18 de jun de 2011

17 de jun de 2011

E aí, o que tem nessa sacola?

sexta-feira, junho 17, 2011


Por Ricardo Seelig


Todo mundo gosta de comprar discos. Eu, você e, é claro, os músicos também. E todo mundo tem curiosidade em saber o que os seus ídolos levam pra casa ao irem em uma loja de discos.


A rede de lojas norte-americana Amoeba, considerada por muitos colecionadores como a meca dos discos, tem uma série de vídeos muito legal onde entrevista músicos e famosos que estão fazendo compras em suas lojas, mostrando o que eles estão levando dentro de suas sacolas.


O mais legal de tudo é se surpreender com álbuns que você julgaria improváveis de tal artista escutar, e também ver que um artista que você não dá a mínima tem um gosto bem próximo do seu.


Portanto, acomode-se na cadeira e curta:




































































Apocalypse: review da caixa 'The 25th Anniversary Box Set' (2011)!

sexta-feira, junho 17, 2011


Por Ricardo Seelig


Nota: 8,5


Tocar rock progressivo no Brasil é para poucos. Apesar da grande quantidade de fãs, o estilo, tradicionalmente com pouco apelo comercial e muita ambição artística, não encontra espaço nas rádios, TVs e publicações especializadas. Quando se fala do gênero em nosso país a maioria das pessoas pensa em nomes como Pink Floyd e Yes, quando muito conhece algo de excelentes bandas como King Crimson e Gentle Giant, e, em grande parte casos, nunca ouviu falar em artistas nacionais que se aventuram pelo estilo. Por tudo isso, ser uma banda brasileira e estar há 25 anos na estrada executando o gênero é um feito e tanto. Essa é a história do Apocalypse.


A carreira do grupo gaúcho é uma prova de amor e fé no rock progressivo. A banda encontrou o seu público e o cativou ano após ano, conquistando espaço e uma legião de fãs não só em nosso país, mas também no exterior. Instrumentistas de técnica apurada e focados única e exclusivamente na ideia de produzir uma música diferenciada e de qualidade, o grupo comemora um quarto de século com um lançamento pra lá de especial para os fãs.




A caixa The 25th Anniversary Box Set é composta por um livro, dois CDs e um DVD, que juntos formam o documento definitivo sobre a carreira do Apocalypse. O primeiro CD traz o novo álbum de estúdio dos caras, intitulado 2012 Light Years From Home. Nele, a banda mantém o alto nível característico de seus discos, e o resultado final é um álbum que cairá no gosto de quem aprecia a refinada sonoridade do grupo. O segundo CD, com o título Magic Spells, traz canções de diversas fases da carreira do Apocalypse, gravadas ao vivo durante a tour de 2005 do conjunto. E o DVD The 25th Anniversary Show contém a apresentação especial comemorativa aos 25 anos da banda, realizada em setembro de 2009 no Salão de Atos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, que contou com a participação especial do músico gaúcho Hique Gomez.


Mas, pessoalmente, o grande destaque do box na minha opinião é o livro que o acompanha. Escrito pelo conhecido jornalista Eliton Tomasi, editor da infelizmente extinta revista RockHard / Valhalla (e aqui faço um parênteses lamentando o fato de a publicação não estar mais na ativa, já que a forma diferenciada com que tratava o heavy metal a tornou, na opinião desse que vos escreve, a melhor revista dedicada ao heavy metal que o Brasil já teve), o livro conta a história do Apocalypse em um ótimo texto repleto de curiosidades e fotos inéditas. Além disso, Leonardo Nahoum, autor da excelente Enciclopédia Brasileira de Rock Progressivo, traça a cronologia do grupo. Fechando, o livro tem também uma discografia comentada e depoimentos de diversos músicos e personalidades sobre a banda. Pra completar, o box vem com um poster exclusivo.


Tudo que faz parte da caixa tem um ótimo padrão de qualidade, tanto gráfico quanto sonoro e audiovisual, mostrando o cuidado e atenção da banda com o material que está disponibilizando para os fãs. E outro ponto digno de nota é que todo o projeto foi financiado pela Prefeitura Municipal de Caxias do Sul através do programa Financiarte, em um raro e elogiável exemplo de aplicação de verbas públicas em projetos culturais de qualidade.


Nunca ouviu o Apocalypse? Então aproveite o lançamento de The 25th Anniversary Box Set e corrija já essa lacuna em sua coleção!


2012 Light Years From Home

1. New Sunrise
2. Set Me Free
3. Take my Heart
4. The Angel and Seven Trumpets
5. On the Way to the Stars
6. Till Another Side
7. Morning Light
8. Find me Now
9. A Cry in Infinity
10. To Kiss The Tears You Cry
11. Blue Angel
12. 2012 Light Years from Home


Magic Spells

1. Refuge
2. Crying for Help
3. Mirage
4. Magic
5. Cut
6. South America
7. Tears
8. Blue Earth
9. Time Traveller
10. Freedom
11. Peace in the Lonliness
12. Escape
13. Not Like You


DVD The 25th Anniversary

1. Cut
2. South America
3. Follow the Bridge
4. Dreamer
5. Blue Earth
6. Not Like You
7. Magic
8. Refuge
9. Last Paradise (from the Bridge of Light Concert)
10. Ocean Soul (from the Bridge of Light Concert)
11. Waterfall of Golden Waters (from DVD Live in Rio)

Os 25 artistas mais bem pagos da música, segundo a Forbes!

sexta-feira, junho 17, 2011


Por Ricardo Seelig


A revista norte-americana Forbes, a mais conceituada publicação de finanças e negócios do mundo, publicou uma lista com os 25 artistas que mais ganharam grana, money, bufunfa, no período entre maio de 2010 e maio de 2011, proveniente da venda de discos, turnês, merchandising e afins.


Traduzindo, essas vinte e cinco bandas, cantores e cantoras são os mais poderosos da indústria fonográfica atual.


Saca só quem está na invejável listinha da Forbes:


1. U2 ($195 million)
2. Bon Jovi ($125 million)
3. Elton John ($100 million)
4. Lady Gaga ($90 million)
5. Michael Buble ($70 million)
6. Paul McCartney ($67 million)
7. Black Eyes Peas ($61 million)
8. Eagles ($60 million)
9. Justin Bieber ($53 million)
10. Dave Matthews Band ($51 million)
11. Toby Keith ($50 million)
12. Usher ($46 million)
13. Taylor Swift ($45 million)
14. Katy Perry ($44 million)
15. Brad Paisley ($40 million)
16. Tom Petty & the Heartbreaks ($38 million)
17. Jay-Z ($38 million)
18. AC/DC ($35 million)
19. Sean "Diddy" Combs ($35 million)
20. Beyonce ($35 million)
21. Tim McGraw ($35 million)
22. Muse ($35 million)
23. Rascal Flatts ($34 million)
24. Kenny Chesney ($30 million)
25. Rihanna ($29 million)

Night Ranger: review do álbum 'Somewhere in California' (2011)!

sexta-feira, junho 17, 2011


Por Igor Miranda


Nota: 9


É impossível falar da ascenção do hard rock nos anos oitenta sem comentar o Night Ranger. Os discos do quinteto californiano já venderam mais de dez milhões de cópias por todo o mundo, e hits como "Don't Tell Me You Love Me", "Sister Christian" e "Sentimental Street" ajudaram a escrever o nome dos caras na história da música.


As crises após a década de 1980 deixaram a banda em um hiato, mas a partir da metade da década de 1990 novos álbuns foram lançados, chegando até o mais recente Hole in the Sun (2007), o primeiro através da Frontiers Records - a gravadora italiana responsável por manter muita gente boa e roqueira ainda na ativa. Quatro anos depois esse, o Night Ranger apresenta mais um trabalho de inéditas.


Somewhere in California, décimo da discografia do Ranger, retoma a proposta altamente rocker que consagrou o conjunto nos bons tempos (seu antecessor acrescenta pitadas modernas além do costume). A maioria das faixas apresentam um hard rock grandioso, muitas vezes melódico e digníssimo de arenas e estádios, desde os riffs grudentos até os refrães de fácil assimilação.


As características musicais de Somewhere in California, mesmo com dois novos integrantes, se assemelha bastante ao que já se tornou padrão para o Night Ranger. Os vocais cativantes de Jack Blades, às vezes divididos com o batera Kelly Keagy, são o ponto forte no registro, e a dupla não se intimida ao mandar, também, uma bela cozinha. As guitarras cruzadas ainda marcam presença em várias nuances, e Joel Hoekstra não se apresenta nem um pouco intimidado ao trabalhar com Brad Gillis, um verdadeiro monstro no instrumento. O tecladista Eric Levy cumpre bem o seu trabalho e traz até um visual de maloqueiro semelhante ao de Alan Fitzgerald!


Entre os destaques, estão o single "Growin' Up in California", a sugestiva paulada "Rock N' Roll Tonite", a quase-balada "End of the Day" e a grudenta "Bye Bye Baby". Mas vale a pena conferir do início ao fim com o som alto, pois é um disco vibrante e notavelmente isento de 'fillers'.





Faixas:
1. Growin- Up in California
2. Lay It on Me
3. Bye Bye Baby (Not Tonight)
4. Follow Your Heart
5. Time of Our Lives
6. No Time to Lose Ya
7. Live For Today
8. It's Not Over
9. End of the Day
10. Rock N' Roll Tonite
11. Say It With Love
12. L.A. No Name

Carlos Zema é o vocal do novo álbum de 'Metal' Mike, guitarrista do Halford!

sexta-feira, junho 17, 2011


Por João Renato Alves


O guitarrista 'Metal' Mike Chlasiack (Halford, Testament, Sebastian Bach) está finalizando seu novo álbum solo, que se chamará The Metalworker. Os vocais ficaram a cargo do brasileiro Carlos Zema, que foi muito elogiado pelo patrão. “Fiquei maluco quando ele estava gravando. Sua voz é um instrumento incrível, além de ser um compositor fantástico. Ele é melódico e ao mesmo tempo insano como vocalista de heavy metal”.


Mike ainda está completando os trabalhos de guitarra. Parte do álbum conterá faixas com vocais, enquanto as outras serão instrumentais. Alguns títulos já confirmados são “On Leather Wings”, “Don’t Shoot the Crown” e “Hell No”.


Quero mostrar meu respeito à era clássica do estilo. Foi de onde vieram minhas influências, mas ao mesmo tempo ainda está presente. Esse disco reflete perfeitamente essa ideia”, declarou o guitarrista.

ONLINE

PAGEVIEWS

PESQUISE