Google+ Soundgarden: review do álbum 'Live on I-5' (2011)! ~ #CollectorsRoom ® | música além do óbvio#

26 de mai de 2011

Soundgarden: review do álbum 'Live on I-5' (2011)!


Por Fabiano Negri


Nota: 6


No inicio de 2010, tive a grata surpresa de que uma das minhas bandas prediletas estava voltando à ativa. O Soundgarden faz um som que sempre me agradou bastante, uma bem-vinda mistura de Black Sabbath com Led Zeppelin e sonoridades exóticas embalada por uma banda ímpar e um vocalista sensacional. Era uma boa notícia depois da horrorosa prezepada que o vocalista Chris Cornell aprontou com o ridículo Scream, lançado em 2009 e produzido pelo mala-mor Timbaland.


Fui tomado por uma grande expectativa que, pelo menos até agora, não foi correspondida. A banda fez alguns shows esporádicos, lançou uma coletânea – Telephantasm – e esse álbum ao vivo. O grande problema está na tour em que o álbum foi gravado. Após o lançamento do bom Down on the Upside em 1996, o quarteto embarcou na tour que seria seu epitáfio. Problemas pessoais já haviam desestabilizado o grupo, e seus dias estavam contados.


Apesar das boas performances instrumentais – com destaque para a guitarra fora do eixo de Kim Thayil e para a sempre vigorosa e precisa bateria de Matt Cameron - a coisa não engrena, e fica aquela sensação de que os músicos estão cumprindo tabela. Para vocês terem ideia, tenho bootlegs infinitamente melhores do que esse disco.


Chris Cornell – que é uma das melhores vozes que eu já ouvi – não vivia bons momentos em 1996. Dá para perceber claramente que ele enfrentava problemas com a voz, com dificuldade para sustentar e chegar nas notas mais altas, tirando muito o brilho das canções. Chega a ser irritante o desânimo que Cornell empresta para a excelente “Head Down”.


É claro que, mesmo assim, músicas como “Spoonman”, “Let Me Drown”, “Black Hole Sun”, “Rusty Cage”, “Outshined”, “Slaves & Bulldozers” e “Jesus Christ Pose” seguram a onda de qualquer show meia-boca, mas o grupo poderia ter escolhido um período melhor de sua trajetória, já que era pra lançar coisa requentada.


Há pouco tempo a banda anunciou que está trabalhando num novo álbum, com
lançamento previsto para 2012. Espero que eles possam voltar a ter a química de antigamente, quando lançaram os obrigatórios Badmotorfinger (1991) e Superunknown (1994).


Talvez para quem não conheça o som dos caras mais a fundo esse ao vivo seja uma boa pedida, porque apesar de todos os contratempos possui um apanhado de boas canções. Para os iniciados, como eu, fica a certeza da “encheção de liguiça enquanto não finalizamos o novo álbum”. E espero que ele valha a pena, estou torcendo por isso.



Faixas:
1. Spoonman
2. Searching with My Good Eye Closed
3. Let Me Drown
Tracks 1-3: Recorded live at Crosby Hall, Del Mar Fairgrounds, Del Mar, CA – November 30, 1996


4. Head Down
Recorded live at Mercer Arena, Seattle, WA – December 18, 1996


5. Outshined
Recorded live at Crosby Hall, Del Mar Fairgrounds, Del Mar, CA – November 30, 1996


6. Rusty Cage
Recorded live at Pacific National Exhibition Forum, Vancouver, BC, Canada – December 7, 1996


7. Burden in My Hand
Recorded live at Salem Armory, Salem, OR – December 8, 1996


8. Helter Skelter
9. Boot Camp
Tracks 8 and 9: Recorded live at Crosby Hall, Del Mar Fairgrounds, Del Mar, CA – November 30, 1996


10. Nothing to Say
Recorded live at Mercer Arena, Seattle, WA – December 18, 1996


11. Slaves and Bulldozers
12. Dusty
13. Fell on Black Days
Tracks 11-13: Recorded live at Henry J. Kaiser Convention Center, Oakland, CA – December 5, 1996


14. Search and Destroy
Recorded live at Mercer Arena, Seattle, WA – December 18, 1996


15. Ty Cobb
Recorded live at Crosby Hall, Del Mar Fairgrounds, Del Mar, CA – November 30, 1996


16. Black Hole Sun
Recorded live at Mercer Arena, Seattle, WA – December 17, 1996


17. Jesus Christ Pose
Recorded live at Henry J. Kaiser Convention Center, Oakland, CA – December 5, 1996


Reações:

0 comentários: