Covers/Versões: Homenagem ou falta de criatividade?


Por Fernando Bueno
Colecionador
Collector's Room

Covers...

Sempre gostei que uma banda que gosto fizesse um cover de uma música famosa ou até mesmo de uma música desconhecida de uma banda idem. Foi assim que conheci e me interessei pelo Rock Progressivo depois de alguns covers feitos pelo Iron Maiden de bandas prog.

Existem versões que as vezes ficam até mais legal que o original. É claro que muitos puristas ficam incomodados quando se fala isso, principalmente se a música é de uma banda do coração dessas pessoas. Nesse caso o saudosismo é as vezes mais forte que a razão. Mas me digam se a versão de “Sympton of the Universe” do Sepultura não é melhor que a original do Black Sabbath (AHHHH....Sacrilégio!!!).

Mas hoje gostaria de falar sobre aqueles covers que se tornaram sucesso monstruoso aqui no Brasil em versões em português. Nem sei se nesse caso podemos chamar de cover. Talvez o termo versão seja melhor aplicado nesse caso. Muitas dessas músicas foram feitas por bandas pequenas que usaram esses covers (ou versões) para ganhar algum sucesso e muitas delas fizeram sucesso apenas com essas músicas.

Não me lembro de uma banda de sucesso do Brasil tocando uma música de uma banda estrangeira no idioma de Shakespeare. Acho isso um pouco de medo das bandas brasileiras de perderem os fãs “cabeça” que acham um absurdo se render aos gringos já que devemos sempre usar nosso próprio idioma, o Brasil pode e tem música de qualidade e não precisa disso e blá, blá, blá...Mas isso não é se render. A música é universal e a questão de idiomas também deve ser. E hoje o idioma universal é o inglês. Daqui a cinqüenta anos pode ser o chinês, como no século 19 era o francês. As óperas dos séculos 17, 18 eram praticamente todas em italiano porque se achava que essa era a língua que combinava melhor com a música em si. Particularmente acho que o rock e principalmente o heavy metal devem ser cantados em inglês porque não combina em português (salvo alguma raras excessões que servem para confirmar a regra), assim como o samba não pode ser cantado em alemão. Alguém conhece alguma música realmente boa de heavy metal em português? Coloquem nos comentários. Mas, o tema desse post não é esse, vamos voltar para nosso real objetivo.

Não sei qual música que veio à cabeça de outras pessoas quando falei dessas versões, no meu caso a música que primeiro vem à cabeça é “Astronauta de Mármore” do Nenhum de Nós. Essa é uma versão de “Starman” de David Bowie. O legal é que a banda copiou até os “lá, lá lá” da versão original. Mas o que mais me chama atenção nessa versão é que eles deram um jeito de colocar a mesma "palavra" no refrão. Na música do Nenhum de Nós eles dizem “...Sempre estar lá, e ver voltar...” e o David Bowie canta “...There is a Starman, waiting in the sky...”. Sacaram? Fico imaginando os caras traduzindo a letra e dando um jeito de ficar bom e provavelmente essa foi a maior sacada na tradução da música. Bem...tradução é modo de dizer já que as letras da músicas não têm nada a ver entre si.


David Bowie, pensativo, ouvindo a versão do Nenhum de Nós

Outra música é a “Mordidas de Amor” do Yahoo, banda do guitarrista que era chamado de “Malmsteen brasileiro”, Robertinho de Recife. Aqui cabe um comentário sobre o nome da banda. Fico imaginando se a banda fosse conhecida mundialmente até hoje teríamos um dos sites mais famoso do mundo com o mesmo nome. Será que teríamos uma briga judicial que geraria milhões ao vencedor? Mas voltando a música essa é uma versão de “Love Bites” do Def Leppard. As músicas praticamente têm o mesmo sentido, mas o refrão teve que mudar um pouco para encaixar. Na versão em português fica “..Amar...Assim...” e na versão original é “...Love bites...Love bleed...”. Impossível dizer qual é a mais melosa (risos). A banda foi formada por um músico super talentoso e virtuoso, mas a verdade é que apenas técnica sem talento não adianta. Essa música foi tema de novela da Globo nos anos 80.

O Yahoo não gravou apenas essa versão. No disco seguinte da banda tinha “Anjo” (Angel do Aerosmith). No ano de lançamento desse disco 1989 o Aerosmith ainda não tinha o enorme sucesso e reconhecimento do público brasileiro como teve depois do lançamento de Get A Grip e como tem hoje. Portanto essa música ficou marcada como a música do Yahoo e não como uma versão. Eu me lembro da banda “tocando” essa música no Globo de Ouro (por tocando entendam playback).

O Yahoo não fez apenas essas músicas, pelo contrário chegaram a fazer um disco inteiro apenas com essas versões de bandas como o Journey, Kiss, Beatles e Poison. O disco foi lançado a pouco tempo – em 2006 – e por motivos óbvios chama-se Versões, porém antes disso já tinham feito “Pára-Raio” (“Hide Your Heart” do Kiss) e “Como o Vento” (“Wind of Change” do Scorpions). A capa desse disco é a apresentada lá no início do post.

Esse post poderia falar apenas do Yahoo, já que como vocês podem ver eles se especializaram nisso. Mas vamos mudar para o Capital Inicial. Tenho certeza que muitos não conhecem a música original que vou falar agora, nem que na verdade essa música não é de autoria de Dinho Ouro Preto e cia. Trata-se de “O Passageiro” – “The Passenger” do Iggy Pop. O engraçado é que a banda usou uma música de um ícone da música undergroud justamente na época que a banda aliviou o seu som para poder alcançar um sucesso entre os adolescentes. A música ficou praticamente a mesma tendo até uma melhora por parte da gravação dos instrumentos. Mas isso se explica pela diferença de produção que teve o Capital Inicial em relação ao que tinha o Iggy Pop nos anos 70.

Iggy Pop, com cara de quem não gostou do que fez o Capital Inicial

Até então só falei de bandas de pop rock fazendo covers de bandas de rock, mas não podia deixar de comentar sobre as inúmeras versões “abrasileiradas” de musicas pop internacionais feitas por duplas sertanejas e “cantores” do segundo e terceiro escalão da música nacional. O engraçado é que em muitas vezes os caras não tentam nem disfarçar que o motivo dessa versão é pura falta de criatividade.

O objetivo desse post é apenas gerar e apontar as curiosidades sobre o tema. Claro que não espero que ninguém saia procurando todas essas músicas, afinal podemos muito bem ficar com as versões originais. Porém para quem viveu o fim dos anos 80 o assunto gera muitas lembranças.

Ahhh...não posso esquecer de mencionar o que as bandas de forró nordestinas fazem com alguns clássicos do rock, mas isso é tão bizarro que nem quero comentar...

Vocês conhecem alguma outra versão “abrasileirada”. Você gostavam (ou gostam) de alguma? Têm alguma lembrança agradável ou não da época que isso tocava nas rádios?

Comentários

  1. Caro Fernando, aqui é o Gabriel Gonçalves do Blog Imprensa Rocker.

    Estou escrevendo para vocês para informar que indiquei o Collector's Room para receber o selo Blog de Ouro, conforme o link http://imprensarocker.wordpress.com/2010/08/30/e-ouro/ .

    Grande abraço para todos aqui do Collector's Room!

    Gabriel Gonçalves
    Blog Imprensa Rocker
    www.imprensarocker.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Gabriel...
    Os próximos passos são do Cadão...

    Valeu

    ResponderExcluir
  3. Eu lembro que o Viperfez uma versão bem proxima a original de I Fought The Law (Clash), inclusive cantada em ingles. Heavy Metal em portugues, que seja bom, isso realmente é raro. de cabeça agora não estou conseguindo lembrar. acho Astronauta de Marmore uma das piores coisas q o Nenhum de nós fez, e olha q gosto de nenhum de nós, mas as versões do yahoo são ainda piores. Belo texto Fernando, realmente, as bombas que os sertanejos e forrós fizeram com clássicos do rock e lamentavel!!

    ResponderExcluir
  4. "Astronauta de Mármore" é uma das maiores atrocidades já cometidas nesse país. E Mairon, o Nenhum de Nós é uma banda muito ruim ...

    ResponderExcluir
  5. Estava pensando agora. No título do post deveria ter colocado "Homenagem, oportunismo ou falta de criatividade", mas agora vai ficar assim mesmo...

    Cadão, Astronauta de Mármore é de chorar mesmo, mas vc conhece as versões do Yahoo?

    ResponderExcluir
  6. Atrocidade é a versão de "Hey Jude" feita pelo Kiko Zambianchi! Pelamordedeus! E o pior é que minha mãe, até hoje, quando está em casa fazendo alguma atividade doméstica, de vez em quando ainda canta esta versão, de tanto sucesso que ela fez... (acho que minha mãe nem conhece a original)...

    Mas a versão do Raul para "Lucy In The Sky..." (que depois o Ira também gravou)eu acho legal...

    Lembro da cover do Viper para "We Will Rock You" na versão "rápida" que tem no início do "live killers", e de uma resenha da bizz onde o autor dizia ser um "absurdo" transformar a música em "rock pauleira"... ué, mas se o queen já a tocava assim... isso mostra um pouco o "conhecimento" dos redatores musicais do país...

    E as bandas da Jovem Guarda que só gravavam versões? Pelo menos muitas eram legais...

    E eu gosto de Nenhum de nós, pelo menos dos primeiros discos, antes de virarem "banda que faz música para menininhas"...

    ResponderExcluir
  7. Fernando, só conheço as versões que ele cometerem para as músicas do Def Leppard e do Aerosmith - cujas versões originais, na minha opinião, já são ruins.

    ResponderExcluir
  8. Micael, boa lembrança. "Você ainda pode sonhar" é um ótimo som mesmo.

    ResponderExcluir
  9. Pois é, pois é, pois é, Nenhum de Nós, Mamonas Assassinas e Erasure são minhas barras de kriptonita ...

    Esqueci de comentar, muito legal as fotos do Pop e do Bowie, hehehhe

    O Ronnie Von foi o unico que consegui fazeralgo decente com versões internacionais, e lmbrei que os Mutantes gravaram The Rain The Park and The Other Things junto com Lady Madonna, antes em ingles, e isso em 68

    ResponderExcluir
  10. Tai duas metaleiras pesadas que ficaram boas em portugues: Jardim Elétrico e A Hora E A Vez Do cabelo Crescer, ambas com os Mutantes)

    ResponderExcluir
  11. Putz...
    Como fui esquecer de Hey Jude do Kiko Zambianqui?
    Eu pensei em falar sobre a Jovem Guarda, mas meu pouco cohecimento poderia gerar alguma besteira então deixei para lá. Mas pelo que já li eles basearam todo o movimento com versões de músicas estrangeiras.
    Eu acho legal a versão do Viper para We Will Rock You. Mas o Viper era uma banda que já cantava em inglês. Claro que te o "Tem para Todo Mundo", que para mim não tinha nada...

    ResponderExcluir
  12. A Legião Urbana tb gravou as versões originais de músicas da Joan Baze e do Neil Young em ingles, isso no acustico da MTV, onde o Gaynato Russo alerta para que "se cantarem em ingles, que cantem assim"

    Outra versão tosca é a que o RPM fez para London London do Caetano, que apesar de ser em ingles, é tosca!

    ResponderExcluir
  13. No disco do RPM ao vivo é até dificil de ouvir London London tamanha gritaria das fãs...
    Mas para falar a verdae não achei ruim não...
    Eu gosto de RPM...deve ser por isso....rs

    ResponderExcluir
  14. Sobre a Jovem Guarda, o que eles faziam era feito em outras partes do mundo também. Era comum naquela época as bandas produzirem versões de sucessos internacionais em sua língua de origem, e não só aqui no Brasil, mas também em países como França, Itália, Alemanha, Espanha e outros. A música pop era bem diferente naquela época.

    ResponderExcluir
  15. A-há!! Todo mundo tem seu ponto fraco, hehehehe

    Os discos Extraño e Nenhum de Nós (esse segundo que tem uns 3 segundos de Roundabout do Yes) são bem interessantes. O resto (depois do Paz e Amor), somente Histórias Reais a música que vale.

    ResponderExcluir
  16. A versão de "Cera Un Ragazzo che come me amava i beatles e i rolling stones" ficou interessante, mas prefiro a original, pois acho que o hino da independencia nao ficou nada a ver com a letra original, enfim, é aminha opinião.

    O rock italiano dos anos 50/60 (jovem guarda deles) é muito bom. Mesmo que depois de Stones e Beatles eles tenham mudado um pouco a sonoridade, o que eles produziram por eles mesmos é bem interessante de ser ouvido de vez em quando!

    ResponderExcluir
  17. O que voces acham da versão de EVA que a Banda Eva fez para a música do Radio Taxi? Eu até que prefiro a versão da Ivete "ja fui boa" Sangalo. Outra bombaça, "Vou de Taxi" com a Angélica. Que coisa TERRIVEL!!!!! Assassinou a coitadinha da Vanessa Paradis!!!!

    ResponderExcluir
  18. "Eva" acho que a original já é terrível o suficiente.

    E Vanessa Paradis era uma gata. O Lenny Kravitz pegava a menina ...

    ResponderExcluir
  19. Acho que as versões da Legião citadas pelo Mairon não se encaixam no contexto abordado no texto. Seria mais ou menos que as versões do Ratos de Porão para ENT e Commando, ou do Sepultura para Black Sabbath e Celtic Frost, ou Angra para Led e Genesis...

    Penso que o texto trata mais de músicas estrangeiras que tiveram sua letra alterada para português e fizeram sucesso... se fomos para as "covers" mesmo, aí tem muitos casos de qualidade, enquanto nas versões a coisa já é diferente...

    Eu prefiro "London London" com o RPM do que com o Caetano...

    E "Era um Garoto..." com os Engenheiros eu não curto, mas com os Incríveis acho muito legal...

    ResponderExcluir
  20. A Vanessa Paradis ainda tá dando um belo caldo... hoje é casada com o Johnny Depp... sorte dele!

    ResponderExcluir
  21. BAAAAAAAAAAAAAAAAH, agora me caiu os btia dos bolso. O LK pegou a Vanessa???? Baaaaaaaaaaaaah, q decepção ....
    Gatíssima!!!!!

    Algumas bombinhas que me lembrei aqui (e vou parar, se nao nao vai prestar)

    Bate na porta do ceu - zé ramalho (original do Dylan)

    la vem o sol - Lulu Santos (original dos beatles)

    Quatro semanas de amor - Luan e vanessa (original do donovan)

    não chore mais - gilbero gil (original do bob marley)

    festa no ape - latino (original do o-zone)

    solange - léo jaime (original do police)

    te amo - calcinha preta (original do europe)

    um homem quando ama - chitãozinho e xororó (original do bryan adams)

    um anjo - klb (original do robbie williams)

    e por ai vai

    ResponderExcluir
  22. Putz, depois do Calcinha Preta, melhor paar mesmo...

    LArga essas drogas, manos... volta prá luz (hehehehe)...

    ResponderExcluir
  23. Nossa, a versão do Zé Ramalho para "Knocking on Heaven´s Door" é de chorar de ruim. "Bate, bate, bate na porta do céu" ... o caralho ... (risos) ...

    ResponderExcluir
  24. Alguém conhece alguma música realmente boa de heavy metal em português?

    Pelo visto ninguém respondeu essa questão ainda... pois eu começo: todo o o disco "Vingança", do Azul Limão, é muito legal!

    ResponderExcluir
  25. Concordo com Diogo, AZUL LIMÃO é muito legal. E cito "Salém, a Cidade das Bruxas", do primeiro disco do HARPPIA, "A Ferro e Fogo". Talvez o melhor heavy metal cantado em português já gravado.

    Gosto muito das versões de "L.S.D" citadas. E também curto "O Passageiro".

    Se não me engano, "O Adventista", do CAMISA DE VÊNUS, é uma versão de uma canção dos BUZZCOCKS.

    ResponderExcluir
  26. "Salém, A Cidade das Bruxas", é uma ótima faixa mesmo. Grande lembrança!

    ResponderExcluir
  27. Harppia e Azul Limão são ótimos assim como o Dorsal Atlântica foi na época que cantava em português.
    Agora em geral as versões em português de músicas em inglês são péssimas mesmo.

    ResponderExcluir
  28. Pô Mairon...eu falei no texto que nem, queria comentar sobre essas versões de forró. Mas já que vc levantou a bola tenho que citar o que ouvi uma vez. Éra uma versão de "Stand Away" do Angra com o nome mudado para "Vou Sofrer". Chega a ser bizarro o cara tentando acompanhar a linha de vocal do André Matos. O cara se esgoelou tanto que deve ter ficado sem voz...hahah
    Tmbém vi uma vez uma banda tocando The Final Countdown...Hilário!!!Fico me perguntando se esses caras não têm senso do ridículo...

    ResponderExcluir
  29. O Paulo Ricardo fez uma versão nojenta de IMAGINE....


    Já a versão do Gilberto Gil para Woman no Cry eu acho muito boa....

    ResponderExcluir
  30. "Que País é Esse?" da Legião Urbana É versão de "We Don´t Care" dos Ramones. Acho a versão da Legião até mais legal.

    O Rod Stewart plagiou "Taj Mahal" do Jorge bem. Virou a "Do You Think I´m Sexy". Essa não foi nem versão, o cara foi picareta mesmo. Pior que a música ficou legal.

    Também tem uma banda de forró (infelizmente não lembro qual) que fez uma versão de "Forever One" do Malmsteen. Tirando os solos virtuosos, a música é a mesma. E parece que eles pagavam direito autoral pro Malmsteen. Bizarro!

    Vocês já lembraram de bastante coisa. Talvez só tenha faltado Sandy & Junior. Melhor pular essa parte.

    ResponderExcluir
  31. Francisco, não entendi a parte da Legião Urbana. Você quis dizer que a música da Legião é muito semelhante a dos Ramones?

    ResponderExcluir
  32. Os acordes e a sequência são os mesmos entre legião e ramones, mas a melodia é bem diferente... não chega a ser uma versão, pelo menos eu não acho que seja... e sou grande fã das duas bandas...

    ResponderExcluir
  33. Essa questão de plkágios a gente poderia deixar para um próximo post. Eu gostaria de escrever alguma coisa nessa linha, mas creio que vocês têm muito mais a acrescentar do que eu nesse caso.

    ResponderExcluir
  34. O Micael já respondeu por mim. É isso aí mesmo.

    ResponderExcluir
  35. EU não sei o que é pior: A versão de Forró pra música citada do Angra ou a versão original dessa medíocre banda.

    ResponderExcluir
  36. Para quem ficou curioso segue o link que achei. Não sabia o nome da "banda", mas só com isso já dá apra saber o naipe dos caras...Mala 100 Alça...Pode?

    http://www.youtube.com/watch?v=WMEOgwY3yvU

    Ahhh...no lado direito tem mais alguns exemplos de outras versões..

    ResponderExcluir
  37. Achei o plágio do Malmsteen. Autoria da Banda Líbanos.

    Versão original:
    http://www.youtube.com/watch?v=pyD7sI0dnLM

    Versão forró:
    http://www.brasilmusik.de/b/banda-libanos/banda-libanos-dvd-ao-vivo-em-forta/banda-libanos-dvd-ao-vivo-em-forta-15.wmv

    "Infelizmente" é só um trecho.

    ResponderExcluir
  38. Caralho, Francisco!!! Essa banda Líbanos pelo visto é especialista mesmo... lembro de alguns anos atrás quando vi uma versão dessa banda para "I'll Cry For You" do Europe... mas acho difícil que outra versão supere essa em matéria de ineditismo: Calcinha Preta tocando uma versão de "The Unforgettable Fire", do U2:

    http://www.youtube.com/watch?v=AxFHBITkKDg&feature=related

    ResponderExcluir
  39. Nossa, esse tópico está repleto de sons estranhos ... (risos) ...

    ResponderExcluir
  40. Mairon,se vc me permite,"I Fought The Law" nao eh do Clash,eles fizeram o cover.
    Existem covers e "covers",eu me amarro nos covers,atraves deles podemos saber de quem nossos idolos sao fans,e tambem eh a melhor maneira de se angariar a admiracao de um idolo,ja imaginaram a alegria do Dylan ouvindo as versoes do Hendrix ou dos Byrds para suas cancoes?No final deve ter se tornado fan dos caras tambem.Sobre esses "covers" nacionais,acho q se nao eh creditada a respectiva versao original,entao pra mim eh plagio mesmo.Nao tem nada de versao vc pegar uma musica ja pronta e consagrada,traduzir uma ou duas linhas e enfiar goela abaixo como sendo sua,ainda mais pra tocar nas radios do Brasil,onde so 1% dos ouvintes conhece a versao original.Portanto se nao tiver a referencia,eh trambique.O pior caso q ja vi no rock nacional foi o Camisa De Venus naquele primeiro disco,numa tacada so os caras plagiaram Clash,Buzzcocks,Jam e Undertones,so fizeram uma referencia a "That's Entertainment" do Jam,dizendo q foi uma inspiracao.Queixo duro.
    Pra encerrar,acho q meu cover favorito no rock eh o de "Drive My Car",tocada pelo Humble Pie,eh uma verdadeira massagem na alma,lindissima!

    ResponderExcluir
  41. Ivanildo,O Adventista eh um plagio de "I Believe" do Buzzcoks.E sabe o q eh mais engracado?Na primeira vez q o Buzzcocks tocou no Brasil,o Pete Sheley tomou conhecimento disso e o Marcelo Nova estava presente na plateia do show em Sampa,conclusao,o Pete chamou o Marcelo pra subir no palco e cantar "I Believe" com ele.Ou seja,foi perdoado.

    ResponderExcluir
  42. A banda mais plagiadora e sem vergonha de todos os tempos se chama LED ZEPPELIN.... mas eu os adoro mesmo assim

    ResponderExcluir
  43. De cabeça eu lembro de "Pintada de Preto", versão em português que os Baobás fizeram pra "Paint It Black", dos Stones, e de "Gimme Shelter", "Jumpin' Jack Flash", e algumas outras músicas que o Legião Urbana cantava em inglês ao vivo. "Gimme Shelter" é inclusive uma faixa separada no Música p/ Acampamento.

    ResponderExcluir
  44. O Bueno tá falando mal dos nordestinos pq tem medo do Vozão, Ceará Sporting Club! õ/

    ResponderExcluir
  45. Baixei esse disco do Yahoo pra conferir... ao menos não perpetraram as letras, se preocuparam em fazer umas adaptações decentes...

    ResponderExcluir
  46. Diogo, tu teve coragem de baixar o disco (risos)?

    O Camisa, além de chupar as melodias, ainda chupava as letras, traduzindo-as e creditando-as ao Marcelo Nova, "esquecendo" a fonte de onde elas vieram - as composições originais.

    ResponderExcluir
  47. E, plágio por plágio, a carreira inteira da Legião Urbana é baseada nos Smiths. A sonoridade, as melodias, a performance de palco do Renato, e até mesmo as letras, sofreram enorme, gigantesca e claríssima influência da banda de Morrisey e Johnny Marr.

    ResponderExcluir
  48. Cadão, influência e plágio são coisas diferentes. Yo La Tengo é puro Velvet em tudo, mas não dá para dizer que é plágio... o mesmo com Trivium e Metallica, Ektomorf e Sepultura, todas as bandas de heavy metal melódico e Helloween, as 500 bandas iguais a Ramones que existem, e tantos outros casos...

    Você usar o que seus ídolos fizeram para criar o seu estilo é diferente de copiar nota por nota, o que aí sim seria plágio...

    E a Legião tinha ENORME influência de Smiths, mas também algo de Joy Division, Bauhaus, The Cure e muito do movimento punk... dizer que plagiavam Smiths é muito forte...

    ResponderExcluir
  49. Micael, não me leve a mal. Acho que a Legião tem ao menos duas obras-primas em sua carreira, os discos Dois e As Quatro Estações. Ok, fui provocativo e exagerado em dizer que a banda copiou os Smiths. Me corrijo nisso. Agora, os trejeitos vocais e a performance de palco do Renato Russo foram, sim, copiadas tim-tim-por-tim-tim do que o Morrisey fazia, e isso é um fato.

    ResponderExcluir
  50. O Renato no palco é, sim, um plágio do Morrisey. Não tem como negar, e ele mesmo afirmava algo parecido. Mas o som não era plágio, embora muito "influenciado"...

    Cadão, sem stress, tranquilo... É que Legião é meu calcanhar de aquiles, uma das poucas bandas das quais sou fã sem saber sem crítico, então qualquer coisa de "desabonante" que falem sobre eles eu já "parto prá briga", hehehehe...

    ResponderExcluir
  51. Micael, meu disco preferido da Legião é o As Quatro Estações, cujo vinil ganhei quando fiz 18 anos, junto com o LP O Blesq Blom dos Titãs - até hoje considero esses dois discos sensacionais.

    ResponderExcluir
  52. O meu é Dois, por vários motivos... mas gosto muito de todos os discos, até dos dois últimos (Tempestade e Outra Estação), que normalmente sofrem "resistência" de outros fãs...

    Não tem jeito, da Legião eu sou fanático, não fã... desded 1986...

    Inclusive os vi ao vivo em 1994 no Gigantinho... foi algo inacreditável, nunca mais assisti a um show sequer parecido com aquele... não era um espetáculo, era uma celebração religiosa, entende? Pelo menos o fanatismo era o mesmo...

    ResponderExcluir
  53. Me desculpem, mas Legião é música de gay para gente que acha que Renato Russo é um Deus. Vão ouvir Elomar ...

    ResponderExcluir
  54. Ontem a noite ouvi uma das melhores canções do rock nacional que se chama Joquim, de Vitro Ramil, e ela é uma versão totalmente mudada, ocntando uma historia que aconteceu em Satolep, para Joey do Dylan. Fantastica e essencial!

    ResponderExcluir
  55. Mairon, os fãs de Bob Dylan me jogar pedras, mas acho a versão do Vitor Ramil superior à original. A letra é sensacional, daria um filme. E o Vitor não traduziu a letra do Dylan, ele partiu dela para criar uma nova história, que é excelente.

    Pra quem não conhece, é só dar play no vídeo abaixo:

    http://www.youtube.com/watch?v=-vZAibV9uQc

    ResponderExcluir
  56. O pessoal se esqueçeu das versões místicas dos discípulos do Inri Cristo, aqui é um sacrilégio!
    E todo mundo esqueçeu do cover do Caetano Veloso da "Smell Like Teen Spirit"? Huahauhauahauahuahua Aquilo foi triste pra não dizer outra coisa!

    E odeio Legião Urbana, aquilo me dá nauseas junto com Cazuza, Barão Vermelho e até um pouco do Raul Seixas! A única banda brasileira que me desce foi o começo do Titãs e olhe lá!

    ResponderExcluir
  57. Tb acho superior cadão, inclusive pelo fato de a historia ter acontecido em uma cidadevizinha aonde nasci. Joquim estara em breve sendo executada em um podcast, só preciso ver como encaixar ela.

    ResponderExcluir
  58. Mairon, tenho o vinil do Vitor Ramil com ela, o Tango, de 1987.

    ResponderExcluir
  59. Do Vitor só me falta o Estrela, estrela. Nunca achei em vinil

    E Gustavo, vc ja ouviu Mutantes, Som Nosso, RVM, Bacamarte, Modulo 1000, O Peso, O Terço e tantas outras bandas do rock brazuca da década de 70?

    ResponderExcluir
  60. Mairon, música de gay é muita coisa que tu gosta (Erasure incluído). Não vou começar a te esculachar aqui que não vale a pena te queimar... Tu fica com essa pose de conhecedor, mas eu sei dos teus podres! Vá ter respeito, guri! (hehehehe)

    E Renato Russo não é Deus. É só o melhor poeta da língua portuguesa do século XX. Só...

    E também prefiro Joquim à original do Dylan.

    ResponderExcluir
  61. Micael, se gosto de Erasure é por influencia tua, e melhor Erasure do que A-há e Pet Shop Boys. Se o Elomar descobre que tu falou que o Renato Russo é um poeta, nem imagino o que acontece ... hohahoahoa

    ResponderExcluir
  62. heheheheehe...

    Essa do Elomar é piada interna, ficou todo mundo boiando agora, hahahahaha....

    Deixemos os podres para Pedro Osório... afinal, eu tenho mais que tu.... hehehehehe

    ResponderExcluir
  63. Olá Mairon,
    Com todo respeito, Vc me fala que "Heavy Metal em portugues, que seja bom, isso realmente é raro" e diz que gosta de Nenhum de Nós ?????
    Vai aí uma dica p/ Vc, procure conhecer e ouvir algumas Bandas que vou citar abaixo, acho que vai mudar de opinião:
    As Antigas - Alta Tensão, Centúrias, Kamikaze, Stress, Anthares, Astaroth, etc...
    Novas - Comando Etílico, Comando Nuclear, Blasfemador, Prellude, Vingança Suprema, Flagelador, etc...
    Além dos Taurus (que acabou de lançar um CD novo em Português) e a Banda Shock dos Anos 80,o LP saiu em Inglês mas a Demo era Muito Boa e em Português!

    Olá Fernando Bueno, Vc pergunta:"Alguém conhece alguma música realmente boa de heavy metal em português?
    Vou citar só duas p/ não me alongar mais do que já estou, mas existem muitas outras:
    Centúrias - Portas Negras
    Harppia - Sálem

    PS. Um Cover/Versão de Banda Metal Nacional: Salário Mínimo - Rosa de Hiroshima

    Abraços e Parabéns pelo BLOG, Muuuuito Bom!
    Alexandre

    ResponderExcluir
  64. Valeu pelo comentário, Alexandre. E não se esqueça de adicionar a Collector´s ao seu bookmark.

    ResponderExcluir
  65. Olá Pessoal,
    Tudo bem que estamos falando de versões e Português mas não podia deixar de citar, vc's já ouviram a versão que a Banda Angeles del Infierno (Espanha) fez em espanhol p/ a música "Mama, We're All Crazy Now" do Slade?? è simplesmente Hilária...

    ResponderExcluir
  66. Olha a fanfarronice aí!!! A-ha é muuuiiito melhor que Erasure, só os dois primeiros discos já humilham quase tudo o que se fez em termos de música pop nos anos 80!!!! Hehehehehe... Vou até curtir o "Scoundrel Days" agora... I have lost my waayyy... I've been losing yoooouuuu...

    ResponderExcluir
  67. Valeu as dicas Alexandre. Eu conheço Astaroth, mas eu não consigo achar o som deles muito "metal" se é que vc me entende. Enfim, valeu mesmo, vou atrás. Apesar de não ser meu estilo (e talvez por isso eu gosto de Nenhum de Nós), as bandas antigas que vc citou podem me agradar

    Quanto a A-ha e Erasure, por favor, o que o Vince Clarke fazia nos teclados era muito superior ao que magne furuholmen fazia. O andy bell é uma bichona, isso nao tem-se duvidas, e cantava mal pra caralho. Perto do Morten Harket com certeza é um retardado (e olha q o Morten tb nao eh grandes coisas), mas as musicas do Erasure, principalmente do Innocent, do Circus e do Chorus, são melhores do que qqer Cry Wolf ou Stay on These Roads da vida. Alias, As baladas melosas do Erasure tb são muito melhores do que as do A-ha.

    Agora,convenhamos, que decadencia ficar discutindo qual dos dois é melhor, se o maior de todos sempre foi e sempre sera Alpha Ville


    aoaehiehiahiehahehoiahi

    ResponderExcluir
  68. ahieaihoeohaheaoheoa

    bandaças pop

    1 - Alpha Ville
    2 - Tears for Fears
    3 - Pet shop Boys
    4 - Nelson

    o resto é o resto

    ResponderExcluir
  69. "Old School" (Elias?) e Cadão, valeu pelos esclarecimentos sobre a "influência" buzzcockeana sobre a obra do Camisa.

    Gustavo, em atenção às bandas que Mairon Machado lhe recomendou, acrescentaria A BOLHA. O primeiro disco, "Um Passo à Frente" (1973) é mais folk/progressivo, e costuma ser mais prestigiado que o 2º, de 1977, "É Proibido Fumar", mais rock'n roll, mais direto e pesado. Mas, na minha humilde opinião, esse último é um MELHORES discos do rock nacional. Infelizmente pouco conhecido, traz excelentes composições, execuções primorosas e três versões - já que o mote do post é esse - de composições da dupla Roberto/Erasmo ("Considerações", música quase desconhecida da dupla, ficou simplesmente linda).

    Busque ouvir, ainda, O TERÇO e CASA DAS MÁQUINAS, e, talvez, você reveja sua opinião...

    Alexandre, muito bem lembrado de KAMIKAZE, CENTÚRIAS e SALÁRIO MÍNIMO!

    Mairon/Micael, com o devido respeito, ERASURE não amarra as chuteiras de A-HA e PET SHOP BOYS.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  70. Viram, todo mundo tem seu ponto fraco.

    Ta, eu assumo aqui entre nós, acho legal Bee Gees (fase John travolta), Village People e Gloria Gaynor. É brabo, mas fazer o que. Já que levantaram as pombas com Pet Shop Boys e A-ha, duvido que não tenha mais gente nessa mesma barca que eu. Vai dizer que voces nao tem em um canto da casa o vinil do Grease ou do Saturday Night Fever?????

    ResponderExcluir
  71. Pra quem se interessar, o É Proibido Fumar foi relançado o ano passado pelo selo Museu do Disco, ao lado de outras raridades do rock brasileiro. Tem matéria inclusive aqui na Collector´s sobre esses relançamentos.

    E eu não gosto de nada do que você citou, Mairon. O meu lado mais pop é formado por Michael Jackson e New Order, dois artistas dos quais sou um grande fã.

    ResponderExcluir
  72. Vai dizer que voces nao tem em um canto da casa o vinil do Grease ou do Saturday Night Fever?????

    Digo pior: tenho em vinil a trilha sonora do filme "Over the Top" (Falcão: o Campeão dos Campeões)... tem alta coisa que curto ali... Sammy Hagar, Asia, uma breguérrima do Kenny Loggins, Eddie Money... mas a melhor de todas, disparado, é "In This Country", com o Robin Zander do Cheap Trick...

    ResponderExcluir
  73. Diogo, uma outra boa trilha é do Dias de Trovão, com sons bem interessantes, assim com a do Less Than Zero, que tem inclusive uma versão do Slayer para "In-a-Gadda-da-Vida", do Iron Butterfly.

    ResponderExcluir
  74. Caramba...
    Não sabia que essa matéria iria render tantos comentários...
    Engraçado como um assunto vai puxando outro.
    Das bandas pop eu acho legal o Alphaville e considero muito interessante o Pet Shop Boys apesar de não ter interesse em ter material do grupo. Do Michal Jackson eu gosto de muitas músicas. E considero o Erasure um clone com má formação do próprio Pet Shop Boys apesar de ser a unica banda pop citada que tenho um LP. Esqueci o nome do LP, mas é o que tem Stop.
    Valeu galera.

    ResponderExcluir
  75. Verdade... dessa trilha sonora a que mais me vem à memória é "The Last Note of Freedom", com David Coverdale. E aproveitando que citei Robin Zander do Cheap Trick, na trilha do filme "Top Gun" consta uma faixa que eu adoro tocada pela banda, "Mighty Wings"... aliás essa trilha é outra cheia de coisa boa... "You've Lost That Lovin' Feeling", com os Righteous Brothers, outra breguice do Kenny Loggins, "Danger Zone", sem contar o ótimo tema principal do filme.

    ResponderExcluir
  76. O que tem Stop é o Wild, e é por isso que aqui é um boteco sem as cervejas e sem as mesas, infelizmente ...

    ResponderExcluir
  77. Cadão, na minha sincera opinião de rockeiro ex-radical que cresceu nos anos 80:
    1) MJ fase Motown até 87 é pop/funk/soul de qualidade INIGUALÁVEL!
    2)NEW ORDER e DEPECHE MODE são as melhores bandas "eletrônicas" de todos os tempos (lá vem pedrada dos fãs de KRAFTWERK, CAN, etc...)!
    3) Do ALPHAVILLE só conheço as indefectíveis "Big in Japan", "Forever Young" e mais uma outra cujo nome agora me foge.

    Diogo/Mairon, todas essas trilhas citadas são muito legais. Curti demais todas elas (além de STALLONE COBRA, ROCKY IV e IRON EAGLE) na época do vinil. Algumas delas, tenho em CD. Aliás, quem souber onde tem para vender a de OVER THE TOP ("Falcão, o Campeão dos Campeões"), é favor avisar, ok?

    Por falar em cerveja, Mairon, deu uma sede danada, agora, fim de tarde, escurecendo (pelo menos por aqui, Recife/PE)...

    É o post rendeu mesmo, galera...

    ResponderExcluir
  78. Hehehehe... também tenho em vinil a trilha do filme "Iron Eagle" (Águia de Aço), e gosto bastante dessa trilha do Rocky IV, virada em breguices oitentistas que eu curto... Survivor, John Cafferty, Robert Tepper... E "Voice of America's Sons" (John Cafferty), da trilha do "Stallone Cobra) é de chorar de tão boa...

    ResponderExcluir
  79. Que me desculpem as opiniões em contrário, mas nenhuma banda pop "pop" supera o A-ha em termos de qualidade. Os Pet Shop Boys e o Tears For Fears chegam perto, e Depeche Mode e New Order são "pop eletrônico quase gótico", não acho tão popular (no sentido "comercial" da coisa) quanto as que citei.

    Erasure tem muita coisa "escutável", mas A-ha é muito superior...

    Michael Jackson até o Thriller tem muita coisa boa, depois virou cópia dele mesmo...

    Do Alphaville só conheço as "indefectíveis" que o Ivanildo citou...

    Outra banda pop "boa" era o Roxette, fora que a vocalista era muito gata...

    Eu não tenho nem o Grease nem o Saturday Night Fever... Tenho a coleção do A-ha e o primeiro do Enigma, não dá para comparar... e tenho muito poucas trilhas de filmes, mas todas "roqueiras" (Almost Famous, Singles, Godzilla, Last Action Hero, por aí...)

    Da época "disco" a melhor era o ABBA, insuperáveis forever no estilo...

    Não adianta querer negar, quem já passou dos 30 como eu tem um passado "pop" escondido debaixo do tapete...

    P.S.: Quanta gente defendendo o A-ha... deu até vontade de fazer um post sobre a banda agora... (podem rir, eu deixo...)

    ResponderExcluir
  80. Invanildo, concordo c/ Vc em relação ao 2º Albúm da Bolha, muito bom! tem 3 versões que são bem melhores que as originais...
    Recomendado!!
    Abraços

    ResponderExcluir
  81. Micael, não gosto do A-ha, mas tenho um amigo que é doente pela banda, e pelo Erasure, Oingo Boingo e Pet Shop Boys.

    Ah, a banda predileta do cara é o R.E.M., um grupo que eu também gosto muito.

    ResponderExcluir
  82. Cadão,

    pô, mas REM é outro nível... o papo é de A-ha e que tals e tu me joga REM...REM é muito acima desas outras... não dá nem para comparar... REM é excelente, banda fundamental, influencia para muitas outras, com uma discografia sólida e interessantíssima... A-ha e coisas assim são pop comercial descartável, para ouvir, se diverir e deixar de lado... não dá para levá-las "a sério" quanto à influência, criatividade, importância, o que já é o caso do REM...
    Não desmerecendo o pop comercial descartável, mas é que ele serve para determinados fins, e não vai além disso....

    ResponderExcluir
  83. Mas Micael, eu não comparei o R.E.M. com essas bandas, muito pelo contrário. Adoro o grupo, e considero o álbum Green, de 1987, uma obra-prima.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Você pode, e deve, manifestar a sua opinião nos comentários. O debate com os leitores, a troca de ideias entre quem escreve e lê, é que torna o nosso trabalho gratificante e recompensador. Porém, assim como respeitamos opiniões diferentes, é vital que você respeite os pensamentos diferentes dos seus.