Top 2012 Collectors Room: os melhores do ano na opinião de Ricardo Seelig

2012 repetiu 2011 e foi um ano repleto de ótimos discos. Em todos os estilos, o que não faltaram foram ótimas opções para quem gosta de música. Basta tirar a bunda da cadeira e não esperar tudo de ouvido fechado, ir atrás e descobrir um mundo maravilhoso repleto de som. 

Segue abaixo a minha lista com os 10 melhores discos de 2012 e os meus preferidos nas demais categorias. Espero que vocês curtam, comentem e, principalmente, pesquisem e saiam em busca dos álbuns que estão citados e, por algum motivo, vocês ainda não tenham dado uma conferida. 

Baroness - Yellow & Green 

O terceiro álbum da banda norte-americana Baroness é uma obra prima. Heavy metal inteligente e inovador, que flerta de forma aberta e desinibida com gêneros como o prog e o rock alternativo. Clássico instantâneo! 

Jack White - Blunderbuss 

A estreia solo de Jack White é um disco de blues que bebe no passado para criar uma sonoridade atual. Com composições excelentes, White gravou um álbum incrível e que é o ápice de toda a sua trajetória, iniciada lá atrás no White Stripes. A escolha de colocar o piano como protagonista na maior parte das músicas, deixando a guitarra em segundo plano, se mostrou acertada e foi responsável por imprimir uma musicalidade viciante. Indicado para qualquer pessoa que gosta de música. 

Graveyard - Lights Out 

O terceiro álbum desta banda sueca conseguiu ser ainda melhor que o segundo trabalho dos caras, o já excelente Hisingen Blues, lançado em 2011. Mergulhando ainda mais na névoa setentista, o Graveyard colocou no mercado um disco sujo e chapadíssimo, que alterna hard rocks vigorosos com composições mais viajantes e que levam o ouvinte rumo ao cosmos infinito. 

Rival Sons - Head Down 

O Rival Sons já havia feito bonito com o seu disco anterior, Pressure and Time, de 2011. No entanto, a onipresente sombra do Led Zeppelin tornava a audição incômoda em alguns momentos. Os caras foram espertos e corrigiram essa falha em Head Down, e o resultado foi o encontro, finalmente, de uma identidade própria e fortíssima. Apostando no hard rock mas não apenas nele, o Rival Sons gravou um álbum belíssimo e que deixa claro que a banda é diferenciada e merece todas as atenções e elogios que vem recebendo. 

The Sword - Apocryphon 

Riffs escorrendo pelos sulcos em canções viciantes e repletas de peso, que apresentam uma amálgama entre Black Sabbath e Thin Lizzy. O quarto trabalho deste banda norte-americana é uma pedrada do início ao fim, daquelas que, ao aportar no toca-discos, só saem de lá depois de semanas. 

Blackberry Smoke - The Whippoorwill 

O melhor southern rock da atualidade é produzido por este grupo norte-americano. Rock banhado generosamente no country e no blues, que não apenas honra a tradição de lendas como o Lynyrd Skynyrd como coloca no bolso qualquer disco da banda do clã Van Zant lançado nos últimos trinta anos. Ouça e comprove! 

Torche - Harmonicraft 

Ainda pouco conhecido no Brasil, este quarteto natural dos Estados Unidos executa um violento e pesadíssimo sludge/stoner, com canções grudentas e com um inequívoco apelo pop. Audição interessantíssima e altamente cativante! 

Soulfly - Enslaved 

O melhor disco do Soulfly, com Max Cavalera retomando não somente o thrash metal de outrora, mas também trilhando os caminhos do death e até mesmo do black. É o veterano Max provando que ainda sabe fazer heavy metal da mais alta qualidade! 

Witchcraft - Legend 

Após cinco anos de silêncio o Witchcraft voltou como um quinteto e com mudanças na formação, alterações essas que fizeram muito bem para o grupo. Legend traz uma banda renovada, soltando a mão em composições inspiradas e com a sempre presente influência de Black Sabbath. 

ZZ Top - La Futura 

Depois de longos nove anos desde o seu trabalho anterior, Mescalero (2003), o trio mais barbudo do Texas retornou com um dos seus melhores trabalhos. Hard blues de alto quilate e com o melhor timbre de guitarra de 2012, cortesia do genial Billy Gibbons. 

