Angra: Edu Falaschi divulga comunicado oficial e lança imensa dúvida sobre o seu futuro na banda


Edu Falaschi, vocalista do Angra, divulgou a seguinte nota em seu site oficial:


"Caros amigos, 


Finalmente, eu gostaria de esclarecer alguns fatos em relação a minha voz com toda a sinceridade, humildade e integridade que eu possa ter. Por mais de 20 anos eu trabalhei sem um dia de descanso dentro do heavy metal, do qual todos sabem do grau de dificuldade e das exigências técnicas do estilo. 


Ao entrar no Angra tive ainda que me adequar a uma forma de cantar particularmente aguda e totalmente fora da minha tessitura, e da grande maioria dos cantores! Na época, assumi a bronca e encarei toda a pressão. Porém, há 10 anos era bem mais fácil devido ao fator físico, empolgação e idade. Fui ano após ano sentindo, progressivamente, as dificuldades de se cantar algo tão agudo e fora da minha característica natural. Lutei até o fim! Fiz o possível e o impossível para continuar a cantar bem as músicas do Angra, principalmente as mais antigas, sempre em tons altos, pois o público do Metal Melódico sempre "exigiu" isso de nós cantores. Mas infelizmente, hoje, mais velho e mais experiente, devo assumir que não estou mais apto a cantar tão agudo. 


Estou extremamente cansado e sentindo o peso de tudo isso na minha própria voz, inclusive na região que sempre foi o meu forte! Sou um cantor barítono que domina a região dos médios, graves, drives e o canto com voz de peito com conotação mais agressiva, assim como eu fazia no Symbols e faço no Almah atualmente. Conquistei muitas coisas e construí grande parte da minha história vitoriosa com meu próprio perfil, que é o meu forte! 


Enfim, tomei uma decisão, pensando única e exclusivamente na saúde da minha voz e na integridade da minha carreira, que construí com tanta luta e dedicação. Após cumprir todas as atividades de divulgação do 'Motion', pré-agendadas até o fim do ano, vou parar por tempo indeterminado para finalmente descansar, e poder tratar definitivamente da minha saúde. 


Mas devo já salientar que, a partir de hoje, só vou cantar o que estiver dentro da minha tessitura natural, seja no Angra ou em qualquer outra banda, para o meu próprio bem! Quero voltar a ser o que eu realmente sou, em vez de ser o que as pessoas desejam que eu seja! 


Nesse meio tempo, vou seguir com minhas atividades como produtor e compositor, que são coisas que amo fazer, e que não atrapalharão em nada o progresso da minha recuperação. 


Muito obrigado do fundo do meu coração a todos os fãs que sempre me apoiaram e incondicionalmente me defendem! Farei sempre o meu melhor cantando e compondo por vocês e pela boa música, com toda minha verdade e emoção! 


Eis o primeiro passo de uma nova fase na minha vida! Tenho confiança no futuro, e serei sempre um apaixonado pelo estilo musical mais foda do mundo, o Heavy Metal!" 


Edu Falaschi faz o certo ao parar para tratar não só a sua saúde, mas, principalmente, a sua voz, que é o seu instrumento de trabalho. A apresentação da banda no último domingo, no Rock in Rio, mostrou que não é possível seguir do jeito que está.


Com essa declaração de Edu, fica a pergunta: e o futuro do Angra? Ele continua ou não na banda? Essa pausa para tratamento não tem um tempo definido. Ela começará só após os compromissos já agendados com o Almah para a promoção do bom Motion - ou seja, Falaschi só irá parar no início de 2012. Esse descanso pode levar apenas alguns meses ou, dependendo do estado de suas cordas vocais, um tempo um pouco maior, que pode se estender por um ou dois anos. 


Esse comunicado de Edu Falaschi atesta o que noticiamos domingo aqui na Collector´s Room, após o show do Angra no Rock in Rio: aquela foi, provavelmente, a última apresentação da banda com esse line-up, colocando um ponto final em mais um capítulo da história do grupo. Falaschi foi importante para o Angra e assumiu, além de um dos postos mais desejados do heavy metal brasileiro, uma tremenda bronca, pois substituir um vocalista com o carisma de Andre Matos é tarefa para poucos. O resultado disso está sendo visto agora, com o próprio Edu assumindo publicamente a dificuldade em cantar as músicas no tom original de Matos - altíssimo -, e o quanto isso detonou a sua voz.


Independente disso, o saldo de sua passagem pelo Angra foi positivo, com o lançamento de pelo menos dois discos clássicos: o platinado Rebirth (2001) e o espetacular Temple of Shadows (2004). O mediano Aurora Consurgens (2006) foi gravado com o grupo em uma de suas infinitas crises, que culminou com a saída de Aquiles Priester. E Aqua (2010) é um bom álbum, ainda que bastante inferior a Rebirth e Temple of Shadows.


O que irá acontecer com o Angra? Como o próprio Edu já antecipou, ele cantará, a partir de agora, somente da maneira que vem cantando no Almah. Imaginar as composições do Angra com esse estilo de voz é até possível, mas o resultado seria muito distante não só do que os fãs esperam ouvir, mas, principalmente, da maneira com que a banda sempre trabalhou. 


Por essa razão, a decisão mais acertada para a banda, na minha opinião, é procurar um novo vocalista, e um nome que se encaixaria perfeitamente no grupo é Nando Fernandes, ex-Hangar, que está sem banda e se dedicando somente a sua carreira solo. Seria uma decisão acertada para os dois lados: o Angra teria um vocalista adequado para a sua sonoridade, e Nando a merecida projeção e reconhecimento pelo seu grande talento.


Enfim, aguardemos as cenas dos próximos capítulos ...

Comentários

  1. Humildade e verdade. Muito bom o posicionamento do Falaschi. Porém não concordo com o Nando Fernandes sendo uma boa opção para o Angra. Ele é um excelente cantor. Digo mais, a gosto pessoal, acho o The Reason Of Your Conviction (Hangar), um dos três grandes discos lançados pelo Heavy Metal nacional nos anos 2000. Nando, sempre disse que é da escola Coverdale. E essa é uma das grandes características do TROYC, um cantor de Hard, cantando melódico, de forma sublime e transbordando personalidade. Ele teria capacidade sim de entrar no Angra, porém acho que estaria no mesmo quadro do Falaschi. Porém, no momento, isso não vem a ser uma grande questão, já que Falaschi não saiu do Angra. Grande abraço à todos! Ótimo blog. Valentim.

    ResponderExcluir
  2. Velentim, obrigado pelo comentário.

    E quem você acha que poderia assumir o posto do Edu no Angra?

    ResponderExcluir
  3. Difícil a questão. Não sou um profundo conhecedor de melódico, por isso prefiro não citar, gosto muito de Thrash, mas sou um fiel headbanger, e sei apreciar todos os estilos da música pesada. Mas se um dia Falaschi realmente sair do Angra, espero que encontrem um substituto brasileiro, apenas isso. Qualidade no underground nacional é o que não falta! Não gosto de responder desse jeito, mas tratando de um assunto ao qual não domino, prefiro dar uma resposta assim mesmo. Grande abraço Seelig.

    ResponderExcluir
  4. Me pergunto,

    Pq então o Edu foi escolhido como substituto do Andre se desde o início se sabia que o tom de voz dele não era o adequado?

    Se queriam mudar o estilo, pq não refizeram as músicas antigas de uma forma que se adaptasse a tonalidade dele?

    O Almah foi a melhor coisa que o Edu fez, excelente banda, como o cara mostrando quem realmente é e o quão bom o estilo dele pode ser.

    ResponderExcluir
  5. alguem apontou arma na cabeca do edu e o obrigou a ser vocalista do angra? sera que ele teria o mesmo nome que tem se nao tivesse aceitado o posto? temos que pagar por nossas escolhas, se ele se prejudicou nesta historia foi apenas por sua culpa. o cara foi ambicioso e agora esta pagando por esta ambicao. o edu esta parecendo uma crianca "mimadinha" de 04 anos de idade, porra!

    ResponderExcluir
  6. A chegada do Edu, em 2001, trouxe dois lados: Abriu possibilidades pra banda em termos de vocais - acho que "Temple of Shadows" se encaixa perfeitamente na voz do Edu, muito mais do que se fosse na voz do André - mas sempre houve a certeza que as músicas cantadas originalmente pelo André Matos não teriam o mesmo nível de interpretação - quem ouviu o "Live in São Paulo", como eu, até riscar, sabe disso.

    Essa incompatibilidade, pelo menos pra mim, nunca foi problema. É outro vocalista, outro estilo de voz e ponto. Sempre foi notório seu esforço a cantar as canções antigas da melhor forma possível e isso é louvável.

    Hoje, respeito ainda mais o Edu por esse comunicado e essa decisão, pois, a partir do momento em que sua voz está sendo prejudicada e seu trabalho está sendo questionado, não há porque continuar por esse caminho.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. É muito louvável a atitude do Edu em reconhecer que ele e o Angra não nasceram um para o outro. Ele canta pra caralho, é fato, mas deve seguir dentro de suas possibilidades. Sinceramente, esperava por um comunicado desses depois de uns meses, afinal, ele iria em contradita com o que os membros da banda andaram falando (leia-se xingando) por aí. E basta 10% de inteligência para entender as entrelinhas do comunicado do Edu.

    Virei pivô de discussões no Whiplash por causa de sua matéria. Vivi em uma inquisição virtual (e continua) por causa de alguns fãs xiitas, justamente por juntar todos os pontinhos e montar uma figura. Achei um ABSURDO os comentários do Andreoli que perdeu a compostura e saiu xingando não só você, como alguns fãs, mostrando assim uma completa falta de respeito, arrogância e intolerância à críticas de fãs que só querem o bem da banda. Afinal, ser fã não é aceitar que o 'ídolo' cague na sua boca pra você comer, é enxergar o que anda errado, que no caso era óbvio e ululante e comentar SIM, LIBERDADE DE EXPRESSÃO, com intuito de ser enxergado e ajudar a construir uma banda cada vez melhor.

    É fato notório que, quando um artista passa a dar mais atenção a um projeto solo, não demora muito para que ele deixe 'principal' de lado e vá cuidar da vida, pensei que tal comunicado demoraria, já que ele vai contra aos ataques de estrelismo que vimos por aí.

    Apesar de desapontada e decepcionada com as atitudes dos membros da banda, continuarei escutando Angra, porque apesar dos pesares, sou fã, eles tocam muito e logo acharão um vocalista que preencha as lacunas. E acompanharei a carreira solo do Edu também, ele canta demais, tem uma voz maravilhosa e poderá mostrar seu potencial sem precisar seguir regras de estilo. Sucesso pra eles!

    Agora quero ver quais serão os comentários dos fãs xiitas no Whiplash, nos gênios da música que apareceram e dos que tentam dar lição de moral típica do programa 'Casos de Família'.

    Bye

    ResponderExcluir
  8. Obrigado pelo comentário. Se você se sentiu em uma inquisição, imagina eu (rs).

    Mas o fato é que um capítulo chegou ao fim, e agora é ver como será o próximo.

    ResponderExcluir
  9. Imagino. Mas sabe como é, as vezes é difícil ser sensato em meio aos dotados de pouca capacidade cerebral.

    ResponderExcluir
  10. Cara, fica muito fake quando a assessoria de imprensa pesa a mão. Pra mim um dos principais erros dessa gestão de comunicação do Edu Falaschi, é a postura como a assessoria vem combinando.

    O cara posta no twitter uma coisa, manda notinha e videos com outra opiniao, solta um "comunicado sincero" falando outra coisa. É claro que deve ser muito complicado trabalhar a comunicação de um produto RUIM. Mas isso é uma questão de gestão de pontos fortes e fracos.

    Pra mim "comunicado sincero" é o último recurso quando tu tem muita gente que não acredita mais em ti. Isso é uma construção... e é ruim.

    Pra mim o Edu Falaschi não precisa mais do Angra. Ele é produtor, não precisa mais queimar seu filme como vocalista do Angra. Ele não tá queimando somente o filme do Angra, mas tá queimando a carreira dele como vocalista, que já ta capengando faz tempo.

    Eu acho lamentável um trabalho de comunicação como está sendo feito, e o posicionamento do Edu. O Edu é formado em PP, sabe algumas coisas básicas.

    É muito falar e pouco mostrar trabalho bom.

    Desejo muita sorte pra ele, e desejo também que alguém leia esse comentário entendendo o que eu quero dizer.

    ResponderExcluir
  11. O fato é que tudo seria melhor se o Edu tivesse soltado essa nota há mais tempo. E é importante ele perceber que precisa se tratar e cantar dentro de seus limites, senão não funciona. Exemplos mais claros como o Blaze levando músicas do maiden estão aí. Claro que o Edu canta muito bem, só que suas performances são prejudicadas pelos tons altos das músicas. Boa sorte EDU!

    ResponderExcluir
  12. Eu gostaria de um posicionamento do Kiko e do Rafael que são os caras que mandam no Angra... o Edu e o Felipe só estão se perdendo com essas declarações de quem não sabe o que quer... vamos ver, tenho a impressão que a tendência é o Edu sair mesmo e se ele sair provavelmente o Felipe também pode tomar o mesmo rumo. Se isso acontecer, o Nando é um ótimo nome, mas eu tentaria convencer o Renato Tribuzy que, além de um grande vocalista, não teria problemas com notas mais agudas... mas enfim, por enquanto isso é só especulação, vamos aguardar pra ver o que de fato vai acontecer... e o Whiplash que vá se foder com aquela merda de Facebook, hehehe...

    ResponderExcluir
  13. Jean, quem manda no Angra, como você bem disse, são o Kiko e Rafael mesmo. O Tribuzy seria uma ótima escolha não só pelo alcance vocal, mas por ser também um excelente compositor, que acrescentaria bastante se entrasse no Angra.

    Obrigado pelo comentário.

    ResponderExcluir
  14. Olha, todos nós podemos prever que agora o Edu priorizará o Almah e sairá do Angra. Se o Felipe vai seguir junto ou não, já é uma boa pergunta e se o Angra em si irá continuar também. Renato Tribuzy é um bom nome para substituto do Edu, mas também acho Humberto Sobrinho, recém saído do Hangar um bom nome. O álbum "Infallible" mostra que ele atinge altos tons com facilidade. Já baixistas, que talvez também devem ser cogitados substitutos, há varios, como por exemplo o Fernando Quesada que é baixista da Ricardo Confenssori e banda, digo, Shaman.

    ResponderExcluir
  15. Respeito o profissionalismo do Edu. Entendo o lado humano, afinal o cara está doente.

    Mas a impressão que eu tive enquanto assistia a apresentação do Angra, é que ele nem tentou. Entregou os pontos.

    Assim não dá. Ou é quente ou frio. Morno nunca. Se quiser continuar, continue pra valer. Se não, que ele seja muito feliz no caminho que escolher.

    O que eu não quero é apatia, indiferença.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Você pode, e deve, manifestar a sua opinião nos comentários. O debate com os leitores, a troca de ideias entre quem escreve e lê, é que torna o nosso trabalho gratificante e recompensador. Porém, assim como respeitamos opiniões diferentes, é vital que você respeite os pensamentos diferentes dos seus.