17 de mai de 2013

A semana na Collectors Room

sexta-feira, maio 17, 2013
Repassando as matérias que publicamos essa semana, pra você ficar por dentro de tudo e estar com o assunto em dia no final de semana.

O Queens of the Stone Age divulgou a inédita “Keep Your Eyes Peeled" e, logo depois, lançou um ótimo clipe em animação para a música. Fechando o pacote, resenhamos o novo disco do grupo.

Os Rolling Stones chamaram Katy Perry para cantar “Beast of Burden” com eles em show realizado em Las Vegas.

O The Winery Dogs lançou o clipe de “Desire” e disponibilizou para download a faixa “We Are One”, ambas muito boas.

Phil Anselmo revelou a primeira faixa do seu aguardado álbum solo, chamada “Usurper Bastard’s Rant”.

A banda israelense Orphaned Land lançou o lyric video de “Our Own Messiah”.

A nova e a clássica geração do heavy metal se encontraram em “Lift Me Up”, novo single do Five Finger Death Punch com participação de Rob Halford.

O Leprous revelou o clipe de “The Cloak”, primeiro single do seu novo disco.

A psicodelia bateu forte em “Empty Vessels”, novo clipe do Wolf People.

“Transference”, novo clipe do Children of Bodom, foi lançado.

O Deep Purple anunciou o lançamento do ao vivo Copenhagen 1972 e divulgou o ótimo vídeo da nova “Vincent Price”.

Empty Set, novo disco do Deventter, foi disponibilizado na íntegra pela banda.

O Camera Obscura disponibilizou o seu novo single para audição.

Mayer Hanthorne lançou o seu novo single, com a participação de Jessie Ware.

O Torche divulgou a sua nova música, “Keep Up”.

O baixista Eric Avery anunciou a sua saída do Nine Inch Nails.

O aguardado episódio de CSI com a participação do Black Sabbath foi ao ar nos Estados Unidos.

Os poloneses do Osada Vida lançaram o lyric video de “Strongest” e, de quebra, nos brindaram com uma versão sensacional de “Master of Puppets”, do Metallica.

Em agosto teremos um show único do All That Remains no Brasil.

O primeiro single do novo álbum do The Black Dahlia Murder foi divulgado.

O Chimaira deu sinal de vida e lançou o clipe de “All That’s Left is Blood”.

“Space Oddity”, clássico de David Bowie, ganhou uma versão excelente do Smashing Pumpkins.

Robert Plant mostrou que continua afiado com o vídeo ao vivo da clássica “Spoonful”, de Willie Dixon.

Resenhamos o segundo álbum do trio alemão Kadavar, Abra Kadavar.

O Evile continuou soando como o Metallica em suas duas novas músicas.

Graham Nash promete boas histórias em sua autobiografia.

Clássico da Allman Brothers Band ganha edição especial pelos seus 40 anos.

Mais um capítulo da MTV Brasil, que está no esquema “quem sair por último apaga a luz”.

Jack White mostra que é o cara e anuncia o relançamento de singles clássicos da Sun Records pela sua gravadora, a Third Man Records.


Por Ricardo Seelig

Queens of the Stone Age: crítica de ... Like Clockwork (2013)

sexta-feira, maio 17, 2013
O que é hype? No cenário atual, é algo mais importante que a música em si. A promoção extrema de algo que ninguém ainda ouviu, de algo inédito, levando a uma expectativa gigantesca que produz opiniões definitivas e exageradas antes mesmo de o tal disco em questão ver a luz do dia. Hoje, as pessoas não ouvem mais música como ela deve ser ouvida. Não dão tempo para que a música aconteça. Ao clicar no botão de download e baixar um álbum, já elaboram a sua opinião sobre ele antes mesmo de escutar o trabalho com atenção. Nos dias de hoje, onde a maioria vive à velocidade da luz, tem acesso a tudo mas não tem recheio e conteúdo algum, importa muito mais o significado de dizer que está ouvindo, que gosta, que curtiu - ou odiou - tal disco, no lugar do que deveria realmente importar: ouvir a música pelo que ela é.

É aí que chegamos em ... Like Clockwork, o novo álbum do Queens of the Stone Age. Desde que foi anunciado há alguns meses, o novo trabalho da banda liderada pelo vocalista e guitarrista Josh Homme é tratado como a nova vinda do Messias, o retorno do escolhido, o ó-do-borogodó. Antes de ouvi-lo, diversos jornalistas e formadores de opinião, a princípio sérios, já haviam decretado que tratava-se do disco do ano. Só que a coisa não é bem assim.

O sexto álbum do Queens of the Stone Age, produzido pelo próprio Homme, é um anti-climax, um balde de água fria, um disco descendente. Começa de maneira matadora com a ótima “Keep Your Eyes Peeled”, mas depois desaba ladeira abaixo como um carro desgovernado. “I Sat by the Ocean”, por exemplo, é uma composição infantil. “The Vampyre of Time and Memory” esbanja pretensão, mira o infinito mas só acerta o tédio. “If I Had a Tail” devolve um pouco a esperança, mas basta escutá-la algumas vezes para perceber que, quando muito, trata-se de uma composição apenas mediana.

O desfile de equívocos segue exuberante. “My God is the Sun” é rock alternativo genérico produzido por quarentões que acreditam que ainda têm vinte anos. “Kalopsia” vem vestida com uma suposta atitude que se revela inócua, sensação acentuada pelos longos trechos mais calmos - onde o ouvinte pode até mesmo tirar uma soneca, se preferir. “Fairweather Friends” traz um certo acento Beatle escondido no meio da distorção, mas não sobrevive se confrontada com um mínimo de exigência. “Smooth Sailing” é tão artificial quanto músicos bem sucedidos brincando de serem alternativos - e a pergunta é: alternativos a que, ao que e a quem? A eles mesmos? “I Appear Missing” não acrescenta nada, nem para o bem e nem para o mal.

No entanto, o encerramento com a faixa-título traz a tona o que não se ouve durante todo o disco. Nela, há sentimento, melodias bem construídas, um clima bem feito de melancolia que dá à faixa um sentido que, com exceção à música de abertura, está totalmente ausente nas demais composições.

As inúmeras participações especiais que batem ponto em ... Like Clockwork - a saber, nomes como Dave Grohl, Alex Turner, Trent Reznor, Elton John, Mark Lanegan e vários outros - dão ao Queens of the Stone Age o ar de uma espécie de plataforma que deveria transmitir autenticidade a todos os envolvidos. Porém, o tiro sai pela culatra, já que o decepcionante resultado final do trabalho não agrega nada a história de ninguém.

O que é o hype? O hype é vender, e acreditar cegamente, que um disco que você nunca ouviu na vida é a cereja do bolo que irá “salvar o rock” do momento “chato” em que ele está. O hype é acreditar no que o Pitchfork, o Consequence of Sound, a NME e outros sites e publicações “descolados” publicam como uma verdade absoluta e acima de qualquer discussão. O rock não precisa ser salvo. O rock não anda chato. O rock não está repetitivo. Quem precisa ser salvo é quem se contenta com pouco, se dá por satisfeito com discos como esse. Quem precisa ser salvo é aquele seu amigo indie, moderninho e que não gosta  das bandas clássicas, antigas, somente porque elas são clássicas e antigas. É esse vazio, essa opinião falsa baseada não no que se gosta, mas no que se “deve” gostar, no que os outros dizem do que você precisa gostar para parecer um cara legal.

... Like Clockwork é um disco fraco, vendido como a salvação da lavoura, mas que não se sustenta em pé.

Josh, na boa, que balde de água fria ...

Nota 4

 

Faixas:
1 Keep Your Eyes Peeled
2 I Sat by the Ocean
3 The Vampyre of Time and Memory
4 If I Had a Tail
5 My God is the Sun
6 Kalopsia
7 Fairweather Friends
8 Smooth Sailing
9 I Appear Missing
10 Like Clockwork

Por Ricardo Seelig

Assista “Vincent Price”, o novo clipe do Deep Purple

sexta-feira, maio 17, 2013
O Deep Purple lançou hoje o clipe da faixa “Vincent Price”, uma das melhores do seu último disco, NOW What?!. O divertido vídeo brinca com os clássicos do cinema de horror da era do cinema mudo, com um resultado final muito legal.

NOW What?! é o décimo-nono álbum do lendário grupo inglês e foi lançado em 26 de abril passado. A aceitação geral tem sido positiva, com o AllMusic, por exemplo, dando 4 de 5 estrelas para o trabalho. Aqui na Collectors também gostamos do disco, e você pode ler a nossa resenha aqui.



Por Ricardo Seelig

Third Man lança novas edições de singles clássicos da Sun Records

sexta-feira, maio 17, 2013
Qualquer pessoa interessada minimamente pela história do rock sabe da importância da Sun Records. O selo criado e dirigido por Sam Philips lançou, revelou e foi a casa de lendas do porte de Elvis Presley, Johnny Cash, Carl Perkins, Roy Orbison e Jerry Lee Lewis, além de diversos outros.

Em mais uma bola dentro, a Third Man Records, selo e gravadora do sempre atento Jack White, anunciou que irá relançar uma série de singles clássicos da Sun. Os três primeiros títulos confirmados englobam compactos históricos de Johnny Cash, Rufus Thomas e The Prisonaires. De Cash, o single é “Get Rhythm / I Walk the Line”, lançado originalmente em 1956. De Thomas, “Bear Cat / Walking in the Rain”, de 1953. E dos Prisonaires, “Baby Please / Just Walkin’ in the Rain”, também de 1953.



 

Todos podem ser comprados diretamente através do site da Third Man - aliás, vale a pena dar uma olhada geral no catálogo do selo, que está repleto de itens bem desejáveis.

Por Ricardo Seelig

MTV Brasil pode perder o nome e virar outro canal

sexta-feira, maio 17, 2013
A novela MTV Brasil ganha mais um capítulo. O canal — que, desde 2012, vive sob a ameaça de venda, fechamento ou locação para religiosos — pode ganhar um novo rumo no segundo semestre.

Fontes do mercado dizem que o Grupo Abril, proprietário da MTV, não pretende manter a emissora musical no ar além deste ano. O canal, mesmo com forte redução de gastos, continua com as contas no vermelho.

Sem compradores interessados no momento, o Grupo Abril estaria analisando dois novos projetos de gestão para o canal manter-se no ar.

Os dois projetos envolvem a devolução da marca MTV Brasil para sua proprietária, a programadora norte-americana Viacom.

O nome MTV Brasil é um licenciamento pago anualmente pela Abril à Viacom.

Uma das ideias é manter o canal no ar, já com outro nome, apostando apenas em produções de humor ao estilo atual. O outro projeto, com custo bem menor, é manter a emissora sem produções nacionais, exibindo apenas documentários e videoclipes.

A Viacom, que pode receber a marca MTV Brasil de volta, já até estaria programando o relançamento do canal no país.

Procurado, o Grupo Abril não comenta o assunto.

A Viacom diz que o contrato da MTV Brasil vai até 2018.

Por Keila Jimenez, da Folha de São Paulo

16 de mai de 2013

Brothers and Sisters, clássico da Allman Brothers, ganha edição comemorativa aos seus 40 anos

quinta-feira, maio 16, 2013
Brothers and Sisters, quinto álbum da Allman Brothers Band ganhará um boxset em comemoração aos 40 anos do lançamento do LP. O disco irá circular em vários formatos: CD quádruplo edição Super Deluxe (boxset), CD duplo Deluxe e edição padrão com um CD. Haverá também edições digitais e em vinil de 180 gramas. Todos os formatos estarão disponíveis no lançamento oficial, que ocorrerás no dia 25 de junho.

Há boatos de que um famoso show no Winterland Ballroom, em San Francisco, na Califórnia, em setembro 1973, será incluído no pacote.

O setlist final dessa edição comemorativa ainda não foi anunciado. 

Por Márcio Grings

Graham Nash lançará autobiografia

quinta-feira, maio 16, 2013
As canções de Graham Nash definiram uma geração e ajudaram a moldar a história do rock. Ele é o homem por trás de temas como "Bus Stop" e "Carrie Ann" (The Hollies), "Simple Man", "Our House" e "Teach Your Children" (Crosby, Stills, Nash & Young). Da invasão britânica aos últimos tremores da geração Woodstock, Nash foi um dos protagonistas da música do nosso tempo.

Agora Graham se mostra pronto para contar a sua história. Trata-se de Wild Tales - A Rock & Roll Life (Editora Summer Reads), sua autobiografia que será lançada no segundo semestre. A juventude do pós-guerra na Inglaterra, seus primeiros dias com os Hollies, o romance com a musa do folk Joni Mitchell, as reuniões com Stephen Stills e David Crosby e todos os detalhes (inclusive sórdidos?) do estrelato com Crosby, Stills, Nash & Young, e sua duradoura carreira como músico solo e ativista político.




De Londres a Laurel Canyon, segundo o release oficial, "o livro de Graham trará um olhar revelador de uma vida extraordinária, com todos os altos e baixos, o amor, o sexo, o ciúme, a política, as drogas, e a insanidade de um mágico do nosso tempo". 


Wild Tales será lançado nos Estados Unidos no dia 24 de setembro. O livro, que ainda não tem previsão de chegada às prateleiras daqui (estou falando da versão em português), já pode ser comprado pelo sistema de pré-venda da Amazon.


Oremos ...

Por Márcio Grings

Evile divulga a inédita “Head of the Demon”

quinta-feira, maio 16, 2013
O quarteto inglês Evile divulgou a inédita “Head of the Demon”, faixa que estará em seu novo disco, Skull. O álbum foi produzido por Russ Russell (Dimmu Borgir, Napalm Death) e será lançado em 27 de maio pela Earache Records.

Além de “Head of the Demon”, o Evile já havia disponibilizado o lyric video de “Underworld”, primeiro single do trabalho. Os novos sons do Metallica seguem a linha clássica do thrash, com bons riffs, agressividade e mudanças de andamento.

Ouça ambas abaixo:


Por Ricardo Seelig

Kadavar: crítica de Abra Kadavar (2013)

quinta-feira, maio 16, 2013
A simpatia ao som empoeirado, que faz a ponte sem escalas entre a década de 1970 e os dias atuais, é inerente à maioria dos fãs de hard rock. E, convenhamos, não poderia ser diferente, afinal o auge do gênero se deu naquela época. Ao resgatar essa estética sonora, as bandas que se aventuram por esse caminho apelam também para a memória afetiva, para o subconsciente do ouvinte, pinçando com destreza os principais elementos que fizeram história há quatro décadas atrás e os reembalando em novos sons.

Porém, o saudosismo puro e simples não tem força para se sustentar sozinho. Uma banda que apenas recicla ideias de terceiros não tem como ficar em pé. E é justamente esse aspecto que separa o joio do trigo quando analisamos o gênero. Se de um lado temos bandas diferenciadas como Graveyard e Rival Sons, que estão construindo carreiras próprias partindo de sonoridades clássicas para encontrar o seu próprio caminho, no outro extremo assistimos a um enxame de grupos que não trazem nada de novo e ficam apenas dando voltas ao redor do rabo - dos outros, e não dos seus.

O trio alemão Kadavar é um caso interessante. Formado em 2010 em Berlim, o grupo chamou a atenção com o seu disco de estreia, batizado apenas com o nome da banda e lançado em 2012. Nele, havia um hard rock turbinado com bem sacadas influências de krautrock, tudo embalado em uma sonoridade crua que beirava o tosco. Cortante e direto, o disco cativou fãs mundo afora e chamou a atenção de muita gente. O resultado é que o Kadavar retorna em 2013 com o seu segundo álbum, agora lançado pela gigante Nuclear Blast, o que deve garantir ainda mais evidência para o grupo.

De cara, chama a atenção o som mais claro e cristalino, jogando para baixo do tapete a sujeira predominante do primeiro disco. Além disso, houve um acréscimo de velocidade em relação à estreia. Em 2012, as músicas do Kadavar eram arrastadas, sem pressa. Agora, vêm com andamentos mais rápidos em sua maioria. De modo geral, tem-se a impressão de estar ouvindo um Black Sabbath entupido de energéticos - e isso não é necessariamente um elogio. A sensação geral é que as coisas soam meio atropeladas, urgentes demais, sem dar tempo para que o que parece que vai acontecer, efetivamente, aconteça. Essa escolha faz com que as sutilezas, os detalhes, o algo mais, se perca pelo caminho.

De modo geral, o tracklist é fraco e inconsistente. A abertura, com “Come Back Life”, tem o seu melhor momento em um trecho que lembra “Take Me Out”, do Franz Ferdinand. “Abra Kadabra” é uma jam sem sentido e totalmente dispensável. Falta inspiração, tesão, faísca, combustão. No entanto, uma banda não perde totalmente o seu poder de um ano para o outro, e o Kadavar consegue acertar a mão em alguns momentos de Abra Kadavar. O principal deles é “Doomsday Machine”, uma senhora faixa que deixa claro o que esse segundo disco do trio poderia ter sido, mas não foi. “Dust” também agrada bastante com suas melodias, assim como a pra lá de lisérgica “Rhythm for Endless Mind”.

No entanto, de modo geral Abra Kadavar é um álbum decepcionante. Esperava algo bem mais convincente do Kadavar após o bom primeiro disco, e isso não aconteceu aqui, o que é uma pena. As composições são repetitivas, muitas vezes sem brilho, o que puxa o disco para baixo. Vamos aguardar o terceiro álbum desses alemães para enfim saber se eles fazem parte do trigo (como se imaginava) ou se não passam de mero joio.

Nota 6

 

Faixas:
1 Come Back Life
2 Doomsday Machine
3 Eye of the Storm
4 Black Snake
5 Dust
6 Fire
7 Liquid Dream
8 Rhythm for Endless Minds
9 Abra Kadavar
10 The Man I Shot


Por Ricardo Seelig

Robert Plant divulga vídeo ao vivo da clássica “Spoonful”, de Willie Dixon

quinta-feira, maio 16, 2013
A despeito do desejo saudosista de quem quer o retorno do Led Zeppelin, Robert Plant segue ativo, criativo e relevante com a sua carreira solo. 

Agora ao lado da excelente banda The Sensational Space Shifters, o Deus Dourado divulgou o vídeo de uma versão ao vivo para a clássica “Spoonful”, composição de Willie Dixon regravada por basicamente toda a elite do rock, do Cream ao Grateful Dead, passando por Canned Heat, Ten Years After e inúmeros outros.

Pra babar ...



Por Ricardo Seelig

Smashing Pumpkins divulga vídeo com versão para clássico de David Bowie

quinta-feira, maio 16, 2013
Durante a sua apresentação no Festival SXSW, em 17 de março passado, o Smashing Pumpkins tocou uma versão de “Space Oddity”, um dos maiores clássicos de David Bowie. Porém somente agora, quase dois meses após a performance, o vídeo foi divulgado pela banda.

Pesada e climática, a versão da turma de Billy Corgan é, como o esperado, muito boa, o que só atesta o bom momento vivido pelo grupo desde o ano passado, quando lançou o elogiado Oceania.

Delicie-se!



Por Ricardo Seelig

“All That’s Left is Blood”, o novo clipe do Chimaira

quinta-feira, maio 16, 2013
Antecipando o seu novo disco, o Chimaira divulgou o clipe da faixa “All That’s Left is Blood”. A música faz parte de Crown of Phantoms, sétimo álbum do grupo, que chegará às lojas dia 30 de julho pela eOne Music.

Thrash moderno e violento, com cenas que mostram a banda tocando ao vivo.

Arregaço abaixo:



Por Ricardo Seelig

Ouça “Raped in Hatred by Vines of Thorn”, nova música do Black Dahlia Murder

quinta-feira, maio 16, 2013
Mais novidades pra quem curte death metal e melodia. O The Black Dahlia Murder soltou a primeira faixa de seu novo disco, Everblack, com data de lançamento marcada para 11 de junho pela Metal Blade.

Como era de se esperar, “Raped in Hatred by Vines of Thorn” é uma música que alia agressividade e grandes melodias, principalmente nas guitarras, marca registrada da banda.

O sexto álbum do grupo foi produzido por Nick Keller e mixado pela dupla Jason Suecof e Ryan Williams.



Por Ricardo Seelig

All That Remains anuncia show único no Brasil

quinta-feira, maio 16, 2013
Promovendo o seu último disco, o ótimo A War You Cannot Win, a banda americana All That Remains desembarcará no Brasil para um único show. A apresentação acontecerá dia 11 de agosto no Carioca Club, em São Paulo.

Serviço completo abaixo, cortesia do News Metal Discs:

LOCAL: CARIOCA CLUB
Rua Cardeal Arcoverde, 2899
São Paulo - SP
www.cariocaclub.com.br
0xx11 3813-8598

Início da venda antecipada de ingressos pela internet: 15/05
Venda antecipada de ingressos nos pontos físicos a partir de 22/05.

R$80 (pista - primeiro lote - estudante/meia entrada/promocional)
R$100 (pista - segundo lote - estudante/meia entrada/promocional)
Camarote: entradas limitadas à venda apenas na LOJA 255

Locais da venda antecipada:
LOJA 255 (Galeria do Rock, Rua 24 de Maio, 62, primeiro andar, loja 255, São Paulo-SP,fone: 0xx11 3361-6951).
CARIOCA CLUB (Rua Cardeal Arcoverde, 2899, São Paulo - SP,0xx11 3813-8598).

Venda de ingressos pela internet:
www.liberationstore.net

Realização: Liberation Tour Booking
Informações gerais: info@liberationmc.com

Faixa etária: menores de 14 anos somente acompanhados de responsável.


Por Ricardo Seelig

Ouça “Stronger”, o novo lyric video do Osada Vida (mais uma versão inusitada de “Master of Puppets”, do Metallica)

quinta-feira, maio 16, 2013
A já veterana banda polonesa Osada Vida - o grupo está na ativa desde 1997 -, disponibilizou o lyric video de seu novo single, “Stronger”, faixa do sexto álbum do quarteto, Particles.

O som tem um delicioso clima setentista, com um groove solto que deixa os instrumentos respirarem, além de uma sonoridade que reafirma ainda mais essa estética.

Particles foi lançado no último dia 25 de março pela Metal Mind, e marca a estreia do vocalista Marek Majewski. Como curiosidade, vale mencionar que o álbum traz como faixa bônus uma versão totalmente inusitada para “Master of Puppets”, do Metallica.

Ouça ambas abaixo. Bom demais!


Por Ricardo Seelig

Ouça e baixe “We Are One”, mais um som inédito do The Winery Dogs

quinta-feira, maio 16, 2013
Olha, não é por nada não, mas esse disco de estreia do trio The Winery Dogs, formado por Richie Kotzen, Billy Sheehan e Mike Portnoy, está com cara de que será um dos melhores do ano. A certeza vai ficando mais clara a cada nova música que os caras divulgam.

Agora é a vez de “We Are One”, um hard com grande potencial para single, que pode ser baixado e ouvido no player abaixo. Demais!

 

Por Ricardo Seelig

Assista a participação do Black Sabbath em CSI

quinta-feira, maio 16, 2013
Já está online grande parte da participação do Black Sabbath no episódio final desta temporada da série CSI. O episódio foi ao ar na TV americana nesta quarta, 15/05. Na trama, os investigadores trabalham em um assassinato ocorrido no clube onde a banda está se apresentando.

Com pouco mais de 2 minutos, o vídeo mostra o Black Sabbath tocando a inédita “End of the Beginning”, faixa de abertura do novo álbum do grupo, 13, que chegará às lojas no próximo mês de junho.

É Black Sabbath, tem a vibe setentista, é heavy metal em seu estado bruto. Quem quer inovação que vá ouvir Daft Punk ... :-)



Por Ricardo Seelig

Eric Avery desiste de turnê com o Nine Inch Nails

quinta-feira, maio 16, 2013



A parceria de Eric Avery com Trent Reznor parece ter sido adiada. O baixista e co-fundador do Jane´s Addiction anunciou em sua página no Facebook que está deixando o Nine Inch Nails.

Avery faria parte da nova formação da banda, que volta aos palcos em julho depois de uma pausa de quase 4 anos. O retorno do Nine Inch Nails foi confirmado em fevereiro no site oficial da banda.Também participam da nova formação Adrian Belew, do King Crimson, Joshua Eustis, do Telefon Tel Aviv, além de Ilan Rubin e Alessandro Cortini que já tocaram em outras turnês do NIN.

Na nota Avery diz quer se dedicar mais ao seu trabalho em Los Angeles. Ele estaria se sentindo sobrecarregado com o aumento das datas confirmadas da turnê, que deve se estender até 2014. Leia uma tradução livre do anúncio:

É com um misto de emoções que digo a vocês que eu saindo do NIN. Foi uma decisão difícil e ainda não sei se foi a correta. Mas eu realmente quero focar na minha vida musical aqui em Los Angeles, principalmente o trabalho com cinema. Como as datas da turnê vão crescendo eu me sinto sobrecarregado. Eu cheguei em casa depois de um ano de trabalho intenso com o Garbage, e a ideia de sair da cidade por mais um ano e meio com toda a intensidade que o NIN exige...felizmente meu amigo Trent entende tudo isso e preferiu que a saída acontecesse agora do que no meio da turnê.”

Até o fim da noite de quarta (15/05) Reznor, vocalista e líder do Nine Inch Nails, não havia se pronunciado oficialmente sobre a decisão de Avery.

Por Nelson Junior

Ouça “Keep Up”, novo som do Torche

quinta-feira, maio 16, 2013

O quarteto americano Torche divulgou a inédita “Keep Up”, faixa que será lançada em julho em um compacto de 7 polegadas através do Volcom Vinyl Club (espécie de comunidade online dedicada aos apreciadores do formato).

A música segue a linha característica da banda, com muito peso e um certo clima de alegria nas linhas vocais e melodias.

Ouça abaixo:

Por Ricardo Seelig

15 de mai de 2013

Assista ao clipe de “Keep Your Eyes Peeled”, do Queens of the Stone Age

quarta-feira, maio 15, 2013

Depois de liberar o áudio, o Queens of the Stone Age produziu um vídeo em animação para a faixa ‘Keep Your Eyes Peeled”. A história tem elementos do universo cyberpunk e uma leve pitada sadomasoquista, alcançando um resultado final excelente.

...Like Clockwork, novo disco do grupo, será lançado dia 4 de junho pela Matador.

Dê play e curta!



Por Ricardo Seelig

Deventter lança novo álbum e disponibiliza download do trabalho

quarta-feira, maio 15, 2013

O Deventter, um dos principais nomes do prog metal brasileiro, lançou o seu novo disco, Empty Set, na última segunda-feira. O terceiro trabalho da banda foi produzido por Adriano Daga e Brendan Duffey.

Com uma belíssima capa, o disco conta com 14 faixas e foi disponibilizado pela banda para download gratuito no site oficial.

Em breve publicaremos um review exclusivo sobre o trabalho. Até lá, vá curtindo uma das músicas de Empty Set, “Old Major”.



Por Ricardo Seelig

Deep Purple dá sequência à série de álbuns ao vivo com lançamento de show gravado na Dinamarca em 1972

quarta-feira, maio 15, 2013
O Deep Purple anunciou o segundo volume da série de lançamentos que resgata shows clássicos realizados pela banda durante toda sua carreira. Depois do excelente Paris 1975, agora é a vez de Copenhagen 1972, que aterrisa nas lojas no próximo dia 31 de maio através do selo Edel.

O CD duplo traz nove faixas gravadas durante o show realizado no dia 1 de março de 1972 no KB Hallen. Além disso, foram incluídas no pacote mais três faixas registradas na Hofstra University, em Nova York, em 29 de maio de 1973, além de uma entrevista concedida pela grupo para uma emissora de rádio australiana em 1971. A formação da época é a clássica MK II, com Ian Gillan, Ritchie Blackmore, Jon Lord, Roger Glover e Ian Paice.

Com embalagem digipak e aplique cromado sobre o título do álbum, o disco é mais do que recomendado para colecionadores e fãs do Purple.

Abaixo, o tracklist completo de Copenhagen 1972:

CD1
1. Highway Star
2. Strange Kind Of Woman
3. Child In Time
4. The Mule
5. Lazy
6. Space Truckin’

CD2
1. Fireball
2. Lucille
3. Black Night
4. Strange Kind Of Woman (Live New York 1973)
5. Smoke On The Water (Live New York 1973)
6. Space Truckin’ (Live New York 1973)
7. 1971 Australian Interview


Por Ricardo Seelig

14 de mai de 2013

Children of Bodom e seu novo clipe, "Transference"

terça-feira, maio 14, 2013

Os finlandeses do Children of Bodom estão de volta e com novo clipe. A banda liderada pelo vocalista e guitarrista Alexi Laiho divulgou o vídeo da faixa “Transference”, presente em seu novo disco, Halo of Blood.

O oitavo álbum do grupo será lançado no dia 29 de maio pela Nuclear Blast e foi produzido por Peter Tägtgren (Hypocrisy, Dimmu Borgir, Immortal).

Pessoalmente não achei nada demais em “Transference”, mas vocês podem chegar a uma conclusão totalmente diferente da minha ;-)



Por Ricardo Seelig

“Empty Vessels”, o novo clipe do Wolf People

terça-feira, maio 14, 2013

Em julho de 2011 falamos da banda londrina Wolf People em uma edição da Collector's Room Apresenta (leia aqui). A boa notícia é que o grupo está de volta e lançou no último dia 30 de abril o aguardado terceiro disco, Fain.

“Empty Vessels”, primeiro single do trabalho, ganhou um videoclipe nada convencional, com imagens e brincadeiras visuais que casam perfeitamente com o som psicodélico do quarteto.

Viaje com a gente!



Por Ricardo Seelig

Assista “The Cloak”, o novo clipe do Leprous

terça-feira, maio 14, 2013

Quem curte o lado mais avant-garde do heavy metal há um bom tempo está de olho no Leprous. Os noruegueses, na ativa desde 2001, vem lançando discos muito interessantes e consistentes na sua até agora curta discografia, que ganha um novo capítulo com Coal. O novo disco do grupo será lançado no próximo dia 20 de maio pela InsideOut e sucede o aclamado Bilateral, presente em diversas listas de melhores de 2011.

A mistura de metal com prog segue presente em “The Cloak”, primeiro single de Coal, pendendo mais para o lado progressivo do que para o peso. Atmosférica, etérea e com arranjos e melodias de muito bom gosto, mostra que, outra vez, vem coisa boa por aí.

Assista ao clipe de “The Cloak” abaixo:



Por Ricardo Seelig

Five Finger Death Punch lança “Lift Me Up”, single com participação de Rob Halford

terça-feira, maio 14, 2013

O quinteto norte-americano Five Finger Death Punch divulgou o primeiro single do seu novo disco, The Wrong Side of Heaven and the Righteous Side of Hell Volume 1. A faixa “Lift Me Up” traz um convidado pra lá de especial: o Metal God em pessoa, Rob Halford.

O quarto álbum do FFDP sairá em julho, enquanto a segunda parte será lançada no segundo semestre.

Ouça “Lift Me Up” abaixo, e conte pra gente o que achou da parceria:



Por Ricardo Seelig

13 de mai de 2013

"Our Own Messiah", o novo lyric video do Orphaned Land

segunda-feira, maio 13, 2013

A banda israelense Orphaned Land revelou hoje o primeiro single do seu novo disco, All is One, com data da lançamento marcada para 24 de junho pela Century Media. A música se chama “Our Own Messiah” e traz a já característica união entre heavy metal e a sonoridade do Oriente Médio, marca registrada do grupo.

All is One é o primeiro álbum do Orphaned Land em três anos, desde o elogiado The Never Ending Way of ORWarriOR, de 2010. A capa do trabalho também chama atenção, unindo em uma mesma imagem símbolos de diversas religiões - aliás, a convivência harmoniosa entre as diferentes crenças é o principal tema abordado pela banda.

Assista abaixo:



Por Ricardo Seelig

Ouça “Usurper Bastard’s Rant”, nova música de Phil Anselmo

segunda-feira, maio 13, 2013

O aguardado primeiro álbum solo de Phil Anselmo, Walk Through Exits Only, será lançado no próximo dia 22 de julho pela Season of Mist. Dando uma prévia do que o ex-vocalista do Pantera e atual Down preparou, a gravadora disponibilizou o streaming da faixa “Usurper Bastard’s Rant”.

Porrada na orelha, com quebradeira na cozinha e agressividade explodindo.

Por Ricardo Seelig

Assista “Desire”, o novo clipe do The Winery Dogs

segunda-feira, maio 13, 2013

E Mike Portnoy parece ter acertado a mão mais uma vez. “Desire”, segundo videoclipe do novo projeto do baterista - o trio The Winery Dogs - tem tudo pra agradar quem curte um hard fincado nas origens do gênero e repleto de groove. 

Ao lado de Billy Sheehan e Richie Kotzen, Portnoy mostra que a estreia do grupo, com data de lançamento marcada para a próxima quarta-feira, 15 de maio, promete.

Aumenta que é bom!



Por Ricardo Seelig

ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE