14 de abr de 2010

Discos Fundamentais: Aeroblus - Aeroblus (1977)


Por Ricardo Seelig
Colecionador
Collector´s Room

O Aeroblus foi um lendário power trio que reuniu os músicos argentinos Pappo Napolitano e Alejandro Medina (Manal, Billy Bond y La Pesada) ao baterista brasileiro Rolando Castello Júnior (Patrulha do Espaço). Considerado o maior power trio sul-americano, o grupo surgiu quando Pappo e Medina, que estavam morando em um sítio na cidade de Campo Limpo Paulista, convidaram Júnior para fazer um som.

A química foi tão forte que os três resolveram levar o projeto adiante, mudando-se para Buenos Aires, onde gravaram o seu primeiro e único álbum, batizado com o nome da banda. Musicalmente, o disco é bem mais pesado do que a sonoridade que Pappo vinha desenvolvendo com o seu Pappo´s Blues, com ótimos riffs e solos inspirados do lendário guitar hero argentino, além da quebradeira da cozinha formada por Júnior e Medina.

Destaque para as faixas "Vamos a Buscar la Luz", "Completamente Nervioso", a instrumental "Arboles Difusores" (ótima performance de Júnior, mostrando o porque de ser considerado um dos melhores bateristas da América Latina), o hard blues "Vendriamos a Buscar", a também instrumental "Sofisticuatro" e o encerramento, com a pesadíssima "Buen Tiempo".

Dentro da obra de Pappo, o Aeroblus é extremamente importante, pois marca a transição entre o hard e o blues rock do Pappo´s Blues e o heavy metal do Riff, grupo que o músico formaria em seguida, já nos anos oitenta.


Faixas:
A1. Vamos a Buscar la Luz
A2. Completamente Nervioso
A3. Tema Solisimo
A4. Arboles Difusores
A5. Vendriamos a Buscar

B1. Aire em Movimiento
B2. Vine Cruzando El Mar
B3. Nada Estoy Sabiendo
B4. Sofisticuatro
B5. Buen Tiempo

Leia também: A história da Woodstock Discos

4 comentários:

Micael disse...

Discaço excelente e essencial. Só não sei como você conseguiu apontar destaques em um disco onde todas as faixas, pelo menos para mim, tem um mesmo nível, o qual está lá em cima. Para mim todas são destaques, sendo aquele disco que você coloca, deixa tocar até o fim sem pular nenhuma e depois repete de novo para curtir mais um pouco. Clássico.
"Vamos a buscar la luz..."

Rubens Vinicius disse...

Ricardo,

Parabéns pela resenha.

Conheci o Aeroblus por causa de você e te agradeço muito por isso.

Power trio animalesco, e que na minha opinião está no mesmo nível das bandas mais famosas que durante certo tempo ou até hoje mantém este formato.

Um forte abraço e tudo de bom!

PS: Baixei e me amarrei no primeirão do Pappo's Blues.O Pappo era realmente sensacional, sem contar as letras ácidas e a cozinha pra lá de precisa, assim como no Aeroblus.

Lucas Jeison disse...

Muito boa a resenha. O Aeroblus é simplesmente sensacional. Conheço o álbum faz algum tempo, mas corro atrás da edição orginal.
Aliás, o rock argentino(e latino americano em geral) renderiam uma grande matéria, e até mesmo uma edição do podcast, né não?
Abraço.

Marcelo Melle disse...

Sou de Campo Limpo e conheço algumas pessoas q se lembram de Pappo. Essas pessoas lembram dos ensaios feitos no sítio e dizem q o pau comia solto. Incrível pensar q Campola City fez parte da fase embrionária de um dos mais cultuados grupos da Argentina.

ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE