11 de jan de 2019

Discoteca Básica Bizz #133: Isaac Hayes - Hot Buttered Soul (1969)


Com a guitarra de Steve Cropper, o baixo de Donald "Duck" Dunn, a bateria de Al Jackson e o órgão de Booker T a envelopar as vozes de Otis Redding, Sam & Dave, Eddie Boyd, Rufus e Carla Thomas, o selo Stax conseguiu o impossível: hoje, quando se fala em Memphis Sound, ninguém se lembra do rock and roll que nasceu naquela iluminada cidade do Tennessee. Som de Memphis, todo mundo sabe, é o soul clássico que todos os "commitments" da vida perseguem até hoje.

No fim dos anos 1960, no entanto, a coisa estava feia para o pessoal da Stax. Depois de perder Otis Redding e quatro dos Bar-Kays num acidente de avião, o selo foi vendido. Para dar a volta por cima, em 1969 a nova direção decidiu lançar 27 álbuns ao mesmo tempo. Entre eles, estava um do qual ninguém esperava nada: Hot Buttered Soul, de Isaac Hayes. Afinal, o disco tinha apenas quatro faixas, todas longuíssimas, fora do padrão pop: "Walk on By", de Burt Bacharach e Hal David (12 minutos); "Hyperbolicsyllabsesquedalymistic" (9:36), "One Woman" (5:00) e "By the Time I Get to Phoenix", balada de Jimmy Webb com mais de 18 épicos minutos. É bem verdade que Isaac Hayes já tinha dado alegrias à Stax: como tecladista e compositor da casa, fez "Hold On, I´m Coming" e "Soul Man", estouradas por Sam & Dave. Mas seu primeiro disco, Presenting Isaac Hayes (1968), não tinha dado em nada.


Reza a lenda que Hot Buttered Soul foi gravado durante tempos mortos de estúdio. O fato é que, assim que alguém jogou a agulha sobre os sulcos de "Walk on By", os padrões do pop negro começaram a mudar. A orquestração suntuosa, a guitarra cheia de efeitos, as flautas, os backing femininos, tudo se encaixava de maneira maravilhosa para Isaac cair em cima interpretando, da forma mais sentida, o drama do homem que não consegue nem mais encarar o ex-amor.

A segunda faixa, "Hyperbolicsyllabicsesquedalymistic", é uma espécie de jam com o piano improvisando sobre sólida base funk - cortesia dos Bar-Kays. No baixo brilha James Alexander, o homem que genialmente perdeu o avião da morte de Otis Redding e pode depois reconstruir os Bar-Kays.

Em "One Woman", balada quase convencional, Isaac emociona encarnando um homem vivendo um conflito calhorda: a mulherzinha que "constrói o meu lar" ou a que "me leva a errar"?

"By the Time I Get to Phoenix" é o caminho das pedras pelo qual seguiram Barry White, Teddy Pendergrass, Marvin Gaye e dezenas de outros. "Eu vou falar de amor agora...", começa Isaac Hayes, com voz de veludo. E sobre amor fala durante quase nove minutos antes de começar a cantar.

A espera, juro, é mais do que válida.

Texto escrito por Pedro Só e publicado na Bizz #133, de agosto de 1996

Nenhum comentário:

ONLINE

TODO MUNDO

PESQUISE