15 de set de 2018

Capa de clássico do Metallica vira Funko

sábado, setembro 15, 2018

A capa do quarto disco do Metallica, ... And Justice for All (1988), é o novo boneco da Funko Pop! em associação com a banda norte-americana. Batizada como Lady Justice, a action figure faz companhia aos bonecos dos próprios integrantes do quarteto, que foram lançados há alguns anos.

Lady Justice está em pré-venda e não deve demorar para chegar às lojas brasileiras.


14 de set de 2018

Discoteca Básica Bizz #117: Richard Hell & the Voidoids - Blank Generation (1977)

sexta-feira, setembro 14, 2018

Malcolm McLaren lhe deve copyrights pela apropriação indébita de seu visual (roupas rasgadas, cabelos espetados, etc). Os Sex Pistols, aquela fúria niilista que os inspiraria em "Pretty Vacant”. Os punks, a atitude do it yourself e a autoria do anti-hino do movimento. Lógico que só podíamos estar falando de Richard Meyers, vulgo Richard Hell, misto de cantor e clown degenerado que incendiaria Nova York com seu coquetel molotov de guinchos epiléticos, sexo insano, poesia beat e rock and roll.

Dropout convicto, Hell fugiu de casa ainda garoto, amargando parte da sua adolescência em um reformatório. Em 1967, já no Village, o bairro boêmio da cidade, matava o tempo com quilos de ácido e revistas de poesia, que agitava junto aos amigos Patlt Smith e Tom Verlaine. Aliás, foi a dobradinha rock e poesia que levou-o a se unir ao último no grupo The Neon Boys, em 1971, onde pode aprender rudimentos de baixo. O grupo não deu em nada, mas seus destroços dariam forma ao seminal Television.

Enciumado pelas performances do cara nos shows, Verlaine tratou logo de expurgar Hell e suas canções da banda. Unindo-se então ao ex-guitarrista dos New York Dolls, Johnny Thunders, nos Heartbreakers, Hell teve aí o trampolim necessário para mergulhar de cabeça nas ideias que iriam nortear seu próximo conjunto, com o nome de Richard Hell & The Voidoids.


Absurdamente originais, The Voidoids (título de um romance sobre criaturas vampirescas escrito por Hell) estrearam no CBGB em 18 de novembro de 1976 provocando histeria. Numa época em que o stage diving ou mesmo o pogo sequer eram sonhados, lá estava aquele maluco despencando do palco, enquanto um baterista magricela (Marc Beel, ex-Dust e futuro Ramones), um guitarrista careca de terno (Robert Quine) e outro de cabelos pixaim afro (Ivan Julian) vertiam uma massa sonora fluída e contundente.

Se precisavam de um álibi para fazer jus aquele caos, este se materializaria via Blank Generation. Ouvido de estalo, as comparações com o interplay de guitarras do Television são inevitáveis, mas se percebe que os riffs de Quine e Julian são ainda mais abrasivos, violentos e zoados. Porém, o grande trunfo do disco é a autodestruição "com miolos" de Hell. Entre grunhidos e berros, suas visões pós-Burroughs o levaram a assinar atrocidades como "The Plan" (balada country punk sobre um pai tarado que cria a filha só para trepar com ela depois), "Betrayal Takes Two" (drive suicida versus pulsões libidinosas em levada de valsa!), "Another World" (pedofilia e travestismo num funky noise) e "Love Comes in Spurts" (onde jatos de porra são saudados com desconcertante lirismo).

O diagnóstico é seu: pura confusão mental ou um punhado de flagrantes do cotidiano de uma geração vazia.

Texto escrito por Arthur G. Couto Duarte e publicado na Bizz #117, de abril de 1995

Electric Ladyland, clássico de Jimi Hendrix, ganha edição especial de 50 anos

sexta-feira, setembro 14, 2018

Electric Ladyland, o clássico terceiro álbum do The Jimi Hendrix Experience, está ganhando uma edição especial de 50 anos pela Legacy Recordings, selo da Sony Music. A nova versão chegará às lojas dia 9 de novembro em duas configurações: CD triplo + Blu-ray e LP sêxtuplo + Blu-ray. O trabalho foi remasterizado por Bernie Grundman a partir das fitas analógicas originais, e o pacote inclui uma mixagem 5.1 Surround Sound.

Entre os extras, temos a inclusão de faixas do Electric Ladyland: The Early Tapes, com demos e outtakes; Jimi Hendrix Experience: Live at the Hollywood Bowl 9/14/68, com faixas ao vivo inéditas; o documentário At Last … The Beginning: The Making of Electric Ladyland; e um livro de 48 páginas. 

O material conta com uma nova capa, que traz uma foto clicada por Linda McCartney que mostra a banda e uma criança na estátua de Alice in Wonderland, localizado no Central Park, em Nova York. Essa foto era a escolha do próprio Hendrix para a capa, porém a gravadora a trocou pela imagem de Jimi ao lado de 19 mulheres nuas, que acabou sendo lançada e que Hendrix nunca gostou.

Electric Ladyland foi lançado originalmente em 16 de outubro de 1968 e é considerado um dos melhores discos da história do rock. O álbum vendeu mais de 2 milhões de cópias nos Estados Unidos e chegou ao primeiro lugar do Billboard 200. O título está na 55ª posição na lista de 500 Maiores Álbuns de Todos os Tempos, publicada pela Rolling Stone em 2003.




Smashing Pumpkins anuncia novo álbum

sexta-feira, setembro 14, 2018

Consolidando o retorno de James Iha e Jimmy Chamberlin, o Smashing Pumpkins anunciou o lançamento de um novo disco. O sucessor de Monuments to an Elegy (2014) será o primeiro trabalho a contar com Billy Corgan ao lado de Iha e Chamberlin em 18 anos, desde a dobradinha Machina/The Machies of God e Machina II/The Friends & Enemies of Modern Music, que saiu em 2000. O guitarrista Jeff Schroeder, no grupo desde 2007, completa a formação. 

O disco tem o título de Shiny and Oh So Bright, Vol. 1 / LP: No Past. No Future. No Sun., e foi produzido por Rick Rubin. O álbum será lançado dia 16 de novembro pelo selo de Corgan, a Martha’s Music, e terá distribuição da Napalm Records.

Duas músicas do disco já foram divulgadas e pode ser ouvidas abaixo. Eis o tracklist:

1. Knights of Malta 
2. Silvery Sometimes (Ghosts) 
3. Travels 
4. Solara 
5. Alienation 
6. Marchin' On 
7. With Sympathy 
8. Seek And You Shall Destroy


Novo disco e novas músicas do Nazareth

sexta-feira, setembro 14, 2018

Celebrando os seus 50 anos de carreira, o Nazareth lançará dia 12 de outubro o seu vigésimo-quarto álbum. Tattooed On My Brain sairá pela Frontiers e traz o quarteto formado por Carl Sentance (vocal), Jimmy Murrison (guitarra), Pete Agnew (baixo) e Lee Agnew (bateria) apresentando treze novas músicas.

O disco é o sucessor de Rock 'n' Roll Telephone (2014) e será o primeiro da banda sem os vocais de Dan McCafferty, que deixou a banda em 2014 devido a problemas pulmonares.

Abaixo você confere o tracklist e ouve duas faixas de Tattooed On My Brain - “State of Emergency” e “Pole to Pole”:

1. Never Dance With The Devil 
2. Tattooed On My Brain 
3. State Of Emergency 
4. Rubik's Romance 
5. Pole To Pole 
6. Push 
7. The Secret Is Out 
8. Don't Throw Your Love Away 
9. Crazy Molly 
10. Silent Symphony 
11. What Goes Around 
12. Change 
13. You Call Me

13 de set de 2018

Novidades da Panini para fãs da DC Comics

quinta-feira, setembro 13, 2018

A Panini lançará durante o mês de setembro algumas HQs bem interessantes pra quem gosta de quadrinhos e é, especialmente, fã do universo DC Comics.

O primeiro destaque é Batman - Gotham 1889, escrita por Brian Augustyn e ilustrada por Mike Mignola, ninguém menos que o criador de Hellboy. A trama imagina como seria Gotham 100 anos no passado e mostra o Batman enfrentando o temido Jack, O Estripador. O material conta ainda com a continuação, chamada Batman - Mestre do Futuro, no qual o Cavaleiro das Trevas enfrenta um visionário enlouquecido que quer impedir que Gotham adentre o século XX. 

Gotham 1889 não é inédita no Brasil e foi publicada em edição com capa cartonada e lombada canoa pela Editora Abril no ano de 1990, com o título Um Conto de Batman: Gotham City 1889. Já Mestre do Futuro saiu pela Abril em 1992 no mesmo formato. A nova edição da Panini vem no formato 19 x 28 cm, 120 páginas e capa dura. Compre com desconto aqui.


Outra boa dica para os fãs da DC Comics é o lançamento do clássico arco de George Pérez à frente dos Novos Titãs, onde, com roteiros repletos de ação e a sua característica arte cheia de detalhes, transformou a equipe em uma das mais populares da década de 1980. Pérez assumiu os Novos Titãs após a sua elogiada passagem pela Mulher-Maravilha, e assim como fez com a Princesa Amazona, redefiniu os Titãs após a Crise nas Infinitas Terras. A série virá dentro da coleção Lendas do Universo DC e contará com diversos volumes. O primeiro já está disponível no formato 17 x 26, capa cartão e 176 páginas. Compre com desconto aqui.

Box com HQs de Sherlock Holmes é lançado no Brasil

quinta-feira, setembro 13, 2018

A Pixel Media anunciou o lançamento do box Outras Histórias de Sherlock Holmes, caixa que traz três HQs com aventuras do icônico detetive britânico.

O material vem com três histórias completas. Ano Um foi escrita por Scott Beauty e ilustrada por Daniel Indro e conta como Holmes e o Dr. Watson se conheceram. Esta HQ tem 148 páginas.

O Demônio de Liverpool tem roteiro de Leah Moore e John Reppion, enquanto a arte ficou a cargo de Matt Triano. A trama mostra o detetive investigando uma série de assassinatos que acontecem em Liverpool, provavelmente cometidos por uma entidade sobrenatural. A curiosidade é que essa história foi escrita por Leah Moore, filha de Alan Moore, autor de Watchmen, A Piada Mortal e inúmeros outros clássicos. Aqui temos 128 páginas de aventuras.

E fechando a trilogia, O Julgamento de Sherlock Holmes, novamente por Leah Moore e John Reppion, e agora com arte de Aaron Campbell. Como o título entrega, Sherlock é suspeito de um crime e enfrenta um julgamento em uma edição com 128 páginas.

Todas essas HQs foram publicadas no mercado norte-americano pela editora Dynamite e eram inéditas no Brasil. O material vem em capa dura e conta com um total de 408 páginas de quadrinhos.




Clássico do Fugees é relançado em vinil colorido

quinta-feira, setembro 13, 2018

The Score, o multiplatinado segundo disco do Fugees, está sendo relançado em vinil duplo colorido. Os LPs vem em um tom marrom, entre o dourado e o laranja, e a nova edição chegará às lojas dia 12 de outubro.

Último trabalho do Fugees, The Score foi lançado em 13 de fevereiro de 1996. O trabalho foi puxado pelos singles “Ready or Not” e “Fu-Gee-La” e pelas versões para “Killing Me Softly” e “No Woman, No Cry”. O disco vendeu mais de 18 milhões de cópias em todo o mundo e chegou ao primeiro lugar nos Estados Unidos, Inglaterra e diversos outros países.

O Fugges encerrou a sua carreira oficialmente em 2005, com o trio Lauryn Hill, Wyclef Jean e Pras Michael saindo em carreira solo.


Novo box ao vivo do King Crimson

quinta-feira, setembro 13, 2018

O King Crimson anunciou o lançamento de um novo box com material ao vivo. Meltdown (Live in Mexico City) estará disponível em uma caixa com 3 CDs e um Blu-ray a partir do dia 5 de outubro, e traz mais de três horas e meia gravadas durante a residência de cinco noites que a banda fez no Teatro Metropolitan, na Cidade do México, em julho de 2017.

A formação atual do grupo conta com Robert Fripp, Mel Collins, Tony Levin, Pat Mastelotto, Gavin Harrison, Jakko Jakszyk, Bill Rieflin e Jeremy Stacey.

Abaixo está o tracklist completo:

CD 1
1. Walk On
2. Larks’ Tongues in Aspic, Pt. 1
3. Neurotica
4. Cirkus
5. Dawn Song
6. Last Skirmish
7. Prince Rupert’sLament
8. The Hell Hounds of Krim
9. Red
10. Fallen Angel
11. Islands
12. The Talking Drum
13. Larks’ Tongues in Aspic, Pt. 2

CD 2
1. Indiscipline
2. The ConstruKction of Light
3. Epitaph
4. Banshee Legs Bell Hassle
5. Easy Money
6. Interlud
7. The Letters
8. Sailor’s Tale
9. CatalytiKc No. 9
10. Meltdown
11. Radical Action II
12. Level Five
13. Starless

CD 3
1. Peace – An End
2. Pictures of a City
3. Devil Dogs of Tesselation Row
4. Fracture
5. The Court of the Crimson King
6. Heroes
7. 21st Century Schizoid Man
8. Discipline
9. Moonchild
10. Tony’s Cadenza
11. Jeremy’s Cadenza
12. Breathless
13. Cool Jam

Blu-Ray (audio/video)

Neurotica
Pictures of a City
Cirkus
Dawn Song
Last Skirmish
Prince Rupert’s Lament
Epitaph
Devil Dogs
Fracture
Islands

Indiscipline
Peace – An End
Easy Money
Interlude
The Letters
The Sailors Tale
Catalytic No 9
Fallen Angel
The Talking Drum
Larks’ Tongues in Aspic Part 2
Starless

The Hell Hounds of Krim
21st Century Schizoid Man

12 de set de 2018

Conclusão do aclamado Visão, de Tom King, é lançada no Brasil

quarta-feira, setembro 12, 2018

O segundo e último volume do Visão de Tom King já está em pré-venda. Com o título de Eu Também Serei Salvo Pelo Amor, o título reúne as edições 7 a 12 de The Vision. O material é a sequência de Pouco Pior que um Homem, encadernado que foi publicado pela Panini em fevereiro de 2018.

A curiosidade é que os títulos originais dos encadernados norte-americanos se complementam, já que o primeiro volume se chama Little Worse than a Man, enquanto o segundo responde por Little Better than a Beast. Como a Panini traduziu o primeiro encadernado brasileiro como Pouco Pior que um Homem, era de se supor que ela seguiria o mesmo caminho no segundo volume e manteria o Pouco Melhor que uma Fera, por isso o estranhamento com esse Eu Também Serei Salvo Pelo Amor.

Mas como o que importa é o conteúdo, o fato é que o Visão de Tom King é uma das melhores séries publicadas pela Marvel nos últimos anos. A trama acompanha o desejo do andróide em formar uma família e viver como um homem normal, e essa escolha gera questionamentos em sua esposa e filhos, além dele próprio. 

A série foi aclamada pelo público e pela crítica e venceu o Eisner, maior prêmio da indústria dos quadrinhos, na categoria Melhor Série Limitada em 2017.

Compre com desconto aqui.




Steven Wilson lança ao vivo gravado no Royal Albert Hall

quarta-feira, setembro 12, 2018

Steven Wilson anunciou o lançamento de um novo material ao vivo. Home Invasion: In Concert at the Royal Albert Hall chegará às lojas dia 2 de novembro em DVD + 2CD, Blu-ray + 2CD e nos formatos digitais. Uma versão limitada em vinil será lançada em 22 de março de 2019.

O título é o registro das três noites sold-out da residência que Wilson fez na lendária casa de shows londrina em março de 2018, e traz na íntegra a apresentação realizada na última noite. São mais de 3 horas de música em um filme capturado com múltiplas câmeras, com áudio 5.1 Surround Sound e estéreo, além de material extra.

Abaixo você confere o tracklist e assiste ao trailer do material:

1. Intro "Truth" 
2. Nowhere Now 
3. Pariah 
4. Home Invasion / Regret #9 
5. The Creator Has A Mastertape 
6. Refuge 
7. People Who Eat Darkness 
8. Ancestral 
9. Arriving Somewhere But Not Here 
10. Permanating 
11. Song Of I 
12. Lazarus 
13. Detonation 
14. The Same Asylum As Before 
15. Song Of Unborn 
16. Vermillioncore 
17. Sleep Together 
18. Even Less 
19. Blank Tapes 
20. The Sound Of Muzak 
21. The Raven That Refused To Sing

Bonus material:

* Interview with Steven recorded during the run of shows. 
* Three tracks recorded in rehearsal at the Royal Albert Hall:

1. Routine 
2. Hand Cannot Erase 
3. Heartattack In A Layby

Novo livro conta a história do AC/DC com Bon Scott

quarta-feira, setembro 12, 2018

AC/DC 1973-1980: The Bon Scott Years, novo livro sobre a clássica banda australiana, será lançado dia 14 de novembro. Trata-se de uma obra ricamente ilustrada focada na primeira fase da carreira do grupo, encabeçada pelo falecido vocalista Bon Scott.

O título está repleto de fotografias raras e memorabilia, e documenta todos os principais eventos da trajetória do quinteto, começando com os primeiros shows nos subúrbios de Sydney - mesmo antes do nome AC /DC ter sido sonhado por Margaret Young, a irmã mais velha de Malcolm e Angus - e culminando com Highway to Hell, o álbum que abriu o caminho para o enorme sucesso de Back in Black e tudo o que se seguiu, culminando com a morte prematura de Bon Scott e o reinício com Brian Johnson.

O livro é escrito por Jeff Apter, o mesmo autor de High Voltage: The Life of Angus Young. Apter também é co-autor da biografia do baixista Mark Evans, Dirty Deeds: My Life Inside/Outside of AC/DC.



11 de set de 2018

Compilação de Elvis é relançada em vinil colorido

terça-feira, setembro 11, 2018

A clássica coletânea Elv1s 30 #1 Hits está sendo relançada pela Sony Music em uma edição dupla em vinil dourado. O título estava fora da catálogo em LP desde 2015. Além das músicas do Rei do Rock que chegaram ao primeiro lugar nas paradas, o disco traz o remix de "A Little Less Conversation" feita pelo produtor JXL. A nova edição chegará às lojas em 12 de outubro.

Lançado originalmente em 24 de setembro de 2002, Elv1s 30 #1 Hits é uma das mais conhecidas e bem sucedidas compilações da carreira de Elvis. O disco vendeu mais de 6 milhões de cópias nos Estados Unidos e mais de 3 milhões na Europa, além de ter alcançado o primeiro lugar em dezenas de países.


Joan Jett mostra nova música, e seu catálogo finalmente entra nos apps de streaming

terça-feira, setembro 11, 2018

Promovendo o documentário Bad Reputation, que estreará dia 28 de setembro nos cinemas e nos serviços de streaming, Joan Jett lançou uma nova música chamada "Fresh Start".

A canção estará na trilha do doc, que será lançada também dia 28/09 pela gravadora Legacy/Blackheart. A trilha traz canções de estúdio e ao vivo de Joan Jett and The Blackhearts, bem como faixas das Runaways, Bikini Kill e outros. Um dos destaques é uma faixa inédita chamada "Androgynous", onde Jett divide os vocais com Miley Cyrus e Laura Jane Grace, do Against Me!.


Outra ótima novidade é que o catálogo completo de Joan Jett, que até então estava ausente dos apps de streaming, agora está disponível no Spotify e em outros serviços.


Você pode ouvir "Fresh Start" abaixo:


Livro relata a disputa e rivalidade entre Marvel e DC Comics

terça-feira, setembro 11, 2018

A editora Rocco lançará, por meio do selo Fábrica231, o livro Pancadaria – Por Dentro do Épico Conflito Marvel vs DC (formato 16 x 23 cm, brochura, 336 páginas), escrito pelo jornalista Reed Tucker. A tradução é de‎ Guilherme Kroll.

Antes mesmo de os super-heróis se digladiarem nas páginas das histórias em quadrinhos, as duas maiores editoras que as publicam – as norte-americanas Marvel e DC – estão trocando socos para decidir quem é a melhor. Elas são detentoras das propriedades dos personagens mais icônicos da cultura pop, como Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Homem-Aranha, X-Men e Vingadores.

Há mais de cinco décadas, as duas travam uma batalha épica pela supremacia de seus heróis. E o que está em jogo nessa disputa não são apenas as vendas, mas a relevância cultural e os corações de milhões de fãs.

Em Pancadaria, Tucker revela como essa rivalidade começou e não para de crescer, dividindo os fãs duas tribos. E conta histórias de bastidores desta disputa, que é tão acirrada quanto as aventuras nas páginas das revistas.

Compre com desconto aqui.

Clássico do Small Faces ganha edição especial

terça-feira, setembro 11, 2018

Ogdens´ Nut Gone Flake, icônico álbum lançado pelo Small Faces em 1968, está ganhando uma edição super especial. A nova versão vem como 3 CDs e 1 DVD e celebra o cinquentenário do maior clássico da banda britânica.

Os CDs trazem o álbum remasterizado e material extra, como demos, músicas ao vivo e faixas raras. Já o DVD inclui a participação do quarteto no Colour Me Pop, programa da BBC, em 1968. O grupo nunca tocou as músicas do disco ao vivo, e esse vídeo da BBC é raro por mostrar justamente a banda executando algumas faixas do play. O material inclui também um livro de capa dura com 60 páginas e estará disponível a partir do dia 5 de outubro.

Tracklist completo abaixo:

CD 1 (Mono)

1. Ogdens’ Nut Gone Flake
2. Afterglow
3. Long Agos And Worlds Apart
4. Rene
5. Song Of A Baker
6. Lazy Sunday
7. Happiness Stan
8. Rollin’ Over
9. The Hungry Intruder
10. The Journey
11. Mad John
12. Happydaystoytown

CD 2 (Stereo)

1. Ogdens’ Nut Gone Flake
2. Afterglow
3. Long Agos And Worlds Apart
4. Rene
5. Song Of A Baker
6. Lazy Sunday
7. Happiness Stan
8. Rollin’ Over
9. The Hungry Intruder
10. The Journey
11. Mad John
12. Happydaystoytown

CD 3 (different from LP)

01.  Ogdens‘ Nut Gone Flake (early session version) (mono)
02.  Afterglow (Alternate USA Mix) (stereo)
03.  Long Agos And Worlds Apart (Alternate USA Mix) (stereo)
04.  Rene, The Dockers’ Delight (Early Session Mix) ((stereo)
05.  Song Of A Baker (Alternate USA Mix) (stereo)
06.  Lazy Sunday (Alternate USA Mix) (stereo)
07.  Happiness Stan (Backing Track) (mono)
08.  Bun In The Oven (Early Session Mix) (mono))
09.  The Fly (Take 4 – Instrumental Version) (stereo)
10.  The Journey (Single Version) (mono)
11.  Mad John (Take 7 – Early Session Version) (stereo)
12.  Mad John (Single Version) (mono)
13.  HappyDaysToyTown (Alternate USA Mix) (stereo)
14.  Kamikhazi (Take 7 – Backing Track) (mono)
15.  Every Little Bit Hurts (Early Session Mix) (mono)
16.  (If You Think You’re) Groovy (backing track) (mono)
17.  Afterglow Of Your Love (Alternate Single Mix) (mono)
18.  Ogdens‘ Nut Gone Flake (Alternate Take – Phased Mix) (stereo)

DVD

BBC Late Line-Up Presents Colour Me Pop: Small Faces (original transmission date 21 June 1968)

Presented by Michael Dean: Small Faces with Stanley Unwin

01.  Song Of A Baker
02.  Lazy Sunday (Immediate Records original promo, filmed by Peter Whitehead)
03.  Happiness Stan
04.  Rollin’ Over
05.  The Fly
06.  The Journey
07.  Mad John
08.  HappyDaysToyTown

Filme Bohemian Rhapsody terá estreia mundial no Estádio de Wembley

terça-feira, setembro 11, 2018

A 20th Century Fox e a Regency Enterprises anunciaram que a estreia mundial do filme Bohemian Rhapsody, que conta a história do Queen, acontecerá no Estádio de Wembley, em Londres. O local é muito importante na história do quarteto e foi palco de um dos concertos mais famosos da banda, eternizado no ao vivo Live at Wembley ´86, lançado em maio de 1992.

A estreia será aberta ao público e terá a sua renda revertida para o Mercury Phoenix Trust, organização fundada em nome de Freddie Mercury e que apoia iniciativas de combate à AIDS ao redor do mundo.

O roteiro de Bohemian Rhapsody retrata a rápida ascensão de Mercury e o Queen ao sucesso. O filme explora ainda a relação do vocalista (vivido pelo ator Rami Malek) com os seus colegas de banda, Brian May (Gwilym Lee), John Deacon (Joseph Mazzello) e Roger Taylor (Ben Hardy).

Sammy Hagar anuncia disco de estreia de novo supergrupo

terça-feira, setembro 11, 2018

O The Circle é um novo supergrupo que une Sammy Hagar, Vic Johnson, Michael Anthony e Jason Bonham. O quarteto lançará o seu primeiro disco, Space Between, no início de 2019. Este será o segundo título da banda, que liberou o ao vivo At Your Service em maio de 2015, com covers de Montrose, Van Halen, Chickenfoot, Led Zeppelin e da carreira solo de Hagar.

Sammy Hagar passou pelo Montrose e Van Halen, e nos últimos anos esteve à frente do Chickenfoot, onde dividiu o palco com o companheiro dos tempos de Van Halen, o baixista Michael Anthony. Jason Bonham passou pelo Led Zeppelin e é o responsável pela bateria do Black Country Communion. E Vic Johnson tocou no The BusBoys, além de ser o guitarrista da banda de Sammy e dos Waboritos, grupo que acompanha Hagar há anos.

10 de set de 2018

Discoteca Básica Bizz #116: The Shadows - The Shadows (1961)

segunda-feira, setembro 10, 2018

Em julho de 1979 o jornalista inglês Peter Frame escreveu que o selo EMI deveria erigir uma estátua para Hank Marvin, "o mais influente de todos os guitarristas". E o mote dele ainda continua valendo.

Marvin, tal como Jet Harris (baixo), Bruce Welch (segunda guitarra) e Tony Meeham (bateria), tocaram separados em grupos que foram parte da história do rock mais seminal feito na Inglaterra (Five Chesternuts, The Vipers) antes de se juntarem como The Shadows, a banda de apoio do cantor Cliff Richard.

Ao iniciar sua carreira independente de Richard com números instrumentais, o quarteto acertou em cheio, criando um estilo inteiramente original. A formação musical deles, bem como o lado visual, seguia um padrão próprio. E logo no segundo single - "Apache", editado em julho de 1960 -, chegaram ao topo e nunca mais ficaram fora das paradas. Somados seus hits àqueles em que acompanharam Richard, os Shadows detém um recorde impressionante de assiduidade nos charts ingleses, deixando para trás campeões como Elvis Presley e os Beatles.

The Shadows, seu primeiro álbum, foi lançado em setembro de 1961, quando o grupo ainda comemorava um segundo compacto a chegar no topo das paradas. “Kon-Tiki" também foi o quinto top #5 deles no intervalo de apenas um ano! Já o álbum tinha canções ("Shadoogie", "Blue Star", "Gonzales") que vieram a se tornar obrigatórias no repertório daqueles inúmeros grupos que os imitavam.


E isso virou uma febre mundial. Em todos os cantos, os Shadows geraram uma quantidade incrível de imitadores. Os guitarristas não só copiavam o toque sutil de Marvin na Fender Stratocaster como - não raro - também botavam aqueles óculos de aros grossos para se assemelhar ainda mais ao seu ídolo.

Este álbum de estreia, com liner notes de Cliff Richard, destaca o produtor e maestro/arranjador Norrie Paramor, que sempre gostava de acrescentar cordas aos temas dos Shadows.

Na época do lançamento do disco, Tony Meeham e Jet Harris deixaram o grupo. Harris, o bad boy do rock inglês, seguiu em uma carreira solo acidentada, traumática, com uma série de comebacks abortados e um romance de folhetim com Billie Davis.

Mas o legado de Hank Marvin e seus asseclas ainda permanece intocável. O universo musical britânico continua a ter uma dívida impagável para com o grupo The Shadows, os insuperáveis reis do rock and roll instrumental.

Texto escrito por René Ferri e publicado na Bizz #116, de março de 1995

ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE