11 de fev de 2011

Iron Maiden: veja qual foi o setlist do primeiro show da tour!

sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Por Ricardo Seelig

Terminou agora a pouco o primeiro show da The Final Frontier World Tour. O Iron Maiden abriu a turnê com uma apresentação no Olympiski, em Moscou, e saiu, como de costume, aclamado do palco.

Nada mais nada menos do que cinco faixas do álbum The Final Frontier foram tocadas, incluindo a ótima “When the Wild Wind Blows”, além de duas de Brave New World e a faixa-título de Dance of Death. Entre os álbuns mais recentes, A Matter of Life and Death foi sumariamente ignorado – mas é bom lembrar que o grupo executou o disco na íntegra na excursão que o promovia.

Faixas clássicas como “The Trooper”, “The Number of the Beast” e “Hallowed Be Thy Name” completaram o set list.

Veja abaixo quais foram as músicas tocadas pelo Iron Maiden no show de abertura da The Final Frontier Tour. Lembrando que a banda não costuma variar seus setlists, portanto essas devem ser as faixas que o grupo tocará nos shows no Brasil, no final de março e começo de abril.

Olympiski, Moscou, 11/02/2011:

1. Satellite 15
2. El Dorado
3. 2 Minutes to Midnight
4. Coming Home
5. Dance of Death
6. The Trooper
7. The Wicker Man
8. Blood Brothers
9. When the Wild Wind Blows
10. The Evil That Men Do
11. The Talisman
12. Fear of the Dark
13. Iron Maiden
14. The Number of the Beast
15. Hallowed Be Thy Name
16. Running Free

E aí, o que você achou do setlist? Que músicas faltaram e quais não deveriam estar no show? Deixe a sua opinião nos comentários e participe da nossa discussão!

The Strokes - Under Cover of Darkness (2011)

sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Por Ricardo Seelig

Cotação: ****

Vou ser bem sincero com vocês. Nunca entendi muito o hype em torno do Strokes. A banda sempre soou repetitiva aos meus ouvidos, curiosos por descobrir o porque de tamanha falação a respeito do conjunto.

Por isso, fui com o pé atrás conferir a tão esperada nova música dos caras, disponibilizada para download no site oficial do grupo na última quarta-feira. “Under Cover of Darkness” é o primeiro single do aguardado Angles, quarto álbum do Strokes e primeiro disco da banda em cinco anos, que chegará às lojas dia 22 de março.

É inegável que o grupo de Julian Casablancas tem uma das identidades sonoras mais fortes do rock atual. Basta escutar meio segundo de “Under Cover of Darkness” para identificar a cara do quinteto. Estão lá as indefectíveis melodias de guitarra acompanhadas pela bateria reta de Fabrizio Moretti, e foi justamente isso que me fez não simpatizar com a faixa em um primeiro momento. Mas as audições seguintes revelaram um fato incontestável: “Under Cover of Darkness” é uma grande canção!

Dona de um apelo pop que demanda a cumplicidade do ouvinte para desbravar todo o seu potencial, “Under Cover of Darkness” tem na riqueza melódica das guitarras o seu ponto forte. A dupla Albert Hammond Jr. e Nick Valensi brilha intensamente nos quase quatro minutos da faixa, tanto pelas melodias que arrancam de seus instrumentos quanto pelas texturas tradicionais à sonoridade do Strokes. E tem, claro, o solo, que é de uma beleza arrepiante, transportando o ouvinte por um mundo mais colorido e interessante.

Ainda que a voz de Casablancas soe nitidamente menos potente em “Under Cover of Darkness”, o cantor do Strokes continua sendo um grande intérprete. A ponte antes do refrão, onde entra a parte da letra com “don´t go that away ...”, é daqueles momentos que qualquer banda daria um rim para compor um dia. Outro fato que chama a atenção é a inserção de coros vocais reforçando as melodias, o que torna certos pontos da faixa ainda mais fortes.

A primeira faixa do melhor álbum de 2011? Ainda é cedo para afirmar, mas, sem dúvida alguma, estamos diante de uma das grandes canções do ano. Alguém duvida?


Lançamentos da semana - 12 a 18/02/2011!

sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Por Ricardo Seelig

Tem pra todo mundo nos lançamentos que estão chegando às lojas essa semana! A diva do alternativo PJ Harvey vem com disco novo, enquanto Neil Young tem a primeira - e melhor - década de sua carreira compilada em DVD. Tem ainda o blues estiloso de Scott Holt e Boo Boo Davis, o hard rock classudo do Holy Goats (se você curte Black Crowes, vá que é sua!), dois CDs que certamente estarão nas listas de melhores do ano (os novos do Bright Eyes e do Mogwai), Drive-By Truckers voltando com CD e DVD, a podreira estilosa do Deicide, o novo do Sonic Youth, o disco de covers do Stryper (com aquela que é, desde já, a pior capa do ano!) e muito mais.

Confira a lista completa abaixo!


Johnny Cash: review da HQ Johnny Cash - Uma Biografia!

sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Por Adriano Mello Costa

Quando o filme Johnny & June foi lançado em 2005, uma nova onda de revisitação ocorreu com a obra do cantor norte americano Johnny Cash. Enquanto o ícone do country, admirado por outros públicos a partir da série American nos anos 1990, era visto na grande tela, lá na Alemanha, mais ou menos um ano depois, o quadrinista Reinhard Kleist lançava um álbum cujo intuito também era contar a vida cheia de altos e baixos do Homem de Preto.

Johnny Cash - Uma Biografia (Cash - I See a Darkness, no original) foi lançado aqui no Brasil em 2009 pela editora gaúcha 8inverso (com tradução de Augusto Paim), depois de receber vários prêmios na Alemanha. O autor Reinhard Kleist inclusive passeou no país para o lançamento da mesma durante algumas semanas. Nas 224 páginas da obra, temos uma visão interessante sobre a vida do músico que vendeu mais de 50 milhões de discos na carreira.

É claro que os fatos marcantes que guiaram sua vida estão presentes. Está lá a infância e a morte do irmão, a saída para a cidade grande, o sucesso inicial, o começo da relação com as anfetaminas que quase lhe custaram tudo, o envolvimento com June Carter, a queda e o renascimento com dois discos ao vivo gravados em penitenciárias em 1968 e 1969. Depois dá um salto para a época das gravações com Rick Rubin nos anos 1990, que novamente o ressuscitaram.


Enquanto o filme de James Mangold se concentrou bastante na relação com June Carter, Reinhard Kleist opta por um caminho mais escuro e denso. Com traço forte e marcante, olha para a vida de Johnny Cash por visões diversas, como a do próprio músico e seu envolvimento pesado com drogas, que o faz oscilar e alterar seu humor, como também do preso Glen Sherley, que consegue fazer uma canção sua ser tocada no show na penitenciária de Folsom.

Esse olhar mais pesado que o filme preferiu não se aprofundar guia um roteiro que poderia perfeitamente também dar um ótimo longa. Mesmo deixando a fase dos anos 1970 e 1980 de fora (que convenhamos não teve assim tantas histórias), consegue ser bem completo. As páginas finais, com uma livre interpretação de uma conversa entre o músico e Rick Rubin, são ao mesmo tempo poéticas e carregadas de tristeza, retratadas belamente nos desenhos do autor.

Johnny Cash - Uma Biografia tinha tudo para parecer oportunista, tendo em vista a coincidência de datas com o lançamento do filme, mas traz um brilho próprio que supera várias vezes o longa. O músico, que nos anos 90 lançou cinco discaços com gravações de Beck, U2, Soundgarden e Trent Reznor, entre outros, tem sua vida contada novamente. E como está escrito no álbum: "São as histórias que permanecem (...). E histórias precisam ser contadas”. Concordo.

Led Zeppelin: morre a mãe de John Bonham!

sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Por Ricardo Seelig

Faleceu ontem uma das responsáveis por dar ao rock um de seus maiores músicos. Joan Bonham, mãe de John Bonham, o falecido baterista do Led Zeppelin, morreu aos 81 anos. Joan deixou a filha Deborah Bonham, cantora de relativo sucesso no blues.

John Bonham, o Bonzo, faleceu no dia 25 de setembro de 1980 sufocado pelo próprio vômito, após beber oceanos de vodka acompanhados de enroladinhos de salsicha. A sua morte determinou o encerramento das atividades do Led Zeppelin, a maior banda dos anos setenta.

Yardbirds: box com 5 CDs reúne raridades da banda!

sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Por João Renato Alves

Um novo box set dos Yardbirds está chegando ao mercado no segundo trimestre. Entitulada Glimpses 1963-68, a caixa conta com 5 CDs.

A compilação traz registros ao vivo da banda em shows e programas de rádio, além de áudios com entrevistas da época. Para os fãs do Led Zeppelin, um atrativo extra: Jimmy Page executando as primeiras versões de “Dazed and Confused” e “White Summer”.

Greg Russo, autor do livro The Yardbirds: The Ultimate Rave-Up, é o responsável pelos textos do livreto que acompanha o material. Fotos até hoje não vistas ilustrarão a obra.


Confira abaixo o tracklist completo de Glimpses 1963-68:

Disc 1
1) Honey In Your Hips (Alternate Studio Take) (Keith Relf) (R.G. Jones Studios, Morden, Surrey)
2) Jim McCarty - Interview Segment 1
3) You Can't Judge A Book By Its Cover (Studio Demo) (Willie Dixon) ( R.G. Jones Studios, Morden, Surrey)
4) Eric Clapton - Interview Segment 1
5) Boom Boom (Live) (John Lee Hooker) (Fourth National Jazz & Blues Festival, Richmond)
6) I’m A Man (Live) (Ellas McDaniel) (Fourth National Jazz & Blues Festival, Richmond)
7) Little Queenie (Live) (Charles Edward Anderson Berry) (Fourth National Jazz & Blues Festival, Richmond)
8) Too Much Monkey Business (Live) (Charles Edward Anderson Berry) (Fourth National Jazz & Blues Festival, Richmond)
9) Respectable (Live) (O. Kelly Isley, Jr.; Ronald Isley; Rudolph Isley) (Fourth National Jazz & Blues Festival, Richmond)
10) Carol (Live) (Charles Edward Anderson Berry) (Fourth National Jazz & Blues Festival, Richmond)
11) Here ‘Tis (Live) (Ellas McDaniel) ( Fourth National Jazz & Blues Festival, Richmond)
12) All The Pretty Little Horses (Hushabye) (trad., arr. Keith Relf) (UK radio)
13) Spoonful (Willie Dixon) (UK radio)
14) Bottle Up And Go (James Pryor) (UK radio)
15) Keith Relf - Interview Segment 1
16) For Your Love (Live) (Graham Gouldman) (USA)
17) Heart Full Of Soul (Live) (Graham Gouldman) (USA)
18) The Train Kept A-Rollin' (Live) (Tiny Bradshaw; Sydney Nathan; Howie Kay) ("Poll Winners Concert," Empire Pool, Wembley)
19) Shapes Of Things (Live) (Paul Samwell-Smith; Keith Relf; Jim McCarty) ("Poll Winners Concert," Empire Pool, Wembley)
20) He's Always There (Alternate Version) (Chris Dreja; Jim McCarty; Jeff Beck; Keith Relf; Paul Samwell-Smith) ( Advision Sound Studios, London)
21) Turn Into Earth (Alternate Version) (Paul Samwell-Smith; Rosemary Simon) (Advision Sound Studios, London)
22) I Can't Make Your Way (Alternate Version) (Chris Dreja; Jim McCarty; Keith Relf; Paul Samwell-Smith) (IBC Studios, London)
23) Keith Relf - Interview Segment 2
24) Happenings Ten Years Time Ago (Yardbirds) (De Lane Lea Studios, London)
25) Psycho Daisies (Yardbirds) (De Lane Lea Studios, London)
26) Jim McCarty - Interview Segment 2
27) Stroll On (With Soundtrack Coda) (Keith Relf; Jeff Beck; Jimmy Page; Chris Dreja; Jim McCarty) (Sound Techniques Studios, Chelsea, London)
28) "Great Shakes" Radio Commercial (Marquee Studios, London)
29) Jim McCarty - Interview Segment 3
30) Think About It (Keith Relf; Jim McCarty; Jimmy Page) BBC radio)
31) White Summer (trad., arr. Jimmy Page) (BBC radio)
32) Dazed And Confused (Jake Holmes, arr. Yardbirds) ( BBC radio)
33) Chris Dreja - Interview Segment 1

Disc 2
1) Eric Clapton - Interview Segment 2
2) Someone To Love Me (Live; Re-Edit) (James Pryor) (Marquee, London)
3) Chris Dreja - Interview Segment 2
4) Steeled Blues (Keith Relf; Jeff Beck) (UK radio)
5) Louise (John Lee Hooker) (4 June 1965, UK radio)
6) I Wish You Would (Live) (William Arnold) (USA)
7) Jim McCarty - Interview Segment 4
8) Questa Volta (Live) (Satti; Dinamo; Mogol) ( "The 16th Festival Of Italian Songs," Italy)
9) Pafff…Bum (Live) (Gianfranco Reverberi; Sergio Bardotti; Paul Samwell-Smith) ("The 16th Festival Of Italian Songs," Italy)
10) Chris Dreja - Interview Segment 3
11) Shapes Of Things (Live) (Paul Samwell-Smith; Keith Relf; Jim McCarty) (Stadthalle, Offenbach, Germany )
12) Happenings Ten Years Time Ago (Live) (Yardbirds) (Stadthalle, Offenbach, Germany)
13) Over Under Sideways Down (Live) (Chris Dreja; Jim McCarty; Jeff Beck; Keith Relf; Paul Samwell-Smith) (Stadthalle, Offenbach, Germany )
14) I'm A Man (Live) (Ellas McDaniel) (Stadthalle, Offenbach, Germany)
15) Jimmy Page - Interview Segment 1
16) Chris Dreja - Interview Segment 4
17) Keith Relf - Interview Segment 3
18) Shapes Of Things (Live) (Paul Samwell-Smith; Keith Relf; Jim McCarty) (Stockholm, Sweden)
19) Heart Full Of Soul (Live) (Graham Gouldman) (Stockholm, Sweden)
20) You're A Better Man Than I (Live) (Mike Hugg; Brian Hugg) (,Stockholm, Sweden)
21) Most Likely You Go Your Way (And I'll Go Mine) (Live) (Bob Dylan) ( Stockholm, Sweden)
22) Over Under Sideways Down (Live) (Chris Dreja; Jim McCarty; Jeff Beck; Keith Relf; Paul Samwell-Smith) (,Stockholm, Sweden)
23) Little Games (Live) (Phil Wainman; Harold Spiro) (Stockholm, Sweden)
24) My Baby (Live) (Mort Shuman; Jerry Ragovoy) (Stockholm, Sweden)
25) I'm A Man (Live) (Ellas McDaniel) (Stockholm, Sweden)
26) Chris Dreja - Interview Segment 5
27) The Train Kept A-Rollin' (Live) (Tiny Bradshaw; Sydney Nathan; Howie Kay) (France)
28) Dazed And Confused (Live; Unedited) (Jake Holmes; arr. Yardbirds) (France)
29) Goodnight Sweet Josephine (Live) (Tony Hazzard) (France)
30) Jim McCarty - Interview Segment 5
31) Glimpses (Sound Effects) (Keith Relf) (Field recordings from New York, NY and De Lane Lea Studios, London)

Disc 3
1) Keith Relf - Interview Segment 4
2) Jim McCarty - Interview Segment 6
3) Someone To Love Me (Live) (James Pryor) (Marquee, London)
4) Too Much Monkey Business (Live) (Charles Edward Anderson Berry) ( Marquee, London)
5) I Got Love If You Want It (Live) (James Moore) ( Marquee, London)
6) Smokestack Lightning (Live) (Chester Burnett) ( Marquee, London)
7) Good Morning Little Schoolgirl (Live) (H.G. Demarais) (Marquee, London)
8) Respectable (Live) (O. Kelly Isley, Jr.; Ronald Isley; Rudolph Isley) ( Marquee, London)
9) The Sky Is Crying (Live) (Elmore James; Clarence L. Lewis; Morgan C. Robinson) ( Marquee, London)
10) Jim McCarty - Interview Segment 7
11) I’m Not Talking (Mose Allison) (UK radio)
12) Keith Relf - Interview Segment 5
13) I’m A Man (Ellas McDaniel) (UK radio)
14) I Wish You Would (Live) (William Arnold) (Palais Des Sports, Paris, France)
15) Chris Dreja - Interview Segment 6
16) Jeff’s Boogie (Guitar Boogie) (Chris Dreja; Jim McCarty; Jeff Beck; Keith Relf; Paul Samwell-Smith) ( UK radio)
17) Keith Relf - Interview Segment 6
18) For Your Love (Live - Long Version) (Ellas McDaniel) (Fifth National Jazz & Blues Festival, Richmond Athletic Association Grounds, Richmond )
19) My Girl Sloopy (Live - Long Version) (B. Russell; W. Farrell) ( Fifth National Jazz & Blues Festival, Richmond Athletic Association Grounds, Richmond )
20) I’m A Man (Live) (Ellas McDaniel) ( Fifth National Jazz & Blues Festival, Richmond Athletic Association Grounds, Richmond)
21) Keith Relf - Interview Segment 7
22) I Wish You Would (William Arnold) (UK radio)
23) Love Me Like I Love You (Keith Relf) (UK radio)
24) Shapes Of Things (Live) (Paul Samwell-Smith; Keith Relf; Jim McCarty) (USA)
25) Jim McCarty - Interview Segment 8
26) You’re A Better Man Than I (Live) (Mike Hugg; Brian Hugg) ( England)
27) The Train Kept A-Rollin' (Live) (Tiny Bradshaw; Sydney Nathan; Howie Kay) (France)
28) Over Under Sideways Down (Live) (Chris Dreja; Jim McCarty; Jeff Beck; Keith Relf; Paul Samwell-Smith) (France)
29) Shapes Of Things (Live) (Paul Samwell-Smith; Keith Relf; Jim McCarty) (France)

Disc 4
1) Eric Clapton - Interview Segment 3
2) I Wish You Would (Live) (William Arnold) (UK )
3) I'm A Man I'm A Man (Live) (Ellas McDaniel) (Craw Daddy, Richmond, Surrey)
4) Keith Relf - Interview Segment 8
5) Louise (Live) (John Lee Hooker) (UK)
6) I'm Not Talking (Mose Allison) (UK radio)
7) I Wish You Would (Live Excerpt) (William Arnold) (Holland )
8) The Stumble (Freddie King; Sonny Thompson) (UK radio)
9) Paul Samwell-Smith - Interview Segment 1
10) You're A Better Man Than I (Live) (Mike Hugg; Brian Hugg) (England)
11) The Train Kept A-Rollin' (Live) (Tiny Bradshaw; Sydney Nathan; Howie Kay) (England)
12) Chris Dreja - Interview Segment 7
13) I'm A Man (Live) (Ellas McDaniel) (USA)
14) Heart Full Of Soul (Graham Gouldman) (UK Radio)
15) Keith Relf & Jeff Beck Interview Ravi Shankar
16) I’ve Been Trying (Curtis L. Mayfield) (UK radio)
17) Chris Dreja - Interview Segment 8
18) I'm A Man (Live) (Ellas McDaniel) (USA)
19) Shapes Of Things (Live) (Paul Samwell-Smith, Keith Relf, Jim McCarty) (La Locomotive Club, Paris, France)
20) Jimmy Page - Interview Segment 2
21) Jeff's Boogie (Chris Dreja; Jim McCarty; Jeff Beck; Keith Relf; Paul Samwell-Smith) (UK radio)
22) Jeff Beck - Interview Segment
23) Chris Dreja - Interview Segment 9
24) "The In Sound" (US Army Radio Program - Edit) (London and New York, NY)
25) Dazed And Confused (Live) (Jake Holmes, arr. Yardbirds) (England)
26) Paul Samwell-Smith - Interview Segment 2
27) WOR-FM Interview (New York, NY)

Disc 5
1) I Ain't Got You (Calvin Carter) (22 March 1965, BBC)
2) Keith Relf Interview/ For Your Love (Graham Gouldman) (22 March 1965, BBC)
3) I'm Not Talking (Mose Allison) (22 March 1965, BBC)
4) I Wish You Would (William Arnold) (1 June 1965, BBC)
5) Paul Samwell-Smith Interview/ Heart Full Of Soul (Graham Gouldman) (1 June 1965, BBC)
6) I Ain't Done Wrong (Keith Relf) (3 July 1965, BBC)
7) Too Much Monkey Business (Charles Edward Anderson Berry) (6 August 1965, BBC)
8) Love Me Like I Love You (Keith Relf) (6 August 1965, BBC)
9) I'm A Man (Ellas McDaniel) (6 August 1965, BBC)
10) Keith Relf Introduction/ Evil Hearted You (Graham Gouldman) (27 September 1965, BBC)
11) Paul Samwell-Smith Interview/ Still I'm Sad (Paul Samwell-Smith; Jim McCarty) (27 September 1965, BBC)
12) My Girl Sloopy (Full Version) (B. Russell; W. Farrell) (27 September 1965, BBC)
13) Smokestack Lightning (Full Version) (Chester Burnett) (16 November 1965, BBC)
14) Yardbirds Interview/ You're A Better Man Than I (Mike Hugg; Brian Hugg) (16 November 1965, BBC)
15) The Train Kept A-Rollin' (Tiny Bradshaw; Sydney Nathan; Howie Kay) (16 November 1965, BBC)
16) Shapes Of Things (Paul Samwell-Smith; Keith Relf; Jim McCarty) (28 February 1966, BBC)
17) Dust My Broom (Elmore James; Robert Leroy Johnson) (28 February 1966, BBC)
18) Baby, Scratch My Back/ Keith Relf Interview (James H. Moore) (6 May 1966, BBC)
19) Over Under Sideways Down (Chris Dreja; Jim McCarty; Jeff Beck; Keith Relf; Paul Samwell-Smith) (6 May 1966, BBC)
20) The Sun Is Shining (Full Version) (Elmore James) (6 May 1966, BBC)
21) Shapes Of Things (Paul Samwell-Smith; Keith Relf; Jim McCarty) (6 May 1966, BBC)
22) Most Likely You Go Your Way (And I'll Go Mine) (Bob Dylan) (17 March 1967, BBC)
23) Little Games (Phil Wainman; Harold Spiro) (17 March 1967, BBC)
24) Drinking Muddy Water (Keith Relf; Jimmy Page; Jim McCarty; Chris Dreja) (17 March 1967, BBC)
25) Think About It (Keith Relf; Jim McCarty; Jimmy Page) (16 March 1968, BBC)
26) Jimmy Page Interview/ Goodnight Sweet Josephine (Tony Hazzard) (16 March 1968, BBC)
27) My Baby (Mort Shuman; Jerry Ragovoy) (16 March 1968, BBC)

10 de fev de 2011

Queen: cinco primeiros álbuns relançados no Brasil com CDs bônus!

quinta-feira, fevereiro 10, 2011

Por Ricardo Seelig

Órfãos da Rainha, respirem fundo: os cinco primeiros álbuns do Queen serão relançados – inclusive aqui em nosso amado país – em edições duplas! Cada álbum virá com um CD bônus com faixas raras, versões demos e ao vivo da época do lançamento original.

Ou seja, nada mais nada menos que cinco dos melhores e mais influentes álbuns da história do rock ganharam edições à altura de sua importância, e, ao contrário do que geralmente acontece, já que essas edições especiais quase nunca pintam por aqui, já está confirmado que essas reedições sairão no Brasil.

Confira abaixo o tracklist e já separe a grana!

Queen (1973)

1. Keep Yourself Alive
2. Doing All Right
3. Great King Rat
4. My Fairy King
5. Liar
6. The Night Comes Down
7. Modern Times Rock ‘n’ Roll
8. Son and Daughter
9. Jesus
10. Seven Seas of Rhye

CD Bônus:
1. Keep Yourself Alive (De Lane Lea Demo, December 1971)
2. The Night Comes Down (De Lane Lea Demo, December 1971)
3. Great King Rat (De Lane Lea Demo, December 1971)
4. Jesus (De Lane Lea Demo, December 1971)
5. Liar (De Lane Lea Demo, December 1971)
6. Mad the Swine (June 1972)

Queen II (1974)

1. Procession
2. Father to Son
3. White Queen (As It Began)
4. Some Day One Day
5. The Loser in the End
6. Ogre Battle
7. The Fairy Feller’s Master-Stroke
8. Nevermore
9. The March of the Black Queen
10. Funny How Love Is
11. Seven Seas of Rhye

CD Bônus:
1. See What a Fool I’ve Been (BBC Session, July 1973 - 2011 remix)
2. White Queen (Live at Hammersmith Odeon, December 1975)
3. Seven Seas of Rhye (Instrumental Mix 2011)
4. Nevermore (BBC Session, April 1974)
5. See What a Fool I’ve Been (B-side version, February 1974)

Sheer Heart Attack (1974)

1. Brighton Rock
2. Killer Queen
3. Tenement Funster
4. Flick of the Wrist
5. Lily of the Valley
6. Now I’m Here
7. In the Lap of the Gods
8. Stone Cold Crazy
9. Dear Friends
10. Misfire
11. Bring Back That Leroy Brown
12. She Makes Me (Stormtrooper In Stilettos)
13. In the Lap of the Gods (Revisited)

CD Bônus:
1. Now I’m Here (Live at Hammersmith, Dec 75)
2. Flick of the Wrist (BBC Session, Oct 74)
3. Tenement Funster (BBC Session, Oct 74)
4. Bring Back That Leroy Brown (A capella Plus)
5. In The Lap of the Gods (Revisited) (Live at Wembley July 86)

A Night at the Opera (1975)

1. Death on Two Legs (Dedicated to ...)
2. Lazing on a Sunday Afternoon
3. I’m in Love With My Car
4. You’re My Best Friend
5. ‘39
6. Sweet Lady
7. Seaside Rendezvous
8. The Prophet’s Song
9. Love of My Life
10. Good Company
11. Bohemian Rhapsody
12. God Save the Queen

CD Bônus:
1. Keep Yourself Alive (Long-Lost Retake, June 75)
2. Bohemian Rhapsody (Operatic Section A cappella)
3. I’m in Love With My Car (Guitar & Vocal version)
4. You’re My Best Friend (Backing Track)
5. ‘39 (Live at Earls Court, June 77)
6. Love of my Life (South American Live Single June 79)

A Day at the Races (1976)

1. Tie Your Mother Down
2. You Take My Breath Away
3. Long Away
4. The Millionaire Waltz
5. You and I
6. Somebody to Love
7. White Man
8. Good Old-Fashioned Lover Boy
9. Drowse
10. Teo Torriatte (Let Us Cling Together)

CD Bônus:
1. Tie Your Mother Down (Backing Track)
2. Somebody to Love (Live at Milton Keynes, June 82)
3. You Take My Breath Away (Live in Hyde Park, Sept 76)
4. Good Old-Fashioned Lover Boy (Top of the Pops July 77)
5. Teo Torriatte (Let Us Cling Together) (HD Mix)

A capa explica tudo!

quinta-feira, fevereiro 10, 2011

Por Ricardo Seelig

A Rolling Stone é uma das revistas de música mais importantes do mundo. Isso é fato.

Mas vejam só isso: enquanto as últimas edições da RS pelo mundo colocam em suas capas caras como Liam Gallagher e Elton John, aqui no Brasil temos Deborah Secco estampando a primeira página, promovendo o filme Bruna Surfistinha. Por aí dá para perceber a diferença editorial da edição brasileira e das gringas.


Quando a Rolling Stone surgiu em nosso mercado, há alguns anos, cheguei a pensar que ela poderia substituir a melhor revista de música que esse país já teve – estou falando da Bizz, é claro! -, mas apesar de alguns acertos, a edição brasileira se tornou, de modo geral, uma revista focada em comportamento, e não em música.

Uma pena, já que o vazio deixado pela finada Bizz continua desocupado. A poeira Zine é uma excepcional revista naquilo que se propõe – falar do rock dos anos 1960 e 1970 -, assim como a Roadie Crew em relação ao heavy metal. Mas a verdade é que quando o assunto é música em geral, o Brasil continua órfão de uma publicação de qualidade. Enquanto lá fora rolam excelentes revistas como Mojo, Uncut, Classic Rock, Spin, Downbeat, New Musical Express, Q e muitas outras, em nosso país a lacuna só cresce a cada dia. Eu sei que a internet coloca tudo na palma das nossas mãos, mas, pelo menos para mim, nada se compara a ler uma boa publicação destinada a minha maior paixão: a música.

Enfim, uma triste realidade sem previsão de mudança.

Anna Calvi - Anna Calvi (2011)

quinta-feira, fevereiro 10, 2011

Por Fabiano Negri

Cotação: ****1/2


A Inglaterra ainda consegue revelar muita música boa! Com certeza não são artistas que, hoje, mudarão o mundo como a mídia inglesa adora proclamar a cada novidade. Mas que tem som de excelente qualidade pode ter certeza!

Esse é o caso da estreante Anna Calvi. Seu primeiro album saiu em janeiro e já criou muita excitação na terra da Rainha, arrancando elogios – exagerados – de gente como Brian Eno, que a descreveu como o principal acontecimento musical desde Patti Smith. Deixando de lado o sensacionalismo, temos realmente um grande disco!

Dona de uma voz maravilhosa e guitarrista muito talentosa, Anna passeia com requinte por várias influências, que resultam num trabalho entre o rock e o gótico dos anos 1980. A produção é impecável e aposta num clima viajante repleto de ambiências bem escolhidas e – como não poderia ser diferente – dando destaque total para a voz e a guitarra.



O álbum abre com "Rider to the Sea", faixa instrumental que mostra claros traços da guitarra flamenca numa atmosfera que já me empolgou bastante na primeira audição. A partir daí temos um verdadeiro desfile de boas canções, seja na intimista "No More Words", na grudenta "Desire", no misto de Bowie e U2 de "Blackout" ou no quase mantra de "Love Won’t Be Leaving".

No entanto temos uma faixa que sozinha já valeria o investimento. Trata-se de "The Devil", onde a guitarra evoca novamente a roupagem flamenca, mas dessa vez em parceria com a voz – aqui com influencias operísticas –, desfilando uma melodia bela e triste envolta num clima totalmente dramático, que cativa principalmente pela dinâmica soberba, criando a tensão necessária para que a canção exploda no final.

Ao fim da audição fica a certeza de que Anna Calvi tem uma das vozes mais especiais que eu ouvi nos últimos anos, além de ser uma guitarrista que sabe trabalhar texturas como se fosse uma veterana no assunto.

Uma artista com personalidade, coisa difícil hoje em dia.

Altamente recomendado!


Faixas:
1 Rider to the Sea
2 No More Words
3 Desire
4 Suzanne and I
5 First We Kiss
6 The Devil
7 Blackout
8 I'll Be Your Man
9 Morning Light
10 Love Won't Be Leaving


Arcade Fire: Spike Jonze dirige curta baseado em The Suburbs!

quinta-feira, fevereiro 10, 2011

Por Ricardo Seelig

O Arcade Fire foi um dos maiores destaques de 2010. O combo canadense conquistou público e crítica com seu terceiro álbum, The Suburbs, e começa o ano com grandes novidades.

Scenes from the Suburbs, curta-metragem dirigido pelo cultuado Spike Jonze, estreará no Festival de Berlim, que começa no próximo dia 20, e promete fazer bastante barulho. Escrito por Jonze ao lado de dois integrantes do Arcade Fire – Win e Will Butler -, o filme foi totalmente inspirado no álbum The Suburbs.

Com aproximadamente 30 minutos de duração, Scenes from the Suburbs mostra um grupo de adolescentes que vive em um bairro cercado por algum tipo de conflito militar. Assustados e sem poder fugir do local, eles encontram força na amizade e no amor para suportar o controle do exército em suas vidas. Os desconhecidos atores Sienna Blau, Sam Dillon, Zoe Graham, Zeke Jarmon, Paul Pluymen e Ashlin Williamson interpretam os jovens suburbanos.

O clipe da faixa-título do último álbum dos caras, “The Suburbs”, é uma espécie de trailer da história.

Enquanto o documentário não vem, assista o clipe aqui:


Bon Scott: disco com raridades do cantor sai dia 22 de fevereiro!

quinta-feira, fevereiro 10, 2011

Por Ricardo Seelig

Que Bon Scott é um ícone, todo mundo sabe. A sua passagem pelo AC/DC foi histórica, e ele foi um dos maiores responsáveis pela ascenção da banda dos irmãos Angus e Malcolm Young ao Olimpo do rock. E, como se tudo isso não bastasse, ainda perdeu a vida da maneira mais clichê possível para um rockstar: sufocado pelo próprio vômito!

Pois bem. Os fãs de Bon Scott e do AC/DC tem um bom motivo para colocar um grande sorriso no rosto. Sai dia 22/02, via Starline Media Entertainment, Round and Round, compilação que reúne gravações raras de Scott antes de ele entrar para o AC/DC.

O destaque do CD são as três faixas gravadas por Bon Scott com Peter Cross, do Mount Lofty Rangers, em 1973, e que saíram em um single lançado naquela época, além de sons do Fraternity, grupo do vocalista antes de ele se juntar ao AC/DC.

Confira abaixo o tracklist dessa verdadeira preciosidade:

1. Carey Gully
2. Round and Round
3. To Know You is to Love You
4. She Said
5. Every Day You Have to Cry
6. I Can't Dance with You
7. Peculiar Hole in the Sky
8. Love Makes Sweet Music
9. Can Hear the Raindrops
10. Why Me
11. Sooky Sooky


9 de fev de 2011

SoulSpell - Labyrinth of Truths (2010)

quarta-feira, fevereiro 09, 2011

Por Ricardo Seelig

Cotação: *****

Épico, grandioso e ambicioso: assim é Labyrinth of Truths, o segundo álbum do projeto SoulSpell, liderado pelo baterista Heleno Vale. Mais uma vez contando com dezenas de participações especiais – que vão de grandes nomes do metal nacional como Edu Falaschi, Carlos Zema, Leandro Caiçolo, Mário Pastore, Nando Fernandes e Iuri Sanson a ícones da música pesada em todo o mundo como Jon Oliva, Roland Grapow e Zak Stevens, além de muitos outros – o SoulSpell voa alto em Labyrinth of Truths.

Produzido por Tito Falaschi e composto totalmente por Heleno Vale – exceção feita à “Into the Arc of Time (Haamiah´s Fall)”, parceria de Heleno com Maurício Del Bianco – o álbum é de uma qualidade que impressiona. Bastante superior ao debut A Legacy of Honor (2008), Labyrinth of Truths traz em suas composições elementos do metal melódico e, em menor grau, características também do hard e do progressivo.


A qualidade das músicas faz com que a audição seja empolgante, tornando inevitável o ato de acionar o botão de repeat no CD player. Para um disco alcançar esse status, principalmente explorando uma sonoridade calcada fortemente em um estilo como o heavy metal melódico, que há tempos perdeu relevância e tornou-se pra lá de repetitivo, ele precisa ser realmente muito bom, e Labyrinth of Truths é mais do que isso. O álbum é uma prova de fé e amor em um gênero musical que prima pela paixão de seus fãs, e que caminha com pernas próprias desde sempre, sem o respaldo da grande mídia. Uma das maiores verdades do heavy metal é que ele está alicerçado no apoio dos fãs, e discos como Labyrinth of Truths tornam essas bases ainda mais fortes, já que renovam o amor dos mais antigos enquanto conquistam novos fiéis.

Talvez esse seja o maior mérito de Labyrinth of Truths: explorar com maestria quatro décadas de tradição para criar músicas que atestam toda a beleza do heavy metal. É impossível ouvir o álbum e, no meu caso – um cara criado pelo metal, com 25 anos de música nas costas e que já ouviu milhares de discos dos mais variados estilos -, não sentir um arrepio na espinha e um frio na barriga como se tivesse novamente 15 anos e ouvisse pela primeira vez, por exemplo, um álbum como Somewhere in Time, que mudou a minha vida e me acompanha até hoje. E imagino que uma sensação similar deve ocorrer com ouvintes mais novos ao terem contato com Labyrinth of Truths.

São nove faixas, todas ótimas. A riqueza dos arranjos, o intercâmbio de vozes, o instrumental primoroso, tudo conspira a favor. É difícil apontar algum destaque em um trabalho como esse, pensado para funcionar em conjunto – afinal, estamos falando de uma ópera – e que tem um impacto muito maior quando ouvido em sua totalidade. É claro que características particulares fazem com que algumas composições se destaquem em um primeiro momento – como a participação especial de Jon Oliva e Zak Stevens em “Into the Arc of Time (Haamiah´s Fall)”, o sutil clima setentista de “A Secret Compartment” e a beleza barroca da balada “Adrift” -, mas o álbum soa mais forte a cada audição, colocando em primeiro plano detalhes que não tínhamos percebido antes.

Ouvir um bom disco é uma benção, e eu, você e todos nós fomos abençoados com Labyrinth of Truths. Sem medo de errar, esse é um dos melhores discos da história do heavy metal brasileiro. Que venha o próximo – que já está gravado e tem a participação especial de caras como Blaze Bayley, Tim 'Ripper' Owens e Mike Vescera – e muitos outros!


Faixas:
1 The Entrance
2 The Labyrinth of Truths
3 Dark Prince's Dawn
4 Amon's Fountain
5 Into the Arc of Time (Haamiah's Fall)
6 Adrift
7 The Verve
8 Forest of Incantus
9 A Secret Compartment


ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE