10 de dez de 2009

Férias, feliz Natal e ótimo 2010

quinta-feira, dezembro 10, 2009

Por Ricardo Seelig
Colecionador

Pessoal, a Collector´s Room entra em férias a partir de hoje. Voltaremos ao nosso ritmo normal no começo do ano, então desejamos um feliz Natal a todos os amigos que nos acompanharam durante todo 2009, e um 2010 repleto de coisas boas, novos discos e a realização de todos os seus sonhos.

Valeu, e até o ano que vem!

8 de dez de 2009

Megadeth - Endgame (2009)

terça-feira, dezembro 08, 2009

Por Eduardo Guimarães
Cotação: ****

Muitos artistas ou bandas estão constantemente na mídia devido aos escândalos ou à língua solta. Dave Mustaine pode ser encontrado no segundo grupo, já que desde o início de sua carreira o músico gera polêmica com seus comentários. A diferença entre Mustaine e outros artistas que possam se encontrar nesses grupos de linguarudos é bem nítida: a alta qualidade do material que o dono do Megadeth produz.

Ao se falar sobre o Megadeth sempre vai ter alguém para dizer que "
não é mais como antigamente", "Rust in Peace foi o auge", "a melhor formação foi com Menza / Ellefson / Friedman". Tudo isso é verdade, mas tem que ter muita má vontade para não encontrar ótimas músicas em quase todos os álbuns da banda após aquele período - tirando Risk, que é triste mesmo.

Com
Endgame Mustaine mostra que continua capaz de compor um ótimo álbum de metal. Este é o 12º trabalho na discografia da banda e traz onze faixas. Este disco tem mais elementos do thrash metal praticado no início da carreira do que seu antecessor, United Abominations.

O álbum começa com uma faixa instrumental, "Dialectic Chaos", que traz Mustaine e Chris Broderick se alternando nos solos. "This Day We Fight!" vem a seguir. Uma música direta e rápida, mas sem nada que chame atenção ou cative o ouvinte.

"44 Minutes" tem maior relação com os músicas dos últimos dois discos do grupo, com destaque para os solos. "1,320" é uma surpresa agradável que lembra o Megadeth do longínquo
Peace Sells, enquanto a faixa-título parece saída de Countdown to Extinction.

"The Hardest Part of Letting Go … Sealed With a Kiss" pode assustar um pouco os mais radicais. A música começa lenta e deve entrar para a galeria de baladas metálicas do conjunto, junto de "In My Darkest Hour" e "A Tout Le Monde". Mas quando a porradaria começa a banda mostra uma bela junção de riffs bacanas, uma linha vocal que fica marcada e a orquestração de fundo, que faz essa ser uma das músicas mais legais do disco.

Quebrando o clima vem "Head Crusher". Se você tinha saudades de ouvir a banda apresentando algo como "Tornado of Souls", seus problemas acabaram. Mais cadenciada é "How the Story Ends", outra para figurar entre as melhores do álbum.

Se você se afastou do Megadeth nos últimos anos, este é o álbum perfeito para você fazer as pazes com Sr Mustaine. Ótimo álbum!


Faixas:
1. Dialectic Chaos
2. This Day We Fight!
3. 44 Minutes
4. 1,320'
5. Bite the Hand
6. Bodies
7. Endgame
8. The Hardest Part of Letting Go...
9. Head Crusher
10. How the Story Ends
11. The Right to Go Insane


ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE