Review: Andre Matos – Time to Be Free (2007)


Após mais de vinte anos de carreira, Andre Matos  lançou seu primeiro álbum solo em 2007. Time to Be Free, com seu título que explicita o sentimento de liberdade, marcou um novo começo na trajetória do vocalista após passagens marcantes por três das bandas mais importantes e influentes do heavy metal brasileiro: Viper, Angra e Shaman.

A banda que gravou o disco era formada pelos irmãos Hugo e Luís Mariutti (parceiros de Andre no Shaman, e Luís desde os tempos do Angra), pelo guitarrista Andre Hernandes (que tocaria nos três discos solo de Matos), o tecladista Fábio Ribeiro (Shaman, Henceforth, Remove Silence, Violeta de Outono) e o baterista Rafael Rosa (Ancesttral, Eterna, Motorguts, Sinistra). Já a produção foi assinada por Roy Z (Bruce Dickinson, Halford, Helloween), com mixagem de Sascha Paeth (Virgo, Angra, Kamelot).

Como de costume nos trabalhos de Andre, Time to Be Free é um álbum muito bem acabado e com excelentes composições. Dono de um talento e um timbre singulares, o vocalista mostra isso de forma clara em todo o disco. Sozinho, livre dos compromissos e conflitos criativos de uma banda, Andre apresenta um trabalho mais solto, indo fundo em características que sempre marcaram a sua música como os arranjos complexos e repletos de mudanças surpreendentes, o uso de soluções harmônicas criativas e muita, muita melodia. Enfim, Time to Be Free é um álbum de metal contemporâneo mas com raízes na sonoridade dos anos 1980 e 1990 que Andre tanto desenvolveu, explorou e ajudou a evoluir durante toda a sua carreira.

Canções como "Letting Go" (composta com o velho parceiro Pit Passarel), "Rio", "Remember Why" (outra parceria com Pit), "How Long" (com participação de Roy Z na guitarra e na composição) e principalmente a faixa título conquistam o ouvinte de imediato e mostram o quanto Andre Matos continuava sendo – e sempre foi - relevante para o cenário metálico.

O álbum possui ainda duas regravações. A primeira é um presente para os fãs. Andre e banda atualizaram a clássica "Moonlight" do Viper, lançada originalmente em Theatre of Fate (1989), e que aqui foi rebatizada como "A New Moonlight", ganhando novos arranjos que a tornaram mais pesada e complexa que a versão original. Já a segunda, "Separate Ways (Worlds Apart)", um dos maiores sucessos do Journey, recebeu uma releitura competente da banda e uma interpretação entusiasmada de Andre, revestindo-a com seu estilo característico.

O disco foi lançado no Brasil em CD pela Universal Music em 2007 e, após as tiragens iniciais, nunca mais foi relançado, o que o tornou um item bastante difícil de ser encontrado. No Discogs seus preços variam entre R$ 60 e R$ 520, enquanto no Mercado Livre os valores estão entre R$ 150 e R$ 540.

Time to Be Free é um álbum coeso, muito bem composto e produzido, e que mostrou, mais uma vez, todo o talento deste músico fantástico chamado Andre Matos. Recomendado para que curte heavy metal e música feita com bom gosto.


Comentários


  1. Graças a Deus tenho esse álbum e autografado. Andre Matos sempre será um gênio.

    ResponderExcluir
  2. A carreira solo AM é ótima! Fica como sugestão assistir a Alive! para quem ainda não viu, é uma boa amostra da qualidade desta banda. Gosto dos três álbuns, mas o que mais ouvi até hoje foi o Mentalize. Abraço a todos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Você pode, e deve, manifestar a sua opinião nos comentários. O debate com os leitores, a troca de ideias entre quem escreve e lê, é que torna o nosso trabalho gratificante e recompensador. Porém, assim como respeitamos opiniões diferentes, é vital que você respeite os pensamentos diferentes dos seus.