8 de ago de 2018

Na capa de um disco dos Beatles por acaso


A sessão de fotos da clássica capa de Abbey Road, último disco gravado pelos Beatles, completou 49 anos neste dia 8 de agosto. As imagens foram clicadas em Londres no dia 8 de agosto de 1969, na rua em frente aos estúdios da EMI, pelo fotógrafo Iain Macmillan. A sessão começou às 11h35 da manhã e durou apenas dez minutos para não atrapalhar o trânsito do local, período em que Macmillan clicou seis fotografias dos Beatles atravessando a rua. As imagens foram analisadas pela banda e a palavra final ficou com Paul McCartney, que escolheu a foto que estampou o disco e entrou para o imaginário da cultura popular.

Mas existe uma outra história que aconteceu naquele dia 8 de agosto e pouca gente conhece. Você nunca ouviu falar de Paul Cole, mas mesmo assim sabe exatamente de quem eu estou falando. Como assim, ficou louco, Cadão? Não, não fiquei, e explico: Paul Cole é o nome do homem que aparece na capa de Abbey Road, lançado pelos Beatles em 26 de setembro de 1969, conversando com um policial à direita, no espaço entre John Lennon e Ringo Starr.


A história de Cole é pra lá de curiosa, e ele mesmo contou inúmeras vezes: “Estava em férias com minha esposa em Londres e, como já havia visitado museus demais, resolvi dar uma caminhada pelas ruas. Aí vi uma viatura da polícia parada, fui até ela e comecei a conversar com o policial. Já estávamos batendo um papo há mais de uma hora quando percebi aqueles quatro caras atravessando a rua como uma fila de patos. Eu achei que se tratava de um bando de arruaceiros, pois todos tinham cabelo comprido e um dele estava descalço – e você sabe, não se anda descalço em Londres”.

Na hora Cole não atinou que os quatro cabeludos suspeitos eram os Beatles. Ele só foi se tocar disso mais de um ano depois, quando encontrou a capa do álbum em cima do toca-discos da família.


A foto da capa de Abbey Road é uma das mais famosas da história do rock. Todo ano, milhares de pessoas vão até Abbey Road e repetem a antológica cena, que se transformou em uma das imagens mais conhecidas, homenageadas e emblemáticas da cultura pop. 

Além disso, a capa possui supostas pistas sobre a suposta morte de Paul McCartney, boato que surgiu a partir de um acidente de moto sofrido por Paul no dia 9 de novembro de 1966. Como sequela, o cantor ficou com uma cicatriz no lábio, ponto de partida para a difusão de uma série de “pistas” que davam conta de que, na verdade, Paul havia morrido no acidente e tinha sido substituído por um sósia chamado Billy Shears (mencionado na letra de “With a Little Help From My Friends”, faixa do álbum Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, de 1967). Como resultado das inúmeras cirurgias plásticas que o tal Billy havia sido submetido para ficar parecido com o “verdadeiro” Paul, a cicatriz no lábio havia surgido. Os Beatles começaram a alimentar o boato, colocando de propósito pistas nas capas de seus discos. Em Abbey Road, isso se manifesta nos trajes do quarteto – John Lennon de branco representando a religião, afinal os Beatles “eram mais famosos que Jesus Cristo”; Ringo Starr de preto como um padre; Paul descalço e com o passo trocado – os mortos eram enterrados descalços na Inglaterra; e George Harrison como o coveiro. Para colocar ainda mais lenha na fogueira, Paul, que todos sabiam ser canhoto, segura o cigarro com a mão direita, está de olhos fechados e o Fusca que está do lado esquerdo da capa tem a placa IF28 (“se 28”, em português), em uma alusão à idade que Paul teria na época caso estivesse vivo.

O simpático Paul Cole faleceu dia 13 de fevereiro de 2008, aos 96 anos de idade, na cidade americana de Pensacola, na Flórida. Sua história é um triunfo do acaso, que transformou um completo desconhecido em um dos inúmeros personagens que fazem parte da mitologia de uma das maiores bandas da história da música.

Nenhum comentário:

ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE