seek & Destroy (Live at Joe Louis Arena, Detroit, MI - April 4th, 1986) (6:51)
7 Creeping Death (Live at Joe Louis Arena, Detroit, MI - April 4th, 1986) (7:59)
8 Am I Evil? (Live at Joe Louis Arena, Detroit, MI - April 4th, 1986) (3:56)
9 Damage, Inc. (Live at Joe Louis Arena, Detroit, MI - April 4th, 1986) (5:36)

LIVE AT ROSKILDE FESTIVAL, FESTIVALPLADSEN, ROSKILDE, DENMARK - JULY 6TH, 1986
Previously Unreleased except “(Anesthesia) - Pulling Teeth” & “Welcome Home (Sanitarium)”


1 The Ecstasy of Gold (Live at Roskilde Festival, Festivalpladsen, Roskilde, Denmark - July 6th, 1986) (1:43)
2 Battery (Live at Roskilde Festival, Festivalpladsen, Roskilde, Denmark - July 6th, 1986) (4:37)
3 Master of Puppets (Live at Roskilde Festival, Festivalpladsen, Roskilde, Denmark - July 6th, 1986) (8:24)
4 For Whom The Bell Tolls (Live at Roskilde Festival, Festivalpladsen, Roskilde, Denmark - July 6th, 1986) (4:12)
5 Welcome Home (Sanitarium) (Live at Roskilde Festival, Festivalpladsen, Roskilde, Denmark - July 6th, 1986) (6:20)
6 (Anesthesia) - Pulling Teeth (Live at Roskilde Festival, Festivalpladsen, Roskilde, Denmark - July 6th, 1986) (3:25)
7 The Four Horsemen (Live at Roskilde Festival, Festivalpladsen, Roskilde, Denmark - July 6th, 1986) (4:59)
8 Fade To Black (Live at Roskilde Festival, Festivalpladsen, Roskilde, Denmark - July 6th, 1986) (7:25)
9 Seek & Destroy (Live at Roskilde Festival, Festivalpladsen, Roskilde, Denmark - July 6th, 1986) (3:12)
10 Creeping Death (Live at Roskilde Festival, Festivalpladsen, Roskilde, Denmark - July 6th, 1986) (6:07)
11 *Note: Filming stopped during the encore break.
12 Am I Evil? (Live at Roskilde Festival, Festivalpladsen, Roskilde, Denmark - July 6th, 1986) (2:09)
13 *Note: Filming didn’t begin until after we started playing.
14 Damage, Inc. (Live at Roskilde Festival, Festivalpladsen, Roskilde, Denmark - July 6th, 1986) (5:26)
15 Whiplash (Live at Roskilde Festival, Festivalpladsen, Roskilde, Denmark - July 6th, 1986) (4:07)
16 *Note: Filming cuts during the guitar solo.

MTV HEAVY METAL MANIA
Excerpts Previously Available on Cliff 'Em All, All Other Footage Previously Unreleased

1 Part I (19:03)
2 Part II (14:16)
3 Part III (18:16)

DVD TWO
LIVE AT AICHI KINRO KAIKAN, NAGOYA, JAPAN - NOVEMBER 17TH, 1986
Previously Unreleased

1 Battery (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (4:32)
2 Master of Puppets (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (8:10)
3 For Whom The Bell Tolls (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (4:18)
4 Welcome Home (Sanitarium) (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (5:58)
5 Ride The Lightning (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (6:20)
6 Bass Solo (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (3:30)
7 Whiplash (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (3:57)
8 The Thing That Should Not Be (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (6:18)
9 Fade To Black (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (7:17)
10 Seek & Destroy (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (6:02)
11 Creeping Death (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (8:14)
12 The Four Horsemen (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (4:31)
13 Guitar Solo (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (4:09)
14 Am I Evil? (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (3:48)
15 Damage, Inc. (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (5:06)
16 Fight Fire With Fire (Live at Aichi Kinro Kaikan, Nagoya, Japan - November 17th, 1986) (6:05)

MASA ITO INTERVIEW
Previously Unreleased

1 Excerpt from "Music Tomato World" (8:13)

MTV NEWS INTERVIEWS
Previously Unreleased

1 James & Kirk (8:34)
2 Lars & Jason - Part 1 (17:09)
3 Lars & Jason - Part 2 (14:15)

REMASTERED 3-CD EXPANDED EDITION

DISC ONE: MASTER OF PUPPETS (REMASTERED)
1 Battery (Remastered) (5:12)
2 Master of Puppets (Remastered) (8:35)
3 The Thing That Should Not Be (Remastered) (6:36)
4 Welcome Home (Sanitarium) (Remastered) (6:27)
5 Disposable Heroes (Remastered) (8:16)
6 Leper Messiah (Remastered) (5:40)
7 Orion (Remastered) (8:27)
8 Damage, Inc. (Remastered) (5:32)

DISC TWO: RIFFS, DEMOS, ROUGH MIXES & INTERVIEWS
Previously Unreleased
1 Battery (Early June 1985 Demo) (4:42)
2 Master of Puppets (Late June 1985 Demo) (8:21)
3 The Thing That Should Not Be (September 1985 Drum Room Demo) (6:22)
4 Welcome Home (Sanitarium) (Late June 1985 Demo) (9:02)
5 Disposable Heroes (May 1985, Writing in Progress II) (5:42)
6 Leper Messiah (1985, from James' Riff Tapes II) (0:56)
7 Orion (November 1985, Work in Progress Rough Mix) (8:23)
8 Damage, Inc. (1985, from James' Riff Tapes) (1:55)
9 The Money Will Roll Right In (Work in Progress Rough Mix) (2:58)
10 The Prince (Work in Progress Rough Mix) (4:50)
11 Metal Madness Magazine Interview with Cliff (19:30)

DISC THREE: LIVE FROM THE DAMAGE, INC. TOUR
Previously Unreleased
1 Battery (Live at The Meadowlands, East Rutherford, NJ - April 21st, 1986) (4:40)
2 Master of Puppets (Live at The Meadowlands, East Rutherford, NJ - April 21st, 1986) (8:25)
3 For Whom The Bell Tolls (Live at Hampton Coliseum, Hampton, VA - August 3rd, 1986) (5:15)
4 Ride The Lightning (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (6:16)
5 Welcome Home (Sanitarium) (Live at The Country Club, Reseda, CA - November 8th, 1986) (6:00)
6 The Thing That Should Not Be (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (6:16)
7 (Anesthesia) - Pulling Teeth (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (2:58)
8 Damage, Inc. (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (4:07)
9 Fade To Black (Fan Recording - Live at Solnahallen, Stockholm, Sweden - September 26th, 1986) (6:33)
10 Seek & Destroy (Live at The Country Club, Reseda, CA - November 8th, 1986) (6:18)
11 Creeping Death (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (6:03)
12 The Four Horsemen (Live at Grugahalle, Essen, West Germany - January 25th, 1987) (5:01)
13 Am I Evil? (Live at Hampton Coliseum, Hampton, VA - August 3rd, 1986) (3:38)
14 Whiplash (Live at the Aragon Ballroom, Chicago, IL - May 25th, 1986) (4:44)

REMASTERED VINYL

SIDE ONE
1 Battery (5:12)
2 Master of Puppets (8:35)
3 The Thing That Should Not Be (6:36)
4 Welcome Home (Sanitarium) (6:27)

SIDE TWO
1 Disposable Heroes (8:16)
2 Leper Messiah (5:40)
3 Orion (8:27)
4 Damage, Inc. (5:32)

REMASTERED CD

1 Battery (5:12)
2 Master of Puppets (8:35)
3 The Thing That Should Not Be (6:36)
4 Welcome Home (Sanitarium) (6:27)
5 Disposable Heroes (8:16)
6 Leper Messiah (5:40)
7 Orion (8:27)
8 Damage, Inc. (5:32)


ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE