Review: Black Pantera - Agressão (2018)


O Black Pantera chega ao seu quarto ano de vida lançando o seu quarto disco - dois gravados em estúdio, dois ao vivo. Agressão foi lançado no início de abril e é um passo importante para o trio formado por Charles Gama (vocal e guitarra), Chaene da Gama (vocal e baixo) e Rodrigo “Pancho" Augusto (bateria).

Agressão também responde quem reclama que o rock brasileiro não reage ao conturbado momento político que o nosso país vive. E isso é uma verdade, infelizmente. Enquanto os principais nomes do gênero no Brasil parecem viver cada vez mais distantes do que acontece nas ruas, o Black Pantera traz um forte discurso político em seu novo trabalho, entregando letras que trazem mensagens e alertas necessários e falam direto com o ouvinte, sem rodeios.

Musicalmente o que temos é um hardcore carregado com elementos de metal, com canções rápidas e diretas construídas a partir de riffs pesados e costuradas por uma bela interação entre baixo e bateria. A alternância de vocais entre os irmãos Gama, bem como a fórmula de “pergunta e resposta” utilizada em diversas faixas, também colaboram para a força do álbum.

No total temos 11 músicas em pouco mais de 38 minutos, e que surgem como uma avalanche raivosa contra um sistema político corrupto até as suas mais profundas raízes, tudo feito com qualidade e talento.

Belo disco e um senhor chute na cara!

Comentários