Review: Blaze Bayley – War Within Me (2021)


Blaze Bayley ganhou destaque em todo o mundo com a sua passagem pelo Iron Maiden, onde permaneceu entre 1994 e 1999 e gravou dois discos: o subestimado The X Factor (1995) e o mediano Virtual XI (1998). Após sair da banda inglesa, engrenou uma carreira solo que, apesar de não ser acompanhada por atenção pela grande maioria das pessoas que o criticavam quanto estava no Maiden, possui uma farta coleção de excelentes discos como Silicon Messiah (2000), Tenth Dimension (2002) e The Man Who Would Not Die (2008).

A vida também não foi sutil com Blaze. Estabelecido em sua carreira, perdeu a esposa Debbie Hartland, viu os músicos de sua banda debandarem e teve que recomeçar mais uma vez. E esse recomeço, essa terceira fase da carreira de Blaze, é a que estamos vendo atualmente.

War Within Me é o décimo-primeiro álbum solo do vocalista e um dos melhores registros de sua trajetória. O disco traz um impressionante trabalho de composição, e tem como principal parceiro de Blaze o guitarrista inglês Chris Appleton, do Absolva, que trabalha com o cantor desde 2013. A química entre os dois é tangível e se traduz em canções que bebem na rica tradição da New Wave of British Heavy Metal e conseguem atualizar esse abundante legado em uma sonoridade pesada, cativante e repleta de ótimas músicas.

Com dez faixas e pouco mais de quarenta minutos, War Within Me se coloca facilmente entre os melhores trabalhos de Blaze Bayley, incluindo no pacote a sua passagem pelo Iron Maiden. Há uma profusão de grandes canções, todas derramando doses generosas de melodia e peso, com linhas vocais grudentas e um trabalho de guitarra excepcional de Appleton, que irá levar ao deleite os apreciadores do instrumento que é a base do heavy metal. Destaques para a música que batiza o disco, “Warrior”, “Witches Night”, “18 Flights”, “The Power of Nikola Tesla” e “The Unstoppable Stephen Hawking”.

Dentro do universo do metal, War Within Me é facilmente um dos grandes discos de 2021. Ouça já!


Comentários

  1. Uma pena o trabalho do Blaze n ser tão reconhecido. Além disso, disco maravilhoso!

    ResponderExcluir
  2. A carreira solo do Blaze Bayley é boa. Gosto dos álbuns.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Você pode, e deve, manifestar a sua opinião nos comentários. O debate com os leitores, a troca de ideias entre quem escreve e lê, é que torna o nosso trabalho gratificante e recompensador. Porém, assim como respeitamos opiniões diferentes, é vital que você respeite os pensamentos diferentes dos seus.