  
Clipe do Ano 
Storm Corrosion - Drag Ropes 

Quase Ficou Entre os 10 
Bruce Springsteen - Wrecking Ball 

Melhor Estreia 
Alabama Shakes - Boys & Girls 

 Retorno do Ano 
Van Halen - A Different Kind of Truth 

Disco Decepção 
Lynyrd Skynyrd - Last of a Dyin’ Breed 

Melhor Álbum Ao Vivo 
Machine Head - Machine Fucking Head Live 

10 Melhores Músicas 
Graveyard - Goliath 
Jack White - Weep Themselves to Sleep 
Rival Sons - Keep On Swinging 
The Sword - Apocryphon 
Torche - In Pieces 
Baroness - Take My Bones Away 
Lamb of God - Ghost Walking 
Muse - Supremacy 
Testament - Native Blood 
Soulfly - Plata O Plomo 

 DVD do Ano 
Led Zeppelin - Celebration Day 

 Melhor Documentário 
Pink Floyd - The Story of Wish You Were Here 

Melhor Livro 
Luz e Sombra: Conversas com Jimmy Page

Melhor Capa 
Led Zeppelin - Celebration Day 

Mico do Ano 
Metal Open Air 

Filme do Ano 
Batman, O Cavaleiro das Trevas Ressurge

Melhor Rádio / Web Radio 

5 melhores sites/blogs sobre música 
NME 

Comentários

  1. Não é muito fã de Rush né Seelig.

    ResponderExcluir
  2. Cadão

    Eu podia jurar que na sua lista iria ter o The Night Flight Orchestra...
    Isso significa que vc errou....rs....

    Boa lista. Não conheço esse Torche. Vou procurar...

    Até mais

    ResponderExcluir
  3. Não sou fã do Rush porque não coloquei o Clockwork Angels aqui, é isso? E se na minha opinião estes discos são melhores que ele?

    ResponderExcluir
  4. que tal um post para os usuarios postarem seus tops? Seria bem legal!
    Abraço a todos

    ResponderExcluir
  5. Eu só mto fã de rush, mas acho q o Clockwork perde espaço pra tanta coisa espetacular que foi lançada esse ano. Meu preferido é disparadamente o do Graveyard. Um disco, no qual a maior crítica seria o tempo restrito, ou seria tão bom que parece curto, sei lá, maravilhoso álbum!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Pelo menos acertei um dessa lista, no caso a decepção do ano com o Lynyrd Skynyrd, eu pessoalmente não achei o disco uma decepção ele até é bom, mas poderia não ter aquelas baladas e quando estou ouvindo esse disco passo elas nem ouço porque são muito bregas.

    A minha lista desse ano é assim:

    01. Testament – Dark Roots of Earth
    02. Overkill – The Electric Age
    03. Kreator – Phantom Antichrist
    04. Chris Robinson and Brotherhood – Big Moon Ritual
    05. Baroness – Yellow & Green
    06. Neil Young & Crazy Horse – Psychedelic Pill
    07. Bob Dylan – A Tempest
    08. Rush – A Clockwork Angels
    09. Graveyard – Lights Out
    10. Rival Sons – Head Down


    ResponderExcluir
  8. "Eu podia jurar que na sua lista iria ter o The Night Flight Orchestra..."

    Cara, eu ia escrever exatamente isso! Haha :P

    Enfim, ótima lista. Adoro esse blog :)

    ResponderExcluir
  9. Aew Ricardo...pensei que o ótimo album que o Ari Borger lançou iria entrar na sua lista.Na resenha vc tinha dado 9,5 pro album,enquanto outros albuns que vc deu 9 entraram na lista.Ele acabou caindo no seu conceito após ouvir algumas vezes??

    Ótima a sua lista de 2012.Acompanho seu blog faz um tempo e sempre me deparo com boas matérias.Grande abraço

    ResponderExcluir
  10. Acho que pode ser considerado o melhor curta metragem. Pra mim, está além do vídeo clipe. Excelente produção!

    ResponderExcluir
  11. Uma boa lista...mas me surpreendeu... acompanhei vários de seus reviews durante o ano e dava como quase certa a presença do Storm Corrosion, Neil Young Americana e Paradise Lost...se me lembro bem todos estes discos receberam entre 9 e 10 ... no entanto o nível é sempre alto pra quem pesquisa...fica dificil escolher entre tantos ótimos lançamentos ... vou ouvir esta de Southern que deixei passar e o ZZ Top que estou deixando pra depois....mas pelo jeito já deixei passar demais...todo mundo tá falando desse disco !!!

    ResponderExcluir
  12. Ricardo qual desses vc tem em vinil? The Swords e muito bom!!!

    ResponderExcluir
  13. Ricardo quais desses vc tem em vinil? The Sword e muito bom!!!

    ResponderExcluir
  14. Ricardo quais desses vc tem em vinil?

    ResponderExcluir
  15. Acertei oito que estariam na sua lista hein Ricardo. To acompanhando o blog direitinho hein...

    Abraço e obrigado pelas excelentes dicas de sempre!

    ResponderExcluir
  16. Boa lista!
    Apesar de não comentar muito, acompanho o blog já há algum tempo e tenho conhecido bastante coisa boa.
    Jack White é quase unanimidade e eu também adorei o Blunderbuss e certamente, também estaria na minha lista.
    E concordo quanto ao Rush. Apesar de adorar Rush e ter gostado do álbum, acho que ainda não chegaram no ponto que, particularmente gostaria, penso que o último álbum bom, de ponta á ponta, deles, foi o Counterparts.
    É isso aí. Grande abraço!
    Arthur Moreira

    ResponderExcluir
  17. Gostei da lista! Realmente começo a concordar que o Jack White lançou um dos melhores álbuns do ano. Eu tinha comprado o álbum no iTunes e meio que deixei largado. Depois que todo mundo colocou nas listas eu ouvi de novo e tive que comprar o CD.

    Aliás estou fazendo uma maratona de iTunes, Spotify e lojas pra acompanhar as listas.

    ResponderExcluir
  18. Achei fracos os últimos do The Sword e do Witchcraft. E porra, ninguém aí citou o último do Tame Impala?

    ResponderExcluir
  19. Minha humilde lista...

    Os 10 melhores discos de 2012

    Rival Sons - Head Down
    Blackberry Smoke - The Whippoorwill
    Jack White - Blunderbuss
    The Sword - Apocryphon
    Graveyard - Lights Out
    Walter Trout - Blues For The Modern Daze
    Flying Colors - Flying Colors
    Testament – Dark Roots of Earth
    The Killers - Battle Born
    White Skull - Under The Flag

    Quase Ficou Entre os 10
    Anathema - Weather Systems

    Melhor Estreia
    Kadavar - Kadavar

    Retorno do Ano
    Exumer - Fire & Damnation

    Disco Decepção
    Steve Harris - British Lion

    DVDs do Ano
    Led Zeppelin - Celebration Day
    Dr Feelgood - All Through The City (with Wilko 1974-1977)
    Gary Moore - Blues for Jimi
    Steven Wilson - Get All You Deserve
    The Raconteurs - Live at Montreux 2008

    Gorila do Ano
    Metal Open Air

    ResponderExcluir
  20. Minha humilde lista...

    Os 10 melhores discos de 2012

    Rival Sons - Head Down
    Blackberry Smoke - The Whippoorwill
    Jack White - Blunderbuss
    The Sword - Apocryphon
    Graveyard - Lights Out
    Walter Trout - Blues For The Modern Daze
    Flying Colors - Flying Colors
    Testament – Dark Roots of Earth
    The Killers - Battle Born
    White Skull - Under The Flag

    Quase Ficou Entre os 10
    Anathema - Weather Systems

    Melhor Estreia
    Kadavar - Kadavar

    Retorno do Ano
    Exumer - Fire & Damnation

    Disco Decepção
    Steve Harris - British Lion

    DVDs do Ano
    Led Zeppelin - Celebration Day
    Dr Feelgood - All Through The City (with Wilko 1974-1977)
    Gary Moore - Blues for Jimi
    Steven Wilson - Get All You Deserve
    The Raconteurs - Live at Montreux 2008

    Gorila do Ano
    Metal Open Air

    ResponderExcluir
  21. Banda italiana de power metal, com vocal feminino, ótimas guitarras e que ainda mantém aquele resquício 80s em sua sonoridade, qualidades que agradam qualquer banger das antigas. Um dos discos que mais ouvi em 2012. Info http://www.metal-archives.com/bands/White_Skull/902

    ResponderExcluir
  22. Eu disse: "Não é muito fã de Rush, né, Seelig?", não falei que você não é fã, mas, na minha percepção, se fosse um grande fã de Rush haveria pelo menos a menção, pelo menos uma música entre as melhores, algo assim, por que o disco agradou bastante a maioria dos fãs.

    Longe de ser uma crítica, sou leitor assíduo do site, só estou fazendo uma pergunta pessoal; acho que o Rush não deve constar entre tuas, sei lá, 10 bandas preferidas. Mas a tua opinião é tua opinião e a minha é a minha, claro que respeito.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Você pode, e deve, manifestar a sua opinião nos comentários. O debate com os leitores, a troca de ideias entre quem escreve e lê, é que torna o nosso trabalho gratificante e recompensador. Porém, assim como respeitamos opiniões diferentes, é vital que você respeita os pensamentos diferentes dos seus.