Review: Borknagar - Winter Thrice (2016)


Décimo álbum do Borknagar, Winter Thrice traz a banda norueguesa em um dos mais belos discos de black metal lançados nos últimos anos. Com a experiência e pedigree de um line-up formado por músicos criativos e altamente rodados, o grupo voa alto e sem medo.

A gangorra característica do Borknagar, equilibrando-se entre o black metal e o rock progressivo, segue dando o tom em Winter Thrice. As oito faixas do trabalho transitam, invariavelmente, por momentos de agressividade e outros mais limpos e calmos, sempre conduzidas por intrincadas e belas linhas vocais, onde Vintersorg e ICS Vortex alternam-se no protagonismo.

Com sabedoria e habilidade, a banda se posiciona no meio termo entre a pomposidade barroca e muitas vezes exagerada do Dimmu Borgir e a crueza e rispidez sonora marcantes do black metal oriundo da Noruega. Isso faz com que a sonoridade de Winter Thrice seja gorda, limpa e agressiva ao mesmo tempo, mas sem cair nos excessos. A parte instrumental é intrincada e cheia de reviravoltas, com todas essas passagens sendo costuradas pelos excepcionais vocais.

Há uma riqueza sonora e harmônica onipresente em todo o disco, com as ideias propostas pela banda entrando pouco a pouco no ouvinte, até conquistá-lo por inteiro. Sem soar pretensioso ou desnecessário, o grupo coloca para fora a complexidade de seu processo criativo, e o resultado é absolutamente deslumbrante. Em uma analogia que pode ou não fazer sentido, o novo álbum do Borknagar soa como se o Gentle Giant fosse uma banda de black metal.

Muito além dos adeptos do gênero, Winter Thrice é um daqueles discos multifacetados, cheios de nuances e movimentos, que encontramos de tempos em tempos pelo caminho. Você não vai colocá-lo para ouvir e esquecê-lo em um canto. Não, isso não é possível. Você retornará para suas faixas em um ciclo que durará um longo período, e fará isso com uma satisfação cada vez maior.

Tá na mão o primeiro grande álbum de heavy metal de 2016, e ele atende pelo nome de Winter Thrice. Deguste-o sem moderação.

Comentários