20 de abr de 2012

Mais informações sobre o caos no Metal Open Air



Durante toda a quinta-feira, recebi diversos relatos sobre os problemas apresentados pelo Metal Open Air, festival que acontece neste final de semana em São Luís, no Maranhão. Para dar uma geral da situação geral das coisas, compilei tudo o que consegui levantar e averiguar. 


Que fique claro que tudo que está escrito abaixo tem a função apenas de informar quem foi, pretende ir ou está interessado no MOA. Sempre apoiei o festival aqui na Collector’s Room, inclusive revelando, com exclusividade e em primeira mão, quais bandas tocariam no evento muito antes do anúncio oficial


Portanto, quero acreditar que tudo o que está escrito abaixo sejam apenas especulações, mas, ao que tudo indica, estamos próximos de presenciar um evento que tinha tudo para ser histórico entrar para a história como um dos maiores fracassos já vistos nos últimos tempos, infelizmente.


O que eu sei, e divido com vocês, é isso:

  • as bandas participantes receberam o cronograma com a programação do festival dois dias antes do evento

  • a produção do festival não pagou o cachê e nem as passagens das bandas nacionais, o que fez com que Hangar, Headhunter D.C., Terra Prima e Stress cancelassem as suas apresentações. O que se fala nos bastidores é que mais bandas cancelarão os seus shows ainda hoje

  • os seguranças contratados não receberam nenhum tostão, e, por isso, as empresas terceirizadas que iriam fazer a segurança do MOA mandaram os seus funcionários se retirarem do local

  • o Corpo de Bombeiros de São Luís fez uma vistoria e não aprovou as condições do Parque Independência, local onde o festival será realizado. Para vocês terem uma ideia, nem extintor de incêndio o local tem. Ou seja, é um caos anunciado

  • as pessoas que chegaram para o camping ontem, dia 19/04, não puderam entrar porque, segundo a assessoria de imprensa, as pulseiras não estavam prontas. Essa é uma desculpa meio sem sentido. Em um evento deste porte, as pulseiras, ingressos, crachás e afins precisam ficar prontos com muita antecedência. Se isso for verdade, quem está promovendo o evento só atesta a sua total falta de capacidade

  • no local do camping, que foi vendido como um dos diferenciais em pacotes de ingressos, não há luz, banheiros e nem alimentação. A infra-estrutura é precária. As empresas que fariam isso se retiraram do local por falta de pagamento da produção

  • segundo o que levantei com diversas pessoas com acesso aos bastidores, ao que parece ouve um racha entre as produtoras envolvidas no evento, a Lamparina, de São Luís, e a Negri Concerts, de São Paulo. Por esse motivo, o equipamento de som e os técnicos, que viriam de São Paulo, não vão mais para o Maranhão, e a equipe de Lamparina está desesperada entrando em contato com os grupos de micareta da região para conseguir “montar” um equipamento de som para o festival. Resumindo: o heavy metal tem uma sonoridade muito específica, não apenas totalmente diferente da micareta, mas que também exige mixagens e ajustes minuciosos, ainda mais em um evento ao ar livre. Traduzindo: se o festival acontecer, o som será de péssima qualidade

  • seria por essa razão que o palco do festival ainda não estava pronto nesta quinta-feira, véspera do evento: a produção ainda não tem o equipamento para realizar os shows. Qualquer pessoa que acompanha eventos grandes sabe que os palcos são montados com dias de antecedência

  • além disso, os camarins dos músicos não estavam prontos na véspera do festival. Isso é, sinceramente, inadmissível

  • sobre os vistos dos músicos, fator que levou o Venom a cancelar a sua apresentação no MOA, é outro ponto que gera muita discussão. Conseguir os vistos para os músicos contratados para um festival é uma das primeiras ações que a produção de um evento precisa fazer. Deixar isso para a última hora, com um dos headliners cancelando a sua apresentação na véspera, é outra prova de amadorismo e despreparo de quem está organizando o MOA. Segundo informações que levantei, o Saxon e outras bandas internacionais estão enfrentando problemas similares e podem cancelar as suas apresentações no Metal Open Air a qualquer momento

  • o Procon de São Luís realizou uma reunião com os produtores do evento no final desta quinta-feira, dia 19 de abril, onde fez os organizadores assinarem um termo de ajuste de todos os problemas encontrados no local do evento. Se esses problemas não foram solucionados hoje, sexta-feira, dia 20 de abril, até às 13:30 hs, o festival será cancelado

Mais informações sobre a situação do Metal Open Air a qualquer momento.

17 comentários:

ralf mendess disse...

Fazer um mega festival, sem o patrocinio de grandes empresarios, sem um tostão no bolso......ta de brincadeira né.....eles pensam que tão montando um festival nos moldes de "quanto mais idiota melhor 2"?????.....o que mais lamento é que, gente da minha cidade, interior de São Paulo, vai ou já se deslocou para o MARANHÃO, o que não é barato, é cansativo, pra chegar e presenciar uma bomba dessas......espero que no fim realmente tudo de mais ou menos certo, por que 100% já num vai ser, com tantos cancelamentos e percalços, mas a imagem do Brasil no cenario Metal mundial ficará manchada........lamentavel!!!!!!

Eduardo disse...

Não entendi muito bem quem está reclamando desse festival. Quem está colocando dinheiro nisso? Quem está organizando tem experiência? Nada contra fazer festivais longe de Rio-SP, mas, segundo o texto, está provado que não existe estrutura. Não basta vontade para fazer as coisas, tem que saber fazer. Coitados dos coitadosque estão saindo de casa achando que vão assistir shows como se estivessem em algum festival Open Air da Europa. De qualquer maneira, estarei em casa rindo.

Glauber disse...

Lamentável os fatos aqui expostos. O que foi programado para levantar o nome de um país no que diz respeito ao Metal, vai denegri-lo. Que fique bem claro para as bandas, sejam nacionais como internacionais, que isso é um caso isolado.

Guimara disse...

Uma pena, eu levava a maior fé neste festival, ainda torço para qeu aconteça com sucesso.
Mas uma coisa dita é verdade, um festival deste porte não ter parceria com grandes empresas de bebida, tv, divulgação em massa na mídia e não só em veículos especializados, e muitas outras coisas tende a dar errado.
Se essa lista for verdadeira, acho melhor cancelar agora antes que de merda e queime o filme do Brasil de vez.
As portas que o Rock in Rio abriu não vão se fechar, mas para o Heavy Metal, acho difícil acontecer algo semelhante num curto espaço de tempo se o MOA der errado.

Fábio RT disse...

Nossa...que tristeza.... e vergonha também...

M.V "Shogum" disse...

Que vergonha!

Ao contrário daqueles que irão ficar em casa rindo eu fico muito triste por isso.

Alias tem que ser muito espírito de porco para alguém achar graça disso.

Era uma chance imperdível de mudar algo no cenário nacional referente a shows de metal no Brasil e criar um novo polo cultural e econômico longe do eixo Rio São Paulo em um dos estados mais miseráveis do pais.

Se desse certo garanto que ano que vem o governo Maranhense enxergando as possibilidades iria injetar dinheiro no evento.

Uma pena...

Marcão disse...

Gastar uma fabula de grana,que ta muito dificil ganhar,pra depois rolar uma roubada dessas???? Deus me livre..aqui em casa ta maravilhoso.Como disse o amigo ai em cima,sem patrocinio,nem chocolate vc compra pra vender no farol...é isso.

Eduardo disse...

"Era uma chance imperdível de mudar algo no cenário nacional referente a shows de metal no Brasil e criar um novo polo cultural e econômico longe do eixo Rio São Paulo em um dos estados mais miseráveis do pais."

Concordo com você, porém, como eu já disse, não basta vontade, nada acontece em nenhum festival em nenhum lugar do mundo, seja o estilo que for, se não tiver grana envolvida. É simples, as pessoas é que são teimosas em acharem que as coisas funcionam na base do "amor ao metal"

Eduardo disse...

"Era uma chance imperdível de mudar algo no cenário nacional referente a shows de metal no Brasil e criar um novo polo cultural e econômico longe do eixo Rio São Paulo em um dos estados mais miseráveis do pais."

Concordo com você, porém, como eu já disse, não basta vontade, nada acontece em nenhum festival em nenhum lugar do mundo, seja o estilo que for, se não tiver grana envolvida. É simples, as pessoas é que são teimosas em acharem que as coisas funcionam na base do "amor ao metal"

Tiago "PacMan" Peczenyj disse...

Ola

Eu acho que é rir para não chorar. Ate eu que nunca organizei nem batizado sei que uma porra dessas dá trabalho e eu nunca teria me metido a cowboy nessa parada. Tem que ser muito iludido para pensar que da pra fazer uma parada dessas sem patrocinio, sem tv transmitindo, serio olha o que é a praça de alimentação: uma unica churrascaria? e o camping no meio do fedor a cocô de cavalo? sério só espero que ninguem morra...

hansenharryebm disse...

Lamentável isso, pq fará com que festivais de rock mais alternativos fiquem estigmatizados, e perderemos ainda mais espaço para micaretas e outros tipos de barulho que as mentes inferiores escutam...

BUscariolli disse...

Ricardo, você tem o nome dos organizadores do evento? Fiquei curioso pra ver o currículo deles.
Depois vou pesquisar também os eventos que essa Lamparina já promoveu.

Ricardo Seelig disse...

Negri Concerts, Juliana Negri.

Leandro disse...

O Expose Your Hate também divulgou nota no seu site oficial cancelando a participação no MOA.

C. Eduardo disse...

Chama o Roberto Medina prá ensinar esses caras a fazerem mega espetáculos.

Pedro disse...

Só uma correção, o PROCON estendeu até hoje às 19:30 o prazo para o festival cumprir as pendências com eles, caso não sejam cumpridas, o festival será cancelado mas acho que vão empurrar tudo com a barriga, sem metade das bandas...

Eduardo Machado disse...

como falou o amigo ai no outro comentário podem falar mal do Roberto Medina mais o cara sabe fazer um evento.

ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE