16 de mai de 2018

Spotify implementa sanções a artistas envolvidos em casos de assédio e violência contra a mulher


O Spotify está implantando medidas em seu sistema para limitar o acesso do público às canções de artistas envolvidos em casos de assédio sexual e violência contra a mulher. Os primeiros a sentirem isso foram R. Kelly e XXXTentación, que tiveram as suas músicas retiradas das playlists oficiais do app.

A repercussão foi positiva e levou o grupo UltraViolet, que luta pelos direitos das mulheres, a tornar público o seu posicionamento e solicitar também que a ação seja aplicada a outros artistas envolvidos em casos do tipo. Em carta pública, a instituição afirmou: "Toda vez que um indivíduo famoso continua a ser glorificado apesar das alegações de abuso, nós perpetuamos de maneira equivocada o silêncio mostrando às sobreviventes de abuso sexual e violência doméstica que não haverá consequências por esses abusos. Isso tem um efeito cultural que vai além de um artista específico”.

O UltraViolet citou os nomes de Chris Brown, Nelly, Eminem, Red Hot Chili Peppers, Don Henley (Eagles) e Steven Tyler como exemplos de artistas envolvidos em casos de violência doméstica e assédio sexual. Em relação a Anthony Kiedis e Tyler, ambos admitiram publicamente relações sexuais com meninas menores de idades, sendo que Steven Tyler inclusive obrigou a garota com quem se relacionava a realizar um aborto.

Que mais ações como esse sejam implantadas. Evoluímos, estamos em 2018, e casos de abusos e assédios devem ser tratados com o rigor e a seriedade que o crime envolve.

Nenhum comentário:

ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